A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Carlo s Henrique dos Santos Evandro Antonio Bertolini Gilvan Farias da Silva.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Carlo s Henrique dos Santos Evandro Antonio Bertolini Gilvan Farias da Silva."— Transcrição da apresentação:

1 Carlo s Henrique dos Santos Evandro Antonio Bertolini Gilvan Farias da Silva

2 Infra-estrutura logística e seu impacto na competitividade brasileira: Transporte Aéreo, Transporte Marítimo; Cabotagem e Portos.

3 As linhas aéreas cobrem todo o mundo, mas de forma irregular encontrando-se uma maior densidade nos países desenvolvidos, subdesenvolvidos industrializados (Brasil, Argentina, etc), alguns países petrolíferos, e nos novos países industrializados (Estados Unidos, Reino Unido, França, Alemanha, Japão, etc).

4 VantagensDesvantagens É o mais rápido para transportar passageiros a médias e grandes distâncias Grande liberdade de movimentos; É dos mais seguros e cômodos; Adequado para o transporte de mercadorias de alto valor

5 VantagensDesvantagens É o mais rápido para transportar passageiros a médias e grandes distâncias Elevado consumo de combustível; Grande liberdade de movimentos; Forte consumidor de espaço, devido à construção das infra- estruturas É dos mais seguros e cômodos; Elevada poluição atmosférica, devido à emissão de dióxido de carbono; Adequado para o transporte de mercadorias de alto valor Reduzida capacidade de carga(em relação a transportes marítimo e ferroviário). Muita dependência das condições atmosféricas(nevoeiro, ventos forte)

6 Os aeroportos localizam-se, normalmente longe das cidades, por questões de segurança e acessibilidade. Em torno dos aeroportos desenvolvem-se bairros de hotéis, escritórios indústrias, redes de auto-estradas e de vias-férreas. A maior parte do tráfego de produtos de alta tecnologia é feita por via aérea.

7

8

9

10 As maiores companhias Nacionais e Internacionais que operam no Brasil.

11

12 A Infra Estrutura dos Aeroportos no Brasil.

13

14 Existem cerca de aeroportos no Brasil

15 O país tem o segundo maior número de aeroportos em todo o mundo, atrás apenas dos Estados Unidos

16 Existem cerca de aeroportos no Brasil O país tem o segundo maior número de aeroportos em todo o mundo, atrás apenas dos Estados Unidos Brasil tem 34 aeroportos internacionais e 2464 aeroportos regionais

17 Existem cerca de aeroportos no Brasil O país tem o segundo maior número de aeroportos em todo o mundo, atrás apenas dos Estados Unidos Brasil tem 34 aeroportos internacionais e 2464 aeroportos regionais Deste total, apenas 64 são administrados pela INFRAERO

18 Existem cerca de aeroportos no Brasil O país tem o segundo maior número de aeroportos em todo o mundo, atrás apenas dos Estados Unidos Brasil tem 34 aeroportos internacionais e 2464 aeroportos regionais Deste total, apenas 64 são administrados pela INFRAERO Estudo recente do Ipea mostrou que a demanda pelo transporte aéreo doméstico de passageiros e cargas mais que triplicou entre 1995 e 2009

19 Esse crescimento se apoiou na estabilidade econômica decorrente do Plano Real

20 O fator crítico do sistema de aviação civil como dos diversos segmentos esta na deficiências da oferta

21 Esse crescimento se apoiou na estabilidade econômica decorrente do Plano Real O fator crítico do sistema de aviação civil como dos diversos segmentos esta na deficiências da oferta Gargalos e deficiências na infraestrutura aeroportuária têm prejudicado as operações aéreas

22 Esse crescimento se apoiou na estabilidade econômica decorrente do Plano Real O fator crítico do sistema de aviação civil como dos diversos segmentos esta na deficiências da oferta Gargalos e deficiências na infraestrutura aeroportuária têm prejudicado as operações aéreas Com o crescimento do PIB e dos eventos esportivos serão inevitáveis os investimentos até 2013, do contrário os Gargalos serão ainda piores

23 Esse crescimento se apoiou na estabilidade econômica decorrente do Plano Real O fator crítico do sistema de aviação civil como dos diversos segmentos esta na deficiências da oferta Gargalos e deficiências na infraestrutura aeroportuária têm prejudicado as operações aéreas Com o crescimento do PIB e dos eventos esportivos serão inevitáveis os investimentos até 2013, do contrário os Gargalos serão ainda piores A infra estrutura não acompanhou o aumento da demanda gerada em função da sustentabilidade na econõmia

