A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Teoria de Sistemas Escola de Administração – UFBA - NPGA Mestrado Acadêmico em Administração Rodrigo Abreu R. Santana.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Teoria de Sistemas Escola de Administração – UFBA - NPGA Mestrado Acadêmico em Administração Rodrigo Abreu R. Santana."— Transcrição da apresentação:

1 Teoria de Sistemas Escola de Administração – UFBA - NPGA Mestrado Acadêmico em Administração Rodrigo Abreu R. Santana

2 Origem da Teoria Geral dos Sistemas: Ludwig von Bertalanffy ( ) Biólogo alemão General Systems Theory (1947) Crítica a visão de mundo dividida em diferentes áreas como Física, Química, Biologia, Psicologia, Sociologia, etc. A natureza não está dividida em nenhuma dessas partes e por isso deve ser estudada globalmente, envolvendo todas as interdependências entre suas partes, pois cada um dos elementos, ao serem reunidos para constituir uma unidade funcional maior, desenvolvem qualidades que não se encontram em seus componentes isolados A TGS afirma que as propriedades dos sistemas não podem ser descritas significativamente em termos de seus elementos separados. A compreensão dos sistemas somente ocorre quando os estudamos globalmente, envolvendo todas as interdependências dos seus subsistemas Abordagem Sistêmica

3 Breve revisão histórica: visão da organização humana AC: Conceito de sistema homem-máquina. Limitou-se ao nível do trabalho fabril. Preocupação com a produtividade e com os procedimentos de trabalho que beneficiassem os operários, os chefes e os empresários Teoria das RH: Ampliou o enfoque da unidade homem-máquina estendendo-o às relações entre as pessoas dentro da organização. A compreensão do efeito das relações sociais entre pessoas, da conduta social do indivíduo e dos grupos provocou uma profunda revisão dos critérios e técnicas gerenciais Teoria Estruturalista: Concebe a empresa como um sistema social, reconhecendo a existência tanto de uma organização formal quanto de uma informal dentro de um sistema total integrado. A organização é sujeita à pressão externa por parte do meio ambiente, ou seja, a empresa é considerada parte integrante de um sistema social mais amplo Teoria Comportamental: Concebe a organização como um complexo sistema de decisões, onde todos os participantes são tomadores de decisões dentro de um emaranhado de relações de intercâmbios que caracterizam o comportamento organizacional Abordagem Sistêmica

4 Verifica-se que as teorias tradicionais da organização têm propendido a ver a organização humana como um sistema fechado. Essa tendência nos tem levado a desconsiderar os diferentes ambientes organizacionais e a natureza da dependência organizacional quanto ao ambiente (Chiavenato, TGA, v.2, p. 479) Abordagem Sistêmica: Os indivíduos e as organizações passam a ser analisados como seres vivos que são sistemas abertos, mantendo um contínuo intercâmbio de matéria/energia/informação com o ambiente (clientes, fornecedores, concorrentes, entidades sindicais, órgãos governamentais, etc.) As empresas influem sobre o meio e dele recebem influências – Novo paradigma científico para lidar com a complexidade X paradigma analítico, linear, de causa e efeito da ciência clássica Abordagem Sistêmica

5 Sistema: é um conjunto de partes (elementos) interligadas que formam um todo complexo e organizado e esse todo apresenta propriedades e características próprias que não são encontradas em nenhum dos elementos de forma isolada – Necessidade de ver o todo – Necessidade de adaptabilidade O conceito de sistema passou a dominar as ciências e, principalmente a Administração Abordagem Sistêmica

6 Para Von Bertalanffy, o sistema possui dois conceitos importantes: – Propósito ou objetivo: todo sistema tem um ou mais propósitos. As unidades ou elementos, bem como os relacionamentos, definem um arranjo que visa sempre alcançar um objetivo – Globalismo ou totalidade: todo sistema tem uma natureza orgânica, pela qual uma ação que produza mudança em uma das unidades do sistema com muita probabilidade deverá produzir mudanças em todas as outras unidades deste. Uma estimulação em qualquer unidade do sistema afetará as demais unidades, devido ao relacionamento existente entre elas. O efeito total dessas mudanças se apresentará como um ajustamento de todo o sistema Organizações como Sistemas sociais: torna-se imperativo: adaptabilidade para o atingimento de metas Obs: A definição de uma sistema depende do interesse da pessoa que pretende analisá-lo – Ex: (grupos, setores, empresa, mercado ou comunidade) – (subsistema, sistema ou supersistema) Abordagem Sistêmica

