A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Administração da Produção I Prof.: André de Almeida Jaques Definições.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Administração da Produção I Prof.: André de Almeida Jaques Definições."— Transcrição da apresentação:

1 Administração da Produção I Prof.: André de Almeida Jaques Definições

2 Empresa de Sucesso 2 No mundo atual, é a organização que tem capacidade de reação. No mundo atual, é a organização que tem capacidade de reação. A prioridade de qualquer negócio deve ser o de montar uma organização capaz de reagir rapidamente as demandas dos clientes. A prioridade de qualquer negócio deve ser o de montar uma organização capaz de reagir rapidamente as demandas dos clientes. O enfoque da organização deve priorizar os processos pelos, quais as demandas são atendidas. O enfoque da organização deve priorizar os processos pelos, quais as demandas são atendidas. Analisar estes processos é conhecer toda a cadeia de abastecimento. Analisar estes processos é conhecer toda a cadeia de abastecimento. Reação só é possível se houver a participação de todos os parceiros (da cadeia: Reação só é possível se houver a participação de todos os parceiros (Stakeholders ) da cadeia: Fornecedores Funcionários Clientes Fornecedores Funcionários Clientes

3 Stakeholders 3 O termo stakeholders foi criado para designar todas as pessoas ou empresas que, de alguma maneira, são influenciadas pelas ações de uma organização. Exemplo: Stakeholder Internos – Empregados da Operação. Stakeholder Externos – Sociedade ou grupos comunitários, acionistas da empresa, fornecedores, consumidores, etc.

4 Cadeia de Produção 4 A cadeia de produção não é uma coleção de atividades independentes e sim um sistema de atividades inter- dependentes FORNECEDORMATERIAIS TRANSPORTEINPUT FABRICA CD CONSUMIDOR TRANSPORTEOUTPUT

5 Cadeia de Produção 5 O estudo da Cadeia de Produção tem cinco principais utilizações: Metodologia de divisão setorial do sistema produtivo; Formulação e análise de políticas públicas e privadas; Ferramenta de descrição técnico-econômica; Metodologia de análise da estratégia das firmas; e Ferramenta de análise das inovações tecnológicas e apoio à tomada de decisão.

6 Forças que afetam a Cadeia 6 Cadeia de Produção Informação e Comunicaçã o Fatores Culturais Regras Governamentai s Meio Ambiente Rivalidade Competição Globalizaçã o Mercado e Demanda

7 Cadeia de produção do Leite 7 INDÚSTRIA RAÇÃO INDÚSTRIA MEDICAMENTOS VAREJO RAÇÕES VAREJO MEDICAMENTOS PRODUÇÃO LEITE INDÚSTRIA LATICÍNIOS ATACADO VAREJOCONSUMIDOR FINAL INSUMOS POSTO REFRIGERAÇÃO

8 Cadeia de Suprimento 8 Uma cadeia que engloba todos os estágios envolvidos, direta ou indiretamente, no atendimento de um pedido de um cliente. A cadeia inclui todos as funções internas da organização e todos os agentes envolvidos no atendimento ao cliente/consumidor. Uma cadeia que engloba todos os estágios envolvidos, direta ou indiretamente, no atendimento de um pedido de um cliente. A cadeia inclui todos as funções internas da organização e todos os agentes envolvidos no atendimento ao cliente/consumidor. O princípio básico é sincronizar todos os processos de obtenção, movimentação e entrega dos materiais, desde o ponto de origem, até o ponto de consumo, utilizando-se de um conjunto de operações logísticas. O princípio básico é sincronizar todos os processos de obtenção, movimentação e entrega dos materiais, desde o ponto de origem, até o ponto de consumo, utilizando-se de um conjunto de operações logísticas. Permite aos executivos, avaliar pontos fortes e pontos fracos na sua cadeia de fornecimento, permitindo a tomada de decisões que resultam em redução de custos, incremento da qualidade, entre outros, aumentando a competitividade do produto e diferenciais em relação a concorrência.

