A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Comorbilidades: Uma visão global 17 de Abril de 2008 Lima Reis JP.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Comorbilidades: Uma visão global 17 de Abril de 2008 Lima Reis JP."— Transcrição da apresentação:

1 Comorbilidades: Uma visão global 17 de Abril de 2008 Lima Reis JP

2 Ana Perrera: 9 anos, 137 cm, PC 147 cm, 129 kg. Em 1842 a obesidade era espectáculo!

3 A obesidade é doença resultante de um balanço energético positivo, motivado por um excesso de ingestão em relação aos gastos, em indivíduos geneticamente predispostos. Relatório de Consenso da SPEO, 2008

4 > da morbilidade e da mortalidade 1> da morbilidade e da mortalidade 1 < de produtividade e qualidade do desempenho 2< de produtividade e qualidade do desempenho 2 > dos custos de saúde 2> dos custos de saúde 2 Discriminação: social e económica 2Discriminação: social e económica 2 Consequências da obesidade 1.Gray. Med Clin North Am. 1989;73: Gorstein et al. PharmacoEconomics. 1994;5(suppl 1):58-61.

5 Complicações 1. Diabetes. 2. Dislipidemia. 3. Hipertensão. 4. Síndroma metabólico

6 Complicações 5. Complicações cardiovasculares. 6. Insuficiência venosa, Fenómenos tromboembólicos. Fenómenos tromboembólicos. 7. Complicações respiratórias. 8. Complicações osteoarticulares, Gota. Gota. 9. SOP e hipogonadismo.

7 Complicações 10. Doenças digestivas. 11. Risco anestésico aumentado. 12. Risco cirúrgico aumentado. 13. Cancro. 14. Problemas psicossociais.

8 1º 3º 2º Proporção da prevalência de doenças atribuíveis a obesidade *80% a 90% dos indivíduos com diabetes Tipo 2 são obesos. *

9 Martin J. Abrahamson, MD; Enrique Caballero, MD

10 A diabetes aumenta em sintonia com o peso médio da população. Martin J. Abrahamson, MD; Enrique Caballero, MD

11 El-Serag HB et al. “Obesity increases oesophageal acid exposure” Gut (6): Correlação entre obesidade e refluxo gastro- esofágico pela avaliação de 206 doentes.Correlação entre obesidade e refluxo gastro- esofágico pela avaliação de 206 doentes. Média etária 51,4 anos.Média etária 51,4 anos. Medida do pH de 24 horas.Medida do pH de 24 horas. IMC > 30 kg/m 2 envolve aumento significativo da duração, número e intensidade (pH 30 kg/m 2 envolve aumento significativo da duração, número e intensidade (pH<4) dos episódios de refluxo. Verifica-se correlação positiva, embora menor, com a medida do perímetro da cintura.Verifica-se correlação positiva, embora menor, com a medida do perímetro da cintura.

12 Obesidade e cancros do colon e do recto. Average rate of colorectal cancer amongst males in countries definedAverage rate of colorectal cancer amongst males in countries defined as "less developed" [OMS] is around 20% of that in the industrialized west. Migrants moving from regions of low incidence to developed countriesMigrants moving from regions of low incidence to developed countries tend to acquire the risk typical of the new host population tend to acquire the risk typical of the new host population within one generation. within one generation. Japanese diet has undergone a rapid westernizationJapanese diet has undergone a rapid westernization now has one of the highest age- standardized incidence rates of all. Such correlations do not establish causality But it is now generally accepted thatBut it is now generally accepted that between 60% and 80% of colorectal cancer in Western countries is attributable in some way to diet. Johnson IT, Lund EK

13 Dietas de alto risco 1.Nível mais elevado de carcinogénios ou promotores. 2.Níveis menos elevados de factores protectores. 3.Exercendo o seu efeito indirectamente. Causando obesidade, modificando o perfil metabólico, e tornando a mucosa intestinal mais vulnerável. Johnson IT, Lund EK

14 McAvoy NC et al; Br J Diabetes Vasc Dis. 2006;6(6): Non-alcoholic fatty liver disease (NAFLD). Termo usado para descrever agressão hepática não alcoólica. Inclui: Esteatose simples ou fígado gordo, Esteatohepatite não alcoólica (NASH), Cirrose induzida pela agressão. A designação NFALD reserva-se habitualmente para o envolvimento hepático Associado ao síndroma metabólico. O factor de risco principal parece ser a IR. A esteatose simples e a NASH são geralmente assintomáticas. Dois factores aparecem como responsáveis pela prevalência crescente, Aumento da prevalência da obesidade, Medição sistemática dos parâmetros de função hepática.

15 NASH O achado ocasional de fígado gordo obriga a pensar no possível aparecimento de diabetes mellitus de tipo 2. A terapêutica com metformina poderá ser benéfica nas duas situações. IR muscular e deriva hepática do consumo energético.

