A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

O modelo de preços em oligopólio de Sylos-Labini.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "O modelo de preços em oligopólio de Sylos-Labini."— Transcrição da apresentação:

1 O modelo de preços em oligopólio de Sylos-Labini

2 O problema estudado por Sylos-Labini: Como se determina o preço de longo prazo numa indústria oligopólica? Qual a noção de equilíbrio apropriada para se estudar esse tipo de estrutura de mercado? As respostas dadas pelo modelo de preços de Sylos- Labini: O preço será determinado para a indústria em seu conjunto, tomando em conta as variáveis que definem a estrutura técnico- produtiva da indústria, e numa perspectiva de longo prazo. O modelo afirma que o preço determinado para a indústria oligopólica será um preço de equilíbrio se e somente se, a esse dado preço, nenhuma empresa for atraída para ou expulsa da indústria.

3 Uma vez determinado esse preço estrutural, aplica-se integralmente a regra do princípio do custo total enquanto um meio eficiente de recomposição da condição de equilíbrio de preços da indústria e/ou definição de estratégias de preços e de mark-up. No curto prazo: aplica-se a fórmula do PCT: Qual tende a ser o comportamento de preços de curto prazo da empresa oligopólica? Em que situações espera-se que a empresa seja levada a modificar os seus preços de venda? (A) Alterações nos custos diretos que atinjam todas as empresas da indústria tendem a ser rapidamente repassadas para os preços: a empresa usa a fórmula P = V + QV para fazer este ajuste de preços. (B) Alterações moderadas ou temporárias na demanda não tendem a ser automaticamente repassadas para os preços, ao contrário, possivelmente os preços serão mantidos estáveis.

4 (A) Nas fases high do ciclo econômico (recuperação e auge), os preços das matérias primas e dos salários tendem a alta: o que caracteriza pressão para a elevação dos preços. As empresas poderão optar por manter os preços estáveis ao invés de aumentá-los (proporcionalmente aos custos diretos) em resposta ao aumento dos custos diretos unitários: farão isto a depender de como percebam a ameaça da concorrência... que será o fiel da balança na decisão de preços da empresa. (B) Nas fases down do ciclo econômico (depressão e recessão), a demanda estará em queda: o que caracteriza pressão para a redução dos preços. Mas as empresas tenderão a manter os preços estáveis, podendo inclusive aumentá-los (proporcionalmente aos custos diretos). Adotarão esta segunda estratégia se optarem por neutralizar a pressão da alta dos custos fixos unitários que tende a comprimir a margem de lucros.

5 A tendência geral dos preços é de que eles se situem em um nível acima do preço de exclusão das empresas menores e relativamente menos eficientes: a guerra de preços não tende a ser a regra em oligopólio. Quando interessará à grande empresa conviver com empresas menores? Quando não será interessante uma política agressiva de preços? - O critério básico será a avaliação do espaço econômico de mercado que se abriria com a expulsão vis-à-vis a capacidade produtiva de uma nova unidade produtiva da grande empresa. Quando interessará à grande empresa expulsar empresas menores estabelecidas na indústria? - Ceteris paribus, uma maior extensão absoluta do mercado, ao comportar mais plantas produtivas de maior tamanho, torna mais provável uma política agressiva de preços por parte das grandes empresas.

6 Conclusões gerais do modelo de Sylos-Labini: A estrutura de custos da indústria é definida com referência ao porte da empresa; Empresas de maior porte operam com custos unitários de produção mais baixos: efeito economias de escala Identifica-se a existência na indústria de diversas taxas de lucros em correspondência às diversas estruturas de custos As empresas de maior porte auferem taxas mais elevadas de lucros Os lucros mais elevados das grandes empresas são de caráter estrutural, ou seja, são não-friccionais. O nível de barreiras e/ou o grau de dificuldade de ingresso na indústria se expressa no tamanho da margem de lucro (preço / custos) da firma mais bem posicionada na indústria: a firma que opera com maior vantagem absoluta de custos.

7 O modelo supõe que a firma líder de custos será também a que desempenhará o papel de líder de preços na indústria: as outras firmas deverão se guiar por ela. O preço de equilíbrio da indústria é de caráter pluriderteminado: Partindo-se de uma dada estrutura inicial da indústria chega-se a um dado preço de equilíbrio para a indústria; Sendo outros os dados do ponto de partida e/ou supondo que alguma modificação em qualquer um dos dados iniciais, tem-se início uma nova trajetória de determinação do preço de equilíbrio da indústria. As trajetórias de equilíbrio são irreversíveis em sua determinação e seus efeitos sobre a estrutura e o desempenho da indústria.

8 As hipóteses mais simplificadoras do modelo de Sylos- Labini 1)Uma empresa já instalada na indústria que quiser ampliar sua capacidade de produção, ou uma concorrente potencial que pretender ingressar na indústria, somente o poderão fazer adotando o método de produção (tecnologia) já existente e apropriado ao porte econômico, escala de produção atual da empresa : O MODELO EXCLUI A POSSIBILIDADE DE INOVAÇÕES TECNOLÓGICAS 2)Cada empresa somente se expande criando novas instalações iguais àquelas já em operação: O MODELO DECONSIDERA A POSSIBILIDADE DE A EMPRESA (ENTRANTE OU ESTABELECIDA) CONSIDERAR VANTAJOSO OPERAR COM UMA PLANTA DE MENOR TAMANHO

9 As hipóteses mais simplificadoras do modelo de Sylos- Labini 3) Supõe que se novas empresas vierem a entrar no mercado, aquelas que já estão operando manterão o mesmo nível de produção anterior à entrada :O MODELO EXCLUI A POSSIBILIDADE DE ALIANÇAS OU FUSÕES ENTRE AS EMPRESAS – esta hipótese é conhecida como o postulado de Sylos –


Carregar ppt "O modelo de preços em oligopólio de Sylos-Labini."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google