A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Cleuton R. Carrijo Gestão por Competências GESTÃO POR COMPETÊNCIAS - 3 Prof. Cleuton R. Carrijo Joinville – SC Março de 2013 “O Lado Humano da Estratégia”

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Cleuton R. Carrijo Gestão por Competências GESTÃO POR COMPETÊNCIAS - 3 Prof. Cleuton R. Carrijo Joinville – SC Março de 2013 “O Lado Humano da Estratégia”"— Transcrição da apresentação:

1 Cleuton R. Carrijo Gestão por Competências GESTÃO POR COMPETÊNCIAS - 3 Prof. Cleuton R. Carrijo Joinville – SC Março de 2013 “O Lado Humano da Estratégia”

2 Cleuton R. Carrijo Gestão por Competências (47) sustentare.net

3 Cleuton R. Carrijo Gestão por Competências CHAVE Técnicas ++++= Gestão por COMPETÊNCIAS CHAVE para a Competitividade, mas lembre-se: Cuidados REDOBRADOS nunca são demais; o Titanic também era inafundável... Comportamentais Estratégicas

4 Cleuton R. Carrijo Gestão por Competências Visão Sistêmica das Competências => Competividade

5 Cleuton R. Carrijo Gestão por Competências

6

7

8 CAPACIDADE AMPLIADA é como musculação: uma competência só se desenvolve quando é exigida rotineiramente.

9 Cleuton R. Carrijo Gestão por Competências Competência é… A capacidade ampliada de ter COMPREENSÃO e memória para AVALIAR o caminho correto de uma situação na qual se é PROTAGONISTA assim como a natureza, propósito e CONSEQUÊNCIA de qualquer transação ou ato no qual a pessoa está inserida. (adaptado - Ricardo Vargas, 2009)

10 Cleuton R. Carrijo Gestão por Competências Princípio 1: Experiência Competência vem da experiência adquirida, e esta, por meio da vivência A prática aprimora o resultado Busque os desafios Aprenda com os erros Mostre através da sua vida o que você prega

11 Cleuton R. Carrijo Gestão por Competências 70% Treinamentos (Presenciais+EAD) 20% Programas de Coaching+Mentori ng 10% Experiências no/do Trabalho ESFORÇOS TÍPICOS PARA AQUISIÇÃO DE COMPETÊNCIAS => COMPETITIVIDADE

12 Cleuton R. Carrijo Gestão por Competências INVERTER A PIRÂMIDE 70% Papel da EXPERIÊNCIA (VIVÊNCIA) no Desenvolvimento dessas Competências 20% Programas de Coaching+Mentori ng 10% Treinamentos

13 Cleuton R. Carrijo Gestão por Competências Princípio 2: Estudo Ao invés de buscar ser alguém interessante, busque ser interessado Ignorância não é virtude Pense “fora da caixa” (…E se?) Estude o que você AINDA não sabe que potencializa o que você JÁ sabe

14 Cleuton R. Carrijo Gestão por Competências Princípio 3: Foco Solidifique cada vez mais seus princípios Ninguém consegue ser brilhante em tudo Saiba qual é o seu alvo Vivemos em um mundo infinitamente disperso

15 Cleuton R. Carrijo Gestão por Competências Princípio 4: Perfeição Não aceite a mediocridade Busque de modo persistente o melhor resultado No mundo não existe segundo colocado Confiabilidade traz credibilidade Só se diferencia quem prima pela perfeição

16 Cleuton R. Carrijo Gestão por Competências Princípio 4: Excelência Não aceite a mediocridade Busque de modo persistente o melhor resultado No mundo não existe segundo colocado Confiabilidade traz credibilidade Só se diferencia quem prima pela perfeição

17 Cleuton R. Carrijo Gestão por Competências Princípio 5: Persistência Força de vontade Determinação Tentar até conseguir Nunca desistir

18 Cleuton R. Carrijo Gestão por Competências Princípio 6: Flexibilidade Foco nos princípios com flexibilidade nas mudanças Capacidade de se adaptar à condições diferentes das esperadas Não existe CNTP (condições normais de temperatura e pressão) Na maioria das vezes a solução é obtida quando nos deslocamos de nossas posições originais

19 Cleuton R. Carrijo Gestão por Competências Princípio 7: Ética A conduta ética sempre dá resultado Ética nem sempre produz resultados imediatos no curto prazo A cultura brasileira é sempre bastante focada nas vantagens imediatas (Lei do Gerson) Em muito depende da reputação – Dê a própria vida para defendê-la

20 Cleuton R. Carrijo Gestão por Competências Princípio 8: Autoridade Auctus (particípio passado lat. “Augere”) = aumentar, fazer crescer. Permite influenciar outros Uso adequado conduz ao sucesso Cuidado! (pode ser confundida com poder => excesso = tirania)

21 Cleuton R. Carrijo Gestão por Competências LIDERANÇA se expressa não pelo PODER, mas pela AUTORIDADE construída na humildade, no exemplo, na dedicação, no sacrifício, na gratidão, na lealdade e no amor ao próximo.

