A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Avaliação Interna Escola Secundária da Ramada Ano letivo 2012/ 2013.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Avaliação Interna Escola Secundária da Ramada Ano letivo 2012/ 2013."— Transcrição da apresentação:

1 Avaliação Interna Escola Secundária da Ramada Ano letivo 2012/ 2013

2 NOVO CICLO DA I.G.E. COMO SEREMOS AVALIADOS ?

3 Quadro de referência para a avaliação externa das escolas Tendo em conta os objetivos da AEE o quadro de referência do novo ciclo de avaliação estrutura-se em três domínios: Resultados Prestação do serviço educativo Liderança e gestão abrangendo um total de nove campos de análise. Os campos de análise são explicitados por um conjunto de referentes, que constituem elementos de harmonização das matérias a analisar pelas equipas de avaliação.

4 Resultados CAMPO DE ANALISEREFERENTES Resultados académicos Evolução dos resultados internos Evolução dos resultados externos contextualizados Qualidade do sucesso Abandono e desistência Resultados sociais Participação na vida da escola Assunção de responsabilidades Cumprimento das regras e disciplina Formas de solidariedade Impacto da escolaridade no percurso dos alunos Reconhecimento da comunidade Grau de satisfação da comunidade educativa Formas de valorização dos sucessos dos alunos Contributo da escola para o desenvolvimento da comunidade envolvente.

5 Prestação do serviço educativo CAMPOS DE ANÁLISE REFERENTES Planeamento e articulação Gestão articulada do currículo Contextualização do currículo e abertura ao meio Utilização da informação sobre o percurso escolar dos alunos Coerência entre ensino e avaliação Trabalho cooperativo entre docentes Práticas de ensino Adequação do ensino às capacidades e aos ritmos de aprendizagem dos alunos Adequação dos apoios aos alunos com necessidades educativas especiais Exigência e incentivo à melhoria de desempenhos Metodologias ativas e experimentais nas aprendizagens Valorização da dimensão artística Rendibilização dos recursos educativos e do tempo dedicado às aprendizagens Acompanhamento e supervisão da prática letiva Monitorização e avaliação do ensino e das aprendizagens Diversificação das formas de avaliação Aferição dos critérios e dos instrumentos de avaliação Monitorização interna do desenvolvimento do currículo Eficácia das medidas de apoio educativo Prevenção da desistência e do abandono

6 Liderança e gestão CAMPOS DE ANÁLISE REFERENTES Liderança Visão estratégica e fomento do sentido de pertença e de identificação com a escola Valorização das lideranças intermédias Desenvolvimento de projetos, parcerias e soluções inovadoras Motivação das pessoas e gestão de conflitos Mobilização dos recursos da comunidade educativa Gestão Critérios e práticas de organização e afetação dos recursos Critérios de constituição dos grupos e das turmas, de elaboração de horários e de distribuição de serviço Avaliação do desempenho e gestão das competências dos trabalhadores Promoção do desenvolvimento profissional Eficácia dos circuitos de informação e comunicação interna e externa Autoavaliação e melhoria Coerência entre a autoavaliação e a ação para a melhoria Utilização dos resultados da avaliação externa na elaboração dos planos de melhoria Envolvimento e participação da comunidade educativa na autoavaliação Continuidade e abrangência da autoavaliação

7 PLANOS DE AÇÃO DE MELHORIA COMO SURGIRAM?

8 Os Planos Ação de Melhoria (PAM) resultaram de: 1.Identificação dos pontos fracos e dos pontos a melhorar realizada pela IGE em 2009; 2.Identificação dos pontos fortes e fracos resultantes dos questionários de satisfação aplicados em 2011/12; 3.Reconhecimento de algumas fragilidades / necessidades da escola após reflexão da comunidade escolar.

9 Pontos fracos e a melhorar identificados pela IGE em 2009 DomíniosCampos de análiseReferentes RESULTADOSResultados académicos 1. Qualidade do sucesso (PONTO FRACO) PRESTAÇÃO DO SERVIÇO EDUCATIVO Planeamento e articulação 2. Gestão articulada do currículo (PONTO FRACO) Planeamento e articulação 3. Contextualização do currículo e abertura ao meio (PONTO FRACO) Planeamento e articulação 4. Trabalho cooperativo entre docentes (PONTO A MELHORAR) Práticas de ensino 5. Acompanhamento e supervisão da prática letiva (PONTO A MELHORAR) Monitorização e avaliação do ensino e das aprendizagens 6. Aferição dos critérios e dos instrumentos de avaliação (PONTO A MELHORAR) LIDERANÇA E GESTÃO Liderança 7. Visão estratégica e fomento do sentido de pertença e de identificação com a escola (PONTO FRACO)

