A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

REELABORAÇÃO DO PROJETO POLÍTICO- PEDAGÓGICO NAS ESCOLAS * Um empreendimento possível * Prof. Ivo da Costa do Rosário (SEMEC)

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "REELABORAÇÃO DO PROJETO POLÍTICO- PEDAGÓGICO NAS ESCOLAS * Um empreendimento possível * Prof. Ivo da Costa do Rosário (SEMEC)"— Transcrição da apresentação:

1 REELABORAÇÃO DO PROJETO POLÍTICO- PEDAGÓGICO NAS ESCOLAS * Um empreendimento possível * Prof. Ivo da Costa do Rosário (SEMEC)

2

3 1ª. TAREFA PRIMORDIAL MOTIVAR A COMUNIDADE ESCOLAR PARA A CONSTRUÇÃO DESSE TRABALHO. 2ª. TAREFA PRIMORDIAL ESTUDAR, INFORMAR-SE, ANALISAR OS PASSOS DE ORGANIZAÇÃO DO PPP E ORGANIZAR UM CALENDÁRIO DE ATIVIDADES.

4 O projeto político-pedagógico tem se mostrado um dos mais importantes instrumentos de qualificação da prática educativa das escolas individualmente consideradas e das redes municipais de Educação. Mais do que uma obrigação legal, o projeto tem como finalidade possibilitar a que a escola e a SEMEC: a) tenham um norte, uma direção que confira unidade a sua prática educacional; b) fornece critérios de avaliação da qualidade da instituição; c) tenham clareza para os investimentos que a instituição se propõe a fazer no sentido de qualificar o processo educativo.

5 O PPP se constrói no dia-a-dia pela paciência histórica de quem sabe para onde vai e como fazer para alcançar o que deseja. E se constrói também pela impaciência histórica daqueles que sabem que não se pode perder mais tempo do que se perdeu em ações desconexas e inconsequentes. É fundamental que o PPP seja construído coletivamente e com a participação de todos (funcionários, professores, alunos) da escola, inclusive com Associação de Moradores, autoridades religiosas, líderes locais, etc.

6 1. APRESENTAÇÃO Nessa seção introdutória, a escola organiza um texto, com epígrafe ou não, apresentando as linhas gerais do documento produzido. Explicitar o objetivo e razão da existência do PPP. Também poderá haver, nessa seção introdutória, um breve relato do histórico das etapas referentes à elaboração do PPP (desde quando começaram os trabalhos, se houve versão anterior etc.). É bom que a apresentação seja precedida por um sumário que organize as etapas posteriores.

7 2. IDENTIFICAÇÃO DA UNIDADE ESCOLAR Dados gerais da escola: Nome, endereço completo, telefone, CNPJ, ato de criação da escola. Biografia do patrono da unidade escolar, se possível, com foto. Modalidades atendidas pela escola (segmentos e modalidades) e relação de programas da escola (Escola Aberta, Mais Educação etc.), com breve descrição de cada um. Turnos de funcionamento, número de turmas, tabelas com alunos por série. Recursos humanos (número e nome de todos os funcionários, professores por nome e função/disciplina ministrada). Instalações físicas (número de salas e demais instalações: refeitório, sala de leitura, auditório, sala de professores, sala de coordenação/direção, quadra, pátio, sala de informática e outras dependências da escola). Recursos materiais (TV, vídeo, aparelho de DVD, computador, xerox, impressora, mimeógrafo, aparelhos de som, microfones, data-show etc.).

8 3. MARCO REFERENCIAL Esse marco é composto por três partes: marco situacional, marco doutrinal e marco operativo. Cada marco pode ser iniciada com uma epígrafe, que expresse bem o sentimento do grupo. Caso seja necessário, poderá haver um momento de estudos e discussões para socializar informações sobre os tópicos a serem discutidos em cada marco. Sugerimos a leitura do PPP da SEME (elaborado em 2003), que apresenta a mesma estrutura proposta.

9 SUGESTÃO DE METODOLOGIA DE TRABALHO 1º. A equipe diretiva organiza um questionário para ser distribuído para toda a comunidade escolar, com data fixada para retorno. 2º. Cada profissional responde individualmente às questões propostas e devolve o material à equipe diretiva. 3º. A equipe diretiva seleciona e convida um ou dois professores, com bom domínio da leitura e escrita, para elaborar um texto único, mesmo que com contradições. 4º. Depois de escrita a 1ª. versão, cada profissional da escola ou setor da escola recebe uma cópia do texto produzido, analisa-o e devolve-o para a equipe diretiva, com possíveis contribuições. 5º. A equipe diretiva, juntamente com o(s) professor(es) redator(es), formulam uma 2ª. versão do marco referencial para ser novamente apreciada pela comunidade escolar, eliminando-se as possíveis contradições encontradas. 6º. Finalmente, se houver relativo consenso, dá-se a redação da versão definitiva do marco referencial.

