A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

A produção de conhecimento em Educação Física: impacto do sistema de pós-graduação das regiões sul e sudeste do Brasil na formação e produção de mestres.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "A produção de conhecimento em Educação Física: impacto do sistema de pós-graduação das regiões sul e sudeste do Brasil na formação e produção de mestres."— Transcrição da apresentação:

1 A produção de conhecimento em Educação Física: impacto do sistema de pós-graduação das regiões sul e sudeste do Brasil na formação e produção de mestres e doutores que atuam nas instituições de ensino superior da região nordeste. Projeto temático

2 Tópicos 1. A produção do conhecimento em EF nas IES do Nordeste : Antecedentes e justificativas. 2. Dilemas quantidade/qualidade na análise da produção do conhecimento Estudos bibliométricos e cienciométricos 2.2. Análises epistemológicas. Conclusões: abrindo o debate (possibilidades).

3 1. A produção do conhecimento em EF nas IES do Nordeste : Antecedentes e justificativas 1.1. antecedentes Estudos anteriores sobre a produção de pesquisas em Educação Física da região nordeste ( ) que analisou a produção de mestres e doutores que atuam nos Estados de Alagoas, Bahia, Pernambuco e Sergipe (70 pesquisas). Necessidade de atualização e ampliação do estudo para os nove (9) Estados do Nordeste, incluindo os outros cinco Estados Ceará, Maranhão, Paraíba, Piauí e Rio Grande do Norte.

4 Das 70 pesquisas analisadas apenas 24 (34.3%) foram produzidas nos programas de Educação Física do país (UGF; Unicamp, UFSM, UCB, UFSC). O restante 65.7% da produção do nordeste, é elaborada em outros programas do país e do estrangeiro. 57% da produção acontecem em programas diferentes à Educação Física (51% em Educação e 6% em outras áreas: Serviço Social e Sociologia). 46% dos pesquisadores da área se titulam em programas do nordeste em áreas tais como, Educação (UFPE: 20; UFBA: 06; UFPB: 02; e UFS: 02), Serviço Social (UFPE: 02) e Sociologia (UFPE 01).

5 Essas constatações também têm desdobramentos de caráter epistemológico quando considerada a composição do campo do científico da EF/CE. A formação do campo científico da EF/CE, depende de inter-relações com outros campos do conhecimento tais como, a educação, as ciências sociais e as artes como confirmam as áreas de formações dos pesquisadores e o desenvolvimento interdisciplinar das suas teses e dissertações.

6 A concentração dos programas nas regiões sudeste (59.1%) e sul (27.2%); nas duas regiões se concentram 86.3% desses programas, as demais regiões centro–oeste com dois (2) cursos, o nordeste com apenas dois (2) programas recentes são a exceção. Os dados indicam, além dessas disparidades regionais e da concentração de 31.8% dos programas no Estado de São Paulo. Indicam, também que os cinco (5) programas melhor qualificados com os níveis 6 e 5 (100%) se concentram nas regiões sul e sudeste.

7 Os dados indicam, ainda mais a concentração da produção na região sudeste (62.6% das dissertações e 92.5% das teses), e particularmente, no Estado de São Paulo que concentra uma terceira parte (7) dos cursos recomendados e ondem se registra 42.5% das dissertações e 73.5% das teses defendidas (até 2008). As condições da produção da Educação Física é determinada por políticas científicas nacionais desiguais. (Chaves, 2005).

8 2.2. Indicadores a) expansão das IES na Região; b) aumento da titulação de mestres e doutores no sistema de pós-graduação; c) acúmulo de informações (e-MEC, CAPES e CNPq sobre autores e produção científica). Com os indicadores anteriores é possível, delimitar a problemática abordada e garantir fontes consolidadas para a elaboração de respostas para essa problemática.

