A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

PROFESSOR PAULO SCAPINELLO. O QUE É EDUCAÇÃO FÍSICA? A Educação Física atualmente tem como objeto de estudo “o homem em movimento”. Pode ser entendida.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "PROFESSOR PAULO SCAPINELLO. O QUE É EDUCAÇÃO FÍSICA? A Educação Física atualmente tem como objeto de estudo “o homem em movimento”. Pode ser entendida."— Transcrição da apresentação:

1 PROFESSOR PAULO SCAPINELLO

2 O QUE É EDUCAÇÃO FÍSICA? A Educação Física atualmente tem como objeto de estudo “o homem em movimento”. Pode ser entendida como uma área que interage com o ser humano em sua totalidade, englobando aspectos biológicos, psicológicos, sociológicos e culturais e a relação entre eles.

3 EDUCAÇÃO FÍSICA E CULTURA CORPORAL  Educação Física como uma área de conhecimento da cultura corporal pode ser vista como uma disciplina que :  Introduz e integra o aluno na cultura corporal de movimento;  Deve formar o cidadão que vai produzi-la, reproduzi-la e transformá-la;  Instrumentaliza o aluno para usufruir dos jogos, dos esportes, das danças, das lutas e das ginásticas;  Proporciona um benefício do exercício crítico da cidadania e da melhoria da qualidade de vida.

4 EXERCÍCIO FÍSICO Exercício Físico Exercício Físico pode ser definida como: “Qualquer movimento corporal produzido pela musculatura esquelética e que resulte em consumo de energia e um aumento da aptidão física.

5 APTIDÃO FÍSICA “Aptidão física significa, de uma forma geral, a capacidade e o estado de rendimento do ser humano, assim como a disposição atual para uma determinada área de atuação.” (WEINECK, 2003, p.19) “Também chamada aptidão motora, nos esportes e na educação física. Dependendo da situação, dos valores e de vários contextos, os conceitos são baseados nos princípios gerais da capacidade de rendimento físico ou da performance motora, mas eles diferem entre si na ênfase dos fatores que determinam o rendimento (resistência, força etc.)”. (BARBANTI,2003, p.45) “Segundo a Organização Mundial da Saúde (WHO, 1978), aptidão física deve ser entendida como “a capacidade de realizar trabalho muscular de maneira satisfatória

6 EXERCÍCIO FÍSICO/OBJETIVOS Objetivo de: Alcançar a saúde; A recreação; O reforço da musculatura; Sistema cardiovascular; O aperfeiçoamento das habilidades atléticas; A perda de peso; Estimulam o sistema imunológico; Ajudam a prevenir doenças como: cardiopatia, diabetes tipo 2, a obesidade; Melhoram a saúde mental e ajudam a prevenir a depressão.

7 APLICAÇÃO Todo exercício físico deve ser sempre realizado sob a orientação de um profissional de Educação Física ou centro esportivo qualificado; A prática de esportes somente nos permite atingir os objetivos esperados quando é devidamente orientada.

8 EXERCÍCIOS F ÍSICAS

9 ATIVIDADE FÍSICA Atividade física se denomina por toda e qualquer atividade, onde o indivíduo tenha um gasto energético maior que seus níveis de repouso, ou seja; são atividades realizadas no cotidiano do homem onde a musculatura envolvida tenha um movimento pré-determinado. Exemplo de atividades físicas seria trabalhar, andar de bicicleta, dançar, limpar a casa, coisas corriqueiras do dia a dia''

10 ATIVIDADE FÍSICA O importante é sempre fazer o que se gosta, andar ou correr, qualquer exercício é bom, ainda mais quando combinado à uma alimentação saudável. Cabe a pessoa que pratica atividades físicas ou exercícios físicos escolher qual desses, atenda melhor suas necessidades. Seja a de auxiliar na manutenção, na reabilitação ou na a prevenção de futuras doenças.

