A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Outubro de 2014 SESu/MEC O PNE 2014-2024 e os Desafios da EDUCAÇÃO SUPERIOR

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Outubro de 2014 SESu/MEC O PNE 2014-2024 e os Desafios da EDUCAÇÃO SUPERIOR"— Transcrição da apresentação:

1 Outubro de 2014 SESu/MEC O PNE e os Desafios da EDUCAÇÃO SUPERIOR

2 Outubro de 2014 SESu/MEC 2 Plano Nacional de Educação (PNE) – Lei /2001. Visão: “nenhum país pode aspirar a ser desenvolvido e independente sem um forte sistema de educação superior”

3 Outubro de 2014 SESu/MEC 3 Visão Missão Estratégica Nação Soberana Nação Democrática Nação Inclusiva Sociedade Emancipada

4 Outubro de 2014 SESu/MEC 1.Expansão; 2.Forte presença do setor privado; 3.Diversificação; 4.Sistema essencialmente federal; 5.Desequilíbrio regional nas matrículas e cursos; 6.Ampliação das oportunidades de acesso; 7.Desequilíbrio de oferta; 8.Ociosidade de vagas no setor privado; 9.Corrida por titulação; 10.Lento incremento da taxa de escolarização. Tendências da Educação Superior pós-LDB

5 Outubro de 2014 SESu/MEC Meta 3: universalizar, até 2016, o atendimento escolar para toda a população de 15 (quinze) a 17 (dezessete) anos e elevar, até o final do período de vigência deste PNE, a taxa líquida de matrículas no ensino médio para 85%. Observação: 1. A taxa líquida hoje no Ensino Médio é de 54%. 2. O impacto desta expansão se dará especialmente sobre a formação de professores na educação superior. Metas com grande impacto sobre a Educação Superior

6 Outubro de 2014 SESu/MEC Meta 6: oferecer educação em tempo integral em, no mínimo, 50% (cinquenta por cento) das escolas públicas, de forma a atender, pelo menos, 25% (vinte e cinco por cento) dos (as) alunos (as) da educação básica. (novamente, a medida terá grande impacto sobre a formação de professores nas IES) Metas com grande impacto sobre a Educação Superior

7 Outubro de 2014 SESu/MEC Meta 16: formar, em nível de pós-graduação, 50% (cinquenta por cento) dos professores da educação básica, até o último ano de vigência deste PNE, e garantir a todos (as) os (as) profissionais da educação básica formação continuada em sua área de atuação, considerando as necessidades, demandas e contextualizações dos sistemas de ensino. Observação: hoje 26,6% tem especialização e 1,7% têm mestrado e doutorado. Trata-se, pois, de um esforço hercúleo a ser feito. Metas com grande impacto sobre a Educação Superior

8 Outubro de 2014 SESu/MEC a)A formação em nível de pós-graduação se dá principalmente nas universidades; b)Hoje 28,3% dos professores da educação básica têm formação em nível de pós-graduação lato e stricto sensu; c)O redesenho das licenciaturas (num sistema 3+2) tornaria esta meta mais facilmente atingível e com mais qualidade; d)O FIES-pós poderá dividir boa parte desta tarefa com o setor privado, com pagamento para os professores formados com anos de serviço na rede pública de educação básica. Comentários sobre a Meta 16

9 Outubro de 2014 SESu/MEC Meta 17: valorizar os (as) profissionais do magistério das redes públicas de educação básica de forma a equiparar seu rendimento médio ao dos (as) demais profissionais com escolaridade equivalente, até o final do sexto ano de vigência deste PNE. Metas com grande impacto sobre a ES

10 Outubro de 2014 SESu/MEC Comentários: O impacto desta meta sobre a educação superior se dará de forma indireta: a melhoria da atratividade da profissão de professor melhorará a procura pelas licenciaturas, o que por consequência demandará mais professores e investimentos nestas áreas; O impacto sobre o salário médio será expressivo, conforme aponta estudo do IBGE. Em 2012, a medida representaria um aumento representaria 48% sobre o salário médio dos professores. Comentário sobre a Meta 17