10 Alunos Os alunos não respeitam os professores; Os alunos não respeitam o Pessoal Não Docente; O comportamento dos alunos não é bom; Não existe alimentação diversificada e produtos de qualidade no refeitório e no bar; As instalações da Escola nem sempre estão limpas; A Escola preocupa-se pouco com a segurança dos alunos não controlando eficazmente entradas e saídas; Há pouca participação em clubes e projetos da Escola (há poucos clubes) PONTOS A MELHORAR IDENTIFICADOS PELOS QUESTIONÁRIOS DE SATISFAÇÃO

11 Pessoal não docente O PND não participa em projetos e clubes da escola; O chefe (assistentes operacionais) não promove eficazmente o espírito de equipa e de interajuda; No processo de avaliação de desempenho o PND não se considera avaliado de forma justa; Os professores não motivam o PND para o seu envolvimento nos projetos que decorrem na Escola; A Direção não envolve plenamente o PND na concretização do PEE; Os alunos não respeitam o Pessoal Não Docente; O comportamento dos alunos não é bom. PONTOS A MELHORAR IDENTIFICADOS PELOS QUESTIONÁRIOS DE SATISFAÇÃO

12 Pessoal Docente A Direção não promove uma boa circulação da comunicação; A Direção não resolve bem os problemas de indisciplina; A Escola não controla bem a entrada e saída dos alunos. PONTOS A MELHORAR IDENTIFICADOS PELOS QUESTIONÁRIOS DE SATISFAÇÃO

13 EE A Escola não controla de forma eficaz a entrada e saída dos alunos; As instalações da Escola não estão em boas condições de manutenção; Não existe alimentação diversificada e produtos de qualidade no bar e ou refeitório; O ambiente de trabalho nem sempre é bom e há problemas de indisciplina; O educando não participa em projetos e clubes da escola (há poucos clubes). PONTOS A MELHORAR IDENTIFICADOS PELOS QUESTIONÁRIOS DE SATISFAÇÃO

14 AÇÕES DE MELHORIA A DECORRER IMPLEMENTADOS NOS ANOS LETIVOS 2011/2012 E 2012/2013

15 IGEQUESTIONÁRIOS Satisfação COMUNIDADE ESCOLAR 1.Articulações curriculares 2.Fatores de Sucesso 3.Aferição dos critérios e dos instrumentos de avaliação 4.Trabalho colaborativo- cooperativo 1.Indisciplina 2.Refeitório 1.Documentos estruturantes da ESR 2.Eficácia dos circuitos de informação e comunicação interna e externa 3.Sala de Estudo Ações de Melhoria

16 AÇÃO DE MELHORIA Documentos estruturantes da Escola Coordenador da AçãoEquipa operacional Maria Prazeres Casanova Maria Teresa Castanheira Silva Ana Paula Rocha Paula Caramelo Ana Isabel Gonçalves

17 AÇÃO DE MELHORIA Gestão articulada do currículo Coordenador da AçãoEquipa operacional Ana Maria Fernandes Filipa Novaes Graça Alves Supervisores pedagógicos

18 AÇÃO DE MELHORIA Identificação dos Fatores de Sucesso Coordenador da AçãoEquipa operacional Ana Cristina Martins Ana Cristina Rodrigues Hortênsia Azevedo Inês Campos

19 AÇÃO DE MELHORIA Aferição dos critérios e dos instrumentos de avaliação nos grupos de recrutamento de Português, Francês, Inglês e Espanhol Coordenador da AçãoEquipa operacional Coordenador de departamento Mª Jesus Carvalho Margarida Alegro Celeste Artilheiro Helena Paio Mónica Botas

20 AÇÃO DE MELHORIA Trabalho colaborativo/ cooperativo entre docentes Coordenador da AçãoEquipa operacional Conceição Vilela Isabel Cipriano Nelson Paçó Rui Lourenço

21 AÇÃO DE MELHORIA A (in)disciplina na escola Coordenador da AçãoEquipa operacional Carlos Franco Hortênsia Azevedo Amélia Pereira Paulo Gonçalves

22 AÇÃO DE MELHORIA - Refeitório O gosto de bem comer Coordenador da AçãoEquipa operacional Albertina Alvares Ana Filipa Lopes António Trindade Manuela Ferreira Paula Ferreira Marília Ramalho Sofia Aparício Mendes Lurdes Batista Associação de Pais e E.E.

23 AÇÃO DE MELHORIA – Sala de estudo Meu caminho é por mim fora Sebastião da Gama Coordenador da AçãoEquipa operacional Augusta Maria Andrade Maria Dulce Diogo Maria Helena Martins

24 AÇÃO DE MELHORIA – Comunicação Eficácia dos circuitos de informação e comunicação interna e externa Coordenador da AçãoEquipa operacional Ana Cristina Martins A designar

25 A Equipa de Avaliação Interna: Helena Coutinho Blandina Varelas Celeste Quintino Olinda Morgado Teresa Pinto Rui Solipa


Carregar ppt "Avaliação Interna Escola Secundária da Ramada Ano letivo 2012/ 2013."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google