11 ATIVIDADES F ÍSICOS

12 A TIVIDADES AERÓBIAS No exercício AERÓBIO o oxigênio funciona como fonte de queima dos substratos que produzirão a energia transportada para o músculo em atividade. O exercício aeróbio é um exercício de longa duração, contínuo e de baixa e moderada intensidade. Estimula a função dos sistemas: cardiorrespiratório e vascular e também o metabolismo, porque aumenta a capacidade cardíaca e pulmonar para suprir de energia o músculo a partir do consumo do oxigênio (daí o nome aeróbio).

13 A ERÓBIO / FONTE DE ENERGIA Há dois tipos de sistema de geração de energia aeróbica: o ATP-CrP, que tem a creatina fosfatada como principal fonte de energia. A respiração aeróbica celular tem como objetivo principal produzir energia a partir da decomposição de carbohidratos, gorduras e aminoácidos, utilizando, para tal, o oxigênio... A fosforilação oxidativa é responsável pela produção de 90% do ATP dos organismos aeróbicos. Os outros 10% estão relacionados a outras formas de reação em que não há a participação do oxigênio, por exemplo, a quebra direta do alimento por enzimas, cuja energia é imediatamente convertida em ATP.

14 E XEMPLOS DE EXERCÍCIOS AERÓBIOS Caminhar; Correr; Andar; Pedalar; Nadar, Dançar. Estes exercícios utilizam vários grupos musculares ao mesmo tempo. Nestes exercícios, a duração dos movimentos influencia mais do que a velocidade para caracterizar se a atividade é suave, moderada ou exaustiva.

15 A TIVIDADES ANAERÓBIAS O exercício ANAERÓBIO utiliza uma forma de energia que independe do uso do oxigênio, daí o termo anaeróbio. É um exercício de alta intensidade e curta duração. Envolve um esforço intenso realizado por um número limitado de músculos e há produção de ácido lático.

16 A NAERÓBIOS F ONTES DE ENERGIA Acido lático (ou glicólise anaeróbia), que usa glicose na ausência de oxigênio. O segundo é um uso ineficiente da glicose e produz sub-produtos que, acredita-se, sejam prejudiciais ao funcionamento muscular. O sistema de ácido lático é o dominante durante exercícios de intensidade alta a máxima, durante curto período de tempo, mas ele também é responsável por uma parte da energia durante exercício aeróbio, uma vez que o organismo é capaz de livrar-se dos sub-produtos anaeróbios até um certo nível.

17 E XEMPLOS DE EXERCÍCIOS ANAERÓBIOS São exemplos de exercícios anaeróbios os exercícios de velocidade com ou sem carga; de curta duração e alta intensidade, como a corrida de 100 metros rasos, os saltos, o arremesso de peso, m natação. Exercícios de força ou exercícios resistidos, com peso como a musculação também é considerada um exercício anaeróbio. Os movimentos que realizamos no nosso dia-a-dia são um misto de atividades físicas aeróbicas e anaeróbicas.

18 BENEFÍCIOS AERÓBIOS: Eficiência cardíaca; Perda de peso; Melhor saúde mental; Fortalecimento do sistema imunológico; Maior disposição; Menor risco de doenças; Maior espectativa de vida; Maior força muscular.

19 BENEFÍCIOS ANAERÓBIOS: Aumento de força; Massa magra; Principalmente...

20 Praticar atividade física, não tem nenhum segredo, é só respeitar os limites do corpo, buscar um profissional de Ed. Física, beber bastante água e se alimentar bem, fazer caminhadas...

21 Á GUA E ATIVIDADE FÍSICA Quando realizamos algum exercício físico, há produção de uma grande quantidade de calor que faz aumentar nossa temperatura interna e, para dissipar todo esse calor e manter o corpo com sua temperatura normal de 37°C, elimina-se líquido através do suor. Se isso não acontecesse ocorreria um superaquecimento interno. Só que essa perda de líquidos precisa ser reposta para evitar a desidratação que causaria uma pane geral em nosso organismo. A perda de água diminui a quantidade de sangue circulante, prejudicando a irrigação sanguínea, com isso, a fadiga se instala e cai o rendimento, sendo normal o aparecimento de câimbras

22 A NTES DA ATIVIDADE FÍSICA Ingira normalmente a quantidade adequada de líquidos durante o dia, deixando 250 a 500 ml para beber 15 a 30 minutos antes do exercício, para iniciá-lo com um grau de hidratação apropriado, e com um tempo adequado para que qualquer excesso de líquido seja eliminado pela urina.

