A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Qualificação real do trabalhador Aula 13 Prof a. Dr a. Rita Borges.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Qualificação real do trabalhador Aula 13 Prof a. Dr a. Rita Borges."— Transcrição da apresentação:

1 Qualificação real do trabalhador Aula 13 Prof a. Dr a. Rita Borges

2 GENTE NÃO NASCE PRONTA E VAI SE GASTANDO; GENTE NASCE NÃO-PRONTA E VAI SE FAZENDO. CORTELLA

3 A melhor forma de prever o futuro é criá-lo. Peter Drucker

4 Não existe uma única fórmula para gerenciar a CARREIRA

5 O que as organizações estão exigindo dos trabalhadores em relação a sua formação e conhecimentos.

6 A qualificação do trabalhador é cada vez mais observada pelas organizações empresariais. Com a reestruturação produtiva mundial, o aumento da expectativa de vida e da quantidade de pessoas aptas ao trabalho....

7 As organizações passam a escolher, a selecionar seus futuros empregados pela sua qualificação, por seus cursos, experiências anteriores, suas competências que agregam valor ao cargo que a pessoa irá atuar na organização.

8 As organizações passam a verificar não somente a indicação de conhecidos, mas passam a trabalhar com processos de recrutamento e seleção para selecionar pessoas com ímpeto de crescimento e desenvolvimento, a área de RH passa a selecionar de acordo com as competências exigidas ao cargo.

9 As organizações entendem que cada tarefa requer ao seu desenvolvimento uma série de componentes de conhecimento por parte do trabalho que constitui a base da sua qualificação real...

10 ...., esta qualificação real envolverá o grau de atividade intelectual para o desenvolvimento da tarefa no cargo, neste sentido, devemos considerar a habilidade obtida pela experiência, pela prática.

11 Continuando... A qualificação real do trabalhador é mais difícil de ser observada, pois se constitui mais no saber-ser que no saber-fazer

12 Constitui em um conjunto de competências a serem colocadas em ação com o uso de vários saberes formais, informais, teóricos, práticos e tácitos que ajudam na solução de problemas e nas ocasiões que ocorrem imprevistos.

13 Estes saberes diversos é que auxiliam e demonstram a qualificação real do trabalhador preparado para atuar no cargo que lhe foi conferido na organização empresarial

14 O profissional deve ter um conjunto de competências para ter a qualificação real, dentre estas competências temos as competências intelectuais, as técnicas, as organizacionais, as comunicativas, as sociais, as comportamentais, as políticas

15 Implicações da formação baseada no modelo das competências para os trabalhadores A determinação da competência problematiza as carreiras, as profissões e os salários.

16 Lembrando que... O modelo da competência exige, de início, a codificação das competências e, posteriormente, uma permanente atividade de avaliação e acompanhamento do trabalho sob a idéia de que um assalariado deve se submeter a uma validação permanente e fazer constantemente a prova de sua "adequação ao posto", de seu direito a uma promoção, ou a uma mobilidade profissional (Tanguy, 1996c:8).

17 Também os critérios de remuneração se modificam sob a égide das competências, pois estas individualizam as avaliações que fixam o salário. A remuneração não corresponde mais aos cargos ou funções, mas aos benefícios concretos trazidos para a empresa (Dugué, 1994)

18 Apesar de não haver consenso sobre o conceito de competência (daí ser uma noção e não um conceito), alguns pontos em comum, se não consensuais, são encontrados entre os autores que vem tratando do tema

19 A competência tem um vínculo com a atividade e se expressa em saber-fazer, a competência é inseparável da ação.

20 Sob a lógica das competências, procura-se mobilizar o trabalhador em todas as suas dimensões, intelecto, força física, emoções, atitudes, habilidades etc, na produção. Resgate-se aí que é indispensável a utilização de certo saber para que se possa desenvolver determina tarefa de forma competente.

21 Finalizando... À competência se associam saberes técnicos, saber-fazer (enquanto habilidade na realização de tarefas) e saber-ser (enquanto conjunto de comportamentos e atitudes economicamente úteis). A competência disputa espaço com os saberes, no âmbito escolar, e com a qualificação, no âmbito das empresas

22 Apesar das competências terem alguma ligação com a escolarização e com outros tipos de educação formal...

23 O local de aquisição das competências é qualquer um, mas é a empresa que passa a se constituir no espaço privilegiado de aquisição das competências (idéia de organização qualificante), pois estas só se validam na realização prática de tarefas.

24 Que tal assistirmos um vídeo sobre a temática estudada? Acesse: m/watch?v=1IbZ8KIZuOQ &hd=1 m/watch?v=1IbZ8KIZuOQ &hd=1

25


Carregar ppt "Qualificação real do trabalhador Aula 13 Prof a. Dr a. Rita Borges."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google