A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

O cancro é a proliferação anormal de células. (Aumento do número de células por divisão).

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "O cancro é a proliferação anormal de células. (Aumento do número de células por divisão)."— Transcrição da apresentação:

1

2 O cancro é a proliferação anormal de células. (Aumento do número de células por divisão).

3 O cancro tem início nas células; um conjunto de células forma um tecido e, por sua vez, os tecidos formam os órgãos do nosso corpo. Normalmente, as células crescem e dividem-se para formar novas células. No seu ciclo de vida, as células envelhecem, morrem e são substituídas por novas células. Algumas vezes, este processo ordeiro e controlado corre mal: formam-se células novas, sem que o organismo necessite e, ao mesmo tempo, as células velhas não morrem. Este conjunto de células extra forma um tumor.

4 Os tumores derivam de células que crescem fora do controle do nosso organismo. O tipo de tumor irá depender, principalmente do tipo de célula do qual ele deriva. Podemos imaginar que tumores que derivam de células da pele, por exemplo, devem ser diferentes de outros que derivam dos ossos. Assim existe uma variedade de tumores proporcional aos tipos de células no nosso corpo. Quando os tumores invadem tecidos ao redor do local onde nasceu, eles podem atingir o sangue e serem transportados para outros pontos no corpo, onde podem crescer. Essas colónias tumorais são conhecidas como metátases. O tumor que deu origem às metástases é conhecido como primário.

5 Raramente põem a vida em risco; Regra geral, podem ser removidos e, muitas vezes, regridem; As células dos tumores benignos não se "espalham", ou seja, não se disseminam para os tecidos em volta ou para outras partes do organismo (metastização à distância).

6 Regra geral são mais graves que os tumores benignos; Podem colocar a vida em risco; Podem, muitas vezes, ser removidos, embora possam voltar a crescer; As células dos tumores malignos podem invadir e danificar os tecidos e órgãos circundantes; podem, ainda, libertar-se do tumor primitivo (primitivo) e entrar na corrente sanguínea ou no sistema linfático - este é o processo de metastização das células cancerígenas, a partir do cancro original (tumor primário), formando novos tumores noutros órgãos.

7 Os tumores que acometem o cérebro podem produzir virtualmente qualquer sintoma no organismo. Os sintomas dependem do local e da velocidade de crescimento. Usualmente o que leva o paciente ao médico são dores de cabeça, diminuição da força em um dos lados do corpo ou crises convulsivas.

8 Devemos notar que esses sintomas são também encontrados em outras doenças mais comuns. A dor de cabeça, por exemplo, é encontrada na maior parte da população, no entanto, apenas uma pequena minoria irá portar alguma doença grave. De uma maneira geral, podemos considerar que quanto mais antiga a dor de cabeça mais benigna ela é. Nos casos de tumor a dor costuma ser de inicio recente (alguns meses) e evoluir com piora progressiva neste tempo. Frequentemente ela se associa a outros sintomas. Da mesma maneira, a diminuição da força em um lado do corpo costuma estar associado a outras doenças, como por exemplo, a falta de irrigação de sangue no cérebro. No entanto, tumores devem ser considerados pelo médico se a perda de força apresentar carácter progressivo.

9 O tratamento do tumor irá depender especificamente do seu tipo. As opções comprovadas na actualidade são: cirurgia, radioterapia, quimioterapia e radiocirurgia. A cirurgia normalmente é o primeiro passo no tratamento dos tumores cerebrais. Sua finalidade é a remoção do máximo de tumor possível sem criar novos déficits ao paciente. Apenas alguns tumores podem ser curados apenas somente com cirurgia.

10 A radioterapia é um tratamento auxiliar onde as células tumorais são destruídas por irradiação. Utiliza-se uma fonte externa de material radioactivo que é direccionada para a lesão. Quanto mais rápido for o crescimento tumoral, maior a eficácia desse tratamento. Existe um médico especialista neste tipo de tratamento, o radioterapeuta, que irá decidir a dose e a área a ser irradiada. A quimioterapia se refere ao uso de medicações injectadas no sangue para atingir as células tumorais. Actualmente, ela é utilizada como um tratamento auxiliar a cirurgia ou radioterapia. Na maioria das vezes ela aumenta apenas de forma moderada a sobre vida do paciente, porém não o cura. Alguns tumores, como o oligodendroglioma, costumam obter melhor resposta com esse tipo de tratamento. Também existe um médico especialista para escolher as melhores medicações e dosagens a serem injectadas, o oncologista.

11 * A radiocirurgia é um tipo de radioterapia onde toda a irradiação se concentra em apenas uma pequeno ponto, com o mínimo de efeito no cérebro ao redor. Esse tipo de tratamento deve ser reservado aos casos onde o tumor tem pequeno volume e não está infiltrando o tecido ao redor. Entre suas melhores indicações está o emprego nas metástases cerebrais pequenas.

12 Os tumores cerebrais englobam diferentes doenças com diferentes prognósticos. O tratamento deve ser realizado por um grupo multiprofissional para que sejam obtidos os melhores resultados, que reflectem na melhor qualidade de vida do paciente e seus familiares.


Carregar ppt "O cancro é a proliferação anormal de células. (Aumento do número de células por divisão)."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google