A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

CLASSIFICAÇÃO E CATEGORIZAÇÃO DAS DOENÇAS NIGEL PANETH.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "CLASSIFICAÇÃO E CATEGORIZAÇÃO DAS DOENÇAS NIGEL PANETH."— Transcrição da apresentação:

1 CLASSIFICAÇÃO E CATEGORIZAÇÃO DAS DOENÇAS NIGEL PANETH

2 CLASSIFICAÇÃO E CATEGORIZAÇÃO DAS DOENÇAS Tradução da 3ª parte do Curso de Epidemiologia I do Dr. NIGEL PANETH, realizada pela Farmacêutica Bioquímica Maria Rita Barros Justino, pós-graduada em IMUNOPATOLOGIA, pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro.

3 ESTADOS DE SAÚDE HUMANA DOMÍNIOS DA SAÚDE PÚBLICA •MORTE •DOENÇA •INCAPACIDADE •POBREZA DOMÍNIOS DE POSSÍVEIS RISCOS BIOLÓGICOS •DISFUNÇÃO •MAL-ESTAR Um sétimo estado de insatisfação – algumas vezes de valor significativo em saúde pública.

4 ESTADOS DE SÁUDE NO HOMEM E SUA IMPORTANCIA EM SAÚDE PÚBLICA. 1. MORTE – não como, mas quando. 2. DOENÇA – um grupo de sinais, sintomas e achados de laboratório reunidos numa seqüência fiosiopatologica comum e, que causa sofrimento humano. 3. INCAPACIDADE E DEVANTAGEM – dificuldade de realizar as funções esperadas, especialmente àquelas importantes à vida diária, ex: as que interferem com o trabalho, ou com as atividades da vida diária, etc. 4. POBREZA/PRIVAÇÕES – a sobrecarga econômica imposta por um estado de saúde.

5 ESTADOS DE SÁUDE HUMANA PROVÁVEL INDICADOR DE UM EFEITO BIOLÓGICO, MAS NÃO UMA ENTIDADE DE SAÚDE PÚBLICA POR SÍ SÓ. 5. DISFUNÇÃO – Desempenho pobre ou sub-normal de uma prova ou função biológica completa. 6. DESCONFORTO – sintomas de incomodo como tonturas, náuseas, fadiga, mas sem causas de doença específica.

6 TRÊS FORMAS DE EXPRESSAR A SAÚDE - DOENÇA HUMANA DOENÇA MAL MAL-ESTAR

7 DOENÇA Um grupo de sinais, sintomas e achados de laboratório reunidos por uma seqüência fisiopatológica comuns. Muito da epidemiologia é acerca da doença. MAL Estado subjetivo de um indivíduo que está consciente de que não está bem. Um indivíduo doente pode ou não estar sofrendo por causa de uma doença. MAL-ESTAR Um papel social assumido por um individuo sofrendo de mal-estar.

8 ESPECTRO DA DOENÇA 1.Exposição 2.Mudanças patológicas sub-clínicas. (importante especialmente em infecções aparentes). 3.Primeiros sintomas e sinais/ doenças leves. (comumente diagnosticada em consultas externas). 4.Doenças mais graves. (pode ser diagnosticada em pacientes hospitalizados). 5.Morte ou recuperação.

9 ESPECTRO DA DOENÇA O PONTO NO QUAL A DOENÇA CHEGA ATÉ A ATENÇÃO MÉDICA, PODE SER QUALQUER PONTO DE UM ESPECTRO. Estudos baseados em populações vêem um amplo espectro da doença mais que os estudos baseados em casos diagnosticados em lugares médicos. Isto é importante quando consideramos amostra.

10 OUTROS TERMOS PARA SAÚDE- DOENÇA Quando os sinais e os sintomas não foram ainda claramente situados em uma seqüência fisiopatológica comum é chamado de SINDROME. Doenças de natureza crônicas são chamadas de CONDIÇÕES especialmente se estão presentes desde o nascimento.

11 CLASSIFICAÇÃO DE ESTADOS DA SAÚDE HUMANA CLASSIFICAÇÃO CLÍNICA OU ETIOLÓGICA TIPOSDADOS USADOSEXEMPLOS CLÍNICA Sinais/sintomas Associados a uma patologia comum Embolia Infarto M Câncer ETIOLÓGICA Causa presumível Síndrome alcoólica fetal Intoxicação por chumbo

12 AS CLASSIFICAÇÕES DAS MANIFESTAÇÕES SÃO MAIS ÚTEIS PARA O TRATAMENTO E O MANEJO. AS CLASSIFICAÇÕES ETIOLÓGICAS SÃO MAIS ÚTEIS PARA PREVENÇÃO.

13 Não pode trabalhar como costureira Incapacidade para desempenhar uma atividade social DESVANTAGENS Incapacidade de usar os dedos em toques sutís Incapacidade para realizar uma função humana INCAPACIDADE ArtriteAnormalidade física DANO EXEMPLONATUREZA DA INCAPACIDADE TIPO CLASSIFICAÇÃO FUNCIONAL CLASSIFICAÇÃO DO ESTADO DE SAÚDE HUMANA

14 •Devido ao fato de estar a epidemiologia interessada em CASOS DE DOENÇAS não se estuda usualmente a epidemiologia relacionada a: •LEVANTAMENTO DE SINTOMAS. •· TESTES DE LABORATÓRIO ANORMAIS. •· CONDUTAS DE SAÚDE. •CUIDADOS MÉDICOS.

15 PRINCIPAIS EXCEÇÕES: quando a prova ou conduta esta diretamente relacionada à doença ou é um FATOR DE RISCO para a doença. EX 1: SOROEPIDEMIOLOGIA O estudo da prevalência de anticorpos de um agente infeccioso específico. EX 2:Hipertensão, Tabagismo, Hipercolesterolemia.

16 A EPIDEMIOLOGIA ESTÁ INTERESSADA EM FENÔMENOS BIOLÓGICOS COM DISTRIBUIÇÕES NORMAIS. EXEMPLOS: Pressão arterial Peso ao nascer Peso dos adultos Coeficiente de inteligência - QI

17 COMO A DOENÇA É DEFINIDA POR ESSAS MEDIDAS USUALMENTE DISTRIBUIDAS? Devido à epidemiologia esta interessada em casos de doença, e geralmente mais em seguir os rastros da distribuição do que da total distribuição. Estados de doenças estão relacionados a rastros da distribuição de alguns fenômenos normalmente distribuídos.

18 A EPIDEMIOLOGIA RELACIONADA COM OUTRAS CIÊNCIAS AFINS. O FISIOLOGISTA estuda a pressão sangüínea, o epidemiologista estuda a hipertensão. O PSICOLÓGO/PSIQUIATRA estuda o QI, o epidemiologista estuda o retardamento mental. A NUTRICIONISTA/ENDOCRINOLOGISTA estuda o peso dos adultos, o epidemiologista estuda a obesidade.

19


Carregar ppt "CLASSIFICAÇÃO E CATEGORIZAÇÃO DAS DOENÇAS NIGEL PANETH."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google