A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Efeito do manejo na comunidade microbiana do solo de Cerrado sob cultura de feijão (Phaseolus vulgaris): uso de técnicas moleculares Rocha, C.O 1 ; Bresolin,

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Efeito do manejo na comunidade microbiana do solo de Cerrado sob cultura de feijão (Phaseolus vulgaris): uso de técnicas moleculares Rocha, C.O 1 ; Bresolin,"— Transcrição da apresentação:

1 Efeito do manejo na comunidade microbiana do solo de Cerrado sob cultura de feijão (Phaseolus vulgaris): uso de técnicas moleculares Rocha, C.O 1 ; Bresolin, J.D 1 ; Krüger, R.H. 2 e Bustamante, M.M.C Universidade de Brasília, Brasília – DF 2- Universidade Católica de Brasília, Brasília - DF INTRODUÇÃO A conversão de áreas nativas de Cerrado em sistemas agrícolas altera a comunidade microbiana do solo afetando com isso a taxa de decomposição e a ciclagem de nutrientes. O estudo destes microrganismos é de fundamental importância, pois informações sobre alterações na biomassa após as perturbações são importantes indicadores das mudanças que estão ocorrendo na matéria orgânica do solo. O aperfeiçoamento das técnicas de biologia molecular permite oferecer novas respostas sobre a diversidade microbiana e acompanhar a comunidade de microrganismos no ambiente. OBJETIVOS O objetivo do trabalho é analisar o efeito direto do manejo em uma cultura de feijão preto, Phaseolus vulgaris, sobre a comunidade microbiana por meio da utilização de técnicas moleculares: extração total direta e quantificação do DNA do solo. MATERIAL E MÉTODOS As áreas de estudo localizam-se na Fazenda Dom Bosco (Cristalina, Go), figura 1e 2. A lavoura era inicialmente ocupada por uma vegetação característica de Cerrado stricto sensu, retirada logo após a aquisição da fazenda em O trabalho foi constituído pelas seguintes etapas: Quantificação do DNA: A quantificação foi feita por meio da leitura de absorbância em espectrofotômetro (Genequant pro) utilizando comprimento de onda de 230nm. RESULTADOS E DISCUSSÃO Na figura 3 apresenta um gel de agarose 0,8% no qual é possível verificar a qualidade do material extraído. Figura 2: Área de Cerrado strictu sensu. Localização:S 16 o 17'21.2" W 47 o 27'36.7.Tamanho:620ha. Coleta: junho/04 e outubro/04. Figura 3: Resultado da extração das amostras. Poço 1: antes do plantio - linha. 2: pós plantio - linha. 3 :Cerrado - seca.4 e 5:pós fertilização-linha.6:pós plantio - entre linha.7: pós fertilização - entre linha. 8: antes da colheita - linha. 9: antes da colheita - ente linha. 10: pós colheita - linha. 11:pós colheita - entre linha. 12: Cerrado chuva (da esquerda para direita). A figura 4 mostra a diferença na quantidade de DNA presente na linha e entrelinha de cultivo após cada tratamento mostrando o efeito do manejo sobre a comunidade microbiana. É possível observar que há maior quantidade de DNA na linha após a fertilização e durante o período chuvoso no Cerrado, não sendo significativo a diferença nas outras etapas de manejo. Também é possível verificar que na entrelinha de cultivo, há menor quantidade de DNA após a fertilização e colheita. Coleta de solos: Em uma parcela de 10X15m foram escolhidos três pontos na linha e três pontos na entrelinha do plantio, separados aproximadamente 3m um do outro. A coleta foi realizada na profundidade de 0-5cm. A freqüência das coletas foi: depois de cada tratamento antes do plantio, um dia após o plantio, após adição de fertilizantes, antes da colheita e um dia após colheita. Extração de DNA: Foi utilizado o método da extração total direta, seguindo as etapas de lise mecânica e química das células utilizando glass beads e SDS 20%; separação do DNA do solo de outras partículas celulares e das partículas do solo utilizando polietilenoglicol (PEG) % NaCl 1,6M; precipitação do DNA utilizando KAc 0.5M,e purificação do extrato utilizando fenol e clorofórmio: álcool-isoamílico (1:24), precipitação do DNA. A verificação da extração pode ser visualizada em gel de agarose 0,8%. Figura 4: Quantificação do DNA extraído do solo do cultivo de feijão (Phaseulus vulgaris) e Cerrado. O aumento da quantidade de microorganismos na linha de cultivo, em especial após a fertilização, demonstra que a adição de nutrientes aumenta a disponibilidade destes para a comunidade microbiana. Na entrelinha, a menor biomassa após a fertilização pode ser justificada pela menor influência da planta na comunidade e após a colheita pela ausência de movimentação do solo quando comparado à linha de plantio. Em comparação com a época seca a amostra da época chuvosa tem maior biomassa porque quando há uma disponibilidade maior deste recurso este deixa de ser um fator limitante. CONCLUSÃO 1- A fertilização promove um aumento de nutrientes disponíveis no solo levando a uma maior abundância de microrganismos. 2- A maior umidade do solo favorece a comunidade microbiana de solos nativos. 3- As outras etapas do manejo como o plantio e a colheita não afetam a comunidade microbiana. Figura 1: Área de feijão. Localização: S 16 o 16'43.3“ W 47 o 27'05" “. Tamanho: 32,5ha. Tratamento: NPK, adubação, calagem, gessagem, plantio direto, integração lavoura/pecuária, rotação de cultura feijão/milho. Irrigação: Pivô Central. Coleta: junho/04 a outubro/04.


Carregar ppt "Efeito do manejo na comunidade microbiana do solo de Cerrado sob cultura de feijão (Phaseolus vulgaris): uso de técnicas moleculares Rocha, C.O 1 ; Bresolin,"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google