A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Clique para editar o estilo do título mestre Clique para editar o estilo do subtítulo mestre Prof.: Ms. Marcos Lopes.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Clique para editar o estilo do título mestre Clique para editar o estilo do subtítulo mestre Prof.: Ms. Marcos Lopes."— Transcrição da apresentação:

1 Clique para editar o estilo do título mestre Clique para editar o estilo do subtítulo mestre Prof.: Ms. Marcos Lopes

2 Clique para editar o estilo do título mestre Clique para editar o estilo do subtítulo mestre Prof.: Ms. Marcos Lopes HISTÓRICO ADMINISTRAÇÃO E ATIVIDADES ORGANIZADAS EXISTEM HÁ MILHARES DE ANOS EX.: AS PIRÂMIDES EGÍPCIAS E A GRANDE MURALHA DA CHINA QUALQUER QUE FOSSE O NOME DADO AOS GERENTES NA OCASIÃO, ALGUÉM TINHA QUE PLANEJAR O QUE SERIA FEITO, ORGANIZAR AS PESSOAS E OS MATERIAIS, FORNECENDO DIREÇÃO AOS TRABALHADORES

3 Clique para editar o estilo do título mestre Clique para editar o estilo do subtítulo mestre Prof.: Ms. Marcos Lopes HISTÓRICO REVOLUÇÃO INDUSTRIAL – INGLATERRA (~ 1750) MUDANÇAS TECNOLÓGICAS - MÁQUINA À VAPOR - ENERGIA - TEAR MUDANÇAS ECONÔMICAS - DONO DO CAPITAL - DIVISÃO DO TRABALHO - PRODUÇÃO EM MASSA

4 Clique para editar o estilo do título mestre Clique para editar o estilo do subtítulo mestre Prof.: Ms. Marcos Lopes HISTÓRICO MUDANÇAS SOCIAIS - ÊXODO RURAL - FORMAÇÃO DAS CIDADES - QUASE AUSÊNCIA DE REGULAMENTAÇÃO GOVERNAMENTAL

5 Clique para editar o estilo do título mestre Clique para editar o estilo do subtítulo mestre Prof.: Ms. Marcos Lopes HISTÓRICO MAS ESSAS FÁBRICAS EXIGIAM HABILIDADES GERENCIAIS. TORNAVA-SE NECESSÁRIA UMA TEORIA FORMAL PARA ORIENTAR OS GERENTES A ADMINISTRAR SUAS ORGANIZAÇÕES E CONTRAPOR OS CRÍTICOS DA REVOLUÇÃO INDUSTRIAL (Karl Marx : 1818 – 1883).

6 Clique para editar o estilo do título mestre Clique para editar o estilo do subtítulo mestre Prof.: Ms. Marcos Lopes ABORDAGEM CLÁSSICA FORNECEM OS FUNDAMENTOS TEÓRICOS DA ADMINISTRAÇÃO OS TEÓRICOS DE MAIOR DESTAQUE: A)FREDERICK TAYLOR – ENGENHEIRO MECÂNICO – (1856 – 1915) LIVRO: OS PRINCÍPIOS DA ADMINISTRAÇÃO CIENTÍFICA

7 Clique para editar o estilo do título mestre Clique para editar o estilo do subtítulo mestre Prof.: Ms. Marcos Lopes Elton Mayo Hawthorne Artesão pós Idade Média Revolução Industrial Frederick Taylor Henry Ford Adam Smith W Edwards Deming Shigeo Shingo Taiichi Ohno Jim Womack ? Personagens da Administração