10 3.1. MARCO SITUACIONAL Expressa uma visão da realidade nacional e mundial em todas as dimensões na perspectiva de gerar, na comunidade educativa, um olhar comprometido com transformações que apontam o horizonte da justiça social. É elemento fundamental para a construção da criticidade, pois não se pode ter visão crítica de um aspecto particular, sem que se possa compreendê-lo como parte constituinte de um panorama mais amplo, sob o risco de não se perceber sua importância ou alcance no contexto em que se insere. Questões para elaboração do PPP: Que aspectos da situação global (sócio-histórico-econômico-político-cultural- educativa) chamam a atenção, hoje, no Brasil e na América Latina? Cite (e comente) algum ponto positivo e algum ponto negativo na situação global do mundo de hoje. Quais os principais valores (ou contra-valores) da sociedade, hoje? Comente cada um deles e explique por que chamam a atenção? Como esses valores se manifestam? Quais os principais problemas que afetam a América Latina e, em especial o Brasil, e que relações você estabelece a partir desses problemas? Sugestão de discussão prévia: Discutir a situação do mundo atual, do Brasil contemporâneo e as questões que envolvem localmente o município de Itaboraí.

11 3.2. MARCO DOUTRINAL Expressa o ideal, anunciando um núcleo axiológico congregador de fins da instituição. É nossa mais alta aspiração, nossa bússola educacional. É a utopia. É uma luz que ilumina o caminhar. É o marco orientador de toda a forma de ser da unidade escolar. Sinaliza os fins socioantropológicos que dão sentido e direção à prática educacional da escola e da rede municipal de Educação e Cultura. Basicamente explicita os ideais de pessoa, sociedade e Educação que queremos ser e ajudar a construir. Qual é o modelo da sociedade (cite uma ou duas características, explicitando-as) que deve servir de rumo a nossos passos? Se você defende o ideal de uma sociedade participativa, democrática, justa, solidária, inclusiva, de que forma você fundamenta essa opção, por que ela deve ser assim? (ou com outros valores que você julga importantes socialmente)? Explique o que você entende pelos valores ou princípios que enumerou. Que valores humanos devem fundamentar nossas opções sobre o próprio homem e sobre a sociedade? Quais as principais características de um ser humano que tenha uma vida digna? Explique o que significa cada uma delas para você. Cite uma ou duas características que você considera ideais para a pessoa humana em geral. Comente essas características, justificando a sua escolha. Que valor(es) deve(m) estar presente(s) numa sociedade humana? Comente o(s) que indicar, fundamentando o porquê de sua presença e relacionando-o(s) com outros. Sugestão de discussão prévia: Discutir as tendências pedagógicas (escola tradicional, escola nova, tecnicismo, pedagogia libertadora, crítico-social dos conteúdos etc.) e a obra de alguns autores (Piaget, Morin, Freud, Paulo Freire, Emília Ferreiro, Vygotsky, entre outros)

12 3.3. MARCO OPERATIVO Expressa e consolida o ideal de prática a ser vivenciada. É o meio que manifesta o modo como será a ação educativa objetivando contribuir na construção da sociedade almejada. Explicita a linha de educação, as opções teórico-metodológicas que se constituem como desejáveis para a construção socioantropológica explicitada anteriormente. Que ideal temos para nossa escola? Que opções teórico-metodológicas são coerentes para a realização dos ideais que temos? Que competências devem ser fundamentais na educação de pessoas livres, felizes e instrumentalizadas para participar ativa e criticamente da sociedade? Cite e comente os princípios mais importantes que devem orientar a ação e a forma de organização da escola. Que linha pedagógica é adequada a uma escola que se propõe contribuir com as transformações necessárias a uma sociedade justa, fraterna e solidária? Que valores e práticas educativas devemos reproduzir na escola para que ela vá se transformando em uma escola comprometida com a transformação da sociedade? O que significa o educando ser sujeito do seu próprio desenvolvimento? Que outros valores e práticas educativas são instrumentos auxiliares de uma educação de qualidade ótima? Sugestão de discussão prévia: Discutir os seguintes tópicos: metodologia, avaliação (da aprendizagem escolar e institucional), conteúdos, interdisciplinaridade, evasão, relações interpessoais e disciplina. Obs: A discussão no tocante ao conteúdo não deve, neste momento, relacionar conteúdos por série e disciplina. A discussão desse momento visa apenas a analisar os critérios definidores que guiarão a seleção futura dos conteúdos.