11 Outubro de 2014 SESu/MEC Meta 18: assegurar, no prazo de 2 (dois) anos, a existência de planos de Carreira para os (as) profissionais da educação básica e superior pública de todos os sistemas de ensino e, para o plano de Carreira dos (as) profissionais da educação básica pública, tomar como referência o piso salarial nacional profissional, definido em lei federal, nos termos do inciso VIII do art. 206 da Constituição Federal.inciso VIII do art. 206 da Constituição Federal Metas com grande impacto sobre a ES

12 Outubro de 2014 SESu/MEC Comentários: a)A existência de planos de carreira em todos os sistemas de ensino implicará na melhoria da atratividade da profissão e, por consequência, das licenciaturas. b)As IES e o governo devem se preparar, portanto, para um aumento significativo na procura pelas licenciaturas nos próximos anos; c)Como esta meta deve ser atingida já nos próximos dois anos, o seu impacto deverá ser imediato. Comentário sobre a Meta 18

13 Outubro de 2014 SESu/MEC Meta 12: elevar a taxa bruta de matrícula na educação superior para 50% (cinquenta por cento) e a taxa líquida para 33% (trinta e três por cento) da população de 18 (dezoito) a 24 (vinte e quatro) anos, assegurada a qualidade da oferta e expansão para, pelo menos, 40% (quarenta por cento) das novas matrículas, no segmento público. Metas para a Educação Superior

14 Outubro de 2014 SESu/MEC Comentários: a) a taxa líquida está hoje em 15,1% e a bruta em 28,7%; b) O setor público responde hoje por 26% das matrículas; c) A meta de 40% das novas matrículas em IES públicas é relativa, isto é, representará um desafio maior quanto maior for o crescimento do setor privado. Comentários sobre a Meta 12

15 Outubro de 2014 SESu/MEC elevar gradualmente a taxa de conclusão média dos cursos de graduação presenciais nas universidades públicas para 90% (noventa por cento), ofertar, no mínimo, um terço das vagas em cursos noturnos e elevar a relação de estudantes por professor (a) para 18 (dezoito), mediante estratégias de aproveitamento de créditos e inovações acadêmicas que valorizem a aquisição de competências de nível superior; MAIS VAGAS NOTURNAS NAS IFES

16 Outubro de 2014 SESu/MEC Comentários: 1.30,19% das matrículas nas IFES já estão hoje em cursos noturnos. 2.O principal desafio desta meta está na taxa de sucesso nas IES públicas, que teria que ser praticamente duplicada. Comentários sobre a Estratégia 12.3

17 Outubro de 2014 SESu/MEC 12.2) Ampliar a oferta de vagas por meio da expansão e interiorização da rede federal de educação superior, da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica e do Sistema Universidade Aberta do Brasil. EXPANSÃO E INTERIORIZAÇÃO DAS IFES

18 Outubro de 2014 SESu/MEC 12.5) Ampliar as taxas de acesso à educação superior de estudantes egressos da escola pública, apoiando seu sucesso acadêmico. APOIO AO ACESSO E À PERMANÊNCIA NA ES

19 Outubro de 2014 SESu/MEC 12.9) Ampliar a participação proporcional de grupos historicamente desfavorecidos na educação superior. Comentário: Expansão com democratização é a palavra de ordem do novo PNE (Fies, Prouni, interiorização das IFES, Lei das Cotas, PNAES, Bolsa Permanência, PAA, etc. são fundamentais nesta estratégia). AÇÕES AFIRMATIVAS PARA INCLUSÃO NA ES

20 Outubro de 2014 SESu/MEC 12.11) Fomentar estudos e pesquisas que analisem a necessidade de articulação entre formação, currículo e mundo do trabalho, considerando as necessidades econômicas, sociais e culturais do País; PESQUISAS VOLTADAS ÀS DEMANDAS SOCIAIS

