A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

GVA Gerenciamento do Valor Agregado Osvaldo Pedra, PMP, SpP, P1-MPS.BR Conceitos e Exercícios.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "GVA Gerenciamento do Valor Agregado Osvaldo Pedra, PMP, SpP, P1-MPS.BR Conceitos e Exercícios."— Transcrição da apresentação:

1 GVA Gerenciamento do Valor Agregado Osvaldo Pedra, PMP, SpP, P1-MPS.BR Conceitos e Exercícios

2 Gerenciamento do Valor Agregado História Foi utilizada pela primeira na década de 60 pela Força Aérea dos EUA no projeto do míssil “Minuteman”; Em 1998 foi reconhecido pelo ANSI sendo divulgado fortemente entre segmentos industriais; Ainda é considerado como um dos métodos mais simples e práticos para se analisar a evolução dos custos e prazos de um projeto.

3 Gerenciamento do Valor Agregado Fatores Críticos de Sucesso para Aplicação do GVA Compreensão da métrica e de seus fatores chaves; O projeto possuir produtos mensuráveis; O projeto ser bem planejado no que diz respeito a escopo, tempo e custos; A linha de base do projeto ser corretamente definida e controlada; O acompanhamento e a medição do que foi agregado ao projeto ser executada de forma clara, precisa e detalhada.

4 Gerenciamento do Valor Agregado Conceito Uma metodologia de gerenciamento usada para integrar o escopo, o cronograma e os recursos e para medir objetivamente o desempenho e o progresso do projeto. O desempenho é medido pela comparação entre o valor agregado e o custo real. O progresso é medido pela comparação entre o valor agregado e o valor planejado. PMBOK 2008 Uma ferramenta de gerenciamento que compara as informações planejadas e realizadas de escopo, tempo e custo para medir o desempenho e a tendência do projeto. Osvaldo Pedra, PMP

5 Gerenciamento do Valor Agregado Conceito Integra as medidas de escopo, custos e tempo para auxiliar a equipe de gerenciamento a avaliar e medir o desempenho e progresso do projeto. É uma técnica de gerenciamento de projetos que requer as informações de uma linha de base integrada contra a qual o desempenho pode ser medido na duração do projeto. O GVA desenvolve e monitora três dimensões chave para cada pacote de trabalho e conta de controle.

6 Gerenciamento do Valor Agregado Medidas Integradas Escopo – É o que o projeto irá produzir. Custo – É o quanto o projeto irá gastar. Tempo – É o quanto o projeto irá durar. Escopo Tempo Custo Juntamente com a Qualidade formam os Objetivos do Projeto

7 Gerenciamento do Valor Agregado Medidas Integradas A INTEGRAÇÃO entre ESCOPO, CUSTO e TEMPO ocorre ao aplicar as informações de dependências entre atividades, recursos, custos, esforços, durações e calendários e à cada atividade do projeto. Recursos Esforços Dependências Custos Atividades Durações Valores Os programas de CRONOGRAMA são as ferramentas adequadas para gerenciar esses itens de maneira integrada. Calendários

8 Gerenciamento do Valor Agregado Curva do Projeto A Curva do Projeto é estabelecida quando todas as informações de todas as atividades do projeto forem aplicadas.

9 Gerenciamento do Valor Agregado Curva do Projeto A Curva S é a curva do projeto, só que com os valores ACUMULADOS.

10 Gerenciamento do Valor Agregado Linha de Base É o planejamento aprovado para os itens de projeto. Os itens do projeto podem ser Escopo, Custo e Tempo ou ainda parâmetros Técnicos e de Qualidade. De uma forma geral as linhas de base são criadas após a aprovação de um planejamento ou de um replanejamento. A Linha de base de mediação de desempenho é formada pela linha de base do Escopo (Declaração do escopo, EAP e Dicionário da EAP), linha de base do Custo (O orçamento de custos) e a linha de base do Tempo (O cronograma acordado).