13 4. DIAGNÓSTICO O diagnóstico expressa um julgamento da realidade, à luz do referencial que envolve a escola. É a intermediação entre o que se quer e se pensa e o que de fato se faz. É a descrição da realidade que nos distancia da utopia desejada, os avanços que estão sendo assumidos e situações que precisam ser transformadas. A elaboração do diagnóstico é detalhada, pormenorizada. Cita circunstâncias que envolvem os fatos e as situações. Aponta causas ou hipóteses dos problemas levantados. Não se faz uma afirmação, um juízo de valor, sem que se aponte as circunstâncias em que se deu o fato que estamos avaliando. Pontos que poderão ser discutidos com vistas à elaboração do diagnóstico: disposição e envolvimento para o aperfeiçoamento profissional, participação dos educadores no planejamento e nas decisões da escola, qualidade do diálogo nas escolas, qualidade da aprendizagem dos alunos (conteúdos, procedimentos e atitudes), análise do currículo, iniciativas com vistas à educação informal e demais ações paralelas à rotina escolar, presença da família na escola e envolvimento com a proposta pedagógica sugerida, relação entre discurso e prática, papel da tecnologia do processo de ensino-aprendizagem.

14 De uma forma geral, o diagnóstico é um juízo que se faz sobre a prática da escola, à luz do referencial. De modo geral, é construído a partir das respostas a questões como: Até que ponto nossa escola vive concretamente o que estamos propondo em nosso referencial? Como está nossa prática? Até que ponto ela é coerente com nossos ideais? O que praticamos é coerente com os valores que defendemos? Até que ponto estamos sendo coerentes com o que estamos propondo? O que está interferindo positiva ou negativamente em nossa prática? Quais as causas, ou hipóteses de causas dos problemas que nos afetam? IMPORTANTES QUESTÕES A SEREM CONTEMPLADAS NO DIAGNÓSTICO: Participação. Relação entre pessoas e entre instituições. Coerência com a proposta de Educação. Compromisso com a Educação. Avaliação. Metodologia. Construção do conhecimento. Currículo. Significância dos conteúdos trabalhos em sala de aula. Disciplina dos alunos. Ação dos professores em sala de aula. Planejamento. Educação inclusiva. Manutenção da estrutura física das escolas. Disponibilidade de material pedagógico para as escolas. Outros aspectos...

15 5. PROGRAMAÇÃO Apresenta respostas para as necessidades levantadas no diagnóstico em fidelidade ao marco doutrinal e operativo. Envolve ações concretas e orientações para a ação. Expressa uma resposta às necessidades levantadas no diagnóstico e define ações concretas a serem realizadas pela escola e apresenta orientações para a ação na escola. Basicamente responde à seguinte questão: O que vamos fazer para diminuir a distância entre o que vivemos na escola e o que queremos? A resposta à questão acima pode ser dada de quatro formas distintas: Objetivos: Que ações concretas vamos propor? Que projetos atendem às necessidades do grupo? Políticas e estratégias: Que linhas de ação (políticas), que atitudes devemos ter em nossas relações com os colegas, com os alunos, com a comunidade? De que forma (estratégias) vamos realizar nossa linha de ação? Normas: Podemos propor regras que ajudem o grupo a sanar as necessidades levantadas no diagnóstico? Atividades permanentes: Com que rotinas queremos construir o nosso dia-a- dia? Que práticas diárias, semanais ou mensais ajudam a diminuir a distância entre o que queremos e o que estamos pondo em prática?

16 CONCLUSÃO Texto breve, que visa a recapitular o trabalho realizado na elaboração do PPP. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS Relacionar as obras teóricas utilizadas pelos redatores e equipes da escola ao longo do processo de elaboração do PPP. ANEXOS Anexar documentos, planos e outros materiais que sejam fundamentais à composição do documento.

17 MUITO OBRIGADO PELA ATENÇÃO Contatos: /


Carregar ppt "REELABORAÇÃO DO PROJETO POLÍTICO- PEDAGÓGICO NAS ESCOLAS * Um empreendimento possível * Prof. Ivo da Costa do Rosário (SEMEC)"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google