A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

1999 - 2000: Assistente Convidada - ESB /UCP 2002 – 2005: Assistente Convidada - FCS /UFP 2005 - 2011: Professora Auxiliar - FCS /UFP Curriculum vitae.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "1999 - 2000: Assistente Convidada - ESB /UCP 2002 – 2005: Assistente Convidada - FCS /UFP 2005 - 2011: Professora Auxiliar - FCS /UFP Curriculum vitae."— Transcrição da apresentação:

1

2 : Assistente Convidada - ESB /UCP 2002 – 2005: Assistente Convidada - FCS /UFP : Professora Auxiliar - FCS /UFP Curriculum vitae 1997: Licenciatura em Engenharia Alimentar (ESB/UCP) 2000: Mestrado em Controlo de Qualidade (Água e Alimentos) (FFUP) 2005: Doutoramento em Nutrição e Química dos Alimentos (FFUP) : Investigadora – FFUP Laboratório Associado Requimte (Rede de Química e Tecnologia)

3 2011-: Professora Associada Departamento de Ciências Médicas Faculdade de Ciências da Saúde Universidade da Beira Interior : Investigadora Centro de Investigação em Ciências da Saúde (CICS) Universidade da Beira Interior Curriculum vitae

4 ÁREAS DE INVESTIGAÇÃO Fitoquímica e Farmacognosia Fitomedicina Química dos Alimentos PRODUÇÃO CIENTÍFICA: 5 capítulos de livros 50 artigos 900 citações h index = 18 Curriculum vitae

5 Antioxidantes de origem natural Análise fitoquímica: compostos fenólicos, metilxantinas, ácidos orgânicos, compostos voláteis, aminoácidos, fitosteróis, … Avaliação da bioactividade: Actividade antioxidante: DPPH ·, AAPH, O 2 - ·, · NO, ROO · Actividade anticancerígena: colon, rim, próstata, colo do útero, endométrio, ovário, vagina e mama Actividade antimicrobiana: Candida spp, Gardnerella vaginalis, Trichomonas vaginalis, HPV e HIV Actividades antidiabética e protectora cardiovascular e na função reprodutora

6 Cerejeira (Prunus avium L.) Árvore de folha caduca, da família das Rosaceae Centenas espécies Prunus avium (múltiplas variedades) cereja doce

7 Cerejeira (Prunus avium L.) ORIGEM: Planta indígena de: - Norte do Irão, Ucrânia e outros países a Sul das Montanhas do Cáucaso - Sul da Suécia até à Grécia, Itália e Espanha PRODUÇÃO MUNDIAL: Actualmente, é cultivada em mais de 40 países ( ha; ton) Turquia EUA Irão Fonte: Gonçalves (2006)

8 Cerejeira (Prunus avium L.) PRODUÇÃO EM PORTUGAL: Norte do Rio Tejo (6 500 ha; ton) Excepção: região de Portalegre – Serra de S. Mamede Cova da Beira (Covilhã, Fundão e Belmonte) 55% da produção nacional (Gonçalves, 2006) elevada importância económica “… No concelho do Fundão, a cereja gera uma receita anual de 20 milhões de euros…” (Jornal de Notícias, 2 de Junho de 2012)

9 CARACTERÍSTICAS DA CEREJA Fruto muito atractivo para o consumidor: -Atributos sensoriais - cor e brilho - sabor e aroma - textura - Valor alimentar, nutricional e dietético - valor calórico total baixo (66 kcal/100g) Cerejeira (Prunus avium L.) Adaptado de: Instituto Nacional de Saúde Dr. Ricardo Jorge (2006).

10 CARACTERÍSTICAS DA CEREJA - Valor alimentar, nutricional e dietético Cerejeira (Prunus avium L.) Adaptado de: Instituto Nacional de Saúde Dr. Ricardo Jorge (2006). 66 kcal/100g402 kcal/100g

11 COMPOSIÇÃO QUÍMICA DA CEREJA Fruto de composição complexa contendo centenas de compostos de diferentes classes: Água Hidratos de carbono (glucose e frutose) Fibras (solúveis e insolúveis) Proteínas Lípidos Ácidos orgânicos (málico, cítrico, …) Minerais (potássio, ferro, boro, …) Vitaminas (ácido L-ascórbico, carotenóides, …) Cerejeira (Prunus avium L.) Adaptado de: Instituto Nacional de Saúde Dr. Ricardo Jorge (2006).

12 Fruto de composição complexa contendo centenas de compostos de diferentes classes: Compostos fenólicos (ácidos fenólicos, antocianinas, catequinas, flavonóis, …) Aminoácidos livres Compostos voláteis COMPOSIÇÃO QUÍMICA DA CEREJA Cerejeira (Prunus avium L.)

