A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

04 de dezembro de 2013. Lei nº 31/2002 de 20 de dezembro Avaliação institucional de escolas Avaliação institucional de escolas (define orientações do.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "04 de dezembro de 2013. Lei nº 31/2002 de 20 de dezembro Avaliação institucional de escolas Avaliação institucional de escolas (define orientações do."— Transcrição da apresentação:

1 04 de dezembro de 2013

2 Lei nº 31/2002 de 20 de dezembro Avaliação institucional de escolas Avaliação institucional de escolas (define orientações do sistema de autoavaliação e avaliação externa) Decreto-lei n.º 137/2012 de 2 de julho Alteração ao DL n.º 75/2008 Alteração ao DL n.º 75/2008 Reforça a valorização de uma cultura de autoavaliação e de avaliação externa

3 qualidade das aprendizagens Melhorar a qualidade das aprendizagens dos alunos, o serviço educativo e o clima de escola. cultura melhoria contínua excelência Desenvolver uma cultura orientada para a melhoria contínua e para a excelência. reflexão sistemática Fomentar uma reflexão sistemática sobre a escola. boas práticas Partilhar as boas práticas. Prestar contas Prestar contas à comunidade. decisões estratégicas Auxiliar a tomada de decisões estratégicas e ações de melhoria adequadas à escola.

4 3. Pessoas 2. Planeamento e Estratégia 4. Parcerias e Recursos 7. Resultados relativos às Pessoas 6. Resultados orientados para os alunos/EE 8. Impacto na Sociedade MEIOS – Recursos e Potencialidades (o que faz e como faz) RESULTADOS – Êxito obtido na aplicação e conjugação dos Meios APRENDIZAGEM E INOVAÇÃO 1. Liderança 5. Processos 9. Resultados Desempenho Chave

5 Indicadores de Autoavaliação Questionários (Inquirição) Perceção sobre questões relacionadas com a organização escolar Grelhas de AA (Preenchidas pela equipa de AA) Identificação de evidências Identificação de pontos fortes e oportunidades de melhoria

6 Indicadores de AA QuestionáriosGrelhas de AA Diagnóstico Ações de Melhoria

7 10. Apresentação de Resultados à Comunidade (Nov/Dez ) 1. Planeamento Estratégico (Nov/Dez ) 2. Comunicação institucional do projeto de AA (Jan/Fev ) 3. Elaboração dos indicadores AA (até 22.Mar.2013) 4. Sensibilização para aplicação dos questionários (Abr ) 5. Aplicação dos questionários (Abr ) 6. Tratamento estatístico dos questionários (até Jun ) 7. Preenchimento das Grelhas autoavaliação (até Jul ) 8. Elaboração do relatório de autoavaliação (Ago ) 9. Identificação das ações de melhoria (Set ) 11. Definição do P.A.M. (2013/14) 12. Implementação e Monitorização do P.A.M. (2014/2015)

8 DireçãoProfessoresAlunos Pessoal Não Docente Pais/E.E. ComunidadeEducativa Equipa de AA ConsultoriaExterna Diretora Seis Professores Um Assistente Técnico Um Assistente Operacional Um Encarregado de Educação Um Aluno Formadora Melissa Marmelo

9

10 Resultados do preenchimento feito pela Equipa de AA

11 Taxas de Adesão por público-alvo e nível de ensino

12 Médias das classificações atribuídas por critério e nível de ensino

13 Comparação dos pontos fortes e oportunidades de melhoria

14 Médias das classificações atribuídas por critério e nível de ensino

15 Comparação dos pontos fortes e oportunidades de melhoria

16 Médias das classificações globais atribuídas por nível de ensino

17 Comparação dos pontos fortes e oportunidades de melhoria

18 Médias das classificações globais atribuídas por nível de ensino

19 Comparação dos pontos fortes e oportunidades de melhoria

20

21 Relatório de autoavaliação IGEC, PEA, PID Aspetos a melhorar Áreas de melhoria Ações de melhoria Tabela de priorização 035 Urgência Capacidade Tendência Satisfação Ambiente Avaliação Satisfação Comunicação elencar os aspetos a melhorar agrupar os aspetos a melhorar em destes aspetos, por área, identificar que serão classificadas através da O PROCESSO Ações de melhoria selecionadas

