A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

SALA DE RECUPERAÇÃO PÓS ANESTÉSICA Professora e Enfermeira : Drª Gomes Aula 11.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "SALA DE RECUPERAÇÃO PÓS ANESTÉSICA Professora e Enfermeira : Drª Gomes Aula 11."— Transcrição da apresentação:

1 SALA DE RECUPERAÇÃO PÓS ANESTÉSICA Professora e Enfermeira : Drª Gomes Aula 11

2 Conceito É a área destinada a permanência do cliente logo após o término do ato cirúrgico. É a área destinada a permanência do cliente logo após o término do ato cirúrgico.

3 Período de permanência Em média entre 1 a 6 horas após o procedimento cirúrgico. Em média entre 1 a 6 horas após o procedimento cirúrgico.

4 FUNÇÃO DA EQUIPE DE SAÚDE NA SRPA Oferecer suporte ao cliente até que este retorne da indução anestésica Oferecer suporte ao cliente até que este retorne da indução anestésica Prevenir ou tratar possíveis complicações resultantes do ato anestésico ou cirúrgico Prevenir ou tratar possíveis complicações resultantes do ato anestésico ou cirúrgico Estabelecer medidas para avaliar a dor pós anestésica Estabelecer medidas para avaliar a dor pós anestésica Proporcionar ao cliente atendimento seguro em um local provido de recursos materiais e humanos específicos. Proporcionar ao cliente atendimento seguro em um local provido de recursos materiais e humanos específicos.

5 LOCALIZAÇÃO Dentro da o mesmo. Dentro da o mesmo. unidade do CC, ou o mais próximo unidade do CC, ou o mais próximo Total de Leitos: Total de Leitos: 02 leitos por cada sala de cirurgia. 02 leitos por cada sala de cirurgia.

6 ESTRUTURA FÍSICA Os leitos devem ser dispostos em forma semi circular facilitando a visualização constante da equipe. Os leitos devem ser dispostos em forma semi circular facilitando a visualização constante da equipe. Sala com 02 leitos, deve medir no mínimo 8,5m2 por leito, com distância entre eles e a parede de 1,0m2. Sala com 02 leitos, deve medir no mínimo 8,5m2 por leito, com distância entre eles e a parede de 1,0m2. Quando houver mais de 02 leitos, pode medir 6,5m2. Quando houver mais de 02 leitos, pode medir 6,5m2.

7

8 Paredes e piso revestidos de material resistente e lavável Paredes e piso revestidos de material resistente e lavável Portas largas para facilitar acesso de macas. Portas largas para facilitar acesso de macas. Ventilação e iluminação artificial Ventilação e iluminação artificial Área destinada ao posto de enfermagem medindo em média 6m2 para uma SRPA com até 12 leitos. Área destinada ao posto de enfermagem medindo em média 6m2 para uma SRPA com até 12 leitos.

9

10 Posto de enfermagem provido de armário para guarda de roupas do setor Posto de enfermagem provido de armário para guarda de roupas do setor Armários para guarda de medicamentos e materiais estéreis Armários para guarda de medicamentos e materiais estéreis Sala de utilidades para guarda de materiais de apoio como: hamper, comadre, papagaio. Sala de utilidades para guarda de materiais de apoio como: hamper, comadre, papagaio. Expurgo contendo vaso sanitário, onde será desprezada toda eliminação do cliente. Expurgo contendo vaso sanitário, onde será desprezada toda eliminação do cliente.