22 Cleuton R. Carrijo Gestão por Competências Princípio 9: Autoconhecimento O competente se conhece Competência é saber para onde você está indo Você tem uma visão pessoal desenvolvida?

23 Cleuton R. Carrijo Gestão por Competências Princípio 10: Relacionamento O bom relacionamento aprimora os negócios O isolamento é perigoso Relacionamento pressupõe aceitar diferentes culturas e pontos de vista Muitas vezes os problemas aparentes não são necessariamente “os problemas”

24 Cleuton R. Carrijo Gestão por Competências Qualquer COMPETÊNCIA pode ser desenvolvida!

25 Cleuton R. Carrijo Gestão por Competências Masaru Emoto, cientista japonês, demonstrou como o efeito de determinados sons, palavras, pensamentos, sentimentos alteram a estrutura molecular da água. A técnica consiste em expor a água a esses agentes, congelá- la e depois fotografar os cristais que se formam com o congelamento.

26 Cleuton R. Carrijo Gestão por Competências Molécula de água na nascente. MOLÉCULA DE ÁGUA EM UM RIO POLUÍDO.

27 Cleuton R. Carrijo Gestão por Competências O DR. EMOTO COLOCOU ÁGUA ENTRE DOIS ALTO-FALANTES QUE EMITIAM O SOM DE UMA ORAÇÃO E, APÓS ALGUM TEMPO, CONGELOU A ÁGUA E FOTOGRAFOU OS CRISTAIS QUE SE FORMARAM.

28 Cleuton R. Carrijo Gestão por Competências Molécula de água exposta à energia do som da Ária para corda em Sol, de Bach. A mesma molécula de água exposta ao som de um ROCK HEAVY METAL.

29 Cleuton R. Carrijo Gestão por Competências Molécula de água exposta ao som de um “ muito obrigado. ”

30 Cleuton R. Carrijo Gestão por Competências Molécula de água exposta ao “ SOM DA VOZ DE ADOLPH HITLER ”. Molécula de água exposta ao som de “ UMA AMEAÇA DE MORTE ”.

31 Cleuton R. Carrijo Gestão por Competências AMOR E ADMIRAÇÃO. PASTORAIS DE BETHOVEN.

32 Cleuton R. Carrijo Gestão por Competências Cristais d ’ água com essência de camomila.

33 Cleuton R. Carrijo Gestão por Competências Nós, seres humanos, somos compostos de 70% de água!

34 Cleuton R. Carrijo Gestão por Competências Se um simples obrigado muda uma molécula de água, imaginem o que uma prece, palavras de amor, fraternidade, encorajamento, amizade, podem fazer percorrendo nosso corpo carregado de água. Se acontece fora do nosso corpo, ocorrerá dentro dele também, cada vez que agirmos com amor e retidão. Se um simples obrigado muda uma molécula de água, imaginem o que uma prece, palavras de amor, fraternidade, encorajamento, amizade, podem fazer percorrendo nosso corpo carregado de água. Se acontece fora do nosso corpo, ocorrerá dentro dele também, cada vez que agirmos com amor e retidão. Mas convém lembrar que o inverso também ocorrerá com palavras ou sentimentos de ódio, inveja, vingança, etc. E é com isso que a gente pode adoecer, com água carregada de energia má e destrutiva. Muitas doenças começam a partir de nós! Contudo, se quisermos, tudo acabará a partir de nós também.

35 Cleuton R. Carrijo Gestão por Competências COMPETÊNCIAS CENTRAIS PARA A COMPETITIVIDADE

36 Cleuton R. Carrijo Gestão por Competências

37 COMPETÊNCIAS CENTRAIS: 1.Essenciais (Organizacionais) = “core competence” 1.Humanas 1.Técnicas / Funcionais 1.Comportamentais 1.Estratégicas

