A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

PAULO FREIRE E A EaD: UMA RELAÇÃO PRÓXIMA E POSSÍVEL CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA/SENAC/PR Orientadora: Professora. MS. Maria Odette.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "PAULO FREIRE E A EaD: UMA RELAÇÃO PRÓXIMA E POSSÍVEL CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA/SENAC/PR Orientadora: Professora. MS. Maria Odette."— Transcrição da apresentação:

1 PAULO FREIRE E A EaD: UMA RELAÇÃO PRÓXIMA E POSSÍVEL CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA/SENAC/PR Orientadora: Professora. MS. Maria Odette Bettega Isabel Ribas Dezembro/2009

2 TEMA A relação entre o pensamento de Paulo Freire e a Aprendizagem Colaborativa em Ambientes Virtuais.

3 OBJETIVO GERAL Identificar no Curso de Especialização em Educação a Distância – (TurmaEADPR07) o que existia de comum entre interatividade (dialogicidade) pressuposta tanto no pensamento de Paulo Freire quanto nas propostas de EaD interativas e colaborativas.

4 OBJETIVOS GERAIS Estudar a visão de interatividade sugerida por Paulo Freire e a sua relação com a EaD; Estudar a visão de interatividade sugerida por Paulo Freire e a sua relação com a EaD; Diagnosticar se havia uma relação entre o pensamento de Paulo Freire e a proposta de EaD colaborativa no Curso de Especialização em Educação a Distância - Turma EADPR07 - do SENAC – Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial; Diagnosticar se havia uma relação entre o pensamento de Paulo Freire e a proposta de EaD colaborativa no Curso de Especialização em Educação a Distância - Turma EADPR07 - do SENAC – Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial; Verificar se a incorporação da perspectiva educacional freireana na EaD era viável e o que era necessário para garantí-la e concretizá-la no Curso em questão. Verificar se a incorporação da perspectiva educacional freireana na EaD era viável e o que era necessário para garantí-la e concretizá-la no Curso em questão.

5 METODOLOGIA A pesquisa foi por amostragem, aplicada entre os alunos matriculados no curso, equipe tutorial e pedagógica. Foi realizada uma pesquisa bibliográfica e exploratória por meio de um questionário, procurando-se identificar a percepção que os envolvidos tinham quanto à contribuição de Freire para a EaD, no que tange a interatividade e a dialogicidade.

6 Foram aplicados 33 questionários distribuídos conforme segue: 27 entre os alunos participantes do curso (retornaram 09) 27 entre os alunos participantes do curso (retornaram 09) 05 pesquisas junto a tutores (retornaram 02) 05 pesquisas junto a tutores (retornaram 02) 01 pesquisa junto à coordenação do curso. 01 pesquisa junto à coordenação do curso.

7 CARACTERÍSTICAS DA TURMA A turma objeto deste estudo era corporativa, já que na sua totalidade era composta por um grupo de pessoas que faziam parte de uma única organização, ou seja, a Federação das Indústrias do Estado do PR (FIEP), com alunos que prestavam serviços para duas das casas que compõem esta instituição: SESI (Serviço Social da Indústria) e SENAI (Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial).

8 Destes profissionais: (03) faziam parte da Gerência de Educação do SESI/PR (03) faziam parte da Gerência de Educação do SESI/PR (02) faziam parte da Gerência de Educação (02) faziam parte da Gerência de Educação Profissional do SENAI/PR (01) atuava na Gerência de Articulação Estratégica responsável pela implantação do Núcleo de EaD no sistema FIEP. (01) atuava na Gerência de Articulação Estratégica responsável pela implantação do Núcleo de EaD no sistema FIEP. (01) da Diretoria de Tecnologia e Gestão da Informação (01) da Diretoria de Tecnologia e Gestão da Informação (20) pedagogos que atuavam nas Unidades Escolares do SESI em todo o estado e que serão os gestoras responsáveis pela implantação e gestão da oferta da EJA na modalidade a distância. (20) pedagogos que atuavam nas Unidades Escolares do SESI em todo o estado e que serão os gestoras responsáveis pela implantação e gestão da oferta da EJA na modalidade a distância.