21 Outubro de 2014 SESu/MEC 12.12) Consolidar e ampliar programas e ações de incentivo à mobilidade estudantil e docente em cursos de graduação e pós-graduação, em âmbito nacional e internacional. MAIS MOBILIDADE ACADÊMICA

22 Outubro de 2014 SESu/MEC 12.15) Institucionalizar programa de composição de acervo digital de referências bibliográficas para os cursos de graduação. MAIS BIBLIOTECAS DIGITAIS

23 Outubro de 2014 SESu/MEC Meta 13: elevar a qualidade da educação superior e ampliar a proporção de mestres e doutores do corpo docente em efetivo exercício no conjunto do sistema de educação superior para 75% (setenta e cinco por cento), sendo, do total, no mínimo, 35% (trinta e cinco por cento) doutores. Metas para a Educação Superior

24 Outubro de 2014 SESu/MEC Comentários: a) A meta diz que a expansão não deve se dar sem qualidade e deixa implícita a ideia de que a presença de profissionais mais qualificados nas IES é fundamental para assegurar a qualidade; b) As IFES e as IES públicas já mantém percentuais altos de doutores e mestres, mas a medida terá algum impacto sobre o setor privado, como se pode ver nos gráficos a seguir: Comentários sobre a Meta 13

25 Outubro de 2014 SESu/MEC Percentual de Doutores no Corpo Docente da Educação Superior

26 Outubro de 2014 SESu/MEC Percentual de Mestres e Doutores no Corpo Docente da Educação Superior

27 Outubro de 2014 SESu/MEC 13.5) Elevar o padrão de qualidade das universidades, direcionando sua atividade para a pesquisa institucionalizada, na forma de programas de pós-graduação stricto sensu. PESQUISAS VIA STRICTO SENSU

28 Outubro de 2014 SESu/MEC Meta 14: elevar gradualmente o número de matrículas na pós-graduação stricto sensu, de modo a atingir a titulação anual de (sessenta mil) mestres e (vinte e cinco mil) doutores. DUPLICAR O NÚMERO DE DOUTORES E MESTRES/ANO

29 Outubro de 2014 SESu/MEC Comentário: a)A meta praticamente duplica o número de mestres e doutores anualmente formados; b)A meta terá grande impacto sobre as IFES e IES públicas, especialmente na formação de doutores. Comentário sobre a Meta 14

30 Outubro de 2014 SESu/MEC 14.4) Expandir a oferta de cursos de pós- graduação stricto sensu utilizando metodologias, recursos e tecnologias de educação a distância, inclusive por meio do Sistema Universidade Aberta do Brasil - UAB. Observação: há que se enfrentar a endogenia das comissões da Capes, ainda resistentes à EAD. ABERTURA DE MESTRADOS E DOUTORADOS À DISTÂNCIA

31 Outubro de 2014 SESu/MEC 14.8) Ampliar a oferta de programas de pós-graduação stricto sensu, especialmente o de doutorado, no âmbito dos programas de expansão e interiorização das IES públicas; MESTRADOS E DOUTORADOS NOS CAMPI DO INTERIOR

32 Outubro de 2014 SESu/MEC 14.6) Promover o intercâmbio científico e tecnológico, nacional e internacional, entre as instituições de ensino, pesquisa e extensão. MAIS INTERCÂMBIO

33 Outubro de 2014 SESu/MEC 14.9) Manter e expandir programa de acervo digital de referências bibliográficas para os cursos de pós- graduação. MAIS BIBLITOECA DIGITAL NA PG

34 Outubro de 2014 SESu/MEC 16.4) Ampliar e consolidar portal eletrônico para subsidiar o professor na preparação de aulas, disponibilizando gratuitamente roteiros didáticos e material suplementar. PORTAL ELETRÔNICO PARA O PROFESSOR

35 Outubro de 2014 SESu/MEC Meta 20: ampliar o investimento público em educação pública de forma a atingir, no mínimo, o patamar de 7% (sete por cento) do Produto Interno Bruto - PIB do País no 5 o (quinto) ano de vigência desta Lei e, no mínimo, o equivalente a 10% (dez por cento) do PIB ao final do decênio. Last but not least: o PIB