23 D URANTE A ATIVIDADE FÍSICA Quando você faz exercícios de maneira constante, seu corpo perde mais água do que é capaz de produzir e, se não houver reposição, você desidrata e coloca em risco sua saúde. Portanto, é preciso repor a água que o seu organismo gasta todas as vezes que estiver na academia, durante o calor do verão e quando a prática esportiva aconteça ao ar livre. É recomendada a ingestão de líquidos de 100 a 200ml a cada 20 minutos

24 D EPOIS DA ATIVIDADE FÍSICA À vontade, e lembre-se de que a sede não é um bom indicador para a reidratação. Para hidratar, a melhor pedida é a água, sem dúvida. Bebidas com cafeína desidratam, já as gaseificadas ou preparadas com leite e frutas dificultam a digestão e podem causar desconforto gástrico.

25 CAMINHADAS Caminhar é uma atividade democrática, excelente para socialização, que pode ser praticada por qualquer pessoa de qualquer idade, desde que alguns cuidados sejam tomados. Ajuda a detonar as gordurinhas contribuindo no seu plano de emagrecimento. É o curinga de todas as situações, principalmente aquelas em que a prática parece difícil de ser mantida, quando estiver viajando, se é feriado e a academia não abriu, se está com pouco tempo, querendo variar...

26 BENEFÍCIOS Reduz níveis de colelesterol (LDL); Ajuda a evitar a ansiedade; Depressão; Osteoporose; Artrose; Acidente vascular; Auxilia no tratamento de diabetes; Libera endorfinas

27 C UIDADOS REFERENTE Á CAMINHADAS Alimentação – Não se exercite de estomago vazio, isso serve para qualquer atividade. Faça uma refeição leve, para ter energia. Uma fruta é uma boa pedida. Aquecimento – No início, os 5 minutos iniciais de caminhada leve servem de aquecimento. Após o exercício é fundamental alongar para descansar os músculos, para prevenir lesões. Isso ajuda a eliminar o ácido lático produzido durante a atividade,responsável pela dorzinha no dia seguinte. Hidratação – Líquidos sempre. Antes, durante e depois. O exercício faze perder líquido e vários minerais que ajudam na contração muscular, evitando lesões, câimbras e melhorando a perfomece. A água repõe essas perdas, por isso é necessária uma reposição de líquidos adequada. Beba algo a cada 20 minutos.

28 CUIDADOS Postura – O corpo bem alinhado distribui melhor o peso e mais músculos são trabalhados, o que proporciona aumento do gasto calórico e a definição muscular, principalmente do abdome. Roupas e sapatos adequados – O tênis precisa ser confortável, dores, bolhas e contusões podem tirá-lo de circulação por um bom tempo. E a prática precisa ser realizada com freqüência. As roupas devem ser confortáveis para não dificultar os movimentos e permitir a eliminação do suor. Horários – Evite os horários que sejam muito quentes, isso pode afetar no rendimento e até causar mal estar. Use protetor solar e boné.

29 C OLESTEROL Apesar de prejudicial à saúde em níveis elevados, o colesterol tem função no organismo humano. Ele é necessário para: construir e manter as membranas que revestem todas as células. Ajuda na fabricação da bílis; Metabolismo das vitaminas lipossolúveis A,K,E,D Formação dos hormônios sexuais. Para ser transportado pela circulação, do fígado, para os outros tecidos, o colesterol se liga a uma proteína, dando origem assim às lipoproteínas. As principais lipoproteínas de transporte são: o HDL e o LDL colesterol.