9 A oportunidade da oferta do curso de Especialização em EaD teve como objetivo o aperfeiçoamento e aquisição de novos conhecimentos relativos à essa modalidade de ensino por parte dos profissionais inseridos nesta instituição, já que a entidade estava investindo fortemente nesta modalidade por meio de Cursos de Educação Continuada e da oferta da Educação de Jovens e Adultos a Distância.

10 O cabeçalho do questionário aplicado junto aos alunos matriculados no curso, tutores e coordenação pedagógica, abordou alguns itens importantes para contextualizar este universo como: formação profissional formação profissional função função tempo de atuação no ensino a distância tempo de atuação no ensino a distância quantidade de cursos realizados na modalidade a distância. quantidade de cursos realizados na modalidade a distância.

11 FORMAÇÃO PROFISSIONAL A formação profissional dos pesquisados ficou distribuída da seguinte forma: (08) com formação em Pedagogia e (01) com formação em Economia e Tecnologia da Comunicação. Entre a formação Profissional dos tutores, tivemos: um formado em Pedagogia e Mestrando em educação e um Economista e Mestre em Gestão de Negócios. Um deles é tutor e professor universitário e outro é somente tutor.

12 O coordenador pedagógico do Curso de Especialização em Educação a Distância - Turma EADPR07 era formado em Letras Francês Português; Psicologia Escolar, Clínica e Organizacional e Teologia, atuando no Ensino a Distância a 11 anos. Possuía também Especialização em Educação a Distância pela Universidade de Madri, UNED, e pela UFPR.

13 CURSOS REALIZADOS A DISTÂNCIA Do contingente de alunos pesquisados a quantidade de cursos realizados a distância foram de 0 a 05 cursos. A média de cursos por aluno pesquisados foi de 2,71 cursos. Verificou-se que o grupo de alunos já possuía formação em pelo menos um curso de educação a distância, porém, muitos ainda não tinham atuado na modalidade, acumulando conhecimento teórico mas não a prática. Verificou-se que o grupo de alunos já possuía formação em pelo menos um curso de educação a distância, porém, muitos ainda não tinham atuado na modalidade, acumulando conhecimento teórico mas não a prática.

14 TEMPO DE ATUAÇÃO NA EaD O tempo médio de atuação no ensino a distância do contingente de alunos pesquisados foi de 1,14 anos. Importante ressaltar que 4 não tinham nenhuma experiência, dois tinham 4 anos de experiência e um com 9 anos de experiência apenas como aluno de cursos a distância.

15 Um dos tutores começou a atuar com educação a distância naquele ano e outro já atuava há 04 anos. Um tutor já tinha realizado dois cursos a distância (especialização e mestrado) e o outro fez um curso de especialização.

16 MÉTODOS (TEORIAS) E PRÁTICAS EDUCATIVAS APLICADAS EM EaD Quando os pesquisados foram questionados que métodos (teorias) e práticas educativas aplicadas em EaD foram vistas na sua formação, observou-se nas respostas dadas que na formação dos pesquisados a EaD ainda era vista com preconceito e ainda não era muito difundida. As teorias citadas foram a construtivista, associativa, sociocontrutivista, cognitivista. Os teóricos, Piaget, Vygostsky, Keggane Paulo Freire, foram citados. As teorias citadas foram a construtivista, associativa, sociocontrutivista, cognitivista. Os teóricos, Piaget, Vygostsky, Keggan e Paulo Freire, foram citados.

17 Um dos tutores respondeu que foram teorias bem diversificadas, desde os mais críticos que abominam a EaD, à aqueles que defendem a modalidade. Outro respondeu que na sua formação viu sobre a Gestão de EaD, tutoria, construtivismo, avaliação processual e técnicas de interatividade. O coordenador do curso em questão colocou que na sua formação teve acesso a todos os grandes Educadores, (Piaget, VygotskyPaulo Freire...) O coordenador do curso em questão colocou que na sua formação teve acesso a todos os grandes Educadores, (Piaget, Vygotsky, Paulo Freire...)

18 APRENDIZAGEM COLABORATIVA EM AMBIENTES VIRTUAIS Quando questionados sobre o que entendiam por Aprendizagem Colaborativa em Ambientes Virtuais, os pesquisados demonstraram conhecer as linhas gerais da proposta.

