A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Práticas Psicológicas em Ensino e Educação Profª. Cristina Pinho REVISÃO DA PROVA – UNIDADE I.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Práticas Psicológicas em Ensino e Educação Profª. Cristina Pinho REVISÃO DA PROVA – UNIDADE I."— Transcrição da apresentação:

1 Práticas Psicológicas em Ensino e Educação Profª. Cristina Pinho REVISÃO DA PROVA – UNIDADE I

2 1) Diante da desigualdade social, o psicólogo pode tanto contribuir como agente transformador como ser reprodutor desta situação. Assinale a alternativa que NÃO corresponde a esta afirmação. a)O papel do psicólogo transformador envolve uma ação política deste profissional. b)Compreender a criança como responsável pelo seu fracasso na escola é prática comum do psicólogo enquanto agente reprodutor. c)Avaliar as crianças nas suas dificuldades específicas de aprendizagem representa uma postura do psicólogo reprodutora da exclusão. d)O psicólogo transformador ignora a ação dos professores, já que eles não conseguem romper com os valores excludentes presentes na escola. e)O psicólogo transformador geralmente encontra muitas dificuldades em exercer o seu trabalho e acaba sendo desvalorizado dentro das escolas, principalmente no início de suas ações.

3 Questão 1 – Índice de Acerto

4 2) Segundo vários autores, o papel do psicólogo na escola deve ser redimensionado no sentido de contribuir para uma mudança da função social da escola. Ao assumir esse novo papel, o psicólogo precisa a)buscar uma integração entre os vários segmentos da escola no sentido de potencializar o trabalho com os alunos e suas dificuldades, ou seja, formar uma aliança em torno dos alunos-problema. b)analisar os produtos e subprodutos da educação escolar em termos da natureza e da qualidade da formação do aluno, ou seja, analisar os processos que caracterizam a dinâmica escolar. c)encontrar formas paliativas de trabalho com o aluno visando a consecução dos objetivos propostos pela escola e pelos educadores sem interferir ou analisar o contexto de produção dessas dificuldades. d)analisar os produtos e subprodutos da educação escolar em termos da natureza e da qualidade técnica do professor, ou seja, analisar os processos que caracterizam as relações entre professores e alunos. e)analisar os processos que caracterizam a dinâmica escolar em termos de questões específicas relacionadas à relação aluno-aluno, ou seja, identificar os fatores intra-psíquicos que determinam a dificuldade escolar.

5 Questão 2 – Índice de Acerto

6 3) Por que a maioria das escolas reúne nas classes lentas os alunos que apresentam dificuldades em aprender? a)Porque a reunião de alunos com as mesmas características facilita a aprendizagem. b)Porque as classes lentas possibilitam o atendimento individualizado dos alunos. c)Porque a homogeneidade é benéfica para o processo de ensino-aprendizagem. d)Porque possibilita o uso de métodos de ensino específicos para cada deficiência. e)Porque a escola tem dificuldades para trabalhar com a diversidade dos seus alunos.

7 Questão 1 – Índice de Acerto

8 4) A Progressão Continuada é uma proposta pedagógica que concebe a aprendizagem de determinados conteúdos como um processo que não necessariamente acontece no período de um ano letivo. Por isso, a avaliação é do ciclo, não da série. O motivo e a consequência da implantação desta proposta são: a)evitar o alto índice de evasão escolar; as crianças, cada vez menos, estão sendo matriculadas em escolas públicas e mais em escolas particulares, para evitar a reprovação do ciclo. b)aumentar a qualidade de ensino; a educação cada vez menos responde às necessidades de uma elite, já que esta proposta atende a uma necessidade das crianças carentes. c)aumentar a qualidade de ensino; a repetência como vem ocorrendo tem um efeito pedagógico importante para o professor, mesmo que ele não o reconheça, e para o aluno, que passou a encarar a reprovação como uma nova forma de aprender. d)o reconhecimento de que as práticas pedagógicas tradicionais não satisfazem às reais necessidades educacionais da sociedade; uma reformulação da concepção de avaliação. e)diminuir a evasão escolar e melhorar o fracasso escolar; o reconhecimento de que o professor bom é aquele não punitivo, ou seja, valorizando o papel do educador transformador.

9 Questão 4 – Índice de Acerto

10 5) Qual das alternativas abaixo NÃO justifica a formação de grupos de alunos? a)Oferecer um espaço de escuta, de fala e de criação (ou reinvenção) da produção escolar e individual serve para redimensionar o papel da escola na vida dos alunos. b)A socialização é um processo importante no desenvolvimento e deve ser incentivado pela escola, a qual deve criar espaços de interação diversificados entre os alunos. c)O trabalho do psicólogo na escola deve ser sempre pensado a partir da formação e/ou criação de grupos, pois a compreensão de um problema passa necessariamente pela compreensão do grupo e das relações existentes nele. d)O trabalho com grupos só se justifica se houver uma problemática específica e evidente. No caso de violência na escola (agressividade de um aluno) deveria se trabalhar a relação do aluno violento com seus colegas em sala de aula. e)O trabalho em grupo tem um caráter multiplicador, expandindo as possibilidades de intervenção e garantindo que os conflitos não sejam considerados particulares, mas das relações existentes.