9 Percentual de curso de Educação Física em atividade das IES do Nordeste do Brasil NEstado Número de IES Cursos cadastrados Educação Física Cursos em Atividade % IES/Cursos EF ativos 1Alagoas ,48 2Bahia ,13 3Ceará ,07 4Maranhão ,24 5Paraíba388718,42 6Pernambuco Piauí ,5 8 Rio Grande do Norte ,68 9Sergipe Total ,16 Fonte: Disponível em: Acesso em: 01 mai. 2001

10 ProgramaIESUF Conceito MDF Ciências da atividade físicaUNIVERSORJ3-- Ciências da motricidadeUNESP/RCSP55- Ciências do esporteUFMGMG44- Ciências do movimento humanoUFRGSRS55- Ciências do movimento humanoUDESCSC44- Ciências do movimento humanoUNICSULSP3-- Educação físicaUNBDF3-- Educação físicaUCBDF44- Educação físicaUFESES3-- Educação físicaUFVMG3-- Educação físicaUFPRPR44- Educação físicaUFRJRJ3-- Educação físicaUGFRJ55- Educação físicaUFPELRS3-- Educação físicaUFSCSC55- Educação físicaUSPSP66- Educação físicaUNICAMPSP44- Educação físicaUNIMEPSP3-- Educação físicaUSJTSP44- Educação física - FESP/UPE - UFPBFESP/UPEPE3-- Educação física - UEL - UEMUELPR3-- Terapia ocupacionalUFSCARSP3--

11 Produção dos programas de pós-graduação em Educação Física ( )

12 Resumo de indicadores Sudeste: 13 (59.1%): SP: 07; (31.8%); RJ: 03(13%); MG: 02 (9%); ES: 01 (4.5%) Sul 06 (27.2%): RS: 02 (9%); SC: 02 (9%); PR: 02 (95) Centro Oeste: 02 (9%): DF: 02 (9%) Nordeste: 01(4.5%): PE/PB: 01(4,5%) Resumo da produção » D T Total Nacional Total SP Sudeste/nacional 62.6% 92.5% São Paulo/nacional 42.5% 73.5% Unicamp/nacional 14.1% 48.9% Unicamp/São Paulo 33.1% 66.5%

13 Levantamento de registros de curriculum vitae na plataforma Lattes N. Estado Cursos em Atividade Pesquisas Autores com Lattes 1Alagoas1063 2Bahia Ceará Maranhão849 5Paraíba767 6Pernambuco Piauí726 8Rio Grande do Norte655 9Sergipe629 Total

14 Estatísticas da base de currículos da Plataforma Lattes RegiõesDoutores%Mestres% Centro Oeste Nordeste Norte Sudeste Sul Total % %

15 Currículos de Mestres e doutores na área da Educação Física por Estados da região nordeste EstadoDoutoresEF % Região MestresEF % Região Alagoas Bahia Ceará Maranhão Paraíba Pernambuco Piauí Rio Grande do Norte Sergipe Total

16 1. 3. Problematização Os programas da região sudeste são responsáveis por 62.6% das dissertações e 92.5% das teses e os programas localizados no Estado de São Paulo representam 47.1% das dissertações e 72.1% das teses produzidas no país. A problemática da migração de docentes que pretendem se formar em nível de pós-graduação e se capacitar no campo da pesquisa científica. Deslocamento para outras regiões, particularmente onde o sistema de pós- graduação está mais desenvolvido.

17 Necessidade de estudos sobre os impactos desse sistema localizado na região mais desenvolvida na formação de pesquisadores e a produção do conhecimento dos docentes que atuam na região excluída do sistema de pós-graduação. Impactos e influências de orientações teóricas, correntes de pensamentos concepções e tendências científicas, modelos de pesquisa e perspectivas epistemológicas e divulgação de publicações e autores predominantes nos programas de origem.

18 Questões norteadoras 1) Qual o volume de produção de dissertações e teses elaboradas pelos docentes vinculados as IES do Nordeste, qual o significado dessa produção no contexto regional e nacional e quais as áreas privilegiadas nesses estudos? 2) Quais as principais problemáticas abordadas nesses estudos, as limitações metodológicas e as lacunas teóricas identificadas nas dissertações e teses sobre Educação Física, Esporte e Lazer produzidas por esses docentes?