19 Os tutores responderam: Conhecimento socialmente construído pelos membros de uma comunidade ou de um ambiente virtual. Um tipo de aprendizagem que pressupõe comunicação e interatividade e determina o diferencial pedagógico desta aprendizagem. Este tutor fez referência também a autora Patrícia Lupion Torres que fez sua tese de doutorado nesta área. A percepção da coordenação (...) na aprendizagem colaborativa há a troca de experiências para constatação da teoria aprendida e discutida. A percepção da coordenação (...) na aprendizagem colaborativa há a troca de experiências para constatação da teoria aprendida e discutida.

20 A TEORIA DE PAULO FREIRE Sua pedagogia é LIBERTADORA porque pode servir de importante instrumento de emancipação do homem diante da opressão. CONSCIENTIZADORA porque promove o desenvolvimento crítico na tomada de consciência. AUTÔNOMA: porque procura transformar o educando em sujeito, o que implica na promoção da autonomia. O conceito de autonomia é central na pedagogia freireana. Para ele, é impossível viver a prática educativa sem perseguir, sem trabalhar no sentido da autonomia do ser, do educando e do educador.

21 HUMANA porque prima pela construção de um mundo mais justo e humanizado por meio de uma educação crítica e transformadora. DIALÓGICA porque o diálogo é a essência da pedagogia libertadora – ele gera o pensamento crítico, promove a e garante a verdadeira comunicação. O diálogo torna-se mais um componente na busca da autonomia no caminho da libertação, porque humaniza o homem, coloca-o em comunicação com os outros para desvelar a realidade.

22 Na sua teoria ele propõe aos alunos uma leitura de mundo, para escrevê-lo e depois modificá-lo; no conjunto de pensamento de Paulo Freire esta presente a ideia de que tudo esta em permanente transformação e interação. Para ele, aprender é uma descoberta criadora, já que, ensinando se aprende e aprendendo se ensina. A prática docente é fundamentada na interação entre educador e educando, na promoção do espaço adequado para o diálogo, estimulando os ideais de reconhecimento, comprometimento, disponibilidade, identidade cultural, autonomia, convicção e afetividade.

23 UTILIZAÇÃO DA TEORIA DE PAULO FREIRE Ao serem questionados se na sua prática diária de cursistas, utilizavam a teoria de Paulo Freire na realização das atividades propostas e nos Fóruns de Discussão para o desenvolvimento dos módulos, percebemos nas respostas que Paulo Freire é mesmo uma referência em todos os aspectos. Todos os pesquisados colocaram que utilizavam sim a teoria de Paulo Freire para a realização do curso de Especialização em Educação a Distância Todos os pesquisados colocaram que utilizavam sim a teoria de Paulo Freire para a realização do curso de Especialização em Educação a Distância

24 Quando questionados se costumavam no seu trabalho diário de tutor, utilizar a teoria de Paulo Freire e se conseguiam identificar o que há de comum entre a EaD e o pensamento freireano obtivemos as seguintes respostas: Quando questionados se costumavam no seu trabalho diário de tutor, utilizar a teoria de Paulo Freire e se conseguiam identificar o que há de comum entre a EaD e o pensamento freireano obtivemos as seguintes respostas: Acredito que procuro utilizar algumas coisas, principalmente à questão da autonomia tão frisada por este autor; esta é a maior relação que vejo entre o pensamento de Paulo Freire e a EaD.Acredito que procuro utilizar algumas coisas, principalmente à questão da autonomia tão frisada por este autor; esta é a maior relação que vejo entre o pensamento de Paulo Freire e a EaD. Está é a premissa da minha atuação. De comum vejo a visão segundo a qual o conhecimento é construído e não, transmitido.

25 (...) como minha formação é administração conheço Paulo Freire apenas por extratos do seu pensamento. O coordenador colocou em sua resposta que considerava impraticável que um educador não se utilizasse de Freire para a Educação (...)