7 Organizações como Sistema Abertos - Características (Katz e Kahn) psicólogos da Univ. de Michigan/USA Importação de energia (Entradas): – Assim como os organismos vivos (animais e plantas) ingerem alimentos, água e ar para suprir suas funções e manter sua energia, as organizações recebem insumos do meio ambiente; é a absorção de energia (dinheiro, máquinas, pessoas, tecnologias, informações) do meio ambiente visando recuperar perdas de energia – ligada a competitividade Transformação (Processamento): – No animal a comida é ingerida e processada pelo organismo e transformada em energia e suprimento das células orgânicas. Na organização, a produção é equivalente a esse ciclo animal. Os materiais são processados (produtos acabados, mão-de-obra treinada, serviços) e o excesso (lucro) é o equivalente à energia necessária à sobrevivência da empresa - desenvolver novos produtos/serviços Exportação de energia (Saídas): – são os resultados ou produtos que o sistema coloca no ambiente Abordagem Sistêmica

8 Organizações como Sistema Abertos - Características (Katz e Kahn) Sistemas como ciclo de eventos que se repetem: – O funcionamento de qualquer sistema aberto consiste em ciclos de correntes de importação-transformação-exportação Entropia negativa: – Entropia: processo pelo qual todas as formas organizadas tendem à exaustão, à desorganização e no fim a morte (termodinâmica) – Para sobreviver, os sistemas abertos precisam mover-se para deter o processo entrópico e se reabastecer de energia, mantendo sua estrutura organizacional Informação como insumo, controle por retroalimentação e processo de codificação: – Os sistemas vivos recebem, como insumos, materiais contendo energia, que são transformados ou alterados pelo trabalho feito. Porém, recebem também entradas de caráter informativo, que proporcionam sinais à estrutura sobre o ambiente e sobre seu próprio funcionamento em relação a ele – Seleção de informações e correção de desvios Abordagem Sistêmica

9 Organizações como Sistema Abertos - Características (Katz e Kahn) Estado estável e homeostase dinâmica: – Processo homeostático: regula a temperatura do corpo apesar de as condições externas de temperatura e umidade poderem variar – Para combater o processo entrópico a organização procura manter uma relação de exp. & imp. de energia com o ambiente evitando a entropia – Adaptam-se às variações de condições do ambiente, fazem compensações internas frente a perda de energia de modo a manter a estrutura do sistema invariada; absorver novas funções; Abordagem Sistêmica

10 Organizações como Sistema Abertos - Características (Katz e Kahn) Equifinalidade: – Princípio que afirma que um sistema pode alcançar, por uma variedade de caminhos ou partindo de diferentes condições iniciais, chegar a um mesmo resultado final, a um estado de equilíbrio – Existe mais de um método para a consecução de um objetivo Abordagem Sistêmica

11 Idéias Centrais: O homem funcional: – O indivíduo comporta-se em um papel dentro das organizações, inter- relacionando-se com os demais indivíduos, como um sistema aberto – Os indivíduos devem conhecer ao menos um pouco dos demais setores – O presidente da organização deve ser perito em totalidade e não simplesmente um coordenador geral de elementos separados (Chiavenato) A organização é uma estrutura de papéis: – Cada participante de uma organização é solicitado a desempenhar determinado papel – O papel de um indivíduo depende da execução do papel do outro – Pessoas tem expectativas quanto ao papel dos demais manifestando estas expectativas A organização é abordada como um sistema aberto: – Ao mesmo tempo que faz parte de uma sociedade maior, é constituída de partes menores – Existe uma interdependência entre as partes Abordagem Sistêmica

12 Idéias Centrais: A organização é concebida como uma sistema sociotécnico – Subsistema técnico: compreende as tarefas a serem desempenhadas, as instalações físicas, o equipamento e os instrumentos utilizados, bem como a duração da operação das tarefas – Em suma, envolve a tecnologia, o território e o tempo – È responsável pela eficiência potencial da organização – Subsistema social: compreende os indivíduos, suas características físicas e psicológicas, as relações sociais entre os indivíduos encarregados de execução da tarefa, bem como as exigências de sua organização tanto formal quanto informal, na situação de trabalho – Transforma a eficiência potencial em eficiência real Abordagem Sistêmica

13 Críticas: Caráter integrativo e abstrato - é uma teoria geral que busca cobrir todos os fenômenos organizacionais É uma teoria geral das organizações e da administração, mas abstrata e conceitual e por isso de difícil aplicação a situações gerenciais; Ordem e desordem - É um modelo de descrição da realidade que procura compreendê-la como estando em equilíbrio ou retornando sempre ao equilíbrio após ter sido afetada por alguma perturbação Abordagem Sistêmica

14 Questões para discussão: 1. O que significa dizer interdependência das partes quando se fala em sistemas? 2. O que é a necessidade de adaptabilidade dentro da visão sistêmica? 3. Explique o que quer dizer a organização como um sistema aberto.


Carregar ppt "Teoria de Sistemas Escola de Administração – UFBA - NPGA Mestrado Acadêmico em Administração Rodrigo Abreu R. Santana."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google