11 Gerenciamento do Valor Agregado Linha de Andamento Já a Linha de Andamento ou Data de Andamento é gerada por meio da coleta de informação de execução realizada do projeto em um determinado momento para os itens estabelecidos, ou seja, que foram planejados, aprovados e possuem uma linha de base.

12 Gerenciamento do Valor Agregado Linha de base X Linha de andamento A Linha de Base e a Linha de Andamento servem para auxiliar o controle do projeto por meio da comparação dos parâmetros de planejamento contra os de execução (andamento) e com isso verificar se ocorreram ou não desvios entre o previsto e o realizado. Ocorrendo desvios é necessários efetuar uma análise para descobrir a causa desse desvio e assim tomar uma ação corretiva adequada para corrigir o problema.

13 Gerenciamento do Valor Agregado Planejado X Realizado ControlarAgir ExecutarPlanejar PD CA

14 Gerenciamento do Valor Agregado Três Dimensões Chave As três dimensões chave desenvolvidas e monitoradas pelo GVA, são: Valor Planejado, Valor Agregado e o Custo Real.

15 Gerenciamento do Valor Agregado VP – Valor Planejado É o custo orçado do trabalho agendado, referente às atividades que devem ser finalizados até um determinado momento do projeto, ou seja, na data de andamento do projeto. O VP indica a parcela do orçamento que deveria ser efetivamente gasta ou incorrida, considerando o custo da linha de base da atividade. O VALOR PLANEJADO é a LINHA DE BASE de CUSTO do projeto. Ele representa o orçamento do projeto distribuído ao longo do Ciclo de Vida do projeto.

16 Gerenciamento do Valor Agregado VP – Valor Planejado - Qual o valor do trabalho a ser feito?

17 Gerenciamento do Valor Agregado CR – Custo Real Vem das informações coletadas de custos realizados. É o custo incorrido e registrado na execução do trabalho das atividades.

18 Gerenciamento do Valor Agregado CR – Custo Real - Quanto já se gastou com o trabalho realizado?

19 Gerenciamento do Valor Agregado VA – Valor Agregado É o custo planejado referente às atividades ou aos pacotes de trabalho do cronograma, que foram realizados ou entregues, até um determinado momento do projeto, ou seja, a data de andamento do projeto. O valor agregado indica quanto deveria ter sido efetivamente gasto para o que foi efetivamente realizado no projeto e não considera quanto o projeto desembolsou para realizar as atividades ou entregar os pacotes de trabalho. Ele considera o valor que realmente foi agregado ao projeto. VA é o valor planejado das atividades realizadas.

20 Gerenciamento do Valor Agregado VA – Valor Agregado - Qual o custo estimado com o trabalho efetivamente realizado?

21 Gerenciamento do Valor Agregado Outras Informações Relevantes: ONT – Orçamento no término É o orçamento total planejado para o projeto. - Quanto foi orçado para o esforço total do projeto? TP – Tempo Planejado É o tempo planejado de duração total para o projeto. - Qual o tempo de duração total do projeto? TA – Tempo Atual É o tempo decorrido do projeto até o momento. - Quanto tempo o projeto já decorreu? - Quanto foi orçado para o esforço total do projeto?

22 Gerenciamento do Valor Agregado ONT–Orçamento no término TP–Tempo Planejado TA–Tempo Atual

23 Gerenciamento do Valor Agregado Com as informações das três dimensões chaves é possível cálcular: - Projeções: Informam a tendência do projeto; - Variações: Informam a relação de variação entre o planejado e o realizado do projeto; - Índices: Informam o desempenho de custo e tempo do projeto.

24 Gerenciamento do Valor Agregado Projeções: EPT – Estimativa para Terminar É o total das estimativas de custos das atividades ou dos pacotes de trabalho que ainda serão realizados no projeto. É o quanto falta gastar no projeto para realizá-lo. EPT = ENT – CR

25 Gerenciamento do Valor Agregado Projeções: EPT – Estimativa para Terminar - Quanto ainda estima-se gastar com o projeto a partir desse momento?