36 Outubro de 2014 SESu/MEC 20.1) Garantir fonte de financiamento permanente e sustentável para todas as etapas e modalidades da educação pública. Fonte Sustentável

37 Outubro de 2014 SESu/MEC 1.O novo PNE está, como um todo, em sintonia com o debate internacional (CMES) sobre a Educação Superior; 2.A taxa de escolarização líquida proposta para o Ensino Médio é ambiciosa, difícil de viabilizar, por envolver todos os entes federados, mas fundamental para organizar o sistema e regular o fluxo das matrículas; 3.A taxa de escolarização líquida para a ES exigirá grande esforço nacional de todas as categorias administrativas; COMENTÁRIOS

38 Outubro de 2014 SESu/MEC 1.Superar a política de expansão para chegar a uma política de democratização efetiva de acesso a estudantes carentes (Prouni, Fies, Expansão e consolidação da rede federal, política de cotas e outras ações afirmativas devem continuar); 2.Buscar maior equilíbrio entre o público e o privado (% de matrículas do setor privado deve diminuir com expansão de campi públicos, interiorização das IFES, criação e consolidação de novas IFES, vagas noturnas nas IFES, etc.); 3.Trabalhar a diversidade de modelos (já estamos presenciando forte expansão de cursos tecnológicos e de novas titulações, em maior sintonia com as necessidades regionais e nacionais); Desafios que estão postos

39 Outubro de 2014 SESu/MEC 4.Descentralizar sem balcanizar o sistema de educação superior (Sistemas estaduais exigem mais participação federal (adesão ao PNAEST, Proext, PET), comunitárias adquirem novo status, IFES exigem maior autonomia. O desafio é manter a unidade na descentralização); 5.Promover o equilíbrio Regional de oferta de educação superior (norte, nordeste e centro-oeste devem experimentar grande expansão. A educação superior está ainda desproporcionalmente centrada no sul e sudeste); 6.Estimular a melhoria das condições de permanência no campus (Com a implantação da lei das cotas, vamos precisar ampliar o PNAES, o Programa de Bolsa Permanência, Implantar Programa de Apoio Acadêmico, etc.). Desafios do presente

40 Outubro de 2014 SESu/MEC 7.Estimular a melhoria das condições de permanência no campus (Com a implantação da lei das cotas, vamos precisar ampliar o PNAES, o Programa de Bolsa Permanência, Implantar Programa de Apoio Acadêmico, etc.); 8.Superar o desequilíbrio de oferta (deveremos ter políticas de incentivo à abertura de cursos vinculados a programas de Estado que buscam inspiração na imagem de futuro para o país. Nas licenciaturas, as áreas carentes deverão receber apoio especial). Desafios do presente

41 Outubro de 2014 SESu/MEC 8.Superar a ociosidade de vagas, com programas de valorização do ensino médio, estabilização do fluxo escolar, expansão de programas de bolsas e de financiamento estudantil; 9.Manter e ampliar a política de apoio público à titulação do corpo docente e formação de mestres e doutores; 10.Acelerar em muito o incremento da taxa de escolarização na educação superior. Desafios do presente

42 Outubro de 2014 SESu/MEC Não abrir mão do sonho de chegarmos o mais rapidamente possível a 33% dos jovens de 18 a 24 anos na Educação Superior; Consolidar o Sinaes para garantir que as nossas instituições possam exercer as suas funções com qualidade e que, assim, possam efetivamente contribuir para o avanço da arte e da ciência, e para a melhoria da qualidade da vida de toda a população. Resumindo os Desafios da Educação Superior nos próximos anos:

43 Outubro de 2014 SESu/MEC


Carregar ppt "Outubro de 2014 SESu/MEC O PNE 2014-2024 e os Desafios da EDUCAÇÃO SUPERIOR"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google