30 C OLESTEROL O LDL é o principal vilão, pois em excesso, deposita-se nas artérias, podendo originar diversos problemas como: ataques do coração, AVC (ou derrame) e aterosclerose. A aterosclerose é caracterizada pelo acúmulo de placas de colesterol e outras gorduras no interior da parede de uma artéria. (mau colest.) O HDL é considerado o "bom colesterol ", níveis satisfatórios de HDL estão relacionados a um menor risco de desenvolver doenças cardiovasculares. Isso se deve ao fato desta lipoproteína atuar na remoção da gordura acumulada nos vasos

31 CURIOSIDADES A maior parte do colesterol, em média 70% é fabricado pelo nosso próprio corpo, sintetizados pelo fígado. Somente os outros 30% são provenientes da alimentação. O colesterol é encontrado somente em alimentos de origem animal. A gordura trans aumenta os níveis de LDL e diminui os de HDL. Ela está presente nas gorduras hidrogenadas, como sorvetes, chocolates, pães, molhos para saladas e outros. Fazer atividade física diminui os níveis de LDL e aumenta os níveis de HDL. A falta de exercício provoca o efeito inverso

32 GORDURAS TRANS A gordura trans é o nome dado à gordura vegetal que passa por um processo de hidrogenação natural ou industrial. Algumas carnes e o leite já têm essa gordura, mas em pequena quantidade. A gordura trans não é sintetizada pelo organismo Esse processo de hidrogenação serve para deixar a gordura mais sólida. E é ela que vai fazer com que os alimentos fiquem saborosos, crocantes e tenham maior durabilidade.

33 PRINCÍPIOS DA ATIVIDADE FÍSICA

34 PRINCÍPIO DA SOBRECARGA CRESCENTE Cada pessoa tem que saber o seu limite caso contrario pode acarretar uma série de problemas. Para controlar a sobrecarga devemos estar ligado á 3 fatores:  Frequência: aumentar o número de vezes que praticamos uma atividade física;  Volume: aumentar tempo, distância e repetição;  Intensidade: um treino com muito rigor.

35 PRINCÍPIO DA ESPECIFICIDADE Especificar o treino,por exemplo: aeróbico ou físico.

36 PRINCÍPIO DA CONTINUIDADE Persistir em um exercício, depois que começar a fazer um esporte não pare porque você perderá o que ganhou quando o fazia.

37 PRINCÍPIO DA REVERSIBILIDADE Ao parar de fazer exercícios se cuide pois todos os benefícios ganhos serão perdidos parcialmente em 3 semanas e totalmente em 10.

38 P RINCÍPIO DA INDIVIDUALIDADE BIOLÓGICA Lembramos que não existe exercício contra- indicado, mas sim pessoas com certas restrições á alguns exercícios. Lembre-se ainda que a resposta ao exercício é diferente de pessoa a pessoa. Diferenças físicas biológicas.

39 E XISTE CERTO OU ERRADO NO TIPO DE EXERCÍCIO FEITO ? INDIVIDUALIDADE Resposta aguda ou crônica ORIENTAÇÃO

40 B ENEFÍCIOS DA A TIVIDADE F ÍSICA -Aumenta a eficiência do coração, melhorando a circulação do sangue. Melhora a oxigenação das células e do organismo como um todo. É fator decisivo para normalizar a pressão arterial. Melhora a respiração, tornando- a mais eficiente e revitalizando os pulmões. Fortalece os músculos, ossos e ligamentos. Contribui para a melhor digestão e o funcionamento intestinal. Aumenta a resistência e evita a fadiga.

41 Regulariza o sistema glandular. Melhora a capacidade mental e a memória. Leva à perda de gordura corporal e do excesso de colesterol. Melhora o sono. Retarda o envelhecimento. Estimula a produção de Endorfina, gerando bem-estar. Evita o estresse e a depressão. Benefícios da Atividade Física

42 Fazer exercícios é muito importante em todas as fases da vida porque este proporciona melhor qualidade de vida e ganhos na saúde. esporte bem estar

43 A LONGAMENTO Os alongamentos são exercícios voltados para o aumento da flexibilidade muscular, que promovem o estiramento das fibras musculares, fazendo com que elas aumentem o seu comprimento. A flexibilidade é a maior amplitude de movimento possível de uma determinada articulação. Os alongamentos conseguem esse resultado por aumentarem a temperatura da musculatura e por produzirem pequenas distensões na camada de tecido conjuntivo que revestem os músculos.