26 Gerenciamento do Valor Agregado Projeções: ENT – Estimativa no Término É a previsão mais provável do custo total do projeto no futuro, baseado no seu desempenho e nos seus riscos até o momento. É a soma do custo realizado até o momento mais a nova estimativa para todo o restante do trabalho. A ENT Possui diversas variações dependendo das premissas adotadas para o projeto. Veremos 4 delas:

27 Gerenciamento do Valor Agregado Projeções: ENT – Estimativa no Término Premissa 1) Usada se não ocorrerem variações no ONT ou se você manterá a mesma taxa de gastos. Exemplo: O projeto está sob controle, pois não ocorreram variações significativas ou inesperadas no projeto. A tendência é que o projeto mantenha esse mesmo índice de performance. ENT = ONT / IDC É a fórmula solicitada com mais frequência no exame PMP.

28 Gerenciamento do Valor Agregado Projeções: ENT – Estimativa no Término Premissa 2) É usada quando a estimativa original não é mais válida ou por ter erros essenciais ou por consequência de uma mudança. É a soma do custo realizado até a data mais uma nova estimativa para o trabalho restante. Exemplo: É adotada uma nova tecnologia que irá mudar completamente o método de trabalho do projeto, alterando toda orçamentação e esforço do projeto. ENT = CR + EPT

29 Gerenciamento do Valor Agregado Projeções: ENT – Estimativa no Término Premissa 3) É usada quando se considera que as variações atuais são atípicas e não ocorrerão no futuro. É a soma do custo realizado mais o orçamento restante do trabalho a ser realizado. Exemplo: Um importante membro da equipe de projeto ficou doente e para o serviço não atrasar foi contratado outro recurso para substituí-lo temporariamente. ENT = CR + (ONT – VA)

30 Gerenciamento do Valor Agregado Projeções: ENT – Estimativa no Término Premissa 4) É usada quando se considera que as variações atuais serão típicas no futuro. É a soma do custo realizado mais o orçamento restante modificado com base no desempenho. Exemplo: Um equipamento comprado e utilizado no projeto quebrou e o concerto é inviável. Um novo equipamento foi alugado para substituí-lo e será usado até o fim do projeto. ENT = CR + (ONT – VA) / (IDC * IDP)

31 Gerenciamento do Valor Agregado Projeções: ENT – Estimativa no Término - Nesse momento, qual a previsão para o custo total do projeto?

32 Gerenciamento do Valor Agregado Projeções: tENT – Tempo Estimado no Término O tempo estimado (data provável) para a finalização dos trabalhos do projeto. tENT = (ONT / IDP) / (ONT / TP)

33 Gerenciamento do Valor Agregado Projeções: tENT – Tempo Estimado no Término - Quando provavelmente os trabalhos irão finalizar?

34 Gerenciamento do Valor Agregado Projeções: TPT – Tempo para Terminar O tempo estimado que ainda falta para a finalização dos trabalhos do projeto. TPT = tENT – TA

35 Gerenciamento do Valor Agregado Projeções: TPT – Tempo para Terminar - Quanto tempo provavelmente ainda falta para os trabalhos serem finalizados?

36 Gerenciamento do Valor Agregado Variações: VPR – Variação de Prazo É a diferença entre o valor do trabalho realizado e o valor do que estava planejado em um determinado momento do projeto, ou seja, a data de andamento do projeto. É medido em termos de custo e demonstra o quanto de escopo foi realizado. VPR = VA – VP ResultadoSignificado NegativoO projeto está atrasado. ZeradoO projeto está no prazo planejado. PositivoO projeto está adiantado.

37 Gerenciamento do Valor Agregado Variações: VPR – Variação de Prazo - O projeto está adiantado ou atrasado? Atrasado.

38 Gerenciamento do Valor Agregado Variações: VC – Variação de Custo É a diferença entre o valor do trabalho realizado e o custo realizado em um determinado momento do projeto, ou seja, a data de andamento do projeto. VC = VA – CR ResultadoSignificado NegativoO projeto gastou mais do que o planejado. ZeradoO projeto gastou o que estava planejado. PositivoO projeto gastou menos do que o planejado.