8 Clique para editar o estilo do título mestre Clique para editar o estilo do subtítulo mestre Prof.: Ms. Marcos Lopes Controle Total da Qualidade Liderança Estruturação Visão de Qualidade Círculos de Qualidade Deming Métodos e Processos Confiáveis Custo da Qualidade Competitividade Mundial Melhoria Contínua da Qualiade como um Sistema de Gestão Processos Kaizen Workshops Boeing Production System JIT/Lean Manufacturing Cultura de Liderança Gestão de Processos Gestão da Cadeia de Valor Sistema Kaizen Avaliações de Efetividade Lean Academias Lean Production System Parcerias no Supply Chain Ponto Principal: O aprendizado organizacional progressivo e agressivo dos anos 80 e 90 disponibilizou as competências, lideranças e ambiente para a gestão de mudanças. Tópico 1 – Evolução da Organização

9 Clique para editar o estilo do título mestre Clique para editar o estilo do subtítulo mestre Prof.: Ms. Marcos Lopes A Evolução da Manufatura O artesanato, foi primeira forma de produção industrial, surgiu no fim da Idade Média com o renascimento comercial e urbano e definia-se pela produção independente; O produtor possuía os meios de produção:instalações, ferramentas e matéria-prima. Em casa, sozinho ou com a família, o artesão realizava todas as etapas da produção.

10 Clique para editar o estilo do título mestre Clique para editar o estilo do subtítulo mestre Prof.: Ms. Marcos Lopes A Evolução da Manufatura A Revolução Industrial ocorreu na Inglaterra (+/- 1700); A máquina a vapor, inventada por James Watt em 1764 reduziu drásticamente a necessidade de homens nas fábricas; Adam Smith (A Riqueza das Nações) em 1776 propôs os benefícios econômicos pela especialização do trabalho; Desta forma, nos fins de 1700, as fábricas tinham não apenas máquinas potentes como também formas de planejar e controlar as atividades dos trabalhadores.

11 Clique para editar o estilo do título mestre Clique para editar o estilo do subtítulo mestre Prof.: Ms. Marcos Lopes A Evolução da Manufatura A Revolução Industrial se espalhou da Inglaterra para toda a Europa e Estados Unidos. Em 1790, o americano Eli Whitney desenvolveu o conceito de peças intercambiáveis. A primeira grande indústria nos USA foi têxtil. Nos anos 1800s o desenvolvimento dos motores a gasolina e a eletricidade aumentaram esta revolução. No meio dos anos 1800s, o antigo sistema de trabalho caseiro foi substituído pelo sistema fabril.

12 Clique para editar o estilo do título mestre Clique para editar o estilo do subtítulo mestre Prof.: Ms. Marcos Lopes A Evolução da Manufatura Princípios do Taylorismo: Determinação do perfil, potencial e aprendizado para cada trabalhador; Estudos de tempo (cronometrados) eram conduzidos para determinar com precisão o resultado padrão em cada etapa; Uso de especificações dos materiais, métodos de trabalho e roteiros na fábrica; Os supervisores eram selecionados cuidadosamente e treinados; Inicia-se o sistema de incentivo por pagamentos. Surgimento da administração científica (Frank & Lilian Gilbreth e Frederick Taylor) Partiu da idéia de que a formação profissional informal leva à deterioração de métodos Transferência à gerência da concepção do trabalho e pressupõe a existência: Fragmentação e especialização

13 Clique para editar o estilo do título mestre Clique para editar o estilo do subtítulo mestre Prof.: Ms. Marcos Lopes A Evolução da Manufatura Etapas de Implantação do Método de Taylor: 1. Identificação da melhor maneira de execução, através de estudo de tempos e movimentos. 2. Planejamento da execução e prescrição das atividades 3. Controle do trabalho pela gerência Henri Fayol - ENGENHEIRO DE MINAS – FRANCÊS – (1841 – 1925) : Um dos mais influentes contribuidores para os conceitos de administração propôs as 5 funções básicas do gerenciamento: 1.Planejamento 2.Organização 3.Comando 4.Coordenação 5.Controle

14 Clique para editar o estilo do título mestre Clique para editar o estilo do subtítulo mestre Prof.: Ms. Marcos Lopes A Evolução da Manufatura A idéia de que a Ford Motor Company poderia montar um automóvel pequeno, forte e simples, no menor preço, pagando altos salários para sua montagem. Primeiro Modelo ‘T’ produzido em 01 Outubro de 1908 A importância da Visão de Negócios