44 DICAS PARA ALONGAMENTOS Se for inseguro para realizá-los procure um professor de educação física; Escolha posições seguras para realizá-los mantendo um bom alinhamento corporal; Alongue-se até sentir uma sensação de tensão. Se por acaso sentir dor intensa, a posição deve ser relaxada para evitar micro lesões na musculatura; Mantenha o alongamento de segundos por articulação. Evite balançar-se na execução (pois assim estará estimulando um reflexo de contração ao invés do propósito de alongar); Faça um pré-aquecimento (pode ser uma pequena caminhada ou uma pedalada de 5-10 min antes de realizá- los, fazendo também no resfriamento após os exercícios ; Mantenha uma regularidade de 3-5 vezes por semana a fim de obter bons resultados no ganho de flexibilidade.

45

46 PORQUE PRATICAR ATIVIDADE FÍSICA? PROBLEMAS Não praticar esportes pode acarretar em uma série de problemas de saúde, aqui estão os mais comuns:

47 Osteoporose: 1) Osteoporose: doença comum em idosos mas pode aparecer em adultos, sem a atividade física e uma boa alimentação (nesse caso ingerir o cálcio) os ossos ficam fracos e quebradiços. O leite tem cálcio, e este previne a osteoporose

48 Tendinite: 2)Tendinite: este problema é muito comum em pessoas que fazem esporte e quase todo atleta tem, este problema é uma inflamação no tendão que é causado principalmente pela falta de alongamento após os exercícios, geralmente se da no joelho. ALONGUE!! Previna a tendinite

49 Obesidade: 3)Obesidade: a falta de atividade física junto com uma má alimentação acarreta no acúmulo de gordura, e esse acúmulo pode entupir vasos sanguíneos e prejudicar o funcionamento do coração, por causa disso os obesos geralmente morrem de ataques cardíacos. Uribe tem o recorde no gunness world reconds 2008 de homem vivo mais gordo do mundo O mexicano Manuel Uribe Garza, considerado o homem mais gordo do mundo chegou a pesar 550 quilogramas Ele tem 1,90 metro de altura, sofre de obesidade mórbida há 20 anos e já não consegue se mover

50 S EDENTARISMO Estilo de vida atual / tecnologia/ comodidade / conforto Necessidade de Atividade Física regular

51 DEFINIÇÃO DE SEDENTARISMO Sedentarismo é definido como a falta, ausência e/ou diminuição de atividades físicas ou esportivas. Considerada como a doença do século, está associada ao comportamento cotidiano decorrente dos confortos da vida moderna. Pessoas que tem um gasto calórico reduzido semanalmente pela ausência da prática esportiva são consideradas sedentárias ou com hábitos sedentários.

52 CONSEQUÊNCIAS PARA A SAÚDE Hipertensão arterial; Diabetes; Obesidade; Aumento significativo do colesterol, (LDL); Infarto do miocárdio; Ainda constata-se como ponto relevante na morte súbita.

53 53 “O homem da Idade da Pedra percorria diariamente de 20 a 40 km caçando e colhendo, e hoje ele caminha por volta de 2 km” (WEINECK, 2003)

54 SOCIEDADE DE ENDOCRINOLOGIA Atividade Calorias por minuto Atividade Calorias por minuto Arrumar cama3.9Carpintaria3.9 Consertar carros 4.3 Cortar grama (manual) 4.7 Cozinhar3.9Descer escadas6.9 Dormir1.2Escrever sentado1.8 Espanar pó2.7Jardinagem3.7 Lavar janela4.3Ler sentado1.2 Lavar o quintal4.7Pintar parede3.6 Subir escadas18.0Tomar banho3.2

55 FATORES DE RISCO/RELAÇÃO SAÚDE Primários: 1. Tabagismo; 2. Hipertensão; 3. Elevado % de gordura; 4. LDL elevado; 5. HDL baixo; 6. Triglicerídeo (TG) elevado; 7. Sedentarismo.