39 Gerenciamento do Valor Agregado Variações: VC – Variação de Custo - O projeto está com os gastos realizados acima ou abaixo do orçamento? Acima.

40 Gerenciamento do Valor Agregado Variações: VNT – Variação no Término É a previsão mais provável da variação entre custo total estimado do projeto e o orçamento previsto originalmente. VNT = ONT – ENT ResultadoSignificado NegativoAo final do projeto estaremos acima do orçamento. ZeradoAo final do projeto estaremos no orçamento planejado. PositivoAo final do projeto estaremos abaixo do orçamento.

41 Gerenciamento do Valor Agregado Variações: VNT – Variação no Término - O projeto está com os gastos esperados acima ou abaixo do orçamento? Acima.

42 Gerenciamento do Valor Agregado Variações: VT – Variação de Tempo É a previsão mais provável da variação entre o tempo total estimado para o projeto e o tempo previsto originalmente. VT = TP – tENT ResultadoSignificado NegativoO projeto vai atrasar. ZeradoO projeto vai durar o que havia sido planejado. PositivoO projeto vai vai ser antecipado.

43 Gerenciamento do Valor Agregado Variações: VT – Variação de Tempo - O projeto vai atrasar ou ser antecipado? Atrasar.

44 Gerenciamento do Valor Agregado Variações Percentuais VPR% - Percentual de Variação de Prazo. VC% - Percentual de Variação de Custo. VT% - Percentual de Variação do Tempo. VC% = VC / VA VPR% = VPR / VP VT% = VT / TP Esses percentuais não costumam cair no exame PMP

45 Gerenciamento do Valor Agregado Índices: IDC – Índice de Desempenho de Custo O índice expressa a eficiência do desempenho dos custos em um projeto, medido em termos de coeficiente. Demonstra a taxa de conversão entre os valores realizados e os valores agregados ao projeto até o momento. IDC = VA / CR ResultadoSignificado > 1 (maior)O desempenho do projeto é positivo. = 1 (igual)O desempenho do projeto está de acordo com o esperado. < 1 (menor)O desempenho do projeto é negativo.

46 Gerenciamento do Valor Agregado Índices: IDC – Índice de Desempenho de Custo - Quanto estou agregando para cada valor investido?

47 Gerenciamento do Valor Agregado Índices: IDP – Índice de Desempenho de Prazo O índice expressa a eficiência do desempenho dos prazos em um projeto, medido em termos de coeficiente. Demonstra a taxa de conversão entre os valores planejados e os valores agregados ao projeto até o momento. IDP = VA / VP ResultadoSignificado > 1 (maior)O desempenho do projeto é positivo. = 1 (igual)O desempenho do projeto está de acordo com o esperado. < 1 (menor)O desempenho do projeto é negativo.

48 Gerenciamento do Valor Agregado Índices: IDP – Índice de Desempenho de Prazo - Quanto estou progredindo para cada valor investido?

49 Gerenciamento do Valor Agregado Índices: IDPT – Índice de Desempenho para Término É a projeção calculada do desempenho de custos que deve ser atingido no trabalho restante para alcançar um objetivo de gerenciamento especificado, como o ONT ou a ENT. É a proporção entre o “trabalho restante” e os “recursos financeiros restantes”. IDPT baseada no ONT: IDPT baseada na ENT: IDPT = (ONT – VA) / (ONT – CR) IDPT = (ONT – VA) / (ENT – CR)

50 Gerenciamento do Valor Agregado Índices Percentuais IDC% - Percentual de Desempenho de Custo. IDP% - Percentual de Desempenho de Prazo. IDP% = ( VA / VP ) * 100 IDC% = ( VA / CR ) * 100 Esses percentuais não costumam cair no exame PMP

51 Gerenciamento do Valor Agregado Exercício: Escopo Muro com 4 paredes. Tempo 10 dias. Custo R$10.000,00 por parede distribuído de forma linear. Atividade Dia 01 Linha de BaseLinha de Andamento % Planejado$ Planejado% Realizado$ Realizado Parede 110%$1.000,0030%$4.000,00 Parede 210%$1.000,0020%$2.000,00 Parede 310%$1.000,000%$0,00 Parede 410%$1.000,000%$0,00

