A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Programa de DNA em Audiência em Santa Catarina - PRODNASC Capacitação 2012.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Programa de DNA em Audiência em Santa Catarina - PRODNASC Capacitação 2012."— Transcrição da apresentação:

1 Programa de DNA em Audiência em Santa Catarina - PRODNASC Capacitação 2012

2 Agradecimentos: - Academia Judicial - TJSC; - Consórcio Intermunicipal de Saúde - CIS/AMURES; - Instituto Paternidade Responsável - UDESC

3 Facilitadores: *Dra. Jaqueline e Dra. Marley – CAV/UDESC *Marcelo Cabral de Souza - CGJ *Gilson Luís Nórcio - CGJ

4 CONVENENTES - PRODNASC Tribunal de Justiça UDESC - Lab. Análises Genética Ministério Público Conselho de Secretarias Municipais de Saúde Secretaria de Estado da Saúde Instituto Paternidade Responsável

5 PROGRAMAÇÃO 8:00h - Abertura 8:15 às 9:00h - UDESC e POP 1 - Palestrantes Dra. Jaqueline e Dra. Ediane; 9:00 às 10h - Apresentação do sistema - Palestrante Marcelo Cabral de Souza

6 PROGRAMAÇÃO 10:00 às 10:15h - Intervalo 10:15 às 11:00h - Normas e resoluções de problemas - Palestrante Gilson Luís Nórcio 11:00h - Respostas às perguntas 11:30h - Encerramento.

7 PROGRAMAÇÃO 7 3. Recepção das pautas de audiência – designação do técnico; 11:15h - Dúvidas acerca dos temas abordados; 11:30h - Encerramento

8 DÚVIDAS  Em cada unidade de recepção há um técnico responsável por coletar as dúvidas (por escrito) que enviará para a central de transmissão.  No horário previsto as dúvidas recebidas (analisadas/agrupadas) serão respondidas.

9 PRODNASC – solicitação de kits Assessoria separa processos, verifica kits, solicita e marca data Laboratório entrega kits à CGJ que disponibiliza no sistema CGJ organiza a remessa dos kits e insere no malote Malote entregue na Comarca Setor distribuição entrega os kits ao Chefe de Cartório No cartório o kit é armazenado até o dia da audiência

10 PRODNASC – coleta em audiência Funcionário intima partes e solicita técnico p/ coleta Juiz tenta conciliar e se negativo o técnico faz coleta Chefe de Cartório, técnico e partes assinam ficha e envelope é lacrado Setor do TJ recebe o material pelo malote e envia para Lages A Secretaria do Foro de Lages encaminha o material para o Laboratório Laboratório DNA/UDESC faz os exames no material

11 PRODNASC – apresentação do laudo Laboratório entrega laudo (até 180 dias) no Fórum de Lages A expedição de Lages separa por destinos e inclui no malote No TJSC o envelope é incluído no malote p/ o destino Procura-se obter ajuste dos alimentos ao infante reconhecido Juiz manda intimar as partes do laudo ou marca nova audiência para esse fim Cartório junta o laudo e encaminha autos ao juiz

12 SOLICITAÇÃO DE KIT  Seleção dos processos = 2 partes hipossuficientes (mãe e suposto pai);  A marcação da data da audiência deve ser feita no momento da consulta de disponibilidade de kit;

13 SISTEMA DE SOLICITAÇÕES Selecionar a Comarca/Vara, informar o n° do processo e a data da audiência; O sistema não permite solicitações com prazo inferior a 30 dias ou superior a 90 dias;

14 SISTEMA DE SOLICITAÇÕES O usuário pode excluir o pedido que incluir enquanto não atendido; Para mais de 2 filhos no mesmo processo (cada kit coleta atende até 4 pessoas = mãe, pai e 2 filhos), deve ser feita uma nova inclusão de pedido com os mesmos dados; O sistema permite a solicitação de 10 kits por dia para cada unidade.

15 RECEBIMENTO DOS KITS  Armazenar os kits em local seco;  ao abrigo do sol;  preferentemente a temperatura não deve ultrapassar 25º C.

16 CONVOCAÇÃO DOS TÉCNICOS  Impressão da pauta de audiências;  Expedição de ofício - endereço no site da CGJ (Secretaria de Saúde);  Contato para confirmação - dias que antecedem a audiência.

17 ACOMPANHAMENTO DA COLETA  O Chefe de Cartório deve acompanhar as coletas;  O preenchimento da ficha de identificação (eletrônica) é feita pelo Chefe de Cartório ou outro servidor designado;  O Chefe de Cartório deve rubricar a ficha de coleta, o cartão FTA (sobre as etiquetas e cartão) e o envelope de remessa;

18 PREENCHIMENTO - FICHA DE COLETA  DEMONSTRAÇÃO (no sistema)  Acesso e consulta;  Alteração de vinculação - kit/processo;  Inserção de dados de coleta e coletor;  Inclusão de cartão;  Inclusão de dados das partes;  Geração de etiquetas.

19 FINALIZAÇÃO  Atenção: após a conclusão da coleta é obrigatório “FINALIZAR”;  A finalização permite remeter os dados para o laboratório e impede qualquer modificação.  A impressão da ficha e etiquetas será permitida após a finalização.

20 GERAÇÃO DE ETIQUETAS  Atenção: padrão CARTA (215 X 279 mm)  Colar etiquetas no envelope de remessa (destinatário e remetente);  Colar etiquetas no envelope de retorno (destinatário e remetente);

21 ETIQUETAS  Colar etiquetas no cartão FTA (identificação do cartão e identificação das amostras);  Demonstrar colocação cartão FTA e rubrica.

22 ENVELOPAMENTO E REMESSA  Envelope de Remessa - conteúdo:  Ficha de identificação/coleta  Cartão FTA (dentro do saco plástico ziplock com dessecante);  Envelope de retorno (identificado).

23 REMESSA AO LAB.  Fechamento do envelope  Rubrica nas abas  Entrega ao setor de expedição ou Secretaria do Foro, conforme a realidade de Comarca.

24 SETOR DE EXPEDIÇÃO - 1  Recebimento dos kits novos:  Não abrir os kits;  Remessa imediata à unidade de destino;  colher assinatura na guia - recibo e devolver via malote;

25 SETOR DE EXPEDIÇÃO - 2  Remessa de material coletado:  Fazer o preenchimento de guia de remessa (2 vias);  1ª via = controle dos envios  2ª via = controle da entrega/recebimento

26 SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE Endereços das unidades responsáveis – atualização (site CGJ); Atualização dos profissionais – capacitação; Recepção das pautas de audiência – designação do técnico;


Carregar ppt "Programa de DNA em Audiência em Santa Catarina - PRODNASC Capacitação 2012."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google