56 FATORES DE RISCO/RELAÇÃO SAÚDE Secundádios ou alteráveis: 1. Obesidade; 2. Diabetes; 3. Hiperinsulinemia. (pode evoluir para diabetes) Secundários inalteráveis: 1. Hereditariedade; 2. Sexo; 3. Idade.

57 OBESIDADE Peso 20% ou mais do que seria seu peso ideal

58 DEFINIÇÃO É uma doença crônica na qual a reserva natural de gordura aumenta até o ponto de estar relacionada a problemas de saúde, ou ao aumento de mortalidade. É resultado do balanço energético positivo, ou seja, ingestão alimentar é superior ao gasto energético.

59 DEFINIÇÃO DE GASTO CALÓRICO O gasto calórico dos exercícios varia de pessoa para pessoa, dependendo do metabolismo de cada um (da genética e biotipo), do tempo e intensidade do exercício. Assim, o gasto calórico numa determinada atividade, difere de uma pessoa de 90 kg e uma pessoa de 50 kg.

60 GASTO CALÓRICO É perder o excesso de gordura e voltar a ter o peso que é considerado ideal em termos de saúde e também de estética. E é uma luta “contra o próprio corpo”, pois é dele que partem sinais e são ativados mecanismos para preservar o peso corporal, em vista do sistema nervoso considerar que aquele peso (com seu excesso) é o “peso normal que deve ser mantido”..

61 GASTO CALÓRICO Tais mecanismos são ativados durante uma dieta e persistem depois que o peso foi reduzido e a dieta abandonada, fazendo com que o peso perdido seja retomado. Os dois fatores realmente importantes para alterar o peso corporal são o consumo e o gasto calórico. Em geral, as pessoas se preocupam mais com o consumo do que com o gasto.

62 GASTO ENERGÉTICO TOTAL DEPENDE DE 4 FATORES: Gasto energético basal (GEB); Gasto com atividades físicas (GAF); Gasto com os processo de digestão, absorção e armazenamento dos nutrientes, chamado de efeito térmico dos alimentos (ETA) e Gasto com a termogênese adaptativa (TA).

63 (GEB) O gasto energético basal (GEB) pode ser entendido como a soma de toda a atividade das células, necessária para manutenção da vida, incluindo a circulação, respiração, manutenção da temperatura, secreção de hormônios, atividade nervosa, síntese e reparo de tecidos durante o repouso. Ficam de fora as atividades musculares voluntárias (como andar e correr) e de digestão e absorção dos nutrientes.

64 (GEB) Portanto, o metabolismo basal refere-se à energia utilizada pelas células do corpo para manter continuamente sua atividade, mesmo sem a nossa percepção consciente. Há uma relação direta da massa corporal do indivíduo com o gasto energético, portanto o gasto é sempre maior nas pessoas mais pesadas. O gasto energético basal corresponde à aproximadamente 70% do gasto energético total (GET)

65 (GAF) O gasto energético com atividade física (GAF) refere-se à energia gasta principalmente com a atividade dos músculos esqueléticos (movimento), mas também com o aumento da atividade dos diversos sistemas fisiológicos (como cardiovascular e respiratório, por exemplo). O GAF depende da massa corporal do indivíduo e sua contribuição para o GET pode variar de 15% (pessoas extremamente sedentárias) a 50% (trabalhadores braçais e atletas), dependendo, portanto, da quantidade de atividade física praticada durante o dia.

66 (ETA) O efeito térmico dos alimentos (ETA) refere-se à energia gasta após as refeições para a digestão, absorção e armazenamento dos nutrientes ingeridos e corresponde a cerca de 8-10% do GET. A cada refeição há aumento da atividade dos sistemas, digestório, endócrino e nervoso, o que implica em maior utilização do oxigênio e gasto de energia. Portanto, quando a pessoa fica em jejum, não há esse gasto de energia e o GET é menor.

67 ( TA ) O último componente do GET é a termogênese adaptativa (TA), que se refere ao aumento do metabolismo, da produção de calor e, portanto, do gasto energético. A TA é aumentada principalmente quando estamos em ambientes frios e também quando consumimos excesso de alimentos. Por isso alguns pesquisadores acreditam que a TA seja uma boa explicação para o fato de algumas pessoas engordarem com facilidade, enquanto outras dificilmente engordam, mesmo cometendo abusos à mesa.