19 3) Qual o impacto do sistema de pós-graduação do país, particularmente na área da Educação Física, concentrado na região sudeste, na produção científica, identificando as perspectivas teórico-metodológicas e influências na consolidação da pesquisa nas IES formadoras de futuros profissionais da região nordeste? 4) Quais os principais resultados apontados nesses estudos e seus desdobramentos para a formação profissional e a compreensão e o avanço do conhecimento na área?

20 Questão geral qual é a configuração da pesquisa em Educação Física no nordeste em termo de autores, orientadores, vinculações geográficas e institucionais, frentes de pesquisa, redes de colaboração científica entre pesquisadores e instituições, influência de autores e de quadro teóricos de outras áreas de conhecimento e o impacto da produção científica nacional e internacional nas pesquisas produzidas pelos pesquisadores que atuam no nordeste?

21 1.4. Objetivos Identificar e caracterizar o impacto do sistema de pós-graduação da Região Sudeste, particularmente do Estado de São Paulo na formação e na produção do conhecimento dos pesquisadores que atuam nas Instituições de Ensino Superior dos Estados do nordeste brasileiro. Para tanto é preciso: a) atualizar e consolidar o banco de dados já existente;

22 b) identificar os pesquisadores (mestres e doutores) que atuam na região nordeste do Brasil e caracterizar sua produção científica; c) realizar balanços da produção valendo-se de matrizes científicas já desenvolvidas no campo da epistemologia e da história e sociologia da ciência; d) identificar tendências temáticas e teórico- metodológicas;

23 e) rastrear influências do sistema de pós- graduação nacional, concentrado na região sudeste, na produção dos Estados nordestinos, no referente aos egressos que atuam na região nordeste, a trajetória e disseminação de escolas de pensamento, matrizes científicas, a repercussão de autores e perspectivas teóricas e o fluxo de referências; e, f) identificar nas atividades dos pesquisadores o desenvolvimento e orientação de novos projetos e a formação de grupos de pesquisa nas instituições onde atuam.

24 1.5. Meios e métodos Fontes (Banco de Teses da Capes ; resumos; BDTD / IBICT - textos completos; BDTD dos Programas de Pós-Graduação em Educação Física; Plataforma Lattes do CNPq). Instrumentos de coleta e análise (técnicas bibliométricas, cienciométricas e de análise epistemológica). Instrumento: Matriz epistemológica. Software: a) Vantage Point (análise bibliométrica); b) Ucinet (análise de redes sociais).

25 1.6. Equipe Geral Titulares: 02 Pós-doutores: 03 Pós-doutorando: 01 Doutores: 12 Doutorandos: 14 Mestres: 15 Mestrandos: 22 Especialistas: 08 Graduados: 12 Graduandos: 09 Técnico: 01 Outros: 03 Total: 102

26 1.7. Outros apoios Recursos já organizados em torno das redes vinculadas ao Grupo de Estudos e Pesquisas em Educação Física e Lazer - LEPEL que já vem atuando em cinco Estados (Bahia, Alagoas, Pernambuco, Sergipe e Paraíba); Infraestrutura e serviços das instituições vinculadas: Unicamp, UFBA, UFAL, UFSCar e FURB.

27 Unicamp: Grupo Paideia, laboratórios de informática, sala de videoconferência e apoio técnico; UFSCar: grupos de pesquisa “Ciência, Tecnologia e Sociedade” e “Conhecimento e Produção Científica em Educação e Informação e Memória” poderão partilhar os seguintes Software: a) Vantage Point (análise bibliométrica) (projeto CNPq); e, b) Ucinet (análise de redes sociais) - (projeto CNPq);

28 UFBA, a infraestrutura do Grupo LEPEL/UFBA, sala de videoconferência da FECED/UFBA. UEL a infraestrutura e apoio técnico do Grupo de Estudos e Pesquisas Marxismo História Tempo Livre e Educação (MHTLE). FURB o apoio técnico do grupo EDUCÓGITANS. UFAL o apoio técnico de pesquisadores do grupo de pesquisa LEPEL/UFAL. (PAIDEIA/FE/Unicamp, 2011)