52 Gerenciamento do Valor Agregado Calcule: VP Valor Planejado ? VTTP – tENT CR Custo Real ? ENTONT / IDC VA Valor Agregado ? EPTENT – CR ONT Orçamento no Término ? VPRVA – VP TP Tempo Planejado ? VCVA – CR TA Tempo Atual ? VNTONT – ENT tENT(ONT / IDP) / (ONT / TP)IDCVA / CR TPTtENT – TAIDPVA / VP

53 Gerenciamento do Valor Agregado Cálculos Iniciais Auxiliares: Valor Planejado: VP = $1.000,00 + $1.000,00 + $1.000,00 + $1.000,00 VP = $4.000,00 Valor Agregado: VA = ($10.000,00 * 30%) + ($10.000,00 * 20%) VA = $3.000,00 + R$2.000,00 VA = $5.000,00 Custo Real: CR = $4.000,00 + R$2.000,00 CR = $6.000,00 Orçamento no Término: ONT = 4 * $10.000,00 ONT = $40.000,00

54 Gerenciamento do Valor Agregado Resultado dos Cálculos: VP$4.000,00VT2 dias CR$6.000,00ENT$48.000,00 VA$5.000,00EPT$42.000,00 ONT$40.000,00VPR$1.000,00 TP10 diasVC-$1.000,00 TA1 diaVNT-$8.000,00 tENT8 diasIDC0,833 TPT7 diasIDP1,25

55 Gerenciamento do Valor Agregado Resultado Gráfico:

56 Gerenciamento do Valor Agregado Resultado Gráfico IDP e IDC:

57 Gerenciamento do Valor Agregado Análise Crítica: No que diz respeito ao desempenho de custo, a situação do projeto é negativa e tem grande possibilidade do custo ser superior ao planejado, porém no que diz respeito ao desempenho dos prazos o projeto está positivo e possui grande possibilidade de terminar antes da data planejada. Porém, como os desvios são significativos, o projeto merece uma análise mais detalhada, tanto no que diz respeito aos custos, quanto diz respeito aos prazos, para saber se esses desvios foram pontuais ou se é uma tendência durante todo o projeto. Só assim será possível determinar a melhor ação para recuperar o projeto.

58 Gerenciamento do Valor Agregado Tabela Resumo – Fórmulas Principais: SiglaNomeFórmulaInterpretação EPTEstimativa para TerminarENT – CRQuanto em $ ainda falta para terminar. ENTEstimativa no TérminoONT / IDCQuanto em $ o projeto irá custar. tENTTempo Estimado no Término (ONT / IDP) / (ONT / TP) Quanto em Tempo ainda falta para terminar. TPTTempo para TerminartENT – TAQuanto em Tempo o projeto ainda irá durar. VPRVariação de PrazoVA – VP Negativo – Atrasado Positivo – Adiantado. VCVariação de CustoVA – CR Negativo – Acima do orçado. Positivo – Abaixo do orçado. VTVariação de TempoTP – tENT Negativo – Atrasado Positivo – Adiantado. VNTVariação no TérminoONT – ENT Negativo – Acima do orçado. Positivo – Abaixo do orçado. IDCÍndice de Desempenho de CustoVA / CR Menor que 1 – Desempenho ruim. Maior que 1 – Desempenho bom. IDPÍndice de Desempenho de PrazoVA / VPMenor que 1 – Desempenho ruim. Maior que 1 – Desempenho bom.

59 Gerenciamento do Valor Agregado Dicas: 1)O VA vem a frente em boa parte das fórmulas; 2)Se existe variação, a fórmula é VA menos algo; 3)Se é um índice, a fórmula é VA dividido por algo; 4)Se a fórmula refere-se a custo, use CR; 5)Se a fórmula refere-se a tempo, use VP; 6)Para interpretação de variação: Negativo é ruim. Positivo é bom. 7)Para interpretaçao de índices: Maior que 1 é bom. Menor que 1 é ruim.

