A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Professor Edley www.professoredley.com.br. cidadãos não cidadãos mulheres escravos ex-escravos estrangeiros maior de 30 anos Esparta Atenas maior de 18.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Professor Edley www.professoredley.com.br. cidadãos não cidadãos mulheres escravos ex-escravos estrangeiros maior de 30 anos Esparta Atenas maior de 18."— Transcrição da apresentação:

1 Professor Edley

2 cidadãos não cidadãos mulheres escravos ex-escravos estrangeiros maior de 30 anos Esparta Atenas maior de 18 anos e filho de cidadão Na pólis, os cidadãos participavam das decisões a serem tomadas nas cidades, discutindo questões tanto de caráter político quanto social, militar e econômico. As Pólis Gregas

3 ásty khóra residências dos agricultores, pastores e escravos residências dos artesãos, comerciantes e proprietários de terras Pólis edifícios públicos, ginásios, teatros, oficinas e ágora A ágora era uma praça onde se reuniam os cidadãos; as mercadorias eram vendidas; os julgamentos aconteciam; e eram realizados os festivais culturais. produção agropastoril que garantia a subsistência da população da pólis O Mundo das Pólis

4 Na parte mais alta da ágora existia a acrópole, o centro religioso da pólis. Nessa cidadela fortificada eram erguidos templos para a divindade protetora da cidade. 1.Templo de Atena Nike 2.Santuário de Pandroso 3.Altar de Atena 4.Santuário de Zeus 5.Santuário de Pandion 6.Templo de Augusto 7.Partenon 8.Via-Sacra – percorrida durante festejos 9.Estátua de Atena 10.Calcoteca – depósito de objetos sagrados 11.Recinto sagrado de Atena Erganê (a Artesã) 12.Santuário de Ártemis Acrópole

5 Os Jogos Olímpicos reuniam atletas de toda a Grécia. Somente atletas do sexo masculino podiam participar. As mulheres estavam excluídas das competições e eram proibidas de ficar na plateia. Estátua de mármore de um atleta se preparando para lançar um disco, c. 450 a.C. A partir de 776 a.C., a cada quatro anos, acontecia na cidade de Olímpia os Jogos Olímpicos em homenagem ao deus Zeus. Eles aconteciam durante sete dias no verão, mas por três meses todos os conflitos entre as pólis eram suspensos, incluindo as guerras, para que os atletas pudessem se preparar. Os Jogos Olímpicos

6 Ânfora representanto a corrida, uma das modalidades do pentatlo, c. 530 a.C. Uma das modalidades mais famosas das Olimpíadas era o pentatlo, que envolvia salto, corrida, lançamento de disco, arremesso de dardo e luta. Algumas modalidades eram utilizadas como treinamento de guerra, como o lançamento de dardo, que preparava para o uso da lança, e a corrida armada, em que os atletas usavam trajes pesados de guerra. A vitória nos Jogos Olímpicos era motivo de glória e orgulho tanto para o atleta quanto para toda a pólis a que ele pertencesse. Os Jogos Olímpicos

7 EspartaAtenas A população masculina vivia sob rígida disciplina militar e a cidade foi mantida isolada de outras pólis. Fundada pelos dórios do Peloponeso no século IX a.C. A população praticava a pesca e o comércio, o que contribuiu para que a cidade se tornasse um importante centro comercial da Grécia antiga. Fundada pelos jônios no século IX a.C., localizada na Ática. Pólis

8 Espartíatas ou espartanos Elite da sociedade. Descendentes diretos dos dórios e proprietários de terras. Considerados verdadeiros cidadãos de Esparta. Representavam cerca de 10% da população. Eram proibidos de realizar trabalhos manuais, viviam da renda de suas terras e exerciam o poder político local. Eram também criados para serem soldados. Periecos Antigos habitantes das regiões conquistadas pelos dórios. Viviam na periferia da cidade, eram obrigados a servir ao exército e não tinham direito a cidadania. Dedicavam-se ao comércio e à manufatura. Hilotas Eram os escravos de guerra. Trabalhavam nas terras dos espartíatas e eram obrigados a dar a eles metade de tudo que produzissem. A sociedade espartana era dividida em três grupos sociais: Esparta

