A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

O Caso da Sobrevivência no Deserto AVALIAÇÃO DA DECISÃO.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "O Caso da Sobrevivência no Deserto AVALIAÇÃO DA DECISÃO."— Transcrição da apresentação:

1 O Caso da Sobrevivência no Deserto AVALIAÇÃO DA DECISÃO

2 Avaliação da Decisão Alonzo W. Pond, é o especialista em sobrevivência no deserto que forneceu a base para a avaliação dos ítens. Foi Chefe do Setor do Deserto, do Centro de Informações sobre o Ártico, Desertos e Trópicos, da Universidade da Força Aérea, na Base Aérea de Maxwell. Dois dos vários livros escritos por Pond, são “Sobrevivência”, uma excelente obra de referência para quem deseja ler mais sobre o assunto, e “Povos no Deserto”, escrito depois que Pond passou anos vivendo com os povos de todos os desertos do mundo, exceto o Australiano (Mais tarde ele viveu). Durante a Segunda Guerra, Pond passou grande de seu tempo trabalhando com as Forças Aliadas no Deserto do Sahara, em problemas de sobrevivência no Deserto. Ali, e no Setor do Deserto, encontrou os inúmeros casos de sobrevivência que servem de base para esta avaliação.

3 A AVALIAÇÃO DO ESPECIALISTA E SUA EXPLICAÇÃO

4 1- ESPELHO DE BOLSA De todos os itens, o espelho é o absolutamente essencial. Constitui a mais poderosa ferramenta de comunicação de sua presença. À luz do sol, um simples espelho pode gerar 5 a 7 milhões de velas de iluminação. O raio refletido pode ser visto além do horizonte.Mesmo que você não tivesse nenhum outro item, ainda teria 80%de chance de ser descoberto e resgatado dentro de 24 horas.

5 Depois de contar com um sistema de comunicação para dizer onde você está, seu próximo problema é diminuir a desidratação. Quarenta por cento da umidade do corpo perdida com a desidratação é por meio da respiração e transpiração. A perda de umidade pela respiração pode ser reduzida permanecendo-se calmo. A perda de umidade pela transpiração pode ser evitada, impedindo-se que o ar quente e seco circule junto à pele, ironicamente, o sobretudo é o melhor meio de se conseguir isto. Sem ele, o tempo de sobrevivência seria pelo menos um dia mais curto. 2-Um sobretudo por pessoa

6 Você sobreviveria, provavelmente, três dias apenas com os dois itens anteriores. Embora um litro de água não estendesse apreciavelmente o tempo de sobrevivência, ajudaria a adiar os efeitos da desidratação. É preferível beber água de acordo com a sede, para ficar com a mente lúcida durante o primeiro dia, quando decisões importantes devem ser tomadas e um abrigo construído. Depois de iniciada a desidratação, seria impossível fazê-la retroceder com a quantidade de água disponível nesta situação, portanto, o racionamento não tem utilidade. 3- UM LITRO DE ÁGUA POR PESSOA

7 O único dispositivo seguro de sinalização noturna é a lanterna. Com ela e o espelho, você tem uma capacidade de sinalização durante 24 horas. É também um ítem de múltiplo uso durante o dia. O refletor e a lente podem ser usados como um dispositivo auxiliar de sinalização ou para iniciar um fogo. O recipiente das pilhas pode ser usado para escavar, ou como recipiente para água no processo de destilação (ver capa de chuva) 4- LANTERNA DE QUATRO PILHAS

8 O pára-quedas serve tanto como abrigo, quanto dispositivo de sinalização. Os cactos podem servir como postes para barraca e as cordas do pára-quedas, para a amarração. Dobrado várias vezes, o pára-quedas dá uma sombra escura e suficiente para reduzir em até 20% a temperatura. 5- PÁRA-QUEDAS (VERMELHO E BRANCO) Embora não tão essencial como os outros cinco itens, o canivete será útil para montar o abrigo e cortar a casca do cacto, para extrair sua umidade. Seus inúmeros usos lhe conferem alta classificação. 6- CANIVETE

9 Nos últimos anos, o desenvolvimento de materiais plásticos não porosos tornou possível a construção de destiladores solares. Abrindo-se um buraco e cobrindo-o com a capar, o diferencial de temperatura extrairá alguma umidade da areia molhada de urina e de pedaços de cacto e produzirá condensação na superfície inferior do plástico. Colocando- se uma pequena pedra no centro do plástico, forma-se um cone, por onde a umidade escorre para dentro da capa da lanterna, colocada no centro do buraco. Este processo pode produzir até um litro de água por dia, o que seria útil, mas não o suficiente para fazer alguma diferença. A atividade física necessária para extrair a água provavelmente produzirá um gasto de água duas vezes maior no corpo. 7- CAPA DE CHUVA DE PLÁSTICO (GRANDE)