13 COMPOSTOS FENÓLICOS (150 mg/100g) Actividades Biológicas: ANTIOXIDANTE antimutagénica anticarcinogénica hipocolesterolémica hipoglicémica anti-inflamatória diurética antimicrobiana … Ácido p-cumaroilquínico Cianidina-3-rutinósido Ácido 3-O-cafeoilquínico Cianidina-3-glucósido Ácido salicílico antipirético, analgésico e anti-inflamatório

14 COMPOSTOS FENÓLICOS Actividade Antioxidante Radical livre - qualquer espécie com existência independente que contém um ou mais electrões desemparelhados, o que a torna altamente reactiva Muitas destas moléculas são produzidas no decorrer do processo respiratório 2 a 5% do oxigénio converte-se em radicais livres quando produzidos em quantidades moderadas, combatem por exemplo as bactérias e vírus

15 Radicais livres em excesso muito prejudiciais (danificando as células saudáveis) aumentando o risco de desenvolvimento de doenças crónicas COMPOSTOS FENÓLICOS Actividade Antioxidante

16 ESTATÍSTICAS EM PORTUGAL: 1ª causa de morte: DOENÇAS CARDIOVASCULARES (35%) 2ª causa de morte: CANCRO (22%) Principais causas de morte oncológica: pulmão, colorectal e estômago COMPOSTOS FENÓLICOS

17 Actividade Antioxidante Causas: Antioxidante - composto que tem a capacidade de, em pequenas concentrações quando comparadas com as do substrato oxidável, retardar ou mesmo prevenir, de uma forma significativa, a oxidação do substrato COMPOSTOS FENÓLICOS

18 VITAMINAS Ácido L-ascórbico (vitamina C) Poder antioxidante Contribui para a boa saúde dos capilares e dos dentes, a fixação do ferro, o crescimento dos tecidos e a sua cicatrização - função antiescorbútica

19 MINERAIS K ↑ Na ↓ Regularização do ritmo cardíaco e da pressão arterial Prevenção da hipertensão e diminuição do risco de acidentes vasculares cerebrais (AVC) FIBRAS Controlo dos níveis de glucose no sangue Redução dos níveis de colesterol (total e LDL) Saciedade e efeito laxante suave Controlo do peso Prevenção da diabetes, de doenças cardiovasculares e do cancro

20 FACTORES QUE INFLUENCIAM A QUALIDADE, A COMPOSIÇÃO QUÍMICA E A BIOACTIVIDADE DAS CEREJAS Variedade Grau de maturação Origem geográfica clima tipo de solo exposição à radiação solar Ano de colheita Práticas agrícolas Condições de armazenamento e transporte (Processamento térmico)

21 FACTORES QUE INFLUENCIAM A QUALIDADE, A COMPOSIÇÃO QUÍMICA E A BIOACTIVIDADE DAS CEREJAS Variedade Estudo do perfil fenólico e da actividade antioxidante de cerejas de Trás-os- Montes de 4 variedades diferentes (Gonçalves, 2006; Gonçalves et al., 2004 e 2007) : Perfil fenólico qualitativo idêntico Conteúdo fenólico total diferente variedade Saco – 227 mg/100 g variedade Van – 124 mg/100g Actividade antioxidante diferente variedade Summit – maior capacidade antioxidante variedade Van – menor capacidade antioxidante

22 FACTORES QUE INFLUENCIAM A QUALIDADE, A COMPOSIÇÃO QUÍMICA E A BIOACTIVIDADE DAS CEREJAS Variedade Estudo do perfil fenólico e da actividade antioxidante e anticancerígena de cerejas da Cova da Beira de 9 variedades diferentes, 2 regionais (Saco e Morangão) e 7 não-regionais (Serra et al., 2010 e 2011) : Variedade Saco: Elevado conteúdo fenólico (antocianinas) Potente actividade antioxidante Eficaz na inibição da proliferação das células de cancro do cólon (HT29) e estômago (MKN45) Boa candidata a Alimento Funcional

23 FACTORES QUE INFLUENCIAM A QUALIDADE, A COMPOSIÇÃO QUÍMICA E A BIOACTIVIDADE DAS CEREJAS Processamento (T, O 2, luz UV, …) Derivados de cereja: Pasteis de nata de cereja Compotas (238 Kcal/100 g) Sumos Vinagres Licores Bombons Cerejas cristalizadas (313 Kcal/100 g) Cerejas em calda de açúcar (112 Kcal/100g) …. Perda/degradação de compostos fenólicos e vitamina C Aumento do valor calórico

24 FUTURO ESTUDO CIENTÍFICO DAS CEREJAS DA COVA DA BEIRA EX-LIBRIS DA COVA DA BEIRA Valorização nutricional e medicinal Prestígio e reconhecimento da sua qualidade Promover o potencial turismo da região Estimular a economia regional e nacional


Carregar ppt "1999 - 2000: Assistente Convidada - ESB /UCP 2002 – 2005: Assistente Convidada - FCS /UFP 2005 - 2011: Professora Auxiliar - FCS /UFP Curriculum vitae."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google