A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Do Projecto Curricular de Escola ao Projecto Curricular de Turma.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Do Projecto Curricular de Escola ao Projecto Curricular de Turma."— Transcrição da apresentação:

1 Do Projecto Curricular de Escola ao Projecto Curricular de Turma

2 Por projecto curricular entende-se a forma particular como, em cada contexto, se reconstrói e se apropria um currículo face a uma situação real, definindo opções e intencionalidades próprias, e construindo modos específicos de organização e gestão curricular, adequados à consecução das aprendizagens que integram o currículo para os alunos concreto daquele contexto. (Roldão, Maria do Céu:1999,44)

3 Pressupostos Uma ideia de currículo centrada nas aprendizagens fundamentais que os alunos devem fazer, porque são necessárias socialmente Uma prática de currículo centrada na escola, porque é a ela que cabe a responsabilidade de decidir as formas mais adequadas à promoção de melhores aprendizagens dos alunos.

4 Margens de liberdade das Escolas – ingredientes para um Projecto Curricular de Escola. Decisões sobre o tempo, o espaço, os recursos humanos e materiais mais adequados para contextualizar o core curriculum definido nacionalmente ( competências; estrutura genérica dos planos curriculares):

5 Margens de liberdade das Escolas: Algumas questões Como vai a escola distribuir os blocos pelas disciplinas que constituem cada área ? Como é que isso vai obrigar a repensar as lógicas disciplinares em que o currículo se encerrou ?

6 Margens de liberdade das Escolas: Algumas questões Qual é a consciência que a Escola tem da importância da aprendizagem intencional das competências transversais? Como é que a escola tem praticado a área Escola ? Que ensinamentos pode daí tirar para desenhar a estrutura da área de projecto ? Que espaço ocupa a Educação para a cidadania nas práticas e nos normativos da Escola ? O que é que a Escola entende ( e faz) no âmbito do desígnio estabelecido na LBSE, acerca da necessidade de se promover na escola o aprender a aprender ?

7 Margens de liberdade das Escolas: Algumas questões Que inventário fez a escola das necessidades de formação dos seus docentes? Como propõe satisfazê-las ? Como pode a escola promover uma maior participação dos seus actores nas decisões colectivas, e uma maior articulação entre aqueles ? Como é que a escola tenciona acompanhar e avaliar as decisões curriculares que tem tomado ( e vai tomar) ?

8 Do Projecto Curricular de Escola ao Projecto Curricular de Turma Para marinheiro sem rumo, não há ventos que corram de feição.

9 Ao Projecto Curricular de Turma Que sentido tem na actual Reorganização Curricular ? O sentido do currículo que se pretende implementar passa de um modelo fechado, sustentado nas diferentes áreas de conhecimento e no trabalho individual do professor, para um outro modelo que se sustenta na estrutura epistemológica das disciplinas, mas também nas características sociológicas, psicológicas dos alunos e da turma, o que obriga à assunção, pelos operários curriculares, de uma diferente representação sobre o que é o currículo, com as conseqüentes práticas pedagógicas, e a um novo espírito de colaboração entre os professores.

10 Coordenadas A articulação horizontal das competências essenciais e saberes disciplinares: vamos precisar de interrogar os programas à luz das competências essenciais; A necessidade de decidir como se vão operacionalizar as competências transversais, tendo em conta a turma e os alunos que a constituem, o nível de escolaridade em que se encontram

11 Coordenadas Em todas as áreas e disciplinas fazer: mais trabalho experimental; mais trabalho de laboratório; mais trabalho de contextualização e uso dos saberes; melhor trabalho de grupo; promover mais a participação dos alunos como co- decisores curriculares.

12 Coordenadas Promover a diferenciação, para que todos os alunos aprendam e tenham sucesso; Cultivar a adequação entre os saberes a aprender e os alunos que aprendem, na convicção que aprender não é papaguear ; Usar a flexibilidade possível nas sequências de aprendizagem, nas ligações entre as disciplinas, na escolha do tipo de trabalho que os alunos fazem, na organização do tempo e do espaço, etc.

13 Princípios. Princípio de colaboração; potência individual; respeito pelos ritmos da Turma; aceitação participativa; facilitação e não esquematização.

14 Projecto Porque obriga os professores a reflectir sobre as suas práticas Porque controla as práticas efectivamente realizadas

15 Projecto Curricular de Turma: na crista da onda Entre a tentação normativa e a tentação libertária. Entre o desejo de atingir a qualidade educativa e o medo de não se ter a matéria prima mais favorável.

16 Projecto Curricular de Turma caminhante, não há caminho, Apenas sulcos no mar António Machado – Vamos precisar de aprender surf ?!


Carregar ppt "Do Projecto Curricular de Escola ao Projecto Curricular de Turma."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google