A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Princípios da Medicina de Família e Comunidade Daniel Knupp Augusto Agosto de 2013 Liga Acadêmica de MFC da UFMG.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Princípios da Medicina de Família e Comunidade Daniel Knupp Augusto Agosto de 2013 Liga Acadêmica de MFC da UFMG."— Transcrição da apresentação:

1 Princípios da Medicina de Família e Comunidade Daniel Knupp Augusto Agosto de 2013 Liga Acadêmica de MFC da UFMG

2 Agradecimentos Pelo convite e consequente revisão dos princípios da MFC A revisão dos princípios é uma reflexão sobre a própria prática A reflexão me faz mais MFC

3 Princípios definição Vs princípios valores “fulando é um cara de princípios” “trata-se de uma questão de princípios” Princípios de justiça Princípios morais e éticos

4 Definindo a Medicina de Família e Comunidade

5 “A medicina de família e comunidade pode ser descrita como um conjunto de conhecimentos sobre os problemas encontrados pelo médico de família e comunidade”

6 Definindo a Medicina de Família e Comunidade “Os médicos de família e comunidade são comprometidos, em primeiro lugar, com a pessoa, e não com um conjunto de conhecimentos, grupo de doenças ou técnica especial”

7 Definindo a Medicina de Família e Comunidade O médico de família e comunidade vê as pessoas que atende tanto individualmente como sendo parte de uma grupo populacional, uma comunidade.

8 Entendendo a especialidade Para entender a dos princípios, não basta a descrição É preciso entender a construção e a história da especialidade

9 A história Figura do Quadro The Doctor

10 A história a partir de outro ponto Figura dos Beatles

11 A Lei dos Cuidados Inversos Imagem do artigo original

12 Glyncorrwg, Port Talbot, Gales

13

14

15

16 “Não achará o lugar muito de acordo com as melhores tradições do exercício romântico da medicina. Não há hospital, nem ambulância, nem raios X, nem coisa alguma. Quando há necessidade de operar, usa-se a mesa da cozinha. Para lavar-se depois, tem de o fazer na pia da cozinha. Os sanitários são coisas que não se podem ver. Quando o Verão é seco, as criancinhas morrem, como moscas, de cólera infantil.” A.J. Cronin, em A Cidadela, de 1934.

17 “A difteria tornou-se previnível nos final dos anos 30, entretanto houve casos na Inglaterra no ano de 1941, levando a 2400 óbitos. Eu mesmo conheço uma mãe que enterrou quatro de seus filhos num período de 5 semanas durante uma epidemia…” J.T. Hart

18 Parênteses: Embora a especialidade seja mais antiga, do século 19, é nesse momento que toma corpo e ganha força a MFC RCGP – 1952 RCP

19 A Lei dos Cuidados Inversos Imagem do artigo original

20 O artigo, no fundo, é uma defesa do NHS -NHS tinha 23 anos (curiosamente SUS tem 25) - Sofria acusações (das entidades médicas) de que não era melhor do que o modelo anterior e de que não entregava o que prometia.

21 O artigo, no fundo, é uma defesa do NHS - NHS tinha 23 anos (curiosamente SUS tem 35) - Sofria acusações (das entidades médicas) de que não era melhor do que o modelo anterior e de que não entregava o que prometia.

22 O autor, para demonstrar a existência da lei dos cuidados inversos, começa apresentando o contexto da saúde na Inglaterra pré-NHS Em seguida, mostra o que já havia melhorado com o NHS, o que ainda não havia melhorado e porquê.

23 E então, durante essa defesa do NHS, ele menciona vários elementos que acabam estando ligados à essência (aos princípios) da MFC

24 A Lei dos Cuidados Inversos e a MFC “A disponibilidade de serviços médicos de qualidade tende a variar de forma inversa à necessidade da população assistida.” “A lei dos cuidados inversos opera de forma mais completa onde os serviços médicos estão mais expostos às forças de mercado, e menos quando essa exposição é reduzida.”

25 “A distribuição dos serviços médicos segundo o mercado é um modelo social primitivo e historicamente ultrapassado, e qualquer retorno a esse modelo vai gerar uma acentuação da má distribuição de recursos.” A Lei dos Cuidados Inversos e a MFC

26 Jornal Saúde da Família #18 Você é contra ou a favor da regulação do número de especialistas médicos pelo Governo? E como avalia a proposta de 40% de vagas de residência para Medicina de Família e Comunidade?

27 Jornal Saúde da Família #18 “É um país democrático. Quem deve regular o mercado é o próprio mercado.”

28 Exemplos da aplicação da lei: - centros de saúde com melhor estrutura - lista de paciente menor onde há mais recurso - Tempo de consulta maior - capacidade de avaliar o médico A Lei dos Cuidados Inversos e a MFC

29 Razões: O padrão ético na formação Falta de departamentos de MFC... A Lei dos Cuidados Inversos e a MFC

30

31

32 0

33 Como evitar que se aplique a Lei dos Cuidados Inversos? Isolar a APS das forças de mercado MFC com compromisso com a pessoa, não apenas com a doença, e com uma comunidade MFC com compromisso com a sociedade MFC zeloso pela qualidade como clínico

34 Atenção! Nas atividades clínicas, podemos fazer valer a lei dos cuidados inversos sem perceber. Pacientes obedientes com doenças crônicas

35 “Julgo que os médicos que fazem clínica geral em locais afastados têm todas as oportunidades para ver as coisas como elas são e melhores ensejos para observar os primeiros sintomas de uma nova doença do que os especialistas nos hospitais” A J Cronin – A Cidadela

36 Conclusão MFC mesmo antes de ser MFC MFC é diferente das outras especialidades

37 Mas, afinal, quais são os princípios do médico de família e comunidade?

38 Obrigado!


Carregar ppt "Princípios da Medicina de Família e Comunidade Daniel Knupp Augusto Agosto de 2013 Liga Acadêmica de MFC da UFMG."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google