38 Cleuton R. Carrijo Gestão por Competências COMPETÊNCIAS CENTRAIS: 1.Essenciais (Organizacionais) = “core competence”

39 Cleuton R. Carrijo Gestão por Competências

40 Em 2000, o livro Liderando a Revolução exortou os leitores a aderir a mudanças – como fizeram as empresas pontocom – e reinventar seus modelos de negócio. Em seu novo livro, O Futuro da Administração, Hamel argumenta que os princípios e as práticas utilizados para gerir a maioria das empresas foram inventados para resolver um problema – “como ser mais eficiente – que as empresas atuais têm dominado amplamente. “O pré-requisito mais crítico para alcançar níveis mais elevados de eficiência é a conformidade em relação a políticas, padrões, diretrizes e protocolos de qualidade, e ainda assim, obviamente, o pré-requisito mais fundamental para a inovação é a diversidade de pensamento e de ação.” Hamel sugere reformular cada conceito de gestão, desde o modo como os empregados utilizam seu tempo até o modo como os recursos do budget são alocados aos projetos para que os gestores possam inspirar os funcionários, identificar as idéias empresariais mais promissoras e canalizar os recursos para executá- las. Os departamentos de TI irão desempenhar um papel crítico de duas maneiras: em primeiro lugar, ao construir sistemas que as empresas utilizarão internamente para facilitar a inovação e, em segundo lugar, ao identificar de que forma as empresas podem usar novas tecnologias para desbancar modelos de negócio estabelecidos e fornecer novos produtos e serviços. Fonte: Esqueça o que você sabe sobre gestão, diz o guru de estratégia empresarial Gary Hamel. Nada disso vai ajudá-lo a vencer os desafios que sua empresa enfrenta. “Estamos vivendo em um mundo onde é a inovação que gera riqueza”, afirma Hamel, fundador da consultoria Strategos e professor visitante da London Business School. Por mais de 20 anos, Hamel estudou o que as empresas precisam fazer para competir. Com C.K. Prahalad, introduziu o conceito de competências essenciais (core competences), como o único conhecimento que uma empresa possui que proporciona vantagem competitiva.

41 Cleuton R. Carrijo Gestão por Competências Atividade! “Contação de História (5)

42 Cleuton R. Carrijo Gestão por Competências

43

44

45

46

47

48

49 Case: INSTITUIÇÃO FINANCEIRA (Crédito / Convênios)

50 Cleuton R. Carrijo Gestão por Competências

51

52

53

54

55

56 COMPETÊNCIAS CENTRAIS: 1.Essenciais (Organizacionais) = “core competence” 1.Humanas

57 Cleuton R. Carrijo Gestão por Competências Exemplos de resultados alcançados, realizados por grandes grupos de trabalho formados na época: Muralhas da China Anfiteatros na Grécia Pirâmides do Egito Coliseu de Roma

58 Cleuton R. Carrijo Gestão por Competências

59

60 COMUNICAÇÃO

61 Cleuton R. Carrijo Gestão por Competências FLEXIBILIDADE

62 Cleuton R. Carrijo Gestão por Competências COMPETÊNCIAS CENTRAIS: 1.Essenciais (Organizacionais) = “core competence” 1.Humanas 1.Técnicas / Funcionais

63 Cleuton R. Carrijo Gestão por Competências

64

65 LIDERANÇA

66 Cleuton R. Carrijo Gestão por Competências Não há empresa que seja + COMPETENTE se TODAS as pessoas do time não forem. Prof. Cleuton Carrijo © CREARE Aconselhamento Empresarial

67 Cleuton R. Carrijo Gestão por Competências Toda corrente tem a força máxima do seu ELO mais fraco.

68 Cleuton R. Carrijo Gestão por Competências debriefing

69 Cleuton R. Carrijo Gestão por Competências FatosEmoções Descobertas Futuro

70 Cleuton R. Carrijo Gestão por Competências Caso de Sucesso

71 Cleuton R. Carrijo Gestão por Competências UMA CULTURA FORTE (valores) UM BOM RECRUTAMENTO, SELEÇÃO E TREINAMENTO (sentir-se membro; parte importante de um espetáculo inesquecível) E UM EXCELENTE ATENDIMENTO EM SERVIÇOS (principalmente cada um sabendo que é um ator/atriz fazendo o papel do melhor profissional do mundo naquela tarefa que você está sendo contratado para fazer).

72 Cleuton R. Carrijo Gestão por Competências Mas não se iluda: só cultura; só treinamento; só atendimento;... SÓ.. não funciona. Precisa ser esse conjunto bem equilibrado de ingredientes, que dá a receita do Sucesso empresarial.

73 Cleuton R. Carrijo Gestão por Competências Atividade!

74 Cleuton R. Carrijo Gestão por Competências


Carregar ppt "Cleuton R. Carrijo Gestão por Competências GESTÃO POR COMPETÊNCIAS - 3 Prof. Cleuton R. Carrijo Joinville – SC Março de 2013 “O Lado Humano da Estratégia”"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google