A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

SEMINARIO NACIONAL DE EDUCAÇÃO SUPERIOR INDIGENA XV SEMINARIO DE FORMAÇÃO SUPERIOR INDIGENA DE RORAIMA Boa Vista, 26 de outubro de 2010. GT – 06: Pós-Graduação.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "SEMINARIO NACIONAL DE EDUCAÇÃO SUPERIOR INDIGENA XV SEMINARIO DE FORMAÇÃO SUPERIOR INDIGENA DE RORAIMA Boa Vista, 26 de outubro de 2010. GT – 06: Pós-Graduação."— Transcrição da apresentação:

1 SEMINARIO NACIONAL DE EDUCAÇÃO SUPERIOR INDIGENA XV SEMINARIO DE FORMAÇÃO SUPERIOR INDIGENA DE RORAIMA Boa Vista, 26 de outubro de GT – 06: Pós-Graduação MEDIADORA : Adir Casaro Nascimento (UCDB) RELATORA: Fabiola Carvalho; Clodoaldo Paulino, Jacivânia Bento (LI- Insikiran) APRESENTAÇÃO - Luiz Tukano (UnB); Edilce Oliveira (LI- Insikiran) Isabel Xoklen (UFPA)

2 GT6-(DEMANDAS INDIGENAS PARA PÓS-GRADUAÇÃO) O grupo de trabalho- 6“Demandas Indígenas para Pos-Graduação” contou com a participação de 45 pessoas

3 O encaminhamento dos trabalhos: Decidimos, para nortear as discussões, responder a três perguntas: Para quê/por quê, como e onde fazer a pós graduação?

4 1 – Para quê pós-graduação para os povos indígenas? QUESTÃO DA AUTONOMIA - para superar a situação de tutela, tendo indígenas formados poderíamos sair dessa situação. Para, criando massa crítica, assumir papeis (de professor, pesquisador, administrador, gestores, etc.) dentro das Universidades e nas comunidades. Fortalecer os movimentos indígenas. Difundir e socializar a reflexão sobre esse recorte de ser indígena... uma maneira própria de ver o mundo. Produzir conhecimentos a partir da ótica do indígena, levando em consideração os conhecimentos tradicionais e ocidentais.

5 - que o estudante de pós possa fazer a mediação, tanto na produção de conhecimento, quanto na aplicação do mesmo. - produção de conhecimentos para a melhoria da qualidade de vida nas comunidades: pesquisas mais aplicadas à realidade. - exercer o direito de ascender a Pós-graduação, e formação continuada, entendendo que a graduação não é o limite da formação. - considerar e procurar atender as peculiaridades de cada povo indígena, de acordo com as realidades específicas. - ser elemento de mudança no sentido de reduzir o preconceito com relação aos povos indígenas na academia: presença.

6 2 – Como fazer pós-graduação para os povos indígenas? - Garantindo o acesso específico aos povos indígenas. Que as línguas indígenas sejam aceitas como alternativa na prova de proficiência, como segunda língua no processo de seleção. Ou que a prova de língua não seja eliminatória. - possibilidade de se inserir em programas que já existem, assim alunos indígenas fomentariam a discussão sobre a questão indígena nos programas de PG. - fomentar a criação se novos programas voltados a discussão da questão indígena.

7 Criação de editais específicos pela CAPES para atender as demandas das populações indígenas. MEC: fomentar a criação, juntos as IFES, de cursos de pós sobre a questão indígena (+/- reuni indígena...) Criação de linhas de pesquisa com garantia de bolsas para entrada e permanência de indígenas em programas de pós (CNPq, CAPES) garantia de valorização dos mestres e doutores indígenas que já existem por meio da divulgação de suas produções acadêmicas em revistas, sites, entre outros. criar uma área de conhecimento indígena – NAS LINHAS DO CNPq. Estabelecer a edição de teses e dissertações sobre populações em língua indígena considerar como uma possibilidade o uso do ensino a distância na pós-graduação.

8 Sobre Especialização incentivo a criação de especializações específicas para discutir questões indígenas. vitalizar os saberes dos povos indígenas, considerando-os no currículo – a exemplo da Cátedra indígena da Universidade Indígena Intercultural (UII).

9 3 – Onde fazer pós-graduação? Preferencialmente nas universidades públicas, fortalecendo os estudos e pesquisas sobre as questões indígenas no Brasil. Em instituições onde já exista histórico, condições e programas específicos. Preferencialmente na própria região. A CAPES deve estabelecer/incentivar políticas públicas de reserva de vagas para atender as demandas específicas dos povos indígenas por região.

10 Promover nas diferentes regiões onde existam populações indígenas a oferta de cursos de PG em todas as IFES, garantindo a descentralização da questão. Instituto Insikiran e outros: criação de um programa interdisciplinar específico para indígenas. Pressionar a CAPES para aprovação de um mestrado no Insikiran e em outras instituições

11 Para Reflexão Pontuar que é uma primeira vez que se faz uma discussão sobre Pós-Graduação para indígenas em um fórum como esse... Pensar como promover a formação dos orientadores na área – em algumas IFES não tem quem queira orientar sobre a questão indígena em termos de política de acesso, promover cursos preparatórios para os processos seletivos dos mestrados. Durante a graduação, os alunos podem se inscrever em cursos de língua (Inglês, Espanhol, Francês, etc.) para se preparar para a prova de proficiência. Organização de um seminário específico para discutir com mais profundidade políticas de Pós-Graduação para indígenas.


Carregar ppt "SEMINARIO NACIONAL DE EDUCAÇÃO SUPERIOR INDIGENA XV SEMINARIO DE FORMAÇÃO SUPERIOR INDIGENA DE RORAIMA Boa Vista, 26 de outubro de 2010. GT – 06: Pós-Graduação."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google