29 2. Desafios científicos e tecnológicos Desafios tecnológicos e os dilemas entre as abordagens quantitativas : bibliometria, cienciometria e as abordagens qualitativas: análises epistemológicas. Fontes (Banco de Teses da Capes ; resumos; BDTD / IBICT - textos completos; BDTD dos Programas de Pós- Graduação em Educação Física; Plataforma Lattes ). Matriz bibliométricas /cienciométricas: Software: a) Vantage Point (análise bibliométrica); b) Ucinet (análise de redes sociais) Matriz epistemológica (Esquema Paradigmático)

30 2.1. Matriz bibliométrica (quantidade) Bibliometria É uma ferramenta estatística que permite mapear e gerar diferentes indicadores de tratamento e gestão da informação e do conhecimento, especialmente em sistemas de informação e de comunicação científicos e tecnológicos, e de produtividade, necessários ao planejamento, avaliação e gestão da ciência e da tecnologia, de uma determinada comunidade científica ou país. (GUEDES; BORSCHIVER, 2005, p.15)

31 Conflito quantidade/qualidade na análise da produção do conhecimento A análise de cada pesquisa será organizada com base num instrumento fundado nos estudos da bibliometria, cienciometria (dimensão quantitativa) e da epistemologia (dimensão qualitativa), que possibilite a sistematização de um grande volume de informações variadas e complexas sobre diversos tipos de produção do conhecimento

32 Cienciometria A cienciometria estuda disciplinas, assuntos, áreas e campos (McGRATH, 1989, apud MACIAS‐CHAPULA, 1998, p. 135). “Ciência das ciências”, estuda a evolução, a quantificação do esforço, o comportamento e o impacto social das ciências, abrangendo o sistema de pesquisa como um todo, a fim de buscar associações e relação a fatores mais abrangentes no campo social. (PIERCE, 1963).

33 Indicadores quantitativos Produz indicadores, tais como: número de citações, assuntos citados; co‐autoria, número de patentes, mapas dos campos científicos, visibilidade de determinados autores dentro de uma comunidade científica, verificando quais “escolas” do pensamento vigoram dentro das mesmas, “mapeamento” da comunidade científica, descobrindo teorias e metodologias consolidadas, etc.

34 MATRIZ EPISTEMOLÓGICA Método: lógico e histórico 1. Análise lógica: matriz paradigmática 2. Compreensão histórica: reconstrução das condições materiais da construção do conhecimento.

35 MATRIZ PARADIGMÁTICA A LÓGICA RECONSTITUÍDA Relação dialética entre Pergunta (P) e Resposta ( R ) A CONSTRUÇÃO DA PERGUNTA. Mundo da Necessidade  Problema  Indagações múltiplas  Quadro de questões  Pergunta A CONSTRUÇÃO DA RESPOSTA Nível técnico Nível metodológico Nível teórico Pressupostos epistemológicos Pressupostos gnosiológicos Pressupostos ontológicos (ser: realidade)

36 Matriz Paradigmática O lógico: O esquema paradigmático pressupõe o conceito de paradigma, entendido como uma lógica reconstituída ou maneira de organizar os elementos presentes no ato de produção de conhecimentos. Por isso considera como unidade básica da análise paradigmática corresponde à lógica de um processo de produção de conhecimentos presente em todo processo de investigação científica. As noções de estruturação e de lógica reconstituída supõem basicamente a noção de totalidade concreta ou como “um quadro geral que organiza os dados e lhes dá sentido”. Nesse contexto, as partes adquirem sentido na medida em que são identificadas como pertencentes a essa totalidade. Assim, em toda investigação ou produção de conhecimentos se encontram implícitos muitos elementos articulados que podemos explicitar através do esquema paradigmático.

