A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Empreendedorismo, administração em vendas Professor Esp. Mateus Dall’ Agnol.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Empreendedorismo, administração em vendas Professor Esp. Mateus Dall’ Agnol."— Transcrição da apresentação:

1 Empreendedorismo, administração em vendas Professor Esp. Mateus Dall’ Agnol

2 O que vamos estudar?? 1. Origem e conceitos de empreendedorismo; 1.1. Apresentação do professor, programa, objetivos do curso, avaliações e regras; 1.2. Evolução histórica do empreendedorismo; 1.3. Por que empreendedorismo? 1.4. Empreendedorismo no Brasil, no mundo e as oportunidades internacionais; 1.5. Empreendedor startup e empreendedor corporativo; 1.6. O processo empreendedor;

3 História  A palavra empreendedor (entrepreneur) surgiu na França por volta dos séculos XVII e XVIII, com o objetivo de designar aquelas pessoas ousadas que estimulavam o progresso econômico, mediante novas e melhores formas de agir.  Entretanto, foi o economista francês Jean-Baptiste Say, que no início do século XIX conceituou o empreendedor como o indivíduo capaz de mover recursos econômicos de uma área de baixa para outra de maior produtividade e retorno. Mais tarde, o austríaco Joseph Schumpeter, um dos mais importantes economistas do século XX que definiria esse indivíduo como o que reforma ou revoluciona o processo “criativo-destrutivo” do capitalismo, por meio do desenvolvimento de nova tecnologia ou do aprimoramento de uma antiga – o real papel da inovação. Esses indivíduos são os agentes de mudança na economia.

4 História  Posteriormente, Peter Ferdinand Drucker, considerado “o pai da administração moderna”, é que amplia a definição proposta por Jean-Baptiste Say, descrevendo os empreendedores como aqueles que aproveitam as oportunidades para criar as mudanças. Os empreendedores não devem se limitar aos seus próprios talentos pessoais e intelectuais para levar a cabo o ato de empreender, mas mobilizar recursos externos, valorizando a interdisciplinaridade do conhecimento e da experiência, para alcançar seus objetivos.

5 História O conceito de empreendedorismo está também muito relacionado aos pioneiros da alta tecnologia do Vale do Silício, na Califórnia. Ainda nos EUA, o Babson College tornou-se um dos mais importantes pólos de dinamização do espírito empreendedor com enfoque no ensino de empreendedorismo na graduação e pós-graduação, com base na valorização da oportunidade e da superação de obstáculos, conectando teoria com a prática, introduzindo a educação para o empreendedorismo através do currículo e das atividades extracurriculares. É notória a atual ênfase dada ao empreendedorismo e a inovação como temas centrais nas melhores Universidades Norte-Americanas.

6 História  Século XVII - Os primeiros indícios de relação entre assumir riscos e empreendedorismo ocorreram nessa época, em que o empreendedor estabelecia um acordo contratual com o governo para realizar algum serviço ou fornecer produtos. Richard Cantillon, importante escritor e economista do século XVII, é considerado por muitos como um dos criadores do termo empreendedorismo, tendo sido um dos primeiros a diferenciar o empreendedor (aquele que assume riscos), do capitalista (aquele que fornecia o capital).  Século XVIII - Nesse século o capitalista e o empreendedor foram finalmente diferenciados, provavelmente devido ao início da industrialização que ocorria no mundo, através da Revolução Industrial

7 História Século XIX e XX - No final do século XIX e início do século XX, os empreendedores foram freqüentemente confundidos com os administradores (o que ocorre até os dias atuais), sendo analisados meramente de um ponto de vista econômico, como aqueles que organizam a empresa, pagam empregados, planejam, dirigem e controlam as ações desenvolvidas na organização, mas sempre a serviço do capitalista.

8 Conceito  O dicionário Aurélio da Língua Portuguesa define a palavra “empreender” como a ação de praticar, de pôr em execução. Origina-se do latim imprehendere. Já o termo “empreendedorismo” parece ter sido originado da livre tradução da palavra da língua inglesa entrepreneurship.  Empreender nos remete à expressão “fazer a coisa acontecer”. Quem empreende está utilizando todas as suas capacidades para realizar alguma coisa que tenha valor para a sociedade. Uma sociedade que possui muitos empreendedores, que estão realizando coisas, está em um movimento de geração de riqueza. Por outro lado, uma nação com poucos empreendedores tem uma capacidade muito limitada de produzir bens e serviços para atender às suas necessidades.

