A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Acção 2 / Prioridade 03-Adaptabilidade Medida 03.02. – Fomentar a capacidade de adaptação das empresas e trabalhadores às transformações económicas estruturais.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Acção 2 / Prioridade 03-Adaptabilidade Medida 03.02. – Fomentar a capacidade de adaptação das empresas e trabalhadores às transformações económicas estruturais."— Transcrição da apresentação:

1 Acção 2 / Prioridade 03-Adaptabilidade Medida – Fomentar a capacidade de adaptação das empresas e trabalhadores às transformações económicas estruturais Área de Intervenção – Sociedade da informação e do conhecimento Caderno de encargos 17 – Sociedade da informação e do conhecimento Data de início da Acção 2: 1 Julho de 2005 Data de fim da Acção 1: 30 Junho de 2007 Parceria: Animar, Cáritas Portuguesa, AKSEN, PROACT, Ideia Alentejo, Cáritas de Portalegre-Castelo Branco

2 DESTINATÁRIOS FINAIS Técnicos das organizações do 3º Sector – Instrumentos de aprendizagem flexíveis para o desenvolvimento de novas competências que permitam melhorar o seu acesso ao emprego e conciliáveis com a vida familiar e profissional; formação ao longo da vida; TIC; transferir princípios como a inovação, empowerment e igualdade de oportunidades entre mulheres e homens. Dirigentes de organizações do 3º Sector – Instrumentos de aprendizagem flexíveis para o desenvolvimento de novas competências ao nível da gestão das entidades locais conciliáveis com a vida familiar e profissional; formação ao longo da vida; TIC; transferir princípios como a inovação, empowerment e igualdade de oportunidades entre mulheres e homens.

3 OBJECTIVOS Criar e desenvolver uma plataforma colaborativa digital de gestão do conhecimento e de apoio à formação à distância para o 3º Sector. Criar 10 módulos inovadores de formação e-learning, para técnicos e dirigentes, no sentido de melhorar os mecanismos de apoio à intervenção do 3º Sector. Criar um modelo inovador de formação potenciadora do empowerment dos beneficiários, numa lógica de auto-aprendizagem contínua e descentralizada. Testar práticas de e-formação colaborativa, baseadas em meios digitais, numa perspectiva de sustentabilidade e aprendizagem ao longo da vida. Promover a Igualdade de Oportunidades entre Mulheres e Homens, criando mecanismos e acções específicas para o efeito, com recurso a novas tecnologias.

4 ACTIVIDADES Gestão do projecto / Auto-Avaliação / Balanço de Competências (pré-definidas). Criação e desenvolvimento de uma plataforma digital colaborativa e qualificadora. Elaboração de 10 módulos formativos e respectiva adaptação e mediatização. Elaboração de recursos complementares da formação em e-learning. Testagem de conteúdos e metodologia: 3 acções de formação. Sinalização de propostas sustentáveis de e-commerce para produtos formativos. Avaliação Transnacionalidade

5 CRIAÇÃO E DESENVOLVIMENTO DE UMA PLATAFORMA DIGITAL COLABORATIVA E QUALIFICADORA Acções: Construção de um site. O desenvolvimento da plataforma colaborativa com: a) Espaço de formação; b) Espaço de disponibilização e recolha de ferramentas de composta por uma área de pesquisa e de directórios de acesso às ferramentas disponibilizadas e por uma área que permite a integração de soluções, ferramentas e relatos de boas práticas de colaboração utilizando meios digitais e TIC por parte das organizações do 3º Sector; c) Espaço e disponibilização e recolha de ferramentas de apoio à gestão – disponibilização de ferramentas de apoio à gestão das organizações do 3º Sector. Permite igualmente o envio de soluções já implementadas com sucesso noutras organizações; d) Espaço de disponibilização e recolha de informação sobre soluções de empreendedorismo e sustentabilidade para o 3º Sector; e) Gestor de conteúdos; Concepção de um manual de e-aprendizagem e de exploração da plataforma.

6 ELABORAÇÃO DE 10 MÓDULOS FORMATIVOS E RESPECTIVA ADAPTAÇÃO E MEDIATIZAÇÃO Acções: A temática a trabalhar no âmbito da construção dos conteúdos e respectivos módulos será definida de acordo com o estudo de diagnóstico de necessidades de formação aplicados aos parceiros do 3º Sector, efectuado previamente na acção 1 do projecto. Os conteúdos enquadrar-se-ão em grandes áreas temáticas já definidas: desenvolvimento pessoal, gestão geral e contabilística, negociação e desenvolvimento local. Os conteúdos interactivos estarão organizados em 10 módulos de nível IV e V, que serão desenvolvidos e testados em 2 fases. Os conteúdos serão alvo de um pré-teste ainda durante o primeiro ano, sendo posteriormente reajustados com base na avaliação realizada pelos beneficiários, numa perspectiva de validação dos produtos no decorrer da acção 2 e não apenas no final da mesma.