60 Gerenciamento do Valor Agregado Tabela de Acrônimos PortuguêsInglês AcrônimoSignificadoAcrônimoSignificado VP COTA Valor Planejado Custo Orçado do Trabalho Agendado PV BCWS Planed Value Budged Cost of Work Scheduled CR CRTR Custo Real Custo Real do Trabalho Realizado CA ACWP Custo Atual Actual Cost of Work Performed VA COTR Valor Agregado Custo Orçado do Trabalho Realizado EV BCWP Earned Value Budged Cost of Work Peformed ONTOrçamento no TérminoBACBudged at Complete TP PNT Tempo Planejado Planejado no Término PT PAC Planned Time Plan at Completion VT ANT Variação de Tempo Atraso no Término TV DAC Time Variance Delay at Completion tENT TAC Tempo Estimado no Término Tempo no Término EACt TAC Time Estimate at Completion Time at Completion TATempo AtualATActual Time EPTEstimativa para TerminarETCEstimate to Complete ENTEstimativa no TérminoEATEstimate at Completion TPTTempo para TerminarTTCTime to Complete VPRVariação de PrazoSVSchedule Variance VCVariação de CustoCVCost Variance VNTVariação no TérminoVACVariance at Completion IDCÍndice de Desempenho de CustoCPICost Performance Index IDPÍndice de Desempenho de PrazoSPISchedule Performance Index IDPTÍndice de Desempenho para TérminoTCPITo-Complete Performance Index

61 Gerenciamento do Valor Agregado Referências Project Management Institute, Guia PMBOK: Um Guia do Conhecimento e Gerenciamento de Projetos. 4 a Edição. USA: Project Management Institute, Inc., Project Management Institute, Practice Standard for Earned Value Management. 1 rd Edition. USA: Project Management Institute, Inc., Mulcahy, Rita. Preparatório para o Exame de PMP. 6 a Edição. USA: RMC Publication, Inc Possi, Marcus e Mello, Peter, Spider Project – Metodologia e Qualidade em Gerenciamento de Projetos. 1 a Edição. Rio de Janeiro: Editora Ciência Moderna Ltda, Conteúdos Acesse outros conteúdos sobre gestão de projetos em:

62 Gerenciamento do Valor Agregado Osvaldo Pedra, PMP, SpP, P1-MPS.Br Mais de 20 anos de experiência profissional, das quais a maior parte na área de Tecnologia da Informação, desempenhando funções técnicas e gerenciais, com grande conhecimento em Qualidade, CMMI, MPS.Br, RUP, UML, ISO e definição e implantação de processos, metodologias, análise de maturidade em gestão de projetos e escritórios de projetos. Desenvolvimento de trabalhos na X25, Petrobras, Correios, ASBACE, CTIS, Infraero e Oi (BrasilTelecom) nas áreas de trânsito, contabilidade, GED, BI, ERP, tesouraria, financeira, recursos humanos, jurídica, Tecnologia da Informação, Telecomunicação e Engenharia (Gás & Petróleo, Hidroelétricas e Construção Civil) entre outras. Certificado PMP, MPS.Br e Spider Project Professional. Graduado em Administração, com Extensão em Didática do Ensino Superior, Pós-graduado em Análise, Projeto e Gerência de Sistemas e em Gestão de Projetos. Atualmente é gerente do escritório de projetos da Governance Technology e atua também como consultor, instrutor e palestrante em diversos assuntos relacionados à gestão de projetos: certificação PMP, corrente crítica, gestão de projeto na prática, portfólio de projetos, escritório de projetos, SDPM, MS Project e Spider Project.

63 GVA Gerenciamento do Valor Agregado Osvaldo Pedra, PMP, SpP, P1-MPS.BR FIM


Carregar ppt "GVA Gerenciamento do Valor Agregado Osvaldo Pedra, PMP, SpP, P1-MPS.BR Conceitos e Exercícios."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google