A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

RESERVA NATURAL DAS BERLENGAS IMPACTES GEOAMBIENTAIS.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "RESERVA NATURAL DAS BERLENGAS IMPACTES GEOAMBIENTAIS."— Transcrição da apresentação:

1 RESERVA NATURAL DAS BERLENGAS IMPACTES GEOAMBIENTAIS

2 Reserva Natural das Berlengas Estudo efectuado por: Andreia Filipa Fernandes Mendonça Nº13264 Licenciatura em Ensino de Ciências da Natureza Dezembro 2005

3 Reserva Natural das Berlengas As Berlengas estão integradas na Rede Nacional de áreas protegidas Preservação e protecção da fauna, flora e relevo naturais, assegurando o equilíbrio biológico.

4 Reserva Natural das Berlengas Cinco zonas de utilização específica Áreas de recreio Áreas do Farol Áreas de reserva parcial Áreas de reserva integral Áreas de reserva marítima

5 Reserva Natural das Berlengas Esta reserva tem como objectivo a conservação da natureza, a defesa da biodiversidade e do património endémico (Decreto-lei nº 264/81, de 3 de Setembro)

6 Reserva Natural das Berlengas Arquipélago rochoso, composto por três grupos de pequenas ilhas e rochedos. A Berlenga é a ilha maior As Estelas ficam cerca de uma milha a noroeste Os Farilhões a quatro milhas para nor- nordeste.

7 Reserva Natural das Berlengas A ilha da Berlenga tem um perímetro de 4Km e uma superfície total inferior a 80 hectares Mede 1500 metros de comprimento por 800 metros de largura máxima A ilha tem a forma de um oito e uma linha de costa muito recortada A Berlenga culmina num planalto, com uma elevação máxima de 92 metros

8 Reserva Natural das Berlengas As Estelas formam um arquipélago em miniatura, sendo a Estela Grande o ilhéu de maiores dimensões Os Farilhões, onde sobressai o Farilhão Grande com 550 metros de comprimento por 300 metros de largura máxima

9 Reserva Natural das Berlengas O Arquipélago das Berlengas assenta na plataforma continental da costa Portuguesa A ilha da Berlenga e as Estelas constituem uma formação homogénea de rochas ígneas de idade permocarbónica

10 Reserva Natural das Berlengas O granito da Berlenga possui cristais de grandes dimensões As rochas graníticas do arquipélago formaram-se há cerca de 280 milhões de anos As rochas da Berlenga distinguem-se pela sua deformação, que origina a formação de muitas cavidades naturais (túneis e galerias)

11 Reserva Natural das Berlengas Os Farilhões e as Forcadas têm uma constituição diferente da Berlenga (são rochas metamórficas de cor acinzentadas -- gnaisses e xistos cristalinos) As arribas do Cabo Carvoeiro e do litoral de Peniche são formadas por depósitos sedimentares marinhos do Jurássico Inferior (Liássico)

12 Reserva Natural das Berlengas O Arquipélago beneficia de dois tipos de influências climáticas A Atlântica (a norte) A Mediterrânea (a sul) O arquipélago também é condicionado pelos ventos, que afectam a distribuição de fauna e flora na ilha e que juntamente com o clima proporcionam ao arquipélago a existência de um ecossistema único

13 Reserva Natural das Berlengas A flora do arquipélago é condicionada pelo habitat e pelas influências climáticas e é composta por espécies capazes de sobreviver em condições agrestes Predominam os solos ácidos, com grandes extensões de rocha nua, ou finas camadas de areias grosseiras As extensões cobertas de verdadeiro solo vegetal são escassas

14 Reserva Natural das Berlengas O arquipélago é colonizado por líquenes de várias espécies Existem pequenas extensões de solo arenoso, capaz de suportar comunidades estruturadas de plantas herbáceas A escassez de água doce e os fortes ventos oceânicos carregados de sal, impedem o desenvolvimento de árvores

15 Reserva Natural das Berlengas Nas zonas mais férteis a cobertura vegetal resume-se a tapetes de vegetação herbácea. Porém, com o fim das chuvas a maior parte destas plantas seca rapidamente 106 espécies de plantas vasculares (espécies rupestres ou saxícolas) Observaram-se 86 espécies na ilha da Berlenga e 5 espécies no Farilhão Grande

16 Reserva Natural das Berlengas Encontraram-se no arquipélago 9 espécies novas, ou assinaladas pela primeira vez em Portugal Actualmente existe um total inventariado de 128 espécies de plantas vasculares

17 Reserva Natural das Berlengas Foram plantadas na Berlenga duas espécies exóticas: A Piteira Agave americana e o Chorão Carpobrotus edulis Muito resistente à secura, o chorão forma tapetes e cobre vastas extensões, sufocando a restante vegetação

18 Reserva Natural das Berlengas Os répteis estão representados por duas espécies: a Lagartixa de Bocage Podarcis carbonelli berlengensis o Lagarto da Berlenga Lacerta lepida