7 ELABORAÇÃO DE RECURSOS COMPLEMENTARES DE FORMAÇÃO E-LEARNING Acções: Elaboração de 1 guia de exploração de cada módulo; Elaboração e recolha de textos de apoio e suporte à formação; Elaboração de exercícios de diagnóstico; Auto-avaliação e avaliação sumativa; Elaboração do modelo pedagógico de e-learning (e-learning puro) e de three-learning (learning, formação em sala, visita de estudo); Elaboração do dispositivo de balanço de competências e avaliação on-line; Elaboração e edição de uma colecção de recursos multimédia de boas práticas no 3º Sector (vídeos e CD-Rom) com base na bolsa de imagens da Animar e da Cáritas; Elaboração de ferramentas de apoio à formação e outros materiais didácticos e captação, filmagem e digitalização de intervenções de especialistas em workshops organizados pelas 2 redes nacionais sobre as temáticas retratadas nos conteúdos formativos e transformação do mesmo em documentos formativos digitais disponíveis para a qualificação das 2 redes;

8 TESTAGEM DE CONTEÚDOS E METODOLOGIA: 3 ACÇÕES DE FORMAÇÃO Acções: Numa 1ª fase a formação incidirá num conjunto de 12 formandos que testarão os conteúdos no final do 1º ano do projecto. Estes primeiros formandos serão finalizados pelos parceiros locais. A fase de testagem dos conteúdos será avaliada pela parceria, formadores, beneficiários, comissão consultiva e equipa de avaliação, podendo os mesmos sofrer aperfeiçoamento depois desta 1ª etapa de validação. Numa 2ª fase e após o ajustamento, os conteúdos serão testados segundo a metodologia do projecto em 2 territórios com características diferenciadas. O 1º território piloto será coincidente com o da fase de testagem dos conteúdos e o outro será definido a posteriori, tendo como critério ser contextualmente distinto do primeiro. Cada módulo é constituído por uma componente presencial de 22H de formação em sala, incluindo a apresentação do módulo e metodologia, esclarecimento do modo de tutoria e a realização de uma visita de estudo a instituições com práticas consolidadas nas temáticas abordadas no módulo.

9 SINALIZAÇÃO DE PROPOSTAS SUSTENTÁVEIS DE E-COMMERCE PARA PRODUTOS FORMATIVOS Acções: Procura e recolha de produtos formativos passíveis de disseminação gratuita; Contratualização com empresas ligadas a formação em e-learning a disponibilização de conteúdos formativos, de acesso pago para colocar na plataforma; Contratualização com entidades públicas e privadas de espaços de comercialização e divulgação de produtos de formação na nossa plataforma; Divulgação através de links de oferta formativa existente no mercado para o 3º Sector

10 AVALIAÇÃO Objectivos Específicos: Acompanhar a execução das diferentes actividades, visando a recolha de informação que permita aferir o grau de eficiência e eficácia das mesmas no período de análise; Identificar as potencialidades e eventuais estrangulamentos do projecto, bem como a existência de práticas dissemináveis; Elaborar apreciações finais decorrentes da recolha, tratamento e análise da informação recolhida em relação aos níveis de execução do período em análise; Elaboração de recomendações visando o ajustamento dos desvios face às actividades programadas e a adequação do projecto face aos objectivos e aos princípios da EQUAL;

11 TRANSNACIONALIDADE Tem como interesses comuns o desenvolvimento de produtos inovadores que contribuam para as políticas europeias de novas oportunidades de aprendizagem e de novos centros de aprendizagem locais, motivando alguma cultura tecnológica, espírito empreendedor e competências sociais; Os produtos/resultados que se esperam são: a) manual sobre e-learning; b) brochura sobre a cooperação transnacional (apresentação dos temas transnacionais em discussão, apresentação sumária do país, apresentação dos projectos nacionais, pequeno dicionários de palavras comuns e técnicas); c) troca de informação sobre metodologias de elaboração e animação de plataformas virtuais de conhecimento e formação de redes; d) troca de experiências no domínio do e-work e e-services; e) prática de ao nível da gestão da parceria transnacional.

12 PRODUTOS Pacote integrado para o 3º Sector 10 módulos, cada um composto por: guião de exploração; conteúdos; colectânea de recursos de apoio à formação (vídeos, ferramentas de diagnóstico, textos orientadores, sites, bibliografia) Manual de e para o 3º Sector: a) e como resposta à discriminação no acesso ao conhecimento b) Descrição da metodologia e-learning e three-learning c) Abordagem transnacional do e-learning com práticas promissoras que possam ilustrar a aprendizagem à distância d) Descrição do modelo formativo do projecto Dispositivo de BC e avaliação on-line: descrição do dispositivo e sua integração e sua integração em modelos de formação à distância Análise dos resultados da avaliação on-line Definição dos perfis profissionais para o 3º Sector Manual de Exploração da Plataforma: documento contendo informação sobre a utilização da plataforma a nas organizações; narrativas de boas práticas do projecto


Carregar ppt "Acção 2 / Prioridade 03-Adaptabilidade Medida 03.02. – Fomentar a capacidade de adaptação das empresas e trabalhadores às transformações económicas estruturais."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google