68 ANÁLISE Devemos lembrar que, quando deixamos de comer, o nosso organismo passa a trabalhar em ritmo mais lento, ou seja, gasta menos energia, por isso o jejum não deve ser entendido como uma boa estratégia para emagrecer. O recomendado é consumir alimentos saudáveis em quantidades necessárias e fazer com que o organismo gaste energia com o processo de digestão, absorção e armazenamento dos nutrientes. Com o controle de quanto você consome e com o aumento do gasto energético é mais fácil controlar o seu peso.

69 CURIOSIDADE CÁLCULO DE CALORIAS EM ALIMENTOS: Os carboidratos e as proteínas possuem 4 kcal/g de energia. Os lipídios possuem 9 kcal/g. O álcool fornece 7 kcal/g. Para fazer o cálculo de quilocalorias (kcal) em alimentos basta multiplicar o peso/g de carboidratos e proteínas por 4, e o peso/g dos lipídios por 9.

70 BALANÇO ENERGÉTICO CONSUMODEMANDA

71 Balanço Energético - Positivo Consumo > gasto = Ganho de Peso Consumo Gasto  Consumo - Gasto Consumo Gasto  Consumo -  Gasto Consumo Gasto Consumo -  Gasto Consumo -  Gasto

72 Balanço Energético - Negativo Consumo < gasto = Perda de Peso Consumo Gasto  Consumo - Gasto  Consumo - Gasto Gasto Consumo Consumo -  Gasto Consumo -  Gasto  Consumo -  Gasto Consumo Gasto

73 Comportamentos e estilos de vida pouco saudáveis são os principais responsáveis pelo excesso de peso DIETA ATIVIDADE FÍSICA 1,2,3,4,…

74 F ÓRMULA PARA O CÁLCULO DO GASTO CALÓRICO Para Homens GEB = 66,5 + (13,7 X P) + (5 X A) - (6,8 X I) = Kcal/dia Para Mulheres GEB = 655,1 + (9,56 X P) + (1,85 X A) - (4,7 X I) = Kcal/dia Onde : P = peso em Kg ; A = altura em cm; I = idade em anos

75 REFERÊNCIA K/CALORIA PARA CADA CALORIAS TEMOS A PERDA DE 1KG. 250 CAL/SEMANA ½ KG: BASAL.

76 MUDANÇAS NO CONSUMO ALIMENTAR

77 O Tamanho das Porções 1955 & Batata frita 72g Coca 200ml (courtesy of Dept Human Nutrition, University of Otago) 2001 Batata frita 205g Coca 950ml

78 Concentração de Gordura

79 IMPORTÂNCIA DA AVALIAÇÃO FÍSICA O objetivo é realizar uma triagem inicial sobre o indivíduo e o acompanhamento periódico da evolução dos resultados obtidos, buscando sempre a melhor estratégia e ergonomia no alcance dos mesmos. Qualquer indício de patologia é recomendada a visita ao especialista médico.

80 PARA UMA BOA AVALIAÇÃO Anamnese Avaliação cineantropométrica Avaliação neuromotora Análise postural Avaliação cardiorespiratória flexibilidade

81 IMC O índice de Massa Corporal (IMC) é uma fórmula que indica se uma pessoa está acima do peso, se está obeso ou abaixo do peso ideal considerado saudável. A fórmula para calcular o Índice de Massa Corporal é: IMC = peso / (altura)2

82 MÉDIA DE PESO 1 º ANO º1: 61,4 1º2 : 59,8

83 MÉDIA DE PESO 2 º ANO º1 : 64,9 2º2 : 62,1

84 V ALORES NORMAIS E ALTERADOS DE IMC MeninosMeninas IdadeNormalSobrepesoObesidadeNormalSobrepesoObesidade 614,5>16,6>1814,3>16,1>17,4 715,0>17,3>19,114,9>17,1>18,9 815,6>18,1>20,315,6>18,1>20,3 916,1>18,8>21,416,3>19,1>21,7 1016,7>19,6>22,617>20,1>23,2 1117,2>20,3>23,717,6>21,1>24,5 1217,8>21,1>24,818,3>22,1>25,9 1318,5>21,9>25,918,9>23> ,2>22,7>26,919,3>23,8>27,9 1519,9>23,6>27,719,6>24,2>28,5 1620,6>24,4>28,520>24,7>29,1 1721,1>25,2>29,320,3>25,2>29,3 1821,4>25,9>3020,5>25,5>30