16 Complicações respiratórias 1. Síndrome de apneia/hipopneia obstrutiva do sono (SAHOS) com manifestações e complicações como roncopatia, sonolência diurna, cefaleias, hipertensão arterial, disritmias cardíacas e morte súbita. Associadas a obesidade visceral e a infiltração adiposa da orofaringe. 2. Síndrome de hipoventilação da obesidade, com hipoxemia e hipercapnia, pode levar a policitemia, hipertensão pulmonar, coração pulmonar crónico, insuficiência cardíaca direita, trombose venosa e embolia pulmonar. 3. Síndrome de Pickwick, (hoje síndrome de insuficiência respiratória do obeso) é a associação do SAHOS e da síndrome de hipoventilação do obeso. Relatório de Consenso da SPEO, 2008

17 Impacto da obesidade feminina Maiores consequências para a saúde Maiores consequências para a saúde Piores consequências psicológicas Piores consequências psicológicas Afectação de áreas específicas: Afectação de áreas específicas:Fertilidade Ovário poliquístico Complicações durante a gravidez Influências no desenvolvimento fetal Complicações relacionadas com a menopausa Cancros femininos Berit L. Heitmann. ECO 2007 Budapeste

18 Maior taxa de infertilidade Precipitação ou agravamento do SOP Mais diabetes gestacional (4% 17%) Maior frequência de aborto espontâneo Maior frequência de pré-eclâmpsia Maior frequência de doença tromboembólica Risco aumentado de cancro do útero Risco aumentado de doença de Alzheimer Donna Ryan. ECO 2007 Budapeste

19 Complicações da obesidade Cancro do colo do útero Independente da aromatização dos estrogéniosIndependente da aromatização dos estrogénios Independente de factores genéticos.Independente de factores genéticos. Dependente da ausência de rastreio.Dependente da ausência de rastreio. 1. Por receio de comentário médico. 1. Por receio de comentário médico. 2. Por relutância em mostrar o corpo. 2. Por relutância em mostrar o corpo. Kuritzky L. Hospital Practice, 1999

20 *Se admitirmos a classificação simples em: Obesidade egosintónica Obesidade egodistónica Obesidade esquizóide Os homens são muito mais vezes egosintónicos. As mulheres muito mais vezes egodistónicas. Teresa van der Merwe. ECO 2007 Budapeste

21 Obesity, Associated with unfavourable changes in adipokine expression such as increased levels of TNF-α, IL-6, resistin, PAI-1 and leptin, and reduced levels of adiponectin affect glycaemic homeostasis, vascular endothelial function and the coagulation system, thus accelerating atherosclerosis. Adipokines and a 'low-grade inflammatory state' may be the link between the metabolic syndrome with its cluster of obesity and insulin resistance and cardiovascular disease. Ronti T; Lupattelli G; Mannarino E. Clin Endocrinol. 2006;64(4):

22 Síndroma metabólico. NCEP:ATP lll 1.Obesidade abdominal: PC > 88 em mulheres e > 102 em homens. 2.Triglicéridos superiores a 150 mg/dl. 3.HDL inferior a 40 em homens e 50 em mulheres. 4.Tensão arterial superior a 130/85 mmHg. 5.Glicemia > < 126 mg/dl.  Prevalência superior a 50% após os 65 anos.  Prevalência na idade adulta superior a 23%.

23 Definição de Síndroma Metabólico International Diabetes Federation (IDF 2005) PC≥ 94 no homem e ≥ 80 na mulher.PC≥ 94 no homem e ≥ 80 na mulher. + 2 dos seguintes: Triglicéridos ≥ 150 mg/dl.Triglicéridos ≥ 150 mg/dl. HDL≤ 40 mg/dl no homem e ≤ 50 na mulher.HDL≤ 40 mg/dl no homem e ≤ 50 na mulher. TA sistólica ≥ 130 mmHg, diastólica ≥ 85,TA sistólica ≥ 130 mmHg, diastólica ≥ 85, ou tratamento AHPT anterior. Glicemia ≥ 100 mg/dlGlicemia ≥ 100 mg/dl ou diabetes Tipo 2 previamente diagnosticada.

24 6,2 3,5 2,84,0 X 1,5 X 2,3 X 1,8

25 Insulino-resistência = adaptação à obesidade. ▼ Limita a expansão indefinida das células adiposas. Limita a expansão indefinida das células adiposas. Activa o SNS ▼ Estimula os mecanismos da termogénese. Estimula os mecanismos da termogénese. ▼ Aumenta o metabolismo basal. Aumenta o metabolismo basal. Hipertensão arterial ► Baixa com somatostatina, Baixa com emagrecimento. Baixa com emagrecimento. Adaptado de Lewis Landsberg, NUMS, Chicago III, USA 2002.

26 > dos triglicéridos, > às vezes apenas marginal, do colesterol total e colesterol LDL, > do número de partículas LDL pequenas e densas e de apoproteínas B, as mais aterogénias, < do colesterol HDL, principalmente da sub fracção HDL 2. Alterações do perfil dos lípidos: Relatório de Consenso da SPEO, 2008

27 Obesidade e doenças Cardiovasculares Risco de EM fatal e não fatal (combinado) versus IMC, em mulheres. Willett et al. Jama 1995;273:461-5

28 O melhor meio para durar pouco é o comer muito. Os mesmos alimentos, que tomados com moderação conservam a vida com saúde, comidos com excesso a arruinarão. A água, que com módica afluência fertiliza os campos, causa esterilidade quando os inunda. Francisco da Fonseca Henriques A Âncora da Saúde M.DCC.XXXI


Carregar ppt "Comorbilidades: Uma visão global 17 de Abril de 2008 Lima Reis JP."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google