A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

DESENVOLVIMENTO DA COMUNICAÇÃO ORGANIZACIONAL SOB A PERSPECTIVA DE PAULO NASSAR.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "DESENVOLVIMENTO DA COMUNICAÇÃO ORGANIZACIONAL SOB A PERSPECTIVA DE PAULO NASSAR."— Transcrição da apresentação:

1 DESENVOLVIMENTO DA COMUNICAÇÃO ORGANIZACIONAL SOB A PERSPECTIVA DE PAULO NASSAR

2 Biografia de Paulo Nassar  Nome Completo: Paulo Roberto Nassar de Oliveira  Graduação: Comunicação social habilitação em jornalismo pela PUC-SP em 1982  Mestrado: Relações Públicas pela ECA-USP de1998 a 2001  Doutorado: Ciências da Comunicação pela ECA-USP de 2002 a 2006  Estudos: Relações Públicas, Comunicação Organizacional, Comunicação interna, Comunicação Empresarial e relações governamentais.

3 Papéis desempenhados  Integrante da coordenação do curso de relações públicas e professor doutor da ECA-USP  Diretor-geral da Aberje (Associação Brasileira de Comunicação Empresarial)  Vice-presidente da Associação de Comunicação Empresarial de Língua Portuguesa (ACELP) e da Associação de Comunicação Empresarial do Mercosul (Amerco)  Diretor editorial da Revista Comunicação Empresarial (Organicom) e Colunista da Revista Imprensa  Coordenador de pesquisa acadêmica (novas práticas comunicativas da era digital com enfoque nas áreas comunicativas, educativas, sociológicas e históricas).  Participa de conselhos, comissões e consultorias.

4 Premiações e Bibliografia  “Prêmio Personalidade da Comunicação” em 2002  “Prêmio Relações Públicas do Brasil”, na categoria Amigo das Relações Públicas em 2007.

5 Livros e artigos:  “Tudo é Comunicação”  “Relações Públicas na Construção da Responsabilidade Histórica e no Resgate da Memória Institucional das Organizações”  “Comunicação interna: a força das empresas” (Aberje Editorial)

6 ABERJE  Origens:  Fundada em 8 de outubro de 1967 (Relações Públicas, Jornalismo e Administração)  De 1967 a Associação de Editores de Revistas e Jornais de Empresas  A partir de Associação Brasileira de Comunicação Empresarial  Ideologia da Escola das Relações Humanas (Nilo Luchetti seguidor das idéias de Abraham H. Maslow)  Comunicação: Construção de um mundo melhor, construtor e com menos conflitos.  Comunicação desinibida = Colaboração dos públicos

7  A ABERJE dos anos 1960 e 1970 tinha como objetivo principal humanizar os processos de comunicação empresarial por meio da melhoria das publicações direcionadas aos funcionários […]. A ABERJE, dentro de seu propósito humanista, nasceu tendo como seu primeiro símbolo um circulo que tinha em seu centro um homem estilizado que lia um jornal, o operário-leitor. (NASSAR, p. 243, 2006)  Margarida Künsch comenta (1997, p.57) que a Aberje é o “embrião da comunicação organizacional brasileira”.

8 A comunicação como parte intrínseca ao processo de gestão organizacional  Administração Humanizada  Bem Estar  Satisfação  Aumento da Produção.  Comunicação Dirigida:  Estratégia para o welfare state no ambiente de trabalho;  Facilita a compreensão Funcionário x Empregador.

9 A comunicação pautada por sua contribuição à eficácia e eficiência organizacional  Organização + Comunicação = Eficácia e Eficiência  O fluxos de informação devem ser:  Descendente  Horizontal  Ascendente  A comunicação presente nos relacionamentos cotidianos

10  Informações transparentes que permitam a integração do grupo e o interesse homogêneo  Resultados que vão além dos quantitativos  Humanização das organizações  Funcionário como um agente ativo

11  Aberje;  Plano de comunicação Rhodia;  Jornal Clã, na Goodyear;

12 A APOLOGIA DO DISCURSO DA COMUNICAÇÃO INTEGRADA  Integração entre relações públicas e comunicação organizacional a fim de obter :  aumento de credibilidade da organização;  criação de um ambiente de pertencimento entre os públicos organizacionais;  desenvolvimento de um ambiente de comunicação e de confiança entre a organização e os seus públicos;  prevenção e minimização de crises potenciais.

13  As organizações modernas não devem ser impulsionadas pela produtividade, mas pela qualidade do clima humano;  Sendo assim, a comunicação excelente e integrada é cada vez mais valorizada pelo mercado;  Cabe ao profissional de Relações Públicas possuir conhecimentos interdisciplinares.  Nassar vê na exposição da memória Organizacional uma eficaz ferramenta de comunicação organizacional.

14 Maneiras de consolidar a memória organizacional:  É necessário que as organizações possuam e mantenham um acervo de materiais que constantemente relembrem seus grandes feitos, sua cultura, seu relacionamento com a sociedade, bem como os projetos já realizados por ela;  Utilizar-se de depoimentos dos integrantes da empresa;  Papel de extrema relevância dos funcionários aposentados.

15 Enfoque das práticas profissionais para discorrer sobre o conceito de comunicação organizacional “A comunicação era voltada para o funcionário, mas a redemocratização revelou a necessidade de a empresa se comunicar também com inúmeros públicos organizacionais. Hoje, o profissional é um gestor de comunicação, estrategista, analista de conteúdos e não mais um intermediário de contatos entre cliente e imprensa e produtor de releases […]. Diferentemente do que acontecia anos atrás, quando os jornalistas, relações públicas e publicitários trabalhavam cada um em sua área, hoje, a interação destes profissionais é condição sine qua non para o sucesso de uma política em comunicação”. (NASSAR, Paulo, p. 128, 2005)

16  Profissional de perfil mestiço.  Comunicação Organizacional tem função:  Administrativa;  Política;  Cultural;  Simbólica.  A Identidade Organizacional reflete-se nas ações organizacionais.

17 Ações errôneas:  INTERNAS  Aplicar instrumentos apenas para “figuração”;  Não utilizar-se de resultados produzidos.  EXTERNAS  Green Wash;  Falsas responsabilidades sociais.  Consumidores compram a marca, e não o produto.

18 Conclusão  Nassar e a Aberje;  Reafirmação do conceito humanizador;  A atitude atinge mais do que o simples discurso.

19 ALEXANDRE AKIO C. SUENAGA ALINE AYUMI KAWAHIRA AMANDA TURANO ANGELIERI CAROLINA IAMAMOTO DOS SANTOS FILIPE ALBUQUERQUE TERRA GUSTAVO ARAUJO COSTA VANESSA ACIOLI DE OLIVEIRA São Paulo, 2009


Carregar ppt "DESENVOLVIMENTO DA COMUNICAÇÃO ORGANIZACIONAL SOB A PERSPECTIVA DE PAULO NASSAR."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google