85 Q UAL TIPO DE EXERCÍCIO FAZER ? Leve - Moderado 80% Gordura 15% Glicogênio 5% Glicose Moderado - Intenso 50% Gordura 40% Glicogênio 10% Glicose

86 Leve-Moderado - 350Kcal Gordura: 280Kcal (80%) Glicogênio: 52,5Kcal (15%) Glicose: 17,5 Kcal (5%) Moderado - Intenso - 600Kcal Gordura: 300Kcal (50%) Glicogênio:240kcal (40%) Glicose: 60 Kcal (10%) 86

87 MÉDIA DE ALTURA 1 º ANO º1 : 1,687 1º2 : 1,708

88 MÉDIA DE ALTURA 2 º ANO º1 : 1,703 2º2 : 1,701

89 TABELA DE PESO ALTURA MENINOS

90 TABELA DE PESO ALTURA MENINAS

91 M ÉDIA DE IMC 1 º º 1: 21,42 1º 2: 20,49

92 M ÉDIA IMC 2 º ANO º 1: 22,9 2º 2: 21,45

93 FLEXIBILIDADE É uma das principais variáveis da aptidão física, relacionada á saúde e ao desempenho físico, também definida como amplitude máxima de uma articulação

94

95 MODO CORRETO DE AVALIAÇÃO BANCO DE WELLS

96 MÉDIA DE FLEXIBILIDADE 1 º ANO º1 : 23,3 1º2 : 22,3

97 MÉDIA DE FLEXIBILIDADE 2 º ANO º1 : 23,3 2º2 : 23,8

98 TABELA DE CLASSIFICAÇÃO Fraco Regular Médio Bom Ótimo >59 33

99 MÉDIA DE IDADE 1 º ANO º1 : 14,32 1º2 : 14,531

100 MÉDIA DE IDADE 2 º ANO º1 : 15 2º2 : 15

101 RELAÇÃO CINTURA QUADRIL A relação entre a cintura e o quadril (RCQ), é um excelente meio para identificar a existência do risco aumentado para doenças cardiovasculares e hipertensão arterial. A conta é simples: (RCQ=c. cintira/c. quadril) Resultados superiores ou iguais a 0,8 para mulheres e 1,0 para homens, indica alto risco para doenças cardiovasculares, sendo que o risco é maior quanto maior for o valor.

102 CIRCUNFERÊNCIA CINTURA Mulheres com uma medida da cintura de mais de 88 centímetros, ou homens com a medida da cintura de mais de 100 centímetros, podem ter maior risco de sofrer enfermidades do que aqueles com menor medida de cintura devido onde a gordura está localizada.

103 MÉDIA CINTURA 1 º ANO º1 : 80,5 1º2 : 78,0

104 MÉDIA CINTURA 2 º ANO º1 : 80,6 2º2 : 78,0

105 SAÚDE Para a organização mundial da saúde (OMS), SAÚDE é “um estado completo de bem estar físico mental e social e não a simples ausência de doenças ou enfermidades”. Na VIII Conferência Nacional de Saúde (1986), saúde foi definida como: “resultante das condições de alimentação, habitação, renda, meio ambiente, trabalho, transporte, emprego, lazer, liberdade, acesso e posse de terra e acesso aos serviços de saúde.

106 ATENÇÃO A prática de atividade física mal orientada causa lesões e danos aos indivíduos.


Carregar ppt "PROFESSOR PAULO SCAPINELLO. O QUE É EDUCAÇÃO FÍSICA? A Educação Física atualmente tem como objeto de estudo “o homem em movimento”. Pode ser entendida."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google