15 Clique para editar o estilo do título mestre Clique para editar o estilo do subtítulo mestre Prof.: Ms. Marcos Lopes A Evolução da Manufatura Princípios do Fordismo: Divisão exacerbada do trabalho de forma a buscar a eficiência Forte padronização de produto Máquina impõe o ritmo da produção Postos fixos de trabalho Intensificação da desqualificação Grandes ganhos de escala Gerenciamento Científico no Fordismo: Padronização do desenho do produto; Produção em massa; Baixo custo de manufatura; Linhas de montagem mecanizadas; Especialização da mão-de-obra; Intercambiabilidade de peças.

16 Clique para editar o estilo do título mestre Clique para editar o estilo do subtítulo mestre Prof.: Ms. Marcos Lopes O Ford Inventou a Indústria!  1908 – Primeiro Modelo ‘T’  1915 – 1 Milhão de Carros  1921 – 5 Milhões de Carros  1924 – 10 Milhões de Carros  Em 1926:  52 Negócios Diferentes  88 Fábricas operando no mundo  Empregados  Liderança e Visão  Padronização do Trabalho  Melhoria Contínua  Fluxo do Material  Desenvolvimento do Empregado? A Evolução da Manufatura

17 Clique para editar o estilo do título mestre Clique para editar o estilo do subtítulo mestre Prof.: Ms. Marcos Lopes Reduzindo o Ciclo de Produção Uma das mais notáveis observações ao se manter o preço baixo dos produtos da Ford foi a redução gradual do ciclo de produção. Quanto mais tempo um componente fica no processo de manufatura e quanto mais ele se movimenta, maior o custo final. Henry Ford, 1926 A Evolução da Manufatura

18 Clique para editar o estilo do título mestre Clique para editar o estilo do subtítulo mestre Prof.: Ms. Marcos Lopes Ciclo de Produção da Ford Segunda 07:00 pmBarco de minério de ferro aporta na fábrica de River Rouge Terça 10:55 amMinério de ferro reduzido a aço fundido 16hs mais tarde 12:55 pmBloco de Cilindros é fundido 05:05 pm58 operações de manufatura realizadas no fundido em 55 minutos 06:00 pmMontagem do motor leva em média 97 minutos 07:45 pmMotor acabado é carregado no trailer para a fábrica de montagem Quarta 08:00 amMais 4 horas de montagem na fábrica de montagem padronizada 12:00 pmRevendedor recebe o carro entregue 41 HORAS ! A Evolução da Manufatura

19 Clique para editar o estilo do título mestre Clique para editar o estilo do subtítulo mestre Prof.: Ms. Marcos Lopes F Á BRICA DA FORD NO BRASIL BOM RETIRO/SP A Evolução da Manufatura

20 Clique para editar o estilo do título mestre Clique para editar o estilo do subtítulo mestre Prof.: Ms. Marcos Lopes TPS - Toyota Production System Uma transição da Produção em Masa para a Manufatura Enxuta e a Gestão da Cadeia de Abastecimento A Evolução da Manufatura

21 Clique para editar o estilo do título mestre Clique para editar o estilo do subtítulo mestre Prof.: Ms. Marcos Lopes O Desenvolvimento do TPS Eiji Toyoda visitou a fábrica de Henry Ford em O Programa SMED (Single-digit in Minutes Exchange of Dice) ou Troca Rápida de Ferramentas foi utilizado na fábrica de estampos. O movimento de qualidade de Deming desenvolve-se no Japão. Os Engenheiros: Taiichi Ohno and Shigeo Shingo A Manufatura “Japanesa” bate a America em 1970

