A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

PROFESSORES REFLEXIVOS EM UMA ESCOLA REFLEXIVA Isabel Alarcão.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "PROFESSORES REFLEXIVOS EM UMA ESCOLA REFLEXIVA Isabel Alarcão."— Transcrição da apresentação:

1 PROFESSORES REFLEXIVOS EM UMA ESCOLA REFLEXIVA Isabel Alarcão

2 Alunos, professores e escola face à sociedade da informação Nas escolas, as novas competências devem ser adquiridas ou reconhecidas e desenvolvidas.

3 Uma das novas competências é a literacia informática (a capacidade de cada indivíduo reconhecer, compreender e utilizar a informação)

4 Capacidade de discernir entre a informação válida e inválida, correta ou incorreta, relevante ou não.

5 Capacidade de organizar o pensamento e a ação em função da informação, recebida ou procurada.

6 A sociedade da informação em que vivemos Vivemos na era da informação, também conhecida como era da comunicação, em que a influência da mídia adquiriu um papel esmagador sobre os indivíduos.

7 A influência dos meios de comunicação é multifacetada e as mensagens transmitidas apresentam uma miríade de valores.

8 Segundo, Raposo (2001): Contendo insuspeitadas potencialidades de utilização, as Tecnologias da Informação e Comunicação, aparentemente neutras em si próprias, podem ser fonte de libertação, de progresso científico, geradoras de solidariedade ou, ao invés, instrumentos de controlo e de manipulação. Ao homem compete discernir, no recurso às Tecnologias da Informação, o que constitui fator de valorização do conhecimento, da liberdade, da solidariedade do que é alienação, manipulação, opressão ou injustiça.

9 Mais do que uma cabeça bem cheia é preciso uma cabeça bem feita, capaz de transformar a informação em conhecimento pertinente.

10 A escola não detém o monopólio do saber, o professor não é o único transmissor do conhecimento e o aluno não é mais o receptáculo a deixar-se rechear de conteúdos.

11 Atualmente, o aluno precisa aprender a gerir e a relacionar informações, transformando-as no seu conhecimento e no seu saber.

12 As novas competências exigidas pela sociedade da informação e da comunicação, do conhecimento e da aprendizagem O pensamento e a compreensão são os grandes fatores de desenvolvimento pessoal, social, institucional, nacional e internacional.

13 No início dos anos 90, conceituados industriais europeus e reitores das universidades européias reuniram-se com o objetivo de pensarem o papel da educação no mundo atual.

14 A noção de competência incluía não só conhecimentos (fatos, métodos, conceitos e princípios), mas capacidades (saber o que fazer e como), experiência (capacidade de aprender com o sucesso e com os erros), contatos (capacidades sociais, redes de contatos, influência), valores (vontade de agir, acreditar, empenhar-se, aceitar responsabilidades e poder (físico e energia mental).

15 Longworth: Informaçãocompreensãosabedoria

16 O empowerment pessoal é a construção do poder pelo cidadão.

17 A informação deve ser fidedigna, relevante e fácil de encontrar, de modo que cada cidadão esteja preparado para encontrar a informação necessária, decidir sobre a sua relevância e avaliar sua fidedignidade.

18 Ter competência é saber mobilizar os saberes. Não se pode afirmar que as competências estão contra os conhecimentos, mas sim com os conhecimentos.

19 Perrenoud diz que a abordagem por competências não pretende mais do que permitir a cada um aprender a utilizar os seus saberes para atuar (2001:17)

20 De acordo com Perrenoud, citado por Alarcão, os empresários de hoje não querem pessoas adaptadas, mas pessoas capazes de se adaptarem. Problema Formação de base Ausência do desenvolvimento do espírito críti co Manipulação

21 Indivíduos críticos Competência da Compreensão = capacidade de escutar, observar e de pensar. Indivíduos Precisam ter a capacidade de utilizar as várias linguagens, inclusive a Linguagem da Informática

22 A competência para lidar com a informação na sociedade da aprendizagem

23 Possibilita a capacidade de utilizar a informação de modo rápido e flexível. Porém, é preciso saber como e onde procurar a informação.

24 A importância da re-estruturação na relação professor-aluno. Professor = mediador Aluno = sujeito

25 Triângulo da atuação da didática Vértice do saber Professor Aluno Saber

26 Problema de acesso a informação Info-excluídos Criar nas escolas e comunidades a possibilidade de acesso como algo somatório no processo de aprendizagem.

27 Os alunos na sociedade da aprendizagem Ser aluno é ser um eterno aprendiz. O aluno tem que ir à procura do saber. Afastamento da Pedagogia da Dependência para a P. da Autonomia..

28 OS PROFESSORES NA SOCIEDADE DA APRENDIZAGEM Estruturar Estimular Auto-confiança

29 Aprender a ser aluno Timoneiro na viagem

30 É verdade que, hoje, ele (o conhecimento) se encontra disponível numa diversidade de formas e de lugares. Mas o momento do ensino é fundamental para o explicar, para revelar a sua evolução histórica e para preparar a sua apreensão critica. (NÓVOA, p.252)

31 Estruturadores Animadores

32 Professores não estão preparados Professor uma fonte de informação entre muitas

33 Essa alteração dos processos de aprendizagem implica também uma nova organização da escola, com tempos e lugares diferenciados, não só para estar em aulas de grandes grupos, mas também para trabalhar em pequenos grupos ou isoladamente, com acesso facilitado tanto a livros e revistas A ESCOLA NA SOCIEDADE DA APREDIZAGEM

34 quanto a computadores e bases de dados e aos serviços de internet e do mass media; com tempos e espaços para a realização de tarefas concretas, interpelativas da teorias e concretizadoras desta, pois é na interção entre o saber dos outros e a sua aplicação por cada um a uma situação concreta que cada um desenvolve o seu saber (TAVARES; ALARCÃO 2001, p.107).

35 Aprender a aprender Multidisciplinar Interação Comunidade

36 Agir Refletir Ação Avaliar Decisões

37 A formação do professor reflexivo Brasil contra proposta de professor reflexivo

38 Em que se baseia a noção de professor reflexivo? Na consciência da capacidade de pensamento e reflexão que caracteriza o ser humano como CRIATIVO.

39 Relação entre o professor reflexivo e a escola O professor não deve agir sozinho Ações de um professor transpõem para a comunidade educativa.

40 Como formar professores reflexivos? Capacidade reflexiva no ser humano é inata Formadores de professores responsáveis na ajuda do desenvolvimento.

41 Professores pensantes

42 Escola questione a si própria

43 Atitude de reflexão resolve dilemas e problemas

44 Metodologia Pesquisa- ação uma aplicação da metodologia cientifica a clarificação e a resolução dos problemas práticos. É também um processo de mudança pessoal e social planeada. Em ambos os sentidos constitui um processo de aprendizagem que dá particular relevo a qualidade da colaboração no planeamento da ação e na avaliação dos resultados (BENNE; BRADFORD; LIPPITT, 1964: 33)

45 Características importantes da pesquisa- ação Mudança Participação Impulso democrático

46 Referência Bibliográfica ALARCÃO, Isabel. Professores reflexivos em uma escola reflexiva. 2. ed. São Paulo, SP: Cortez, 2003.


Carregar ppt "PROFESSORES REFLEXIVOS EM UMA ESCOLA REFLEXIVA Isabel Alarcão."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google