A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Segurança no Trabalho com Perfurocortantes. 24/11/20142 Acidentes com perfurocortantes EUA: cerca de 1.000 exposições percutâneas (parenterais) a material.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Segurança no Trabalho com Perfurocortantes. 24/11/20142 Acidentes com perfurocortantes EUA: cerca de 1.000 exposições percutâneas (parenterais) a material."— Transcrição da apresentação:

1 Segurança no Trabalho com Perfurocortantes

2 24/11/20142 Acidentes com perfurocortantes EUA: cerca de exposições percutâneas (parenterais) a material biológico por dia em hospitais Europa: cerca de 1 milhão de ferimentos por agulhas por ano Números reais difíceis de estimar evolução silenciosa e demorada das doenças, dificultando o nexo causal trabalhador da saúde não reconhece o trabalho como possível agente causal de agravos a sua saúde várias dificuldades para relatar e registrar acidentes

3 24/11/20143 Custos dos ATs e seus efeitos Para a sociedade: perda de profissionais especializados (e caros) em um setor de grande importância social e aumento dos gastos com benefícios previdenciários e tratamento dos trabalhadores acidentados Para os trabalhadores da saúde: aquisição de doença grave, diminuindo sua expectativa e qualidade de vida e com prejuízos também à sua família (questões afetivas e financeiras)

4 24/11/20144 Hepatites virais e AIDS São os agentes mais importantes das infecções causadas por lesão por perfurocortantes longos períodos sem sinais ou sintomas clínicos Quando um trabalhador de saúde sofre uma lesão por perfurocortante contaminado, existe o risco de transmissão de: Hepatite B: 1 a cada 3 exposições existe vacina! Hepatite C: 1 a cada 30 exposições AIDS: 1 a cada 300 exposições

5 24/11/20145 Perfurocortantes envolvidos

6 24/11/20146 Risco de AT por perfurocortante

7 24/11/20147 Soroconversão – HIV Maior probabilidade quando envolve dispositivo visualmente contaminado com o sangue do paciente-fonte (maior quantidade) agulhas previamente utilizadas na veia ou artéria do paciente-fonte lesão profunda paciente-fonte com grande carga viral

8 24/11/20148 Dispositivos de segurança Portaria MTE 939/2008 de cronograma previsto no item I - seis meses para divulgação e treinamento; e II - dezoito meses após o prazo concedido no inciso I para implementação e adaptação de mercado. substituição no prazo máximo de vinte e quatro meses empregadores e empresas que produzem ou comercializam perfurocortantes devem disponibilizar capacitaçăo sobre a utilizaçăo do dispositivo de segurança

9 24/11/20149 Limitações dos dispositivos Custo maior que o convencional Resistência dos trabalhadores Tempo necessário para capacitar para o uso Possíveis efeitos adversos para os pacientes É necessário que cada serviço selecione os materiais que melhor protejam seus trabalhadores e melhor atendam às suas necessidades

10 24/11/ Dispositivos de segurança Características desejáveis de um dispositivo de segurança ser parte integrante do perfurocortante ser aceitável pelos usuários ser passivo, não precisando da ativação do usuário: garante a proteção deste em qualquer circunstância não permitir a desativação uma vez ativado: proteção mesmo após o descarte ser de fácil identificação e utilização não causar efeitos adversos ao paciente

11 24/11/ Dispositivos de segurança Dispositivos de segurança são apenas um item entre os vários itens e medidas que devem ser implantados Talvez não sejam alcançados os resultados almejados se eles forem utilizados isoladamente

12 24/11/ Diretrizes no uso de perfurocortantes Envolvimento da gestão nos programas de segurança Garantir boa posição e reconhecimento para os responsáveis pelos programas Bons programas de capacitação em segurança e de comunicação em segurança Boa organização e ordenação das tarefas e atividades Ênfase em reconhecer e premiar o desempenho individual seguro ao invés de só empregar medidas punitivas Participação do trabalhador no planejamento do programa influência das opiniões e crenças dos colegas situar as práticas no contexto específico Hierarquia de controles

13 24/11/ Diretrizes no uso de perfurocortantes Identificar as circunstâncias, categorias e materiais implicados nos ATs Identificar os padrões de ocorrência e tendências Comparar os dados entre instituições Definir critérios de seleção e avaliação de perfurocortantes com dispositivos de segurança Substituir perfurocortantes convencionais por modelos com dispositivos realizar a capacitação avaliar a eficácia da substituição

14 24/11/ Diretrizes no uso de perfurocortantes Ambiente de trabalho Materiais acessíveis, em quantidade suficiente, bem distribuídos e sinalizados: EPIs, recipientes para descarte Instalações favoráveis ao uso seguro de perfurocortantes: circulação, disposição de móveis, iluminação Organização do trabalho: aspectos psicossociais e clima de trabalho Tempo Divisão adequada das tarefas Melhoria no trabalho em equipe

15 24/11/ Diretrizes no uso de perfurocortantes Capacitar nas precauções padrão de forma inicial e continuada Estimular e exigir a completa adesão a elas monitorar a adesão às precauções padrão divulgar resultados da eficácia da adoção das medidas Estimular a adesão à vacinação contra hepatite B Estimular e exigir que comuniquem todo e qualquer AT divulgar os resultados do monitoramento dos ATs Realizar a vigilância de saúde e estimular que prossigam no tratamento pós-exposição Exigir o uso adequado de calçados fechados, EPIs, dispositivos de segurança (quando presentes)


Carregar ppt "Segurança no Trabalho com Perfurocortantes. 24/11/20142 Acidentes com perfurocortantes EUA: cerca de 1.000 exposições percutâneas (parenterais) a material."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google