22 Aspetos a melhorarÁreas de melhoriaAções de melhoria Melhorar a eficácia das estratégias de resolução dos casos problemáticos de indisciplina Comportamento disciplinar a) Promover o comportamento cívico e a educação dos alunos Os alunos contribuírem para a conservação, higiene e segurança das instalações da escola Comportamento disciplinar Aplicar com maior eficácia as penalizações estabelecidas no Regulamento Interno para os alunos que manifestam comportamentos desviantes e que têm participações disciplinares graves Comportamento disciplinar Identificação das Ações de Melhoria

23 Aspetos a melhorarÁreas de melhoriaAções de melhoria O conselho geral deve promover mecanismos concretos e sistemáticos para orientar e acompanhar a vida do agrupamento de acordo com as suas competências Comunicação b ) Melhorar a comunicação interna c) Melhorar a comunicação externa O agrupamento deve melhorar a comunicação entre os diferentes órgãos e estruturas Comunicação Melhorar a divulgação das atividades realizadas pelo agrupamento Comunicação Melhorar a divulgação dos programas, os objetivos e os critérios de avaliação das diversas disciplinas Comunicação Melhorar página web do agrupamentoComunicação Identificação das Ações de Melhoria

24 Aspetos a melhorarÁreas de melhoriaAções de melhoria O agrupamento deve promover a participação dos pais/encarregados de educação e alunos no processo de tomada de decisão Envolvimento da comunidade d) Promover um maior envolvimento de toda a comunidade educativa na vida escolar Maior reconhecimento e valorização dos trabalhos dos alunos Envolvimento da comunidade Melhorar o funcionamento da associação de estudantes Envolvimento da comunidade Maior dinamismo das várias Associações de pais Envolvimento da comunidade Identificação das Ações de Melhoria

25 Aspetos a melhorarÁreas de melhoriaAções de melhoria É necessário um maior envolvimento do pessoal docente na construção das decisões sobre os documentos orientadores Envolvimento do Pessoal Docente e) Incentivar a participação do Pessoal Docente na elaboração e implementação dos documentos orientadores da vida do agrupamento Identificação das Ações de Melhoria

26 Aspetos a melhorarÁreas de melhoriaAções de melhoria Maior disponibilidade da direção para acompanhar o trabalho do Pessoal Não Docente no sentido da melhoria. Envolvimento do Pessoal Não Docente f) Melhorar o planeamento, a monitorização e a avaliação do trabalho do Pessoal Não Docente Melhorar a articulação entre as chefias do Pessoal Não Docente e o pessoal respetivo, na análise do resultado do seu trabalho e na definição de medidas no sentido de lhe introduzir melhorias Envolvimento do Pessoal Não Docente Melhorar a planificação das tarefas a desenvolver pelo Pessoal Não Docente Envolvimento do Pessoal Não Docente Melhorar o processo de avaliação do desempenho, incentivando a qualidade do trabalho do Pessoal Não Docente Envolvimento do Pessoal Não Docente Maior reconhecimento do esforço das pessoas como forma de incentivar o seu envolvimento e responsabilidade Envolvimento do Pessoal Não Docente Identificação das Ações de Melhoria

27 Aspetos a melhorarÁreas de melhoriaAções de melhoria Formação contínua que dê resposta às áreas de debilidade e vá de encontro às expectativas Formação g) Promover a Formação Contínua Identificação das Ações de Melhoria

28 Aspetos a melhorarÁreas de melhoriaAções de melhoria Prover os Jardins de Infância com os recursos tecnológicos adequados às suas necessidades Instalações e equipamentos h) Melhorar instalações i) Melhorar e otimizar equipamentos e aplicações informáticas Melhorar a funcionalidade das aplicações informáticas existentes no agrupamento Instalações e equipamentos Necessidade de melhoria das instalações de algumas escolas, adequando-as a uma melhor qualidade do serviço Instalações e equipamentos Melhorar a conservação, higiene e segurança das instalações da escola Instalações e equipamentos Identificação das Ações de Melhoria

