A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

TEORIAS EM PSICOLOGIA Keli Steffler. Psicologia - definição grego: psyqué significa alma e logos significa razão ou conhecimento = estudo da alma. A alma.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "TEORIAS EM PSICOLOGIA Keli Steffler. Psicologia - definição grego: psyqué significa alma e logos significa razão ou conhecimento = estudo da alma. A alma."— Transcrição da apresentação:

1 TEORIAS EM PSICOLOGIA Keli Steffler

2 Psicologia - definição grego: psyqué significa alma e logos significa razão ou conhecimento = estudo da alma. A alma era concebida como parte imaterial do ser humano, compreendendo o pensamento, os sentimentos de amor e ódio, a irracionalidade, o desejo, a sensação e a percepção.

3 Psicologia - histórico Surgiu na Grécia – necessidade de compreender a si mesmo. Sócrates – preocupava-se com o limite que separa o homem dos animais. Razão X Instintos. Platão dizia que a alma era imortal. A vida psíquica independia do corpo.

4 Psicologia - histórico Aristóteles dizia que alma e corpo não podiam ser dissociados; a psyqué é organizada em uma escala evolutiva: Vegetal – Animal – Homem. Com o Império Romano e o aparecimento e desenvolvimento do cristianismo a psicologia estava relacionada ao conhecimento religioso.

5 Psicologia - histórico Na época do renascimento (época de transformações radicais na Europa - século XVI) René Descartes cria métodos e regras, para sistematização do conhecimento científico. Descartes também falava da separação entre a mente e o corpo, porém percebia alguma interação entre eles = dualismo interativo.

6 Psicologia - histórico No século XIX passou a ser estudada não somente pelos filósofos, mas também pela fisiologia e pela neurologia. O Sistema Nervoso Central passa a ser explorado em vários estudos, que evidenciam o papel deste na produção de pensamentos, percepções e sentimentos.

7 Psicologia - histórico A Psicologia foi alcançando o status de ciência, na medida em que se liberta da Filosofia e da fisiologia e neurologia passando a definir seu objeto de estudo, delimitar seu campo de estudo, formular métodos de estudo deste objeto e formular teorias.

8 Escolas Teóricas da Psicologia Estruturalismo Funcionalismo Associacionismo Behaviorismo Gestalt Psicanálise

9 Estruturalismo Edward Bradford Titchener( ). O objeto de estudo – Consciência método da observação e experimentação (auto observação ou introspecção), onde os sujeitos experimentais seriam treinados a observar atentamente e descrever com total objetividade suas experiências subjetivas em situações controladas em laboratório. analisar a estrutura da mente para compreender suas funções.

10 Funcionalismo nasceu nos EUA Wiliam James( ). definiam a Psicologia como uma ciência biológica, interessada em estudar os processos, operações e atos mentais como formas de interação adaptativa, no sentido de descobrir sua função.

11 Funcionalismo O objeto de estudo - Consciência, representa as experiências ou fenômenos da vida mental, enquanto o organismo (sistema nervoso) representa as condições da vida mental. O funcionalismo tendia para uma Psicologia aplicada, preocupada com sua função, com as operações e processos, buscando resultados práticos, utilitários a atividades adaptativas.

12 Associacionismo Edward L. Thorndike ( ), teoria da conduta baseada nos estudos sobre a aprendizagem, pois que acreditava que a vida significa adaptação e que esta é alcançada através da aprendizagem. Leio do efeito: as atitudes que tomamos e que obtivemos êxito são lembradas e aquelas em que fracassamos são eliminadas ou esquecidas.

13 Behaviorismo behavior que signifca comportamento, também conhecido como Comportamentalismo. John B. Watson ( ). objeto de estudo o comportamento, sendo observável e embasado nas ciências naturais da época.

14 Behaviorismo Watson acreditava que o controle do ambiente de um indivíduo permitia desencadear qualquer tipo de comportamento desejável. Desconsiderava os estudos dos fenômenos mentais, das sensações e da introspecção, pois afirmava que tanto a vida psíquica quanto a consciência não passavam de suposições, visto não serem passíveis de observação e mensuração diretas.

15 Behaviorismo B.F.Skinner enfatiza que um organismo aprende quando seu comportamento é fortalecido por um reforço ou diminuído por uma punição. O Behaviorismo visa a aprendizagem.

16 Behaviorismo – Conceitos de Skinner Reforçamento: visa aumentar as chances deste comportamento acontecer. Reforçamento positivo: aumentam as chances da ocorrência do comportamento em razão da apresentação de um estímulo agradável (recompensa). Ex.: a criança que por ser caprichosa com seu cadernos, recebe elogios da professora. Esta criança manterá o capricho em seus cadernos para não deixar de ser elogiada pela professora.

17 Behaviorismo – Conceitos de Skinner Reforçamento Reforçamento negativo: aumentam as chances da ocorrência do comportamento em razão da retirada de um estímulo desagradável. Ex.: quando desligamos de manhã o despertador, pois assim deixamos de escutar o som indesejado de sua campainha.

18 Behaviorismo – Conceitos de Skinner Punição: o comportamento emitido se torna menos provável em razão das conseqüências obtidas. Punição positiva: diminuem as chances da ocorrência do comportamento em razão da apresentação de um estímulo desagradável. Ex.: somos multados ao dirigirmos em velocidade acima da permitida.

19 Behaviorismo – Conceitos de Skinner Punição Punição negativa: diminuem as chances da ocorrência do comportamento em razão da retirada de um estímulo agradável. Ex.: o fato de uma mãe proibir a filha de ir a uma festa, em razão de a menina ter desconsiderado o horário combinado de chagada na semana anterior.