22 Clique para editar o estilo do título mestre Clique para editar o estilo do subtítulo mestre Prof.: Ms. Marcos Lopes Principais Características do TPS Maior Variedade de Produtos Respostas Rápidas (Flexibilidade) Programação da Produção “Estável” Integração da Cadeia de Abastecimento Gestão da Demanda A Evolução da Manufatura

23 Clique para editar o estilo do título mestre Clique para editar o estilo do subtítulo mestre Prof.: Ms. Marcos Lopes Cadeia de Abastecimento Tradicional (com estoque intermediário) Montadora 2 nd Tier 1 st Tier Fluxo de Produção Fluxo de Informação Demanda Do Cliente A Evolução da Manufatura

24 Clique para editar o estilo do título mestre Clique para editar o estilo do subtítulo mestre Prof.: Ms. Marcos Lopes TPS - A Cadeia de Abastecimento JIT: Sem Estoques! Toyota 2 nd Tier 1 st Tier Fluxo de Produção Fluxo de Informação Demanda Do Cliente A Evolução da Manufatura

25 Clique para editar o estilo do título mestre Clique para editar o estilo do subtítulo mestre Prof.: Ms. Marcos Lopes Expectativas para os Fornecedores TPS Entregas Frequentes. Lead Times em Horas (não dias). Capacidade de Reação Rápida (sem usar estoques). Entrega na linha de montagem no tempo certo, na sequência certa e sem inspeção. Credibilidade (qualidade e tempo certos). A Evolução da Manufatura

26 Clique para editar o estilo do título mestre Clique para editar o estilo do subtítulo mestre Prof.: Ms. Marcos Lopes Relacionamento com os Fornecedores TPS Firme e de longa duração com poucos fornecedors. Negociação baseada em compromisso de longo prazo para melhoria da produtividade e da qualidade. Preocupação com as capacidades do Fornecedor. –Melhoria contínua. –Tecnologia do Produto/processo. –Desenho para a manufaturabilidade A Evolução da Manufatura

27 Clique para editar o estilo do título mestre Clique para editar o estilo do subtítulo mestre Prof.: Ms. Marcos Lopes Vantagens para o Fornecedor TPS? Um ambiente de Manufatura Estável. –Volume de produção firme. Processos de Aprendizado. –Custo/Flexibilidade/Qualidade Lucros. A Evolução da Manufatura

28 Clique para editar o estilo do título mestre Clique para editar o estilo do subtítulo mestre Prof.: Ms. Marcos Lopes ORGANIZAÇÃO É UMA ASSOCIAÇÃO DE PESSOAS CARACTERIZADAS POR: PRODUZIR BENS E PRESTAR SERVIÇOS A SOCIEDADE; POSSUIR ESTRUTURAS FORMADAS POR PESSAS E SER PERENE NO TEMPO. A ORGANIZAÇÃO CONTRIBUI PARA O SURGIMENTO DOS ADMINISTRADORES.

29 Clique para editar o estilo do título mestre Clique para editar o estilo do subtítulo mestre Prof.: Ms. Marcos Lopes ADMINISTRAÇÃO CONSISTE EM REALIZAÇÕES CONCRETAS QUE BUSQUEM SATISFAZER NECESSIDADES SOCIAIS (DRUCKER -1981).

30 Clique para editar o estilo do título mestre Clique para editar o estilo do subtítulo mestre Prof.: Ms. Marcos Lopes TAREFAS OPERACIONAIS DO ADMINISTRADOR: Recursos Financeiros; Recursos Tecnológicos; Recursos Materiais/ Produção; Recursos Mercadológicos; Recursos Humanos.