29 Aspetos a melhorarÁreas de melhoriaAções de melhoria O Projeto Educativo necessita de reformulação. Planeamento e estratégia j) Reformular os documentos orientadores da vida do agrupamento k) Melhorar a dinâmica de funcionamento do conselho geral O Plano Anual de Atividades necessita de uma reestruturação e de uma melhor articulação com o Projeto Educativo do Agrupamento Planeamento e estratégia É necessário que o conselho geral represente melhor os interesses e opiniões da comunidade escolar Planeamento e estratégia Identificação das Ações de Melhoria

30 Aspetos a melhorarÁreas de melhoriaAções de melhoria Melhorar a qualidade das refeições do refeitório Prestação de serviço l) Melhorar o serviço de refeições Identificação das Ações de Melhoria

31 Aspetos a melhorarÁreas de melhoriaAções de melhoria Melhorar a sequencialização e a articulação entre ciclos Processo de ensino aprendizagem m) Melhorar os processos de ensino- aprendizagem Necessidade de redefinição de estratégias para uma melhoria dos resultados dos alunos Processo de ensino aprendizagem Melhorar a articulação entre docentes, pais/encarregados de educação e a Educação Especial Processo de ensino aprendizagem Maior contribuição das AEC na melhoria das prestações dos alunos Processo de ensino aprendizagem É necessário que os alunos se esforcem para obter sucesso escolar Processo de ensino aprendizagem Melhorar a organização das atividades para ocupação do tempo letivo quando o professor falta Processo de ensino aprendizagem Identificação das Ações de Melhoria

32 Aspetos a melhorarÁreas de melhoriaAções de melhoria É necessária a melhoria dos resultados escolares dos alunos na avaliação interna e externa Resultados escolares n) Melhorar os Resultados escolares Identificação das Ações de Melhoria

33 Aspetos a melhorarÁreas de melhoriaAções de melhoria É necessário melhorar o controlo das entradas e saídas da escola-sede Segurança o) Melhorar a segurança Melhorar a segurança na escola e o acompanhamento dos alunos e a eficiência do controlo das entradas e saídas da escola Segurança Identificação das Ações de Melhoria

34 Ações de Melhoria a) Promover o comportamento cívico e a educação dos alunos. b) Melhorara comunicação interna. c) Melhorar a comunicação externa. d) Promover um maior envolvimento de toda a comunidade educativa na vida escolar. e) Incentivar a participação do PD na elaboração e implementação dos documentos orientadores da vida do agrupamento. f) Melhorar o planeamento, a monitorização e a avaliação do trabalho do PND g) Promover a formação contínua h) Melhorar as instalações i) Melhorar e otimizar equipamentos e aplicações informáticas j) Reformular os documentos orientadores da vida do agrupamento k) Melhorar a dinâmica de funcionamento do conselho geral l) Melhorar o serviço de refeições m) Melhorar os processos de ensino-aprendizagem n) Melhorar os resultados escolares o) Melhorar a segurança

35 A forma de priorizar as ações de melhoria consistiu em combinar quatro critérios: urgência, capacidade, tendência e satisfação. PontuaçãoUrgênciaCapacidadeTendênciaSatisfação 0 Sem urgência (não tem pressa, pode esperar) Requer um número significativo de recursos que a organização escolar não possui e/ou depende de fatores externos à organização escolar Sem tendência a piorar (não vai piorar ou pode até melhorar) Improvável impacto na satisfação da comunidade educativa 3 Urgente (o mais cedo possível) Requer um número razoável de recursos e/ou não depende totalmente de fatores externos à organização escolar Se nada for feito, vai piorar a médio prazo Impacto médio na satisfação da comunidade educativa 5 Extremamente urgente (é necessária um ação imediata) Requer recursos que a organização escolar possui e não depende de fatores externos à organização escolar Se não for resolvido, o agravamento é imediato Impacto direto na satisfação da comunidade educativa Matriz de priorização das ações de melhoria Pontuação a utilizada na priorização das ações de melhoria

36

37

38 5. Processos (Processo Chave – Ensino e Aprendizagem) 6. Resultados orientados para os alunos/EE.

39 1. Liderança de topo e intermédia. 6. Resultados orientados para os alunos/EE.

40

41 5. Processos (Processo Chave – Ensino e Aprendizagem) 6. Resultados orientados para os alunos/EE.

42


Carregar ppt "04 de dezembro de 2013. Lei nº 31/2002 de 20 de dezembro Avaliação institucional de escolas Avaliação institucional de escolas (define orientações do."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google