A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Realidade Virtual Uma máquina que simule o ser humano deve possuir dispositivos que a permitam ver, ouvir, cheirar, ter sensibilidade a dor, ao tato e.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Realidade Virtual Uma máquina que simule o ser humano deve possuir dispositivos que a permitam ver, ouvir, cheirar, ter sensibilidade a dor, ao tato e."— Transcrição da apresentação:

1 Realidade Virtual Uma máquina que simule o ser humano deve possuir dispositivos que a permitam ver, ouvir, cheirar, ter sensibilidade a dor, ao tato e às mudanças de posição. Toda a tecnologia necessária para dotar máquinas com esses dispositivos já é existente. Em outras palavras, as máquinas que construímos já são capazes de experienciar o mundo da mesma forma que os seres humanos.

2 Realidade Virtual Essas possibilidades abrem duas perspectivas ao Engenheiro de Conhecimento. Primeiro temos a Realidade Virtual, em que o computador atua como mediador entre o ser humano e a realidade, esta sendo criada por um computador. A outra se refere a teoria dos Agentes Cognitivos.

3 LINGUAGEM SiNTAXE MORFOLOGIA SEMÂNTICA LÉXICO ORGANIZAÇÃO DOS SERES VIVOS MÁQUINAS ALOPOIÉTICAS MAQUINAS AUTOPOIÉTICAS ORGANIZAÇÃO DOS SERES VIVOS MÁQUINAS ALOPOIÉTICAS MAQUINAS AUTOPOIÉTICAS 3

4 Agentes e Avatares

5 REALIDADE VIRTUAL (RV) IMERSÃO IMERSÃO EXISTÊNCIA DE UM PONTO DE REFERÊNCIAEXISTÊNCIA DE UM PONTO DE REFERÊNCIA MANIPULAÇÃO INTERAÇÃO PERCEPÇÃO VR SIMULAÇÃO CARACTERÍSTICAS ELEMENTOS 8 NAVEGAÇÃO NAVEGAÇÃO

6 Aplicações Simuladores Vida Artificial Redes de Computadores Telepresença, Waldos, Presença Virtual Interfaces inteligentes Ambientes virtuais

7 REALIDADE VIRTUAL (RV) : APLICAÇÕES REALIDADE VIRTUAL (RV) : APLICAÇÕES MEDICINA TELEPRESENÇA SIMULADOR DE VÔO ARQUITETURA AZER LAZER MANUFATURA VIRTUAL VISUALIZAÇÃO CIENTÍFICA 9

8 Ciberespaço Mediador da convivência digital entre seres humanos, em criação a partir da disseminação e evolução da INTERNET, da Computação, e de vários outras áreas do conhecimento humano como Biologia, Sociologia e Psicologia Espaço de comunicação aberto pela interconexão mundial dos computadores e das memórias dos computadores.

9 Ciberespaço Modelos do Ciberespaço HCI(Human-Computer Interaction) Vida Artificial Construcionismo Distribuído Agentes

10 Ciberespaço Vida Artificial(adaptação, reprodução, autonomia, cooperação,etc.) RNA,DNA; Nanosystems; Sofware e Hardware; fenômenos como (pressão e temperatura).

11 Ciberespaço Construcionismo Distribuído Construcionismo - Seymour Papert Construtivismo - Jean Piaget Cognição Distribuída

12 Ciberespaço Agentes Inteligentes Inteligência Artificial Clássica(IA) Inteligência Artificial Distribuída(IAD) Resolução Distribuída de Problemas(RDP) Sistemas de Multi-Agentes(SMA)

13 Ciberespaço Características(agente) autonomia habilidade social reatividade pró-atividade mobilidade continuidade temporal

14 Ciberespaço Agência(autoridade e autonomia) DARPA Knowledge Sharing Effort(americano) KQML - Knowledge Query and Manipulation Language KIF - Knowledge Interchange Format.

15 Ciberespaço Plataformas Implementacionais Ling. Orientadas a ObjetosLing. Orientadas a agentes JavaMAGSY (Klaus Fisher) C++Gentia Retsina AKL Agents Penny Placa, etc.

16 KQML (Performatives KQML) ask: faz uma pergunta e aguarda uma resposta; ask :content :aspect :language :ontology :reply-with :sender :receiver

17 Comunicação Simples Agente B Agente Facilitador ask(x) Agente A Agente BAgente A

18 Comunicação Simples Agente Facilitador Agente AAgente B tell(x) Agente BAgente A

19 Comunicação Simples Agente Facilitador Agente AAgente B ask(x) tell(x)

20 RV E CONSTRUÇÃO DE CONHECIMENTO: PODEROSA FERRAMENTA DE ENSINO RV E CONSTRUÇÃO DE CONHECIMENTO: PODEROSA FERRAMENTA DE ENSINO SUPORTA EXPERIÊNCIA DIRETA DE FENÔMENOS TRIDIMENSIONALTRIDIMENSIONAL FACILITA MÚLTIPLOS FRAMES DE REFERENCIAS OFERECE COMUNICAÇÃO MULTISENSORIAL FISICAMENTE IMERSIVA Fundamentação teórica: tecnologias de comunicação e informação 1010