10 Ao fim do segundo dia, a fala estaria tremendamente dificultada e talvez você fosse incapaz de andar (6 a 10% de desidratação). A pistola seria útil como um dispositivo sonoro de sinalização e as balas, para iniciar rapidamente um fogo. O sinal internacional de perigo são três tiros rápidos. Há inúmeros casos de sobreviventes que não foram descobertos por não poderem emitir sons fortes. A coronha da pistola pode também ser usada como martelo. As vantagens da pistola são compensadas por suas perigosas desvantagens. Na medida em que a desidratação progride, ocorrerão os casos de impaciência, irritabilidade e irracionalidade. Por esse motivo, as decisões criticas devem ser tomadas antes do início da desidratação. Sob estas circunstâncias, a disponibilidade de instrumento tão fatal constitui um perigo para o grupo. Mesmo presumindo que não fosse usada contra pessoas, poderia ser usada na caça, o que seria uma completa perda de esforço. Mesmo que alguém fosse capaz de acertar um animal, o que é improvável, comer a carne aumentaria enormemente a desidratação pois o corpo usa água para processar o alimento. 8- PISTOLA CALIBRE 45, CARREGADA

11 Com a insolação intensa no deserto, a “Photothalmia” e a retinite solar (ambas semelhantes aos efeitos da cegueira da neve) podem tornar-se um problema grave, especialmente após o segundo dia. Entretanto, a sombra do abrigo feito com o pára- quedas reduziria o problema, que também pode ser minorado escurecendo-se o rosto em volta dos olhos, com fuligem retirada dos destroços. O problema da visão pode ser eliminado usando-se um lenço ou material para compressas, como um véu,com furos estreitos para os olhos, mas os óculos tornariam as coisas mais confortáveis. 9- UM PAR DE ÓCULOS POR PESSOA

12 Devido ao baixo grau de umidade do deserto, este é considerado como um dos lugares mais assépticos (sem infecções) do mundo. Como o sangue engrossa com a desidratação, há pouco perigo de hemorragias, a menos que seja seccionada uma veia. Num caso bem documentado, um homem, perdido e sem água, que havia rasgado suas roupas e caído entre pedras e espinhos até que seu corpo ficou coberto de cortes, não sangrou até ser salvo e receber água. Os materiais da caixa podem ser usados como corda ou para enrolar as pernas tornozelos e cabeça, incluindo o rosto, para maior proteção contra a insolação e desidratação. 10- CAIXA DE PRIMEIROS SOCORROS COM GAZE

13 A bússola é de escassa utilidade, além de se poder usar suas superfícies refletoras como dispositivo auxiliar de sinalização. Depois de iniciada a desidratação, é até perigoso ter uma bússola no grupo, pois alguém poderá ser tentado a afastar-se. Pode ser útil para fazer fogo ou como papel higiênico. Uma pessoa pode usá-la como capuz ou pára-sol. Pode também servir como passatempo. Mas é intrinsecamente inútil e potencialmente perigosa, pois pode induzir alguém a deixar o local. 11- BÚSSOLA MAGNÉTICA 12- CARTA AÉREA DA ÁREA

14 O problema enfrentado pelo grupo é a desidratação, não a inanição. Toda energia gasta na caça custará caro, em termos de perda potencial de água. Os animais do deserto raramente são vistos, embora sejam abundantes, justamente porque ficam quietos, como devem ficar os sobreviventes. Se a caçada for bem sucedida, a ingestão de proteínas aumentaria o gasto de água, necessária ao seu processamento. 13- LIVRO “ANIMAIS COMESTÍVEIS DO DESERTO”

15 Quando alguém morre de alcoolismo agudo, a causa geralmente é desidratação. O álcool absorve água. O organismo perde uma enorme quantidade de água tentando livrar-se do álcool. Calculam-se perdas de dois a três gramas de água por grama de álcool. Nestas circunstâncias, a vodka inserida seria fatal. Sua presença poderia piorar o estado de alguém já desidratado. A vodka seria útil para acender fogo ou como refrigerador momentâneo para o corpo. A garrafa também serve para alguma coisa. De uma forma geral, a vodka representa mais ameaça do que auxílio. 14- DOIS LITROS DE VODKA

16 Existem mitos bem disseminados sobre os tabletes de sal. O primeiro problema é que, com a desidratação e perda de água, aumenta a salinidade do sangue. O suor contém menos sal do que os fluídos extra celulares. Sem grandes quantidades de água, os tabletes de sal exigiriam muita água do organismo, para diminuir a salinidade. O efeito seria o mesmo que beber água do mar. Até mesmo o homem que inventou os tabletes de sal concorda que são de dúbio valor, exceto nas áreas geográficas onde exista deficiências de sal. 15- FRASCO DE TABLETES DE SAL (1.000 TABLETES)


Carregar ppt "O Caso da Sobrevivência no Deserto AVALIAÇÃO DA DECISÃO."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google