A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Análise das Demonstrações Contábeis - Porque analisar? - IFRS - Divisor de águas (quem sabe e quem não) - Tão antiga como a própria contabilidade - Demanda:

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Análise das Demonstrações Contábeis - Porque analisar? - IFRS - Divisor de águas (quem sabe e quem não) - Tão antiga como a própria contabilidade - Demanda:"— Transcrição da apresentação:

1 Análise das Demonstrações Contábeis - Porque analisar? - IFRS - Divisor de águas (quem sabe e quem não) - Tão antiga como a própria contabilidade - Demanda: início século XIX (Bancos) - Abertura de capital (expansão) - Gerenciamento (concorrência, crescimento) - Lucros x Patrimônio x Dificuldades financeiras

2 Análise econômica x Financeira - Análise econômica: cuida da solidez da empresa. Preocupa-se com seu patrimônio líquido, com a relação existente entre as fontes de recursos que financiam a atividade, seu nível e perfil de endividamento e com os investimentos fixos realizados. Além disso, preocupa-se com a rentabilidade, focada o lucro ou prejuízo que a empresa vem apresentando.

3 Análise econômica x Financeira - Análise financeira: cuida da capacidade de pagamento da empresa, no curto e no longo prazos. Seu foco principal é os investimentos operacionais em giro – e como são supridos (e como são supridos) e o ciclo financeiro da empresa. Considera também a rentabilidade como fonte de recursos pelo reinvestimento dos lucros. Em outras palavras, estuda as disponibilidades como forma de saldar dívidas.

4 Introdução a análise das D.C. - Objetivo das Demonstrações Contábeis; - Decisões de compra e venda; - Avaliar desempenho administrativo; - Capacidade de pagamento; - Políticas tributárias; - Recuperação de recursos financeiros; - Distribuição de lucros e dividendos.

5 Introdução a análise das D.C. - Usuários das Demonstrações Contábeis; - Instituições financeiras - Usuários internos (Gestores) - Governo - Investidores minoritários - Sociedade (DOAR, Balanço Social) - Fornecedores - Concorrentes

6 Introdução a análise das D.C. - Objetivo da análise das D.C. Avaliar o desempenho passado e a posição financeira atual da empresa – exercício retrospectivo; Projetar o desempenho e a posição financeira futura – exercício prospectivo.

7 Passos preliminares a análise - Qualidade da análise = qualidade do documentos - Primeiro passo: suficiência dos documentos - Balanços e DRE – 3 exercícios - Períodos semestrais ou mensais - Demonstração do resultado abrangente - DMPL - DFC - Parecer dos auditores - Notas explicativas - Pesquisa macro/micro-econômica do setor - D.C. de empresas do mesmo setor

8 Passos preliminares a análise - Qualidade da análise = qualidade do documentos - Segundo passo: qualidade dos documentos - CPC Estrutura Conceitual Básica - RelevânciaRepresentação Fidedigna - Faz diferença - Representar o fenômeno - Valor Preditivo - Valor justo - Valor confirmatório - Neutralidade - Livre de erros - Benefício maior que os custos. Ressalvas de auditores Governança Resultados x Mercado

9 Quiz - São passos importantes que devem anteceder a análise das demonstrações contábeis: - A) Examinar a suficiência dos documentos. - B) Examinar a qualidade das informações. - C) Verificar o parecer dos auditores independentes. - D) Verificar a Governança Corporativa. - E) Todas as alternativas anteriores.

10 Demonstrações Contábeis - Balanço patrimonial; - Demonstração do Resultado do Exercícios - Notas Explicativas

11 Demonstrações Contábeis - Balanço patrimonial: O balanço patrimonial é a demonstração contábil destinada a evidenciar, quantitativa e qualitativamente, numa determinada data, a posição patrimonial e financeira da Entidade. ATIVOPASSIVO Bens Direitos Obrigações Patrimônio Líquido

12 Balanço Patrimonial - Ativo: é um recurso controlado pela entidade como resultado de eventos passados e do qual se espera que fluam futuros benefícios econômicos para a entidade; - Passivo: é uma obrigação presente da entidade, derivada de eventos passados, cuja liquidação se espera que resulte na saída de recursos da entidade capazes de gerar benefícios econômicos; - Patrimônio líquido: é o interesse residual nos ativos da entidade depois de deduzidos todos os seus passivos.