31 Clique para editar o estilo do título mestre Clique para editar o estilo do subtítulo mestre Prof.: Ms. Marcos Lopes ADMINISTRADOR GENERALISTA X ESPECIALISTA OBJETIVOS ORGANIZACIONAIS X OBJETIVOS INDIVIDUAIS

32 Clique para editar o estilo do título mestre Clique para editar o estilo do subtítulo mestre Prof.: Ms. Marcos Lopes TEMAS QUE ESTÃO INFLUENCIANDO A TGA: CONHECIMENTO / INFORMAÇÕES DIGITALIZAÇÃO / VIRTUAL INTEGRAÇÃO / REDES INTERLIGADAS INOVAÇÃO IMEDIATISMO DIVERSIDADE CULTURAL ÉTICA E RESPONSABILIDADE SOCIAL ESPÍRITO EMPREENDEDOR VALORIZAÇÃO DAS PESSOAS E COMPETÊNCIAS QUESTÕES SOCIAIS

33 Clique para editar o estilo do título mestre Clique para editar o estilo do subtítulo mestre Prof.: Ms. Marcos Lopes CONCLUSÕES SIMPLIFICAR E DESCOMPLICAR PARA ENFRENTAR A COMPLEXIDADE FAZER E VIVER A MUDANÇA, ALÉM DE ENCARAR AS INCERTEZAS PESSOAS: INTELIGÊNCIA, TALENTO E CONHECIMENTO NÃO SÓ BENEFICAR O CLIENTE OU USUÁRIO, MAS TODOS OS MEMBROS QUE PARTICIPAM DIRETAMENTE OU INDIRETAMENTE DAS ORGANIZAÇÕES

34 Clique para editar o estilo do título mestre Clique para editar o estilo do subtítulo mestre Prof.: Ms. Marcos Lopes CONCLUSÕES UTILIZAR TODA A IMENSA SINERGIA ORGANIZACIONAL PARA MELHORAR A VIDA DE TODAS AS PESSOAS E DA SOCIEDADE É O PAPEL FUNDAMENTAL DA ADMINISTRAÇÃO

35 Clique para editar o estilo do título mestre Clique para editar o estilo do subtítulo mestre Prof.: Ms. Marcos Lopes MANTRA DA TEORIA ADMINISTRATIVA: “ APONTAR CONTÍNUA E GRADATIVAMENTE NOVOS RUMOS E PROPORCIONAR NOVAS SOLUÇÕES PARA MELHORAR A QUALIDADE DE VIDA DAS PESSOAS E DAS ORGANIZAÇÕES E, AFINAL DE CONTAS, TORNAR O MUNDO CADA VEZ MELHOR E FELIZ. UM MUNDO MELHOR PARA SER VIVIDO E CURTIDO SEJA POR NÓS, SEJA PELAS NOSSA FUTURAS GERAÇÕES. UM LONGO CAMINHO SEM FIM.” (IDALBERTO CHIAVENATO)

36 Clique para editar o estilo do título mestre Clique para editar o estilo do subtítulo mestre Prof.: Ms. Marcos Lopes BIBLIOGRAFIA BÁSICA: CHIAVENATO, IDALBERTO. INTRODUÇÃO A TEORIA GERAL DA ADMINISTRAÇÃO, RIO DE JANEIRO, ELSEVIER, 2004.

37 Clique para editar o estilo do título mestre Clique para editar o estilo do subtítulo mestre Prof.: Ms. Marcos Lopes BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR: BERNARDES, CYRO. TEORIA GERAL DA ADMINISTRAÇÃO – A ANÁLISE INTEGRADA DAS ORGANIZAÇÕES,SÃO PAULO,ATLAS,1993. MAXIMIANO,ANTONIO CESAR AMARU.TEORIA GERAL DA ADMINISTRAÇÃO,SÃO PAULO,ATLAS,2002. MOTTA,FERNANDO.TEORIA GERAL DA ADMINISTRAÇÃO-UMA INTRODUÇÃO,SÃO PAULO,PIONEIRA,1995. ROBBINS,STEPHEN.ADMINISTRAÇÃO- MUDANÇAS E PERSPECTIVAS,SÃO PAULO,SARAIVA,2002.


Carregar ppt "Clique para editar o estilo do título mestre Clique para editar o estilo do subtítulo mestre Prof.: Ms. Marcos Lopes."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google