9 Definição  A Harvard Business School considera que empreendedorismo é “a identificação de novas oportunidades de negócio, independentemente dos recursos que se apresentam disponíveis ao empreendedor”.  O Babson College define o termo de forma ainda mais abrangente: “empreendedorismo é uma maneira holística de pensar e de agir, sempre com obsessão por oportunidades, e balanceada por uma liderança”.

10 Definição Para o professor brasileiro Fernando Dolabela, um dos percussores do ensino de empreendedorismo no Brasil, há muitas definições do termo empreendedor, principalmente porque são propostas por pesquisadores de diferentes campos, que utilizam os princípios de suas próprias áreas de interesse para construir o conceito. (...) os economistas, associaram o empreendedor à inovação, e os comportamentalistas, que enfatizam aspectos atitudinais, com a criatividade e a intuição. Em quase todas as definições de empreendedorismo, há um consenso de que estamos falando de um tipo de comportamento que abrange: (1) tomar iniciativa, (2) organizar e reorganizar mecanismos sociais e econômicos a fim de transformar recursos e situações para proveito prático e (3) aceitar o risco ou o fracasso. Para o economista, um empreendedor é aquele que combina recursos, trabalho, materiais e outros ativos para tornar seu valor maior do que antes; também é aquele que introduz mudanças, inovações e uma nova ordem.

11 Definição  Para um psicólogo, geralmente essa pessoa é impulsionada por certas forças – a necessidade de obter ou conseguir algo, de experimentar, de realizar ou talvez de escapar à autoridade de outros. Para alguns homens de negócios, um empreendedor é interpretado como uma ameaça, um concorrente agressivo, enquanto para outros, o mesmo empreendedor pode ser um aliado, uma fonte de suprimento, um cliente ou alguém que gera riqueza para outros assim como encontra melhores maneiras de utilizar recursos, reduzir o desperdício e produzir empregos que outros ficarão satisfeitos em conseguir.  O empreendedorismo é o processo dinâmico de gerar mais riqueza. A riqueza é criada por indivíduos que assumem os principais riscos em termos de patrimônio, tempo e/ou comprometimento com a carreira ou que provêm valor para algum produto ou serviço. O produto ou serviço pode ou não ser novo ou único, mas o valor deve de algum modo ser infundido pelo empreendedor ao receber e localizar as habilidades e os recursos necessários

12 Exercício

13 Por que Empreendedorismo? No Mundo A pesquisa GEM (Global entrepreneurship Monitor) tem como objetivo estimar a quantidade de indivíduos envolvidos em atividade empreendedora num determinado momento de tempo e classificou o empreendedorismo em: empreendedorismo por oportunidade: é o mais comum, abrem um negócio porque vêem uma oportunidade de explorar uma atividade de sucesso. O índice é maior em países ricos. Empreendedorismo por necessidade: são empreendedores por não conseguirem um emprego ou pela alta de uma alternativa satisfatória de trabalho e renda.

14 Por que Empreendedorismo? No Mundo  Para estimular a criação de novas empresas e a reciclagem das empresas de sucesso, alguns países tomaram algumas atitudes, pois, isto aumenta o PIB, a satisfação pessoal e o nível de desemprego nestes países. “O papel do empreendedorismo no desenvolvimento econômico envolve mais do que apenas o aumento de produção e renda per capita; envolve iniciar e constituir mudança na estrutura do negócio e da sociedade” (HISRICH; PETERS, 2004, p. 33). Veja abaixo o TEA do GEM 2008:

15

16 Por que Empreendedorismo? No Mundo  Reino Unido: Em 1998 publicou um relatório a respeito do seu futuro competitivo, o qual enfatizava a necessidade de se desenvolver uma série de iniciativas para intensificar o empreendedorismo na região.  Alemanha: Tem estabelecido vários programas que destinam recursos financeiros, e apoio na criação de novas empresas. Na década de 90, aproximadamente 200 centros de inovação foram criados, provendo espaço e outros recursos para as start-ups.  Finlândia: Em 1995, o decênio do empreendedorismo foi lançado na Finlândia com vistas a: criar uma sociedade empreendedora, promover o empreendedorismo como uma fonte de geração de emprego e incentivar a criação de novas empresas.  Israel: Programa de Incubadoras Tecnológicas (+ de 500 negócios já foram criados nas 26 incubadoras do projeto). Houve ainda uma avalanche de investimento de capital de risco nas empresas israelenses, sendo que mais de 100 empresas criadas em Israel encontram-se com suas ações na NASDAQ (Bolsa de ações de empresas de tecnologia e Internet, nos EUA).

