A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

UFVJM- Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri “Escola Nova” DISCIPLINA: Metodologia do ensino CURSO: Licenciatura em Química DOCENTE:

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "UFVJM- Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri “Escola Nova” DISCIPLINA: Metodologia do ensino CURSO: Licenciatura em Química DOCENTE:"— Transcrição da apresentação:

1 UFVJM- Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri “Escola Nova” DISCIPLINA: Metodologia do ensino CURSO: Licenciatura em Química DOCENTE: Eduardo Henrique DISCENTES: Atenildo Gonçalves Barbosa Jr. Jose Mauro Lopes Sena

2 HISTÓRIA “ESCOLA NOVA” Passou-se a entender os discípulos no ato de aprender: PEDOLOGIA BIOLOGIA EDUCACIONAL PSCOLOGIA DA EDUCAÇÃO

3 O mundo estava aparentemente calmo, de contínuo progresso nas ciências, letras e artes e de seguro desenvolvimento técnico. Quando em agosto de 1914 irrompeu a guerra. INFLUÊNCIA DA 1ª GUERRA MUNDIAL

4 CONSEQUÊNCIAS Despertar a consciência de maior e necessária dependência entre povos e nações ; Necessário rever os princípios da educação e suas instituições. H.G. Wells "A história do homem torna-se, cada vez mais, uma corrida entre a educação e a catástrofe".

5 V Conferência Mundial da Escola Nova Realizada na Dinamarca em A escola centrada na comunidade era novo lema a ser aprofundado, sem prejuízo dos elementos técnicos já conhecidos quanto à vida infantil e juvenil, mas a exigir dos mestres maior compreensão da interdependência entre indivíduos e grupos.

6 2ª GUERRA MUNDIAL Por efeito dos desequilíbrios da 1.ª Grande Guerra, governos de feição totalitária se haviam instituído - na Rússia, na Itália e na Alemanha, depois no Japão e outras nações. Na Alemanha, ao tempo da constituição de Weimar, a mesma idéia de autonomia da educação se desenvolveu, em teoria e na prática; a criança careceria crescer sem interferência dos pais, igreja etc...

7 Os nazistas assumiram o poder e essa concepção veio a sofrer transformações, e depois, mudança radical. "O que havemos de pôr dentro do Estado devemos pôr, antes, dentro da escola". Platão

8 Manifesto pioneiro educação educação pública, gratuita, mista, laica e obrigatória A educação deveria levar em conta as necessidades sociais Críticas ao ensino brasileiro da época Ensino fragmentando Não havia articulação com o mundo

9 “quanto maior for a riqueza e a variedade de homens, de valor cultural substantivo, necessários para enfrentar a variedade dos problemas que põe a complexidade das sociedades modernas. Essa seleção que se deve processar não "por diferenciação econômica", mas "pela diferenciação de todas as capacidades“” (manifesto )

10 A universidade deve ampliar seus horizontes científicos e culturais a sua finalidade estritamente profissional e sem abrir os seus quadros rígidos à formação de todas as profissões que exijam conhecimentos científicos, elevando-as a todas a nível superior e tornando-se, pela flexibilidade de sua organização, acessível a todas.

11 Ora, dessa elite deve fazer parte evidentemente o professorado de todos os graus, ao qual, escolhido como sendo um corpo de eleição, para uma função pública da mais alta importância, não se dá, nem nunca se deu no Brasil, a educação que uma elite pode e deve receber. A maior parte dele, entre nós, é recrutada em todas as carreiras, sem qualquer preparação profissional, como os professores do ensino secundário e os do ensino superior (engenharia, medicina, direito, etc.)

12 “O físico e o químico não terão necessidade de saber o que está e se passa além da janela do seu laboratório.” (manifesto)

13 Atualidade O mundo encontra-se dividido por “n” razões e acredita-se que se pode tornar esse mundo um só as seguintes teorias: ForçaEducação

14 “O que se faz necessário é rever os modelos teóricos e os recursos práticos para possível adequação aos graves problemas de mudança de nosso tempo.” É um processo longo e difícil de ser entendido A renovação no âmbito educacional partiu-se de aprofundados estudos sobre a natureza do homem e suas condições de formação individual, para que assim possa ter uma compreensão de existência coletiva.

15 Segundo Rousseau a criança passa por um período natural, no qual sua boa índole ainda não foi contaminada pelos prejuízos da cultura e da sociedade. Neste sentindo o papel da escola é prolongar a infância e explorar suas características assim valorizando a bagagem que o ser já traz consigo.

16 "uma tendência não elimina a outra, o surgimento de uma nova corrente teórica não significa o desaparecimento de outra, a definição de um perfil predominante em uma concepção não descarta a possibilidade de outras formas de manifestação consideradas próximas entre si". (Foerst)

17 As idéias da Escola Nova aportam-se na psicologia do desenvolvimento, o que faz com que essa disciplina seja, até os dias atuais, bastante prestigiada nos cursos de formação de professores, de acordo com Mitsuko. Para a Escola Progressista ou Novista a educação é considerada o único instrumento apropriado para a construção de uma sociedade laica e justa, gerenciada por um aparelho estatal que se inaugura a partir de um projeto político iluministicamente concebido e juridicamente implementado.

18 No tocante às teorias e práticas estéticas, a pedagogia escolanovista rompe com as "cópias de modelos", e parte para a criatividade e a livre-expressão. A estética moderna privilegia a inspiração e a sensibilidade, acentuando o respeito à individualidade do aluno.

19 À escola cabe a função de reintegrar o aluno ao grupo, tomando-o como centro do processo ensino-aprendizagem, desenvolvendo uma metodologia com atividades de cunho bio-psíquico e que o estimulem à participação em um ambiente alegre e criativo, portanto. Segundo Saviani, as teses tradicionais e novistas centradas no professor ou no aluno como principais responsáveis pelo ensino aprendizado eram aleijadas!

20 "Os professores têm na cabeça o movimento e os princípios da escola nova. A realidade, porém, não oferece aos professores condições para instaurar a escola nova, porque a realidade em que atuam é tradicional“

21 "Sou contra a educação como processo exclusivo de formação de uma elite, mantendo a grande maioria da população em estado de analfabetismo e ignorância. Revolta-me saber que dos cinco milhões que estão na escola, apenas conseguem chegar à 4ª série, todos os demais ficando frustrados mentalmente e incapacitados para se integrarem em uma civilização industrial e alcançarem um padrão de vida de simples decência humana. Choca-me ver o desbarato dos recursos públicos para educação, dispensados em subvenções de toda natureza a atividades educacionais, sem nexo nem ordem, puramente paternalistas ou francamente eleitoreiras.” Anísio Teixeira

22 Referências bibliográficas Escola e Democracia de Dermeval Saviani Educação, sujeito e história - Severino, Antônio Joaquim FOERSTE, Gerda M. S. Arte Educação: pressupostos teórico-metodológicos na obra de Ana Mae Barbosa. Goiânia, Dissertação (Mestrado em Educação Escolar Brasileira) - Faculdade de Educação, Universidade Federal de Goiás.

23 htm acessado em 12 de setembro de htm eixo7/didatica/unidade2/propostas_de_trabal ho_integrado/o_movimento_da_escola_nova. pdf acessado em 11 de setembro de eixo7/didatica/unidade2/propostas_de_trabal ho_integrado/o_movimento_da_escola_nova. pdf


Carregar ppt "UFVJM- Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri “Escola Nova” DISCIPLINA: Metodologia do ensino CURSO: Licenciatura em Química DOCENTE:"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google