A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Microeconomia para Administração Prof. André Nascimento Faculdade Internacional Signorelli.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Microeconomia para Administração Prof. André Nascimento Faculdade Internacional Signorelli."— Transcrição da apresentação:

1 Microeconomia para Administração Prof. André Nascimento Faculdade Internacional Signorelli

2 É o conjunto de relações técnicas, básicas e institucionais que caracterizam a organização econômica de uma sociedade. É um particular sistema de organização da produção, distribuição, consumo de todos os bens e serviços que as pessoas utilizam buscando uma melhoria no padrão de vida e bem-estar.

3 É a reunião dos diversos elementos participantes da produção e do consumo de bens e serviços que satisfazem as necessidades da sociedade, organizados do ponto de vista econômico, social, jurídico e institucional. Aiub (2009)

4 Sistema capitalista ou economia de mercado (Liberal): É regido pelas forças de mercado, predominando a livre iniciativa e a propriedade privada dos fatores de produção. Sistema socialista ou economia centralizada ou ainda economia planificada: Questões econômicas fundamentais são resolvidas por um órgão central de planejamento Predomina a propriedade pública dos fatores de produção (meios de produção) englobando os bens de capital, terra, prédios, bancos, matérias- primas.

5 Os países organizam-se segundo esses dois sistemas, ou de forma intermediária entre elas. Sistemas de economia mista: prevalecem as forças de mercado, mas com a atuação do Estado, tanto na alocação e distribuição de recursos como na própria produção de bens e serviços, nas áreas de infra-estrutura, energia, saneamento e telecomunicações.

6 A economia desenvolve-se melhor de acordo com a liberdade econômica de produtores e consumidores. O ponto de equilíbrio entre produtores e consumidores é regulado pelo mercado. Livre concorrência entre os agentes. Mínima interferência do Estado na economia.

7 Os estados controlam os meios de produção, as diretrizes estratégicas da economia e a política geral do estado. As fábricas, os barcos, o comércio, as terras são de propriedade estatal. O plano substitui o mercado (pouca sensibilidade à demanda global e perda de eficiência produtiva). Muita burocracia imposta pela centralização.

8 Combina o mercado, a propriedade privada e a intervenção do Estado. Se apropria do melhor que os modelos liberal e coletivista possuem. O governo procura garantir um patamar mínimo para o conjunto de população de forma que todos possam satisfazer suas necessidades básicas.

9 Economia Fechada: Economia típica de um país isolado. Não há importação nem exportação de produtos. Esse tipo de economia praticamente não existe no mundo atual. Mas é útil como modelo para se analisar de que forma o total das despesas de consumo, gastos governamentais, investimentos e tributos interagem para determinar os níveis do emprego e renda nacional. Exemplos atuais praticamente inexistentes, sendo o mais próximo: Cuba.

10 Economia Aberta: Economia baseada na livre ação dos agentes econômicos, objetivando a concorrência, ao investimento, ao comercio e ao consumo. Princípios do liberalismo econômico, pelo qual a única função do Estado seria garantir a livre concorrência entre as empresas. Constitui-se num modelo em que há a interveniência do setor externo (importação e exportação). Exemplos: Brasil.

11 Além da produção e do consumo, existe outra atividade que é comum em qualquer sistema econômico e que tem grande importância: as trocas. Cada sujeito geralmente possui habilidades e recursos diferentes dos demais e deseja consumir bens diversificados. A tendência natural é trocar aquilo que se possui em abundância pelo que não se tem e beneficiar- se mutuamente pelo intercâmbio. O intercâmbio faz possível a especialização e a divisão de trabalho, e esta contribui para a eficiência

12 A divisão de trabalho em várias fases permite: a) a especialização; b) maior capacidade de cada operário; e c) a introdução de ferramentas e maquinarias específicas.

13 A especialização e a divisão do trabalho precisam de um sistema em que os indivíduos possam vender os seus excedentes e adquirir o que necessitam (escambo). A troca realizada dessa forma levaria muito tempo, já que exige que cada indivíduo encontre alguém disposto a adquirir precisamente o que ele pretende trocar; ou seja, a troca requer uma coincidência de necessidades. Outro inconveniente da troca deriva da indivisibilidade de alguns bens.

14 As mercadorias-moeda solucionaram os principais inconvenientes do escambo primitivo. Os mercados se ampliaram e o comércio evoluiu com seu emprego. A divisão social do trabalho e a especialização foram estimuladas.


Carregar ppt "Microeconomia para Administração Prof. André Nascimento Faculdade Internacional Signorelli."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google