17 Afinal, o que é uma startup? Respondido por Yuri Gitahy, especialista em startups  São Paulo - Tudo começou durante a época que chamamos de bolha da Internet, entre 1996 e Apesar de usado nos EUA há várias décadas, só na bolha ponto-com o termo "startup" começou a ser usado por aqui. Significava um grupo de pessoas trabalhando com uma ideia diferente que, aparentemente, poderia fazer dinheiro. Além disso, "startup" sempre foi sinônimo de iniciar uma empresa e colocá-la em funcionamento.fazer dinheiro

18 Por que Empreendedorismo? No Brasil Fundamental para a alavancagem do país, reciclagem das empresas, aumento da renda per capita e aumento do nível de emprego. O Brasil como país de renda média tem 6% de empreendedorismo por oportunidade e 5,6% de empreendedorismo por necessidade, esta estabilidade sugere que a dinâmica brasileira de criação de negócios tem características estruturais, influenciadas pela macro e micro economia do país, sua política e cultura. Modificar este status quo é necessário para ampliar o empreendedorismo, especialmente o empreendedorismo por oportunidade. Espera- se que, com a implementação de mudanças importantes, como a nova Lei Geral da Micro e Pequena Empresa (em vigor desde julho de 2007, cujo objetivo central é facilitar a abertura de novos negócios), o ambiente de negócios no país melhore, atraindo novos empreendedores.

19 Por que Empreendedorismo? No Brasil A Taxa de Empreendedores Iniciais (TEA) no Brasil, em 2006, foi de 11,7%, mantendo-se praticamente inalterada em relação ao ano anterior, de 11,3%, quadro que, em linhas gerais, vem se repetindo desde De cada 100 brasileiros adultos, aproximadamente 11 estão desenvolvendo alguma atividade empreendedora.

20 Por que Empreendedorismo? No Brasil As iniciativas começam a aumentar...  Softex (Genesis)  Empretec (SEBRAE)  Brasil Empreendedor  Projeto REUNE (CNI/IEL)  Novas leis para reduzir o tempo de implantação de uma micro-empresa (de 183 dias para 15 dias)  Começa a haver a figura do capitalista de risco  Crescimento das incubadoras de empresas adicionais, tecnológicas e mistas  Ensino de empreendedorismo nas universidades  Entidades de apoio (Sebrae, Endeavor, Instituto Empreendedor do Ano da Ernst & Young...)

21 Por que Empreendedorismo? Para os indivíduos O mundo do trabalho encontra-se acometido de transformações profundas que abrem e fecham campos de perspectivas. Nas últimas décadas, o mundo industrial se encontra entre o processo de tecnologização e o de globalização das empresas. O crescimento da automação devido às tecnologias de informática, o downsizing das empresas, as megafusões a custos bilionários, a redução da intervenção do Estado, o enxugamento no setor público, levaram a um desemprego em massa e a reconfigurações da estrutura do emprego (KAUFMANN, 2002 apud LAGES, 2008, p. 1). Descompasso entre o perfil do trabalhador requerido pelo setor produtivo e o conjunto de requisitos existentes na oferta de trabalho, o que acaba se transformando em desemprego de longa duração.

22 Por que Empreendedorismo? Para os indivíduos  Por necessidade: falta de opção financeira, estrutural ou psicológica  Complementação de renda  Vontade de trabalhar por conta, sem patrão.  Realização pessoal  Quando chega a aposentadoria  Demissão / desemprego  Empreendedorismo feminino  Razões ligadas a família

23 Por que Empreendedorismo? Para os indivíduos Oportunidade de negócio  Experiência anterior no ramo  Inserção de idéias, conhecimentos e habilidades de um curso, faculdade ou pós-graduação  Formalização do negócio  Terceirização  Desenvolvimento profissional em empresa pública ou privada (empreendedorismo corporativo)  Empreendedorismo Social


Carregar ppt "Empreendedorismo, administração em vendas Professor Esp. Mateus Dall’ Agnol."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google