13 Balanço Patrimonial Ativo Passivo Patrimônio Líquido - distribuição de resultados InvestimentoFinanciamento Risco EconômicoRisco Financeiro custos e despesas operacionaisendividamento preços encargos financeiros demanda covenants sazonalidade dependência de crédito concorrência tecnologia

14 Balanço Patrimonial Riscos da Empresa Ativo Passivo Circulante Passivo não circulante Recursos de terceiros JUROS Patrimônio Líquido - recursos próprios LUCROS InvestimentoFinanciamento Risco EconômicoRisco Financeiro

15 Balanço Patrimonial Estrutura do balanço AtivoPassivo Ativo circulante Passivo circulante Passivo não circulante Ativo não circulantePatrimônio Líquido InvestimentoFinanciamento Risco EconômicoRisco Financeiro

16 Balanço Patrimonial Estrutura do balanço AtivoPassivo Ativo circulante Financeiro Passivo circulante financeiro Passivo circulante operacional Ativo circulante operacional Passivo não circulante Patrimônio Líquido Ativo não circulante InvestimentoFinanciamento Risco EconômicoRisco Financeiro

17 Quiz - A entidade deve classificar um ativo circulante quando: - A) Quando o ciclo operacional normal da entidade não for claramente identificável, presume-se que sua duração seja doze meses - B) Espera liquidar o passivo durante o ciclo operacional normal da entidade. - C) Quando houver uma desvalorização nos imobilizados. - D) Espera realizar o ativo, ou pretender vende-lo ou consumi-lo durante o ciclo operacional normal da entidade, esperar realizar o ativo no período de até doze meses após a data das demonstrações contábeis.

18 Demonstração do Resultado do Exercício Tem como finalidade demonstrar o resultado da empresa no exercício (lucro ou prejuízo).

19 Demonstração do Resultado do Exercício Demonstração de Resultado Receita Bruta (-) Impostos Receita Líquida (-) CPV (=) Resultado Bruto (-) Despesas ADM (-) Despesas Vendas (-) Despesas Financeiras (+) Receitas Financeiras (=) Resultado Operacional (+ou-) Resultado não operacional (=) Resultado antes IR/CSLL (-) IR/CSLL (=) Resultado Líquido

20 Demonstração do Resultado do Exercício Demonstração de ResultadoEventoOrigem Receita BrutaVenda estoqueAtivo (-) ImpostosVenda estoqueAtivo Receita Líquida (-) CPVFormação do estoqueAtivo (=) Resultado Bruto (-) Despesas ADMFunci./Energia/MaterialAtivo (-) Despesas VendasFuncionários/MarketingAtivo (-) Despesas FinanceirasEmpréstimos/Financ.Passivo (+) Receitas FinanceirasAplicações Financ.Ativo (=) Resultado OperacionalResultado da atividadeAtivo (+ou-) Resultado não operacionalResultado outra ativ.Ativo (=) Resultado antes IR/CSLL (-) IR/CSLL (=) Resultado Líquido

21 Lucro Operacional DRE FATURAMENTO BRUTO R$ 8.800,00 (-) IMPOSTOS R$ (1.000,00) FATURMANETO LÍQUIDO R$ 7.800,00 (-) CPV R$ (4.500,00) LUCRO BRUTO R$ 3.300,00 (-) DESPESAS COM VENDAS R$ (460,00) (-) DESPESAS ADM R$ (980,00) (-) DESPESAS FINANCEIRAS R$ (470,00) (-) RECEITAS FINANCEIRAS R$ 100,00 LUCRO OPERACIONAL ANTES IR R$ 1.490,00 (-) IR (34%) R$ (506,60) LUCRO LÍQUIDO R$ 983,40

22 Lucro Operacional DRE FATURAMENTO BRUTO R$ 8.800,00 (-) IMPOSTOS R$ (1.000,00) FATURMANETO LÍQUIDO R$ 7.800,00 (-) CPV R$ (4.500,00) LUCRO BRUTO R$ 3.300,00 (-) DESPESAS COM VENDAS R$ (460,00) (-) DESPESAS ADM R$ (980,00) (-) RECEITAS FINANCEIRAS R$ 100,00 LAIT / EBIT R$ 1.960,00 (-) IR (34%) R$ (666,40) Lucro Operacional / NOPAT R$ 1.293,60 DESPESA FINANCEIRA R$ (470,00) ECONOMIA IR R$ 159,80 LUCRO LÍQUIDO R$ 983,40

23 Quiz - Para qual tipo de análise é importante que se faça o ajuste no DRE tradicional para se obter o lucro operacional (NOPAT): - A) Análise de capital de giro - B) Análise de liquidez - C) Análise de rentabilidade e endividamento - D) Análise de solvência

24 Referências: - ASSAF NETO, Alexandre. Estrutura e análise de balanços: um enfoque econômico-financeiro. 8ª. ed. São Paulo. Atlas, ASSAF NETO, Alexandre; LIMA, Fabiano Guasti. Curso de administração financeira. 1ª. ed. São Paulo. Atlas, 2009.


Carregar ppt "Análise das Demonstrações Contábeis - Porque analisar? - IFRS - Divisor de águas (quem sabe e quem não) - Tão antiga como a própria contabilidade - Demanda:"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google