26 O QUE EXISTE DE COMUM ENTRE A EaD E O PENSAMENTO FREIREANO Os pesquisados conseguiram identificar a formação dos sujeitos por meio do diálogo, das interações, da autonomia, da participação e da conscientização. Respeito aos saberes dos educandos, aceitação do novo, reflexão crítica sobre a prática, bom senso, tomada de decisões, trabalho coletivo e construção coletiva mediada, cooperação, respeito a cultura dos educandos, aprendizagem colaborativa, problematização, entre outros.

27 LIVROS QUE COMPÕEM A BIBLIOGRAFIA DE PAULO FREIRE Por fim, foi solicitado que os pesquisados citassem os livros que tinham lido e qual deles mais o auxiliavam na sua prática pedagógica e na realização do seu curso a Distância. Tivemos entre os citados: Pedagogia da Autonomia, Pedagogia do Oprimido, Pedagogia da Esperança, Conscientização: Teoria e Prática da Libertação, Importância do Ato de Ler, Professor Sim, Tia não, Política e Educação, Paulo Freire: Uma História de Vida.

28 PEDAGOGIA DA AUTONOMIA O livro mais citado entre os alunos, tutores e coordenação pedagógica do curso em questão, foi Pedagogia da Autonomia que apresenta os Saberes necessários à prática educativa do docente: Pesquisa, Criticidade, Ética, Reflexão Crítica sobre a Prática, Respeito a Autonomia do Educando, Bom Senso, Curiosidade, Comprometimento, Saber Escutar, Disponibilidade para o Diálogo, entre outros.

29 CONSIDERAÇÕES Entender o aluno como agente do processo pedagógico, promover o diálogo como elemento imprescindível da relação pedagógica, valorizar o saber do educando, aproximam o pensamento freireano da educação a distância interativa e colaborativa. Com a realização da pesquisa foi possível perceber que realmente existe uma ligação entre a pedagogia de Paulo Freire e a proposta da EaD colaborativa em Ambientes Virtuais. Ambas buscam formar sujeitos por meio do diálogo, das interações, da autonomia, da participação e da conscientização.

30 Para que a Educação a Distância seja interativa e colaborativa ela precisa, assim como a pedagogia de Paulo Freire, ser autônoma, promotora da dialogicidade, da conscientização, problematizadora e libertária. Para que a Educação a Distância seja interativa e colaborativa ela precisa, assim como a pedagogia de Paulo Freire, ser autônoma, promotora da dialogicidade, da conscientização, problematizadora e libertária.

31 PARA REFLETIR... FONSECA, Valter Machado - Revista Destaque In Para se falar de Paulo Freire é preciso alguns requisitos fundamentais. É preciso amar a vida, acreditar nas utopias, na transformação, numa sociedade mais justa e igualitária. Do mesmo modo, é preciso ter dentro de si a esperança, a ousadia, a coragem de enfrentar as adversidades do dia a dia e as repentinas;

32 PARA REFLETIR... (...) é preciso, igualmente, acreditar na integridade, na beleza, e no poder de transformação dentro do ser humano, principalmente daqueles a quem a vida fecha as portas, dos demitidos da vida, dos esfarrapados do mundo.

33 REFERÊNCIAS Anuário Brasileiro Estatístico de Educação Aberta e a Distância - ABED. São Paulo: Monitor, CARVALHO e MATTA. Paulo Freire e EaD: Campo de Múltiplas Relações. Maio Disponível em Acesso em 12 Maio DOTTA, Silvia. Desafios para o diálogo em Educação a Distância – Portal Educação. Disponível em Acesso em 15 Maio 2009.Desafios para o diálogo em Educação a Distância – Portal Educação

34 REFERÊNCIAS FREIRE, Paulo. Pedagogia da Autonomia. 17. ed. São Paulo: Paz e Terra, LITTO, Frederic e FORMIGA, Manuel Marcos (orgs.). Educação a Distância: o estado da arte. São Paulo: Pearson Education do Brasil, SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL. Sala de aula interativa: em sintonia com a era digital e com a cidadania a educação presencial e a distância. SENAC: Rio de Janeiro, 2006.


Carregar ppt "PAULO FREIRE E A EaD: UMA RELAÇÃO PRÓXIMA E POSSÍVEL CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA/SENAC/PR Orientadora: Professora. MS. Maria Odette."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google