20 Behaviorismo – Conceitos de Skinner Extinção quando uma resposta é reforçada sua probabilidade aumenta, porém este aumento não é permanente. A operação de suspender o reforço é chamada de extinção. Ex.: se as reuniões da empresa em que você trabalha sempre começam atrazadas, seu comportamento de chegar no horário marcado, com o tempo, será extinto.

21 Behaviorismo – Conceitos de Skinner Modelagem modificação gradual de uma resposta por outra que seja mais apropriada ao sujeito através do reforçamento de outros padrões de comportamento que vão sendo sucessivamente adquiridos e aprimorados pelo indivíduo a partir da aprendizagem obtida, como andar, falar, dirigir, dançar, atravessar a rua, etc.

22 Behaviorismo – Conceitos de Skinner Generalização tendência de apresentarmos comportamentos semelhantes sempre que percebemos os estímulos como semelhantes. Ex.: uma criança que aprende em casa que consegue o que quiser chorando e fazendo birra, é possível que ela venha a generalizar seu comportamento de birra em outros contextos, como na escola.

23 Behaviorismo – Conceitos de Skinner Discriminação capacidade de perceber as diferenças existentes entre os estímulos e responder de maneira diferenciada cada um deles. Ex.: as expressões faciais de alguém podem servir como um estímulo discriminativo para eu me aproximar desta pessoa ou evita-la; nossos comportamentos são diferenciados dependendo do grupo com o qual estejamos.

24 Gestalt formulada no final do século XIX, na Alemanha, corresponde a uma determinada organização de partes que constitui um todo específico, apesar de também ser traduzido como forma, estrutura ou organização. psicologia da percepção

25 Gestalt Wertheimer ( ), Kurt Koffka ( ) e Wolfgang Köhler ( ) Wertheimer constatou a partir de experimentos que a percepção depende das características relativas aos estímulos bem como da organização neural e perceptiva num único campo.

26 Gestalt - Princípios da organização perceptual Proximidade: quanto mais próximos os itens estiverem uns dos outros, maior será a tendência a que sejam percebidos como um todo. Similaridade: quanto mais semelhantes forem os itens entre si, maior a tendência a que sejam percebidos como unidades.

27 Gestalt - Princípios da organização perceptual Simetria: os itens que formam unidades simétricas tendem a ser agrupados de forma conjunta. Fechamento: os itens são percebidos como formando uma unidade completa, ainda que sejam interrompidos por lacunas; Continuação: itens com interrupções mínimas são percebidos como unidades.

28 Gestalt

29 Kurt Lewin - compreender o indivíduo a partir da maneira como este via a si próprio, quanto ao seu espaço vital, suas facilidades e dificuldades, gostos e aversões referentes a objetos, pessoas e atividades. Teoria de Campo. consiste no espaço vital que adquire seu significado a partir da representação psicológica que atribuímos a ele. Assim, ele é antes psicológico de que físico.

30 Gestalt - Psicoterapia O organismo como um todo – o organismo é unificado, não havendo diferença entre a atividade física e mental. Ênfase no aqui e agora – não investiga o passado com a finalidades de procurar traumas, mas visa possibilitar ao paciente a conscientização de sua experiência atual, pressupondo que os resquícios de situações anteriormente vividas surgirão como parte da experiência atual.

31 Gestalt - Psicoterapia Preponderância do como sobre o porquê – a importância atribuída ao porquê é desnecessária para o processo que envolve a compreensão da situação, uma vez que em todas as situações encontramos mais do que uma causa e as explicações destas, ao contrário do que se possa esperar, afastam-nos da compreensão que desejamos ao invés de delas nos aproximar.

32 Psicanálise Análise da Psyqué Sigmund Freud formulou leis gerais sobre a estrutura e o funcionamento da psique humana.

33 Psicanálise – métodos de tratamento A hipnose foi o primeiro método utilizado de acesso ao inconsciente do paciente, pois se trata de um estado de consciência modificado, transitório e artificial, provocado pela sugestão do hipnotizador.

34 Psicanálise – métodos de tratamento O método catártico, adotado por Freud adotado na seqüência do método hipnótico, consiste na re-vivência da situação traumática liberando o afeto esquecido e, desta forma, restituindo ao sujeito sua condição anterior ao trauma.

35 Psicanálise – métodos de tratamento Ao elaborar o conceito de transferência, abandona a hipnóse e a catarse passando a adotar o método da associação livre, segundo o qual o paciente deve falar tudo que lhe vem à mente, sem nenhuma discriminação.

36 Psicanálise Em 1900 Freud escreve A Interpretação dos Sonhos sendo este considerado o marco de início da Psicanálise. A análise de seus sonhos, atos falhos e lapsos foi o caminho que o levou a descoberta do inconsciente. Este livro aborda o funcionamento do psiquismo inconsciente, desde o descobrimento do sentido dos sonhos até o Complexo de Édipo.

37 Psicanálise Freud veio a falecer devido a um câncer na boca em setembro de 1939 na Inglaterra A partir de suas obras outros psicanalistas desenvolvem novos conceitos, especialmente em relação ao tratamento com crianças. Melanie Klein, Bion e Winnicott, Anna Freud e Jacques Lacan.


Carregar ppt "TEORIAS EM PSICOLOGIA Keli Steffler. Psicologia - definição grego: psyqué significa alma e logos significa razão ou conhecimento = estudo da alma. A alma."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google