24 O grande desafio do Brasil é dotar o Pais de uma estratégia com visão de futuro para 30 anos

25 O Código Brasileiro de Aeronáutica não atende mais às necessidades da regulação

26 O grande desafio do Brasil é dotar o Pais de uma estratégia com visão de futuro para 30 anos O Código Brasileiro de Aeronáutica não atende mais às necessidades da regulação A Infraero carece de planejamento e autonomia

27 O grande desafio do Brasil é dotar o Pais de uma estratégia com visão de futuro para 30 anos O Código Brasileiro de Aeronáutica não atende mais às necessidades da regulação A Infraero carece de planejamento e autonomia O Conselho de Aviação Civil deve formular políticas publicas adequadas

28 O grande desafio do Brasil é dotar o Pais de uma estratégia com visão de futuro para 30 anos O Código Brasileiro de Aeronáutica não atende mais às necessidades da regulação A Infraero carece de planejamento e autonomia O Conselho de Aviação Civil deve formular políticas publicas adequadas Desejável uma ampla reestruturação da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac)

29 Transporte Marítimo no Brasil.

30 Os primeiros históricos de transporte marítimo no Brasil datam de 1799 As primeiras notícias do potencial hidrográfico do Brasil foi do cientista alemão Alexander Von Humboldt, que, ao visitar a América do Sul, anteviu que o continente poderia ser ligado de norte a sul por uma "Grande Hidrovia", que poderia unir as bacias do Prata, Amazonas e Orinoco

31 Dentre as várias propostas da época, vale ressaltar o estudo do engenheiro militar Eduardo José de Moraes, apresentado ao governo imperial em 1869 O Plano Moraes, como veio a ser chamado, propunha a interligação de todas as bacias hidrográficas do país a do rio Amazonas e seus afluentes, no Norte, com a do rio da Prata, no Sul, através dos rios Paraná, Paraguai e Uruguai, e a desses rios com a do São Francisco, no Sudeste e Nordeste

32 A interconexão das bacias do Prata, Amazonas e Orinoco, com quilômetros de extensão, formaria a "Grande Hidrovia", que integraria todos os países da América do Sul, com exceção do Chile Na década de 1950, a economia brasileira se fundava na exportação de produtos primários, e com isso o sistema de transportes limitou-se aos transportes fluvial e ferroviário

33 Com a aceleração do processo industrial na segunda metade do século XX, a política para o setor concentrou os recursos no setor rodoviário, com prejuízo para as ferrovias, especialmente na área da indústria pesada e extração mineral Como resultado, o setor rodoviário, o mais caro depois do aéreo, movimentava no final do século mais de sessenta por cento das cargas

34 O transporte marítimo é o transporte aquático que utiliza como vias de passagem os mares abertos, para o transporte de mercadorias e de passageiros transporte aquático

35 O transporte marítimo é o transporte aquático que utiliza como vias de passagem os mares abertos, para o transporte de mercadorias e de passageiros transporte aquático

36 O transporte marítimo é o transporte aquático que utiliza como vias de passagem os mares abertos, para o transporte de mercadorias e de passageiros transporte aquático

37 O transporte fluvial usa os lagos e rios.transporte fluvial

38 O transporte fluvial usa os lagos e rios.transporte fluvial

39 O transporte fluvial usa os lagos e rios.transporte fluvial

40 O transporte fluvial usa os lagos e rios.transporte fluvial

41 O transporte fluvial usa os lagos e rios.transporte fluvial

42 O transporte fluvial usa os lagos e rios.transporte fluvial

43 Como o transporte marítimo representa a grande maioria do transporte aquático, muitas vezes é usada esta denominação como sinônimo para transporte Fluvial e Marítimo.

44 Navio tanqueNavio tanque, Navios tanque são utilizados para o transporte de líquidos, cereais entre outras cargas, podendo carregar desde centenas a milhares de toneladas de carga. Os Petroleiros são também navios-tanque mas geralmente pra o transporte de líquidos, derivados do petróleo, gás natural, gás liquefeito, químicos, óleos, vinho.Petroleirosnavios-tanque

45 Navios FrigoríficosNavios Frigoríficos são navios especializados em transporte de carga refrigerada, por exemplo medicamentos, alimentos entre outras cargas. Os Navio porta-contentores são navios que transportam a sua carga em contentores. São os navios que transportam a maioria da carga do mundo, visto que podem transportar quase todo o tipo de cargas.Navio porta-contentorescontentores

46 Cargueiro Utilizado para cargas móveis – Ex.: automóveis

47 Cargueiro Utilizado para cargas móveis – Ex.: automóveis Embarcações Utilizado para pequenas distâncias – locais de pouca profundidade