11 EQUIPAMENTOS BÁSICOS 02 saídas de 02 com fluxômetro 02 saídas de 02 com fluxômetro Saída de ar comprimido Saída de ar comprimido Foco de luz Foco de luz Tomadas elétricas Tomadas elétricas Monitor cardíaco Monitor cardíaco Oxímetro Oxímetro esfignomanômetro esfignomanômetro

12 EQUIPAMENTOS E MATERIAIS DE SUPORTE VENTILATÓRIO Ventiladores mecânicos Ventiladores mecânicos Máscaras e cateteres de 02 Máscaras e cateteres de 02 Sondas para aspiração Sondas para aspiração Carro de emergência com material Carro de emergência com material completo para intubação orotraqueal completo para intubação orotraqueal

13 EQUIPAMENTOS E MATERIAIS DE SUPORTE CARDIOVASCULAR Equipo de soro e soluções Equipo de soro e soluções Cateteres Cateteres Seringas e agulhas Seringas e agulhas Equipo de PVC Equipo de PVC

14 OUTROS MATERIAIS - Bandeja para cateterismo vesical - Sondas vesicais de demora - Pacotes para curativos - Bolsas coletoras para drenos e ostomias - gazes

15 CARACTERISTICAS DOS LEITOS Providos de grades laterais Providos de grades laterais Com manivelas para mudança de decúbito Com manivelas para mudança de decúbito Colchão protegido por material impermeável Colchão protegido por material impermeável

16 RECURSOS HUMANOS Equipe de enfermagem Equipe de enfermagem Equipe médica Equipe médica

17 EQUIPE DE ENFERMAGEM Enfermeiros Enfermeiros Técnicos Técnicos

18 EQUIPE MÉDICA - Cirurgião - Anestesiologista -

19 ATRIBUIÇÕES DO ENFERMEIRO NA SRPA Líder da equipe Líder da equipe Deve possuir conhecimentos e habilidades para detectar problemas precocemente Deve possuir conhecimentos e habilidades para detectar problemas precocemente Atuar de forma competente nas situações emergenciais Atuar de forma competente nas situações emergenciais Capacitar os demais membros da equipe Capacitar os demais membros da equipe

20 NÚMERO DE PROFISSIONAIS NA SRPA 01 técnico de enfermagem para cada 02 leitos. 01 técnico de enfermagem para cada 02 leitos. 01 enfermeiro para supervisionar o número total de leitos. 01 enfermeiro para supervisionar o número total de leitos.

21 FASES DA ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM Recepção Recepção Permanência Permanência Avaliação para alta Avaliação para alta

22 RECEPÇÃO DO CLIENTE Realizada pelo enfermeiro Realizada pelo enfermeiro Receber o cliente trazido pelo circulante e o anestesista Receber o cliente trazido pelo circulante e o anestesista Dados de identificação Dados de identificação Diagnóstico médico Diagnóstico médico Tipo de intervenção cirúrgica Tipo de intervenção cirúrgica Duração do procedimento Duração do procedimento Técnica anestésica aplicada Técnica anestésica aplicada

23 Drogas utilizadas no pré e trans anestésico Drogas utilizadas no pré e trans anestésico Posição operatória Posição operatória Uso do bisturi elétrico, e local de colocação da placa dispersiva Uso do bisturi elétrico, e local de colocação da placa dispersiva Intercorrências no trans operatório Intercorrências no trans operatório Presença de drenos e sondas Presença de drenos e sondas

24 ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM Instalação de oxigenoterapia se prescrito Instalação de oxigenoterapia se prescrito Oximetria de pulso se prescrito Oximetria de pulso se prescrito Monitorizarão cardíaca prescrito. Monitorizarão cardíaca prescrito. Avaliação de função respiratória Avaliação de função respiratória Permeabilidade das vias aéreas Permeabilidade das vias aéreas Observação do nível de consciência Observação do nível de consciência Observação coloração da pele. Observação coloração da pele. Observação do curativo cirúrgico Observação do curativo cirúrgico Posicionamento de sondas, drenos, e cateteres. Posicionamento de sondas, drenos, e cateteres.

25 Posição confortável de acordo com a indicação. Posição confortável de acordo com a indicação. Observação da cânula de Guedel. Observação da cânula de Guedel. Aspiração da orofaringe Aspiração da orofaringe Manter posição da cabeça lateralizada. Manter posição da cabeça lateralizada.


Carregar ppt "SALA DE RECUPERAÇÃO PÓS ANESTÉSICA Professora e Enfermeira : Drª Gomes Aula 11."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google