21 RV E CONSTRUÇÃO DE CONHECIMENTO: EXPERIÊNCIAS RV E CONSTRUÇÃO DE CONHECIMENTO: EXPERIÊNCIAS DIMENSÃODIMENSÃO TRANSDUÇÃOTRANSDUÇÃO REIFICAÇÃOREIFICAÇÃO Fundamentação teórica: tecnologias de comunicação e informação 11

22 RV E CONSTRUÇÃO DE CONHECIMENTO: FATORES COGNITIVOS DA IMERSÃO VIRTUAL RV E CONSTRUÇÃO DE CONHECIMENTO: FATORES COGNITIVOS DA IMERSÃO VIRTUAL SUCEPTIBILIDADE PARA A IMERSÃO SUCEPTIBILIDADESUCEPTIBILIDADE IMAGINÁRIO VIVIDO CONCENTRAÇÃO E ATENÇÃO AUTOCONTROLE QUALIDADE DA IMERSÃO MEIO AMBIENTE DISTRAÇÕES DEVIDO AO MEIO AMBIENTE EFEITOS PSICOLÓGICOS EFEITOS OUTROS Fundamentação teórica: tecnologias de comunicação e informação 12

23 SISTEMAS TUTORIAIS INTELIGENTES: CENTRALIZADOS SISTEMAS TUTORIAIS INTELIGENTES: CENTRALIZADOS 13 Fundamentação teórica: ambientes inteligentes MÓDULO ESPECIALISTA MÓDULO TUTOR MÓDULO INTERFACE MÓDULO MODELO DE ESTUDANTE MÓDULO MODELO DE ESTUDANTE ESTUDANTEESTUDANTE CONHECIMENTO CONHECIMENTO ESTRATÉGIA DE ENSINOAPRENDIZAGEM ENSINOAPRENDIZAGEM COMUNICAÇÃOCOMUSUÁRIOCOMUNICAÇÃOCOMUSUÁRIO CONHECIMENTO SOBRE O ESTUDANTECONHECIMENTO ESTUDANTE

24 SISTEMAS TUTORIAIS INTELIGENTES: DISTRIBUÍDOS SISTEMAS TUTORIAIS INTELIGENTES: DISTRIBUÍDOS 14 Fundamentação teórica: ambientes inteligentes AGENTE DE COMUNICAÇÃO AGENTE ESTRATÉGIA DE SELEÇÃO AGENTE NAVEGAÇÃO AGENTE DIAGNÓSTICO AGENTE ESTADO MUNDO AGENTE PERFORMANCE AGENTE MÓDULO DE ESTUDANTE AGENTE DE MOTIVAÇÃO FORNECEDOR DE AJUDA AGENTE DE SELEIÇÃO DE TÓPICOS AGENTE FORNECEDOR DE PRÁTICAS

25 MODELOS ABORDADOS COM O PARADIGMA DA IA CONSTRUTIVISTA Fundamentação teórica: ambientes inteligentes 15 EntidadesEntidades Processador Primário fomes físicas fomes de afeto fomes cognitivas vontades fomes físicas fomes de afeto fomes cognitivas vontades Espaço de Restrições Memória Episódica Resistência Repressão Dimensões Física Afetiva Cognitiva Espiritual Dimensões Física Afetiva Cognitiva Espiritual Domínios Lingüístico Cognitivo Conduta Observação Domínios Lingüístico Cognitivo Conduta Observação Domínio de Auto-observação AtributosAtributos Vinculos com outras unidades

26 HIPÓTESE GERAL 16 Fundamentação teórica: proposta de trabalho O NOVO SISTEMA EDUCATIVO DEVE PERMITIR A FLEXIBILIDADE, AUTONOMIA E COOPERAÇÃO, DENTRO DE UM CONCEITO DE EDUCAÇÃO PERMANENTE E CONTÍNUA

27 JUSTIFICATIVA 17 Fundamentação teórica: proposta de trabalho FERRAMENTAS PARA : EDUCAÇÃO CONTÍNUA E FLEXÍVEL DA FORÇA LABORAL FERRAMENTAS PARA : EDUCAÇÃO CONTÍNUA E FLEXÍVEL DA FORÇA LABORAL NECESSIDADE DE MODELOS DE AMBIENTES VIRTUAIS PARA A APRENDIZAGEM USO DE EXPERIÊNCIAS EM PRIMEIRA PESSOA COMO RECURSO PARA A APRENDIZAGEM

28 OBJETIVOS Fundamentação teórica: proposta de trabalho 18 MODELO DE AMBIENTE INTELIGENTE SITUAÇÃO DE ENSINO USUÁRIO EM AMBIENTE DE RV

29 Fundamentação teórica: proposta de trabalho 18 DEFINIÇÃO DE REQUISITOS DE SOFTWARE DEFINIÇÃO DA ABORDAGENS (IA-D, OOA.. ) DESCRIÇÃO FUNCIONAL (FLUXO DE DADOS E CONTROLE) ATIVIDADES METODOLOGIA BIMESTRES PROJETO TESTES DEPURAÇÃO


Carregar ppt "Realidade Virtual Uma máquina que simule o ser humano deve possuir dispositivos que a permitam ver, ouvir, cheirar, ter sensibilidade a dor, ao tato e."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google