19 Reserva Natural das Berlengas Existem 2 espécies de mamíferos terrestres, possivelmente introduzidas pelo Homem: O Rato-preto Rattus rattus O Coelho Oryctolagus cuniculus pode ser encontrado nas zonas de solo mais espesso da Berlenga, onde escava as suas tocas subterrâneas

20 Reserva Natural das Berlengas A gaivota-argêntea-patas-amarelas Larus cachinnans O Corvo-marinho-de-crista Phalacrocorax aristotelis O Airo Uria aalge A Pardela de bico amarelo Calonectris diomedea O Rabirruivo-preto Phoenicurus ochruros O Peneireiro Falco tinnunculuso O Falcão Peregrino Falco peregrinus

21 Reserva Natural das Berlengas A riqueza biológica das águas nota-se na diversidade de espécies e de habitats e é aumentada pela mistura das influências pelágicas e litorais, e pela convergência das condições atlânticas e mediterrânicas.

22 Reserva Natural das Berlengas Com o desenvolvimento das actividades ligadas ao turismo foram feitas algumas Transformações na ilha: Foi restaurado o Forte de S. João Baptista Foi construído o Bairro dos pescadores e outras residências Foi construído um Pavilhão Restaurante sobre as ruínas do antigo mosteiro da Ordem de S. Jerónimo

23 Reserva Natural das Berlengas Com o passar dos anos começaram a surgir vários condicionalismos ao ambiente: Depósitos de lixo nas zonas costeiras Turismo inadequado Sobrecarga e actividades de pesca inadequadas Insuficiência de infra-estruturas Legislação regulamentar desactualizada, insuficiente e dispersa

24 Reserva Natural das Berlengas A reserva natural da Berlenga surge em 1981, com o Decreto-lei nº264/81, de 3 de Setembro. Inicialmente constituída pela ilha da Berlenga e por uma área de reserva marinha adjacente, até à linha barimétrica dos 30 metros, a reserva natural cobria uma área total de 1063 hectares.

25 Reserva Natural das Berlengas Em 1998, a reserva natural foi reclassificada pelo Decreto Regulamentar nº30/98 de 23 de Dezembro, e pouco depois complementada pelo Decreto Regulamentar nº32/99, de 20 de Dezembro Em 23 de Dezembro de 1998 foi feita uma requalificação e um alargamento da reserva às ilhas Farilhões.

26 Reserva Natural das Berlengas A reserva passou a ter novos limites A área total da reserva foi ampliada para 9560 hectares e a sua designação foi actualizada para: RESERVA NATURAL DAS BERLENGAS

27 Reserva Natural das Berlengas O estatuto de protecção integral das Berlengas data do reinado de D. Afonso V em carta régia datada de 15 de Novembro de 1465 O Instituto da Conservação da Natureza é o organismo da Administração Pública responsável pela protecção da Reserva e pela sua administração

28 Reserva Natural das Berlengas As Berlengas integram a Rede Nacional de Áreas Protegidas, constituindo uma Reserva natural desde de 3 de Setembro de É ainda Reserva Biogenética do Conselho da Europa e Zona de Protecção Especial ao abrigo da directiva 79/409/CEE, relativa à conservação das aves selvagens

29 Reserva Natural das Berlengas Legislação D.L. Nº 264/81, de 3 de Setembro, (Cria a RNB), [D.R. Nº 202 Iª Série, de 3 de Setembro de 1981]. Revoga o D.L. Nº 219/87 e dá nova redacção ao seu articulado, de 29 de Maio, (Adita o artigo 6º - A ao D.L. Nº 264/81, de 3 de Setembro), [D.R. Nº 123 Iª Série, de 29 de Maio de 1987].

30 Reserva Natural das Berlengas Legislação (continuação) D.L. Nº 293/89, de 2 de Setembro, (Alteração da legislação em vigor quanto à Reserva Natural da Berlenga/Reserva Marinha), [D.R. Nº 202 Iª Série, de 2 de Setembro de 1989].

31 Reserva Natural das Berlengas Legislação (continuação) Portaria Nº 174/90, de 8 de Março, (Estabelece restrições à pesca comercial na Reserva Marinha da Berlenga), [D.R. Nº 56 Iª Série, de 8 de Setembro de 1990].

32 Reserva Natural das Berlengas Legislação (continuação) Portaria Nº 270/90, de 10 de Abril, (Determina que a capacidade de carga humana da RNB não deve exceder as 350 pessoas enquanto se verificarem as circunstâncias então prevalecentes nesta área protegida), [D.R. Iª Série, Nº 84 de 10 de Abril de 1990].

33 Reserva Natural das Berlengas Legislação (continuação) Portaria Nº 822/93 de 7 de Setembro (Interdita o exercício da caça na R.N.B.), [D.R. Iª Série-B, Nº 210 de 7 de Setembro de 1993].

34 Reserva Natural das Berlengas Bibliografia Todos os dados para a realização deste trabalho foram facultados por: Delegação do Instituto da Conservação da Natureza, Porto de Areia Norte, 2520 Peniche Reserva Natural das Berlengas, Avenida Mariano Calado nº57, 2520 Peniche


Carregar ppt "RESERVA NATURAL DAS BERLENGAS IMPACTES GEOAMBIENTAIS."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google