A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

FUNDAMENTOS POLÍTICOS- ECONÔMICOS DA EDUCAÇÃO aula 10 CURSO: PEDAGOGIA Prof. Marcelo Muzi Silva.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "FUNDAMENTOS POLÍTICOS- ECONÔMICOS DA EDUCAÇÃO aula 10 CURSO: PEDAGOGIA Prof. Marcelo Muzi Silva."— Transcrição da apresentação:

1 FUNDAMENTOS POLÍTICOS- ECONÔMICOS DA EDUCAÇÃO aula 10 CURSO: PEDAGOGIA Prof. Marcelo Muzi Silva

2 GESTÃO CIENTÍFICA DO TRABALHO HUMANO: O FORDISMO

3 Definição Sistema de produção, desenvolvido pelo fundador da Ford Motor Company, o norte- americano Henry Ford. Seu modelo de produção foi baseado nos princípios do taylorismo, no entanto, o sistema de produção era determinado pelas máquinas, cuja principal característica foi a fabricação em massa.

4 Henry Ford criou este sistema em 1914 para sua indústria de automóveis, projetando um sistema baseado numa linha de montagem.

5 Características Seu objetivo era aumentar a produção ao máximo, sem alterar os custos, e consequentemente, baratear o produto. Implantando esse sistema em sua indústria de automóveis, ele conseguiu vender para o maior número possível de consumidores.

6 PRINCÍPIOS DO FORDISMO Princípio da Intensificação Consiste em reduzir o tempo de produção com o emprego imediato dos equipamentos e matérias-primas e a rápida colocação do produto no mercado.

7 PRINCÍPIOS DO FORDISMO Princípio da Economicidade Consiste em reduzir ao mínimo o estoque da matéria-prima em transformação, de tal forma que uma determinada quantidade de automóveis (a maior possível) já estivesse sendo vendida no mercado antes do pagamento das matérias-primas consumidas e dos salários dos empregados.

8 PRINCÍPIOS DO FORDISMO Princípio de Produtividade Consiste em aumentar a quantidade de produção por trabalhador na unidade de tempo mediante a especialização e a linha de montagem.

9 INOVAÇÃO DA ESTEIRA ROLANTE Conduzia a produto, com isso, o trabalhador executava apenas um ofício ao longo da produção. Logo, não precisavam deslocarem- se dentro da fábrica, resultando assim uma maior velocidade de produção.

10 TRABALHADOR COMO UM MERO APÊNDICE Seu serviço era repetitivo, intenso e, geralmente, mal-pago. No entanto, era peça fundamental a para o aumento do lucro capitalista. Quanto maior a exploração e menor a remuneração maior seria o lucro.

11 LÓGICA FORDISTA Finalidade era atender ao consumo – só produzir o que realmente era vendido. Produção em massa combatendo desperdícios inclusive de tempo; Parcelamento das tarefas, operário só faz um número limitado de gestos; Padronização de peças - mesmo modelo.

12 Fordismo em função do Capitalismo O processo produtivo do Fordismo determinava a formação de indivíduo sujeitos ao sistema capitalista. De um lado indivíduos preparados para o mercado de trabalho, onde seu conhecimento era concebido através de memorização e repetição, geralmente, não havia necessidade de grandes conhecimentos cientícos.

13 CARGO DE SUPERVISÃO Neste modelo, como a criação estava separada da execução, havia a necessidade de que pessoas trabalhassem observando como era executado o trabalho, o que na fábrica é conhecido por supervisão. O cargo de Supervisão ainda está presente em praticamente todas as escolas.

14 Princípios da Educação Fordista As escolas, com locais dessa produção de comportamento social, vincularam-se rapidamente à busca do padrão urbano- industrial taylorista e sua função de moldar o homem moderno.

15 Princípios da Educação Fordista Advém desse modelo a estrutura arquitetônica fechada e retangular, os espaços funcionalmente divididos, os tempos racionalmente denidos e organizados, os currículos desenhados do primeiro ao último dia de aula, os recursos pedagógicos que deniam todos conteúdos (mesmo antes de ser conhecer o perl do aluno), os padrões de avaliação rígidos (em escala, tendo como referência o padrão de homem urbano- industrial, seus saberes e comportamento).

16 Questão sobre Taylorismo e Fordismo Para otimizar a produção fabril no século XIX, duas teorias se destacaram: o taylorismo (Winslow Taylor – ) e o fordismo (Henry Ford – ). Leia e analise as afirmativas sobre os desdobramentos concretos dessas teorias. I – O taylorismo propunha uma série de normas para elevar a produtividade, por meio da maximização da eficiência da mão-de obra, aprimorando a racionalização do trabalho e pagando prêmios pela produtividade.

17 II – O fordismo impunha uma série de normas para aumentar a eficiência econômica de uma empresa. Entre elas, exigia que a produção fosse especializada e verticalizada. III – Produção especializada significa produzir um só produto em massa, ou em série, apoiando-se no trabalho especializado e em uma tecnologia que aumente a produtividade por operário. IV – O taylorismo foi muito benéfico à organização dos trabalhadores europeus que, por isso, criaram vários sindicatos e várias leis de proteção ao trabalhador. V – Tanto o taylorismo como o fordismo só chegaram ao Brasil em 1980.

18 Assinale a alternativa correta A) Somente as afirmativas I, II e III são verdadeiras. B) Somente as afirmativas I e V são verdadeiras C) Somente as afirmativas II e IV são verdadeiras. D) Somente as afirmativas III, IV e V são verdadeiras.


Carregar ppt "FUNDAMENTOS POLÍTICOS- ECONÔMICOS DA EDUCAÇÃO aula 10 CURSO: PEDAGOGIA Prof. Marcelo Muzi Silva."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google