11 Questão 5 – Índice de Acerto

12 6) Com relação ao trabalho do psicólogo escolar com professores, podemos afirmar que este tem como objetivo primordial a)a reflexão dos professores sobre a impossibilidade de se continuar atuando na área de educação. b)a percepção dos professores sobre as reais causas (nível socioeconômico dos alunos e suas características individuais) do fracasso escolar. c)a discussão sobre as estratégias de controle dos alunos indisciplinados em sala de aula. d)a percepção dos professores da rede de relações, historicamente determinada, que está relacionada à produção do fracasso escolar. e)a coleta de dados sobre o comportamento dos alunos problema em sala de aula.

13 Questão 6 – Índice de Acerto

14 7) Ao ser acionada para trabalhar com o caso de um aluno agressivo, a psicóloga da escola planejou que uma das intervenções seria a formação de um grupo de professores, cujo objetivo era discutir as ações adotadas com o aluno específico e com os demais alunos, problematizando e redimensionando o papel da escola. A intervenção dela objetivava também contribuir para que fosse construído na escola um espaço de trocas de experiências e de proposição de soluções para os problemas enfrentados entre os professores e a equipe técnica. Este tipo de intervenção caracteriza-se por a)considerar que é preciso capacitar o professor por meio de aconselhamentos de como lidar com os alunos, em especial com os agressivos. b)apresentar uma maneira de abordar a problemática pautada em um modelo clínico de atuação. c)desconsiderar a participação da escola na produção ou na intensificação do problema do aluno agressivo. d)minimizar os determinantes extraescolares do problema do alunos agressivo e responsabilizar unicamente a escola. e)realizar uma intervenção que invista na formação de um coletivo para lidar com a problemática enfrentada.

15 Questão 7 – Índice de Acerto

16 8) Melissa, que tem hoje 11 anos de idade, foi vítima de abuso sexual quando tinha 5. Há algum tempo ela não está com bom desempenho na escola. Sua professora, após conversar com ela e sua mãe, atribuiu este mau desempenho aos abusos sexuais sofridos na infância e procurou os estagiários do curso de Psicologia da FTC que fazem estágio na escola para ajudar a aluna. O que os estagiários de Psicologia deveriam fazer diante desta demanda da escola que pudesse contribuir tanto para a professora como para Melissa?

17 8) O que os estagiários de Psicologia deveriam fazer diante desta demanda da escola que pudesse contribuir tanto para a professora como para Melissa? a)Analisando o caso trazido pela professora, trabalho de psicoterapia individual é a melhor opção para que o rendimento escolar da aluna possa melhorar e esse deixe de ser um problema para a professora. b)Um diagnóstico psicológico completo deve ser feito na escola, com base em teste psicológico adequado para avaliar o efeito do abuso na aprendizagem e então identificar o que de fato ocorreu com Melissa anteriormente em sua infância. c)Os estagiários devem esclarecer à professora o fato do abuso sexual ser uma fantasia da criança; portanto, não deve ser levado em consideração no desempenho acadêmico da aluna. d)Os estagiários devem considerar que, apesar do abuso sexual poder se relacionar ao mau desempenho da aluna, não é o fator mais importante, portanto, uma reflexão sobre essa problemática pode ser feita primeiramente com a professora. e)Os estagiários devem fazer um esclarecimento à sala de aula de Melissa da relação entre abuso sexual e seu desempenho acadêmico para que ela não seja estigmatizada como uma aluna com dificuldades e, junto com os colegas, possa ter maior consciência de seu problema.

18 Questão 8 – Índice de Acerto

19 9) Afirmar que a queixa escolar encontra-se dentro de relações cristalizadas significa que as queixas são as mesmas há muito tempo e não há movimento. O fracasso escolar é uma queixa que a escola tem desde que o sistema de ensino foi implantado. Qual a contribuição da Psicologia Escolar/Educacional para a compreensão do fracasso escolar? RESPOSTA ESPERADA A queixa escolar é um produto da escola, desde sua origem; portanto, o fracasso, na realidade, é da escola, não da criança – e a PEE revelou isso. A primeira e talvez maior contribuição da Psicologia foi redimensionar o problema do fracasso, tirando a culpa pelo insucesso da criança e responsabilizando todos os demais atores (100%). Antes, porém, adotou o modelo clínico, que defende a teoria de que o problema está com a criança (20%). É necessário que se faça um trabalho descentralizado na criança-problema e redimensione as relações existentes na instituição de ensino. O trabalho em grupo é fundamental (40%).

20 Questão 9 – Índice de Acerto

21 10) A educação escolar brasileira passa, atualmente, por um momento de crise ao mesmo tempo que de avanços nunca antes registrados. Por um lado, temos: o aumento do número de crianças matriculadas e frequentando a escola, a diminuição no índice de reprovação e evasão escolar, a contratação de professores, e o aumento da procura pela formação (inclusive com o Ensino A Distância); por outro lado, a violência, a insatisfação dos professores e a não- aprendizagem dos alunos são evidentes. De que forma podemos relacionar esta realidade com a história das políticas educacionais/sistema de ensino? RESPOSTA ESPERADA Reconhecer que a realidade da educação de hoje está estritamente relacionada à forma como foi concebida a educação (50%), uma vez que desde sempre o sistema de ensino apresentava um discurso de inclusão, mas era intrinsecamente preconceituoso e excludente (50%). As tentativas de solucionar o problema nunca atingem verdadeiramente o cerne da questão (2,0).

22 Questão 10 – Índice de Acerto

23 Média da Classe


Carregar ppt "Práticas Psicológicas em Ensino e Educação Profª. Cristina Pinho REVISÃO DA PROVA – UNIDADE I."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google