9 A missão do soldado espartíata era garantir a liberdade de Esparta. Para isso, tornavam-se guerreiros e viviam em rígida disciplina: Aos 7 anos eram afastados da família e levados para um quartel. Lá praticavam esportes e aprendiam valores, como bravura, força, disciplina e solidariedade. Aos 30 anos eram liberados do serviço militar e adquiriam a cidadania. Os soldados mais ricos e poderosos combatiam a cavalo, os demais (chamados hoplitas) marchavam a pé. Dos 20 aos 30 anos permaneciam no quartel à espera de um combate. A partir dos 18 anos enfrentavam o treinamento militar. Escultura do século VI a.C. retratando um hoplita. Esparta

10 A pólis espartana tinha três instituições de governo (Ápela, Gerúsia e Eforato) e era governada por dois reis. Um rei cuidava da vida religiosa, o outro comandava a vida militar da cidade. Rei Eforato (5 membros) Gerúsia (28 anciões) Ápela (assembleia popular formada por todos os espartíadas do sexo masculino) elege fiscaliza preside Esparta

11 Cidadãos Minoria da população. Desfrutavam de direitos civis, políticos, militares e religiosos. Para ser cidadão era necessário que o pai também fosse. Cuidavam da vida religiosa e participavam ativamente da vida política. Metecos Eram os ex-escravos e estrangeiros. Não podiam ser donos de terras e não tinham direitos políticos e civis. Tornavam-se cidadãos se executassem um serviço importante para a pólis. Escravos Compunham a maioria da população ateniense. Eram prisioneiros de guerra. A sociedade ateniense era dividida em três grupos sociais: Atenas

12 No século VI a.C. foram aprovadas leis que fortaleciam as camadas médias da população: A administração ateniense variou no decorrer dos séculos. Relevo representando a democracia coroando o povo de Atenas, c. 337 a.C. fim da escravidão por dívidas; participaçao dos cidadãos na escolha de seus dirigentes, na elaboração das leis e na aplicação da justiça. estabelecimento do número máximo de terras que uma pessoa poderia ter; O Nascimento da Democracia

13 Clístenes (565 a.C a.C.) promoveu mudanças nas quais os cidadãos passaram a participar ativamente da vida política de Atenas, debatendo e votando todas as questões relacionadas à vida pública da pólis. Democracia cracia = governo demo = povo governo do povo A Atenas de Clístenes

14 A pólis ateniense tinha três instituições de governo: Eclésia, Bulé e Heleia. Eclésia (Assembleia do povo) Bulé (Conselho dos Quinhentos) Heleia Local em que os cidadãos se reuniam a cada 20 dias para debater os problemas da pólis. Todo cidadão podia pedir a palavra e expor seus argumentos. Lá também eram votadas e aprovadas leis e escolhidos os representantes pela sua execução: os magistrados. Formada por quinhentos cidadãos maiores de 30 anos escolhidos por sorteio anual. Propunha leis e as encaminhava para votação, cuidava dos cultos religiosos e das questões relativas à ordem da pólis. Tribunal encarregado de executar a justiça. Formado por 6 mil cidadãos escolhidos por sorteio anual. A Pólis Ateniense

15 No governo de Péricles (século V a.C.), Atenas se consolidou como potência econômica e militar e experimentou um período de esplendor cultural. Foram construídos templos, tribunais, mercados; e feitas muitas esculturas e obras de artes plásticas. Ruínas do Teatro de Dioniso, século V a.C. O Esplendor de Atenas

16 Referência Bibliográfica Projeto Teláris: História / Gislane Campos de Azevedo, Reinaldo Seriacopi. – 1ª Edição – São Paulo: Ática, 2012.

17 Professor Edley


Carregar ppt "Professor Edley www.professoredley.com.br. cidadãos não cidadãos mulheres escravos ex-escravos estrangeiros maior de 30 anos Esparta Atenas maior de 18."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google