37 A CONSTRUÇÃO DA RESPOSTA Nível Técnico Nível Técnico Fontes e Técnicas de coleta, organização sistematização e tratamento de dados e informações. Nível Metodológico Nível Metodológico Abordagem e processos da pesquisa: Formas de aproximação ao objeto [delimitação do todo, sua relação com as partes, [des]consideração dos contextos. Nível Teórico Nível Teórico Fenômenos Privilegiados, Núcleo Conceptual Básico, Autores e Clássicos Cultivados, Pretensões Críticas, Tipo de Mudança Proposta Nível Epistemológico Nível Epistemológico Concepção de Causalidade, de Validação da Prova Científica e de Ciência [Critérios de cientificidade]. Pressupostos Gnosiológicos Pressupostos Gnosiológicos Maneiras de Abstrair, Generalizar, Conceituar, Classificar e Formalizar, ou Maneiras de relacionar o sujeito e o objeto. Critérios de Construção do Objeto Científico. Pressupostos Ontológicos Pressupostos Ontológicos Concepção de História, de Homem, de Educação e Sociedade CONCEPÇÕES DE REALIDADE [C O S M O V I S Ã O ]

38 Indicadores qualitativos Balanços da produção valendo-se de matrizes científicas; identificação de tendências temáticas e teórico-metodológicas; caracterização do impacto do sistema de pós- graduação nacional, concentrado na região sudeste na produção dos Estados nordestinos, identificação de contribuições da produção na formação profissional e na constituição do campo científico da EF/CE nas instituições formadoras, nas condições da região.

39 Abrindo o debate (limites e possibilidades) A inter-relação de indicadores quantitativos e qualitativos permitem caracterizar tendências teóricas e metodológicas. Por exemplo, análise de citações (cienciometria) na linha do tempo (diacronia, periodicidade: categorias epistemológicas) identifica “modismos”, crescimento, queda, permanência de teorias e autores, formação de correntes de pensamento, grupos de pesquisa, consolidação de clássicos, etc.

40 Desafios da interpretação (relação produção científica e transformações históricas da sociedade. Desafios científicos (teóricos): Compreensão da produção do conhecimento no contexto da relação ciência e tecnologia e sociedade na perspectiva do materialismo histórico (História social da ciência) explicitando conflitos, dilemas, desigualdades regionais, carências, limites e possibilidades de mudanças e transformações.

41 Referências LOWY, M.. Ideologia e Ciências Sociais, São Paulo: Cortez, CHAVES, M. A produção do conhecimento em Educação Física nos Estados do Nordeste (Alagoas, Bahia, Pernambuco e Sergipe) : balanço e perspectivas Tese (Pós-doutorado em Educação), Faculdade de Educação, Universidade Federal da Bahia, Salvador, p. CHAVES-GAMBOA, M.; SÁNCHEZ GAMBOA, S. Pesquisa na Educação Física: epistemologias, escola e formação profissional. Maceió: edUFAL, 2009.

42 GUEDES, V. L. S.; BORSCHIVER, S. Bibliometria: uma ferramenta estatística para a gestão da informação e do conhecimento, em sistemas de informação, de comunicação e de avaliação científica e tecnológica. In: Encontro Nacional de Ciência da Informação, 6., Salvador, jun MACIAS‐CHAPULA, C. A. O papel da informetria e da cienciometria e sua perspectiva nacional e internacional. Ciência da Informação, v. 27, n. 2, p. 134‐140, maio/ago., 1998.

43 PAIDEIA. Produção do conhecimento em Educação Física no nordeste do Brasil: análise cienciométrica e epistemológica dos impactos do sistema de pós- graduação na formação de docentes, mestres e doutores e na implementação da pesquisa nas Instituições do Ensino Superior da região nordeste. Projeto Temático, Campinas: FE/Unicamp, 2011 SÁNCHEZ GAMBOA. S. Epistemologia da Educação Física: as inter-relações necessárias. 2.ed. Maceió: edUFAL, SÁNCHEZ GAMBOA. S. Pesquisa em Educação: métodos e epistemologias. Chapecó, SC: Argos, 2008, 193 p. SÁNCHEZ GAMBOA. S. (Org.); SANTOS FILHO, C. Pesquisa educacional: qualidade-quantidade. 7.ed. São Paulo: Cortez, 2009.


Carregar ppt "A produção de conhecimento em Educação Física: impacto do sistema de pós-graduação das regiões sul e sudeste do Brasil na formação e produção de mestres."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google