A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

INCLUSÃO ESCOLA: PAPEL DA ESCOLA COMUM/PAPEL DO AEE.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "INCLUSÃO ESCOLA: PAPEL DA ESCOLA COMUM/PAPEL DO AEE."— Transcrição da apresentação:

1 INCLUSÃO ESCOLA: PAPEL DA ESCOLA COMUM/PAPEL DO AEE

2 UM POUCO DA HISTÓRIA 1ª Intervenção Educacional: Itart( ), médico pesquisador, criou um programa educacional para Vitor, um menino selvagem que foi encontrado na região de Aveyrom, na França, Itard.

3 No final do século XVII, Esquirol, pesquisador francês, partindo da experiência de Vitor, constuiu uma classificação quantitativa para compreender o grau de comprometimento dos indivíduos considerados deficientes mentais.

4 Começa, assim,os estudos de psicometria, que ganha adeptos, inicialmente, enquanto abordagem diagnóstica e, posteriormente como parâmetro do potencial de aprendizagem dos alunos, buscando identificar padrões mensuráveis de desempenho, relacionados às respostas intelectuais do indivíduo testado, criando-se uma medida :QI

5 Assim, pessoas com deficiência intelectual, eram identificadas, através dos desvios registrados abaixo da média da população. A partir do padrão quantitativo da resposta do sujeito, se tornaria possível prognosticar a sua capacidade intelectual e como consequência prognosticar suas possibilidades pedagógicas. As pessoas com deficiência intelectual passaram a ser classificadas como: educáveis, treináveis, dependentes ou profundos.

6 Essas interpretações, algumas vêzes obscuras da construção do conceito de deficiência intelectual ou mental, passaram ao longo do tempo a influenciar os processos educacionais, a criação de escolas especiais para cegos, surdos, pessoas com deficiência mental....

7 Após um longo período, com novas idéias trazidas por Montessori e Decroly, que esboçavam uma ação pedagógica centrada no sujeito como foco de investigação, a Europa Central e Oriental, inicia uma leitura holística da interpretação do desenvolvimento humano.

8 Marcadas pela psicanálise e abordagem sócio cultural, ampliam-se as possibilidades e perspectivas da aprendizagem para a deficiência intelectual.

9 Assim, passamos a considerar que não estamos mais trabalhando com estruturas cerebrais rígidas e definitivas,mas com a possibilidade de investimento nas capacidades mentais mediadas pelo contexto sócio cultural que o indivíduo pertence, pelas suas funções mentais superiores e pelas sua história de vida.

10 Por isto, quando trabalhamos na perspectiva da inclusão, pensamos a deficiência intelectual, ou qualquer outra deficiência, não como uma condição biológica rígida do indivíduo, mas numa perspectiva dialética e plástica.

11 AS PESSOAS COM DEFICIÊNCIA INTELECTUAL Até bem pouco tempo os termos débil mental, retardado, excepcional,eram denominações que qualificavam pessoas com deficiência intelectual ou mental. O déficit cognitivo estava nelas, era delas e suas limitações eram consideradas apenas de ordem individual e biológica.

12 O conceito contemporâneo de inteligência não está condicionado à capacidade de acumular informações, mas a possibilidade de reagir aos diferentes desafios do meio refletindo sobre experiências vividas e reformulando respostas novas, criativas e adaptativas.

13 Compreender a inteligência nesta perspectiva significa considerar a plasticidade cerebral, pelas experiências vividas no cotidiano, desmistificando o conceito de habilidades e competências como capacidades inatas e biológicas, e geneticamente determinadas pelo organismo humano.


Carregar ppt "INCLUSÃO ESCOLA: PAPEL DA ESCOLA COMUM/PAPEL DO AEE."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google