48 Navio de Cruzeiro

49 Porta-aviões

50 Um porto é uma área, abrigada das ondas e correntes.ondas correntes Localizada à beira de um oceano, mar, lago ou rio, destinada ao atracamento de barcos e navios.oceanomarlagoriobarcos navios Um porto que está localizado à beira de um oceano ou de um mar é constantemente chamado de porto marítimo. como em Santos, Rio de Janeiro e Recife SantosRio de JaneiroRecife A beira de um rio ou estuário é chamado um porto fluvial, como Lisboa, Belém ou Manaus.estuárioLisboaBelémManaus

51 Transporte de Longa Distância Internacional ou de longo curso (de grandes distâncias). Navegação costeira ou de cabotagem (ao longo do litoral) Cabotagem

52 Transporte de Longa Distância Internacional ou de longo curso (de grandes distâncias). Navegação costeira ou de cabotagem (ao longo do litoral) Cabotagem A cabotagem é denominada como transporte marítimo realizado entre dois portos da costa de um mesmo país ou entre um porto costeiro e um fluvial.

53 O litoral brasileiro é de km e que possui uma rede hidroviária enorme. São oito bacias com 48 mil km de rios navegáveis que constituem16 hidrovias 42 portos marítimos 20 portos fluviais

54

55

56 Continua sendo o principal meio de transporte de mercadorias a longas distâncias

57 O setor movimenta mais de 350 milhões de toneladas ao ano. Continua sendo o principal meio de transporte de mercadorias a longas distâncias

58 O setor movimenta mais de 350 milhões de toneladas ao ano. Já existem navios com capacidade de transporte de 500 mil toneladas Continua sendo o principal meio de transporte de mercadorias a longas distâncias

59 O setor movimenta mais de 350 milhões de toneladas ao ano. Já existem navios com capacidade de transporte de 500 mil toneladas Continua sendo o principal meio de transporte de mercadorias a longas distâncias Poucos são os portos marítimos em condições de receber navios de 300 mil toneladas ou mais

60 O setor movimenta mais de 350 milhões de toneladas ao ano. Já existem navios com capacidade de transporte de 500 mil toneladas Continua sendo o principal meio de transporte de mercadorias a longas distâncias Poucos são os portos marítimos em condições de receber navios de 300 mil toneladas ou mais Os navios permanecem cerca de 70% do tempo útil parados

61

62

63 Atualmente apenas 11,72% do total de cargas do pais

64 VantagensDesvantagens

65 VantagensDesvantagens Cargas de maior volume e peso Menor custo de transporte Baixa emissão de carbono Transporta qualquer tipo de carga

66 VantagensDesvantagens Cargas de maior volume e pesoBaixa velocidade Menor custo de transporteDisponibilidade Limitada Baixa emissão de carbonoMaior exigência de embalagens Transporta qualquer tipo de cargaDistância dos centros de produção Congestionamento nos portos

67 Os investimentos no setor de transportes têm sido essenciais para o desenvolvimento nacional, com impacto direto sobre a eficiência produtiva e a competitividade da economia. Com tal visão e buscando viabilizar essa rede integrada de transportes é que o Governo Federal tem pautado seus esforços no sentido de retomar o processo de planejamento de transportes de longo prazo no Brasil. A conseqüência natural dessa iniciativa foi a elaboração do Plano Nacional de Logística e Transportes – PNLT

68 PNLT identificou os dois principais gargalos do setor de transportes no Brasil: 1º primeiro é conseqüência da dependência do modal rodoviário em um país de dimensões continentais 2º segundo não permite a utilização de cada sistema de transporte nos padrões de competitividade exigidos pelo mercado internacional

69 Nesse sentido, os investimentos têm buscado contemplar o uso intensivo e adequado das modalidades ferroviária e aquaviária, tirando partido de sua maior produtividade e eficiências. Como resultado dessa estratégia, já estão em curso intervenções significativas na infraestrutura de transportes brasileira, abrangendo todos os modais. Somente no eixo de Logística do Programa de Aceleração do Crescimento – PAC (I e II) estão previstos investimentos da ordem de R$ 240 bilhões

70 Na medida em que essas ações forem concretizadas será possível aumentar, em um horizonte entre 15 e 20 anos, a participação do modal ferroviário dos atuais 25% para 35% e do aquaviário de 13% para 29%, integrando-os ao modal rodoviário e fortalecendo o transporte multimodal

71 Obrigado pela

72 Carlo s Henrique dos Santos Evandro Antonio Bertolini Gilvan Farias da Silva


Carregar ppt "Carlo s Henrique dos Santos Evandro Antonio Bertolini Gilvan Farias da Silva."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google