9 Estratégias 9 É o padrão global de decisões e ações que posicionam a organização em seu ambiente e tem o objetivo de fazê-la atingir seus objetivos de longo prazo. Estratégia corporativa; Estratégia de negócio; Estratégia funcional;

10 Estratégia Corporativa 10 Esta estratégia posicionará a empresa em seu ambiente global, econômico, político e social, e consistirá em decisões sobre quais tipos de negócios o grupo quer conduzir, em quais partes do mundo deseja operar, quais negócios adquirir e de quais desfazer-se, como alocar seu dinheiro entre os vários negócios, etc.

11 Estratégia de Negócio 11 É a estratégia que cada unidade precisará elaborar estabelecendo sua missão e objetivos individuais, bem como definir como pretende competir em seus mercados. Essa estratégia orienta o negócio em um ambiente que consiste em seus consumidores, mercados e concorrentes, mas também inclui a corporação da qual faz parte.

12 Estratégia funcional 12 É aquela na qual todos os setores, produção, marketing, finanças, pesquisa, desenvolvimento e outros, definirão qual seu papel em termos de contribuição para os objetivos estratégicos e/ou competitivos do negócio. Determinarão a melhor forma de organizar seus recursos para apoiar esses objetivos.

13 Propósitos da estratégia de operações 13 Contribuir diretamente para os objetivos estratégicos do nível imediatamente superior da hierarquia. Contribuir diretamente para os objetivos estratégicos do nível imediatamente superior da hierarquia. Auxiliar outras partes do negócio fazer sua própria contribuição para a estratégia. Auxiliar outras partes do negócio fazer sua própria contribuição para a estratégia. Considera também as necessidades de seus clientes e fornecedores internos. Considera também as necessidades de seus clientes e fornecedores internos.

14 Aspectos que afetam a importância dos objetivos de desempenho 14

15 Estratégias 15 Ganhadores de pedidos: São os objetivos que direta e significativamente contribuem para realização de um negócio, para conseguir um pedido. São considerados pelos consumidores como razões-chaves para comprar o produto ou serviço. Critérios qualificadores:São aqueles aspectos da competitividade nos quais o desempenho da produção deve estar acima de um nível determinado, para ser sequer considerado pelo cliente. Abaixo deste nível qualificador de desempenho, a empresa provavelmente nem mesmo será considerada como fornecedora potencial por muitos consumidores. Qualquer melhora nos fatores qualificadores, acima do nível qualificador, provavelmente não acrescentará benefício competitivo relevante. Critérios qualificadores: São aqueles aspectos da competitividade nos quais o desempenho da produção deve estar acima de um nível determinado, para ser sequer considerado pelo cliente. Abaixo deste nível qualificador de desempenho, a empresa provavelmente nem mesmo será considerada como fornecedora potencial por muitos consumidores. Qualquer melhora nos fatores qualificadores, acima do nível qualificador, provavelmente não acrescentará benefício competitivo relevante.

16 Estratégias 16 Influência dos concorrentes: Mesmo sem qualquer mudança direta nas preferências de seus consumidores, uma organização pode ter que mudar a forma como compete e, portanto, mudar a prioridade dos objetivos de desempenho que espera de sua produção. Alternativamente, um organização pode escolher competir de uma forma diferente da de seus rivais para distinguir-se em sua posição competitiva.

17 Estratégias 17 Conseqüências do ciclo de vida do produto: Os produtos (ou serviços) têm vida limitada. Os produtos (ou serviços) têm vida limitada. Vendas de produtos e serviços passam por 4 estágios distintos. Vendas de produtos e serviços passam por 4 estágios distintos. Os lucros aumentam e diminuem nos diferentes estágios. Os lucros aumentam e diminuem nos diferentes estágios. Os produtos e serviços exigem diferentes estratégias de marketing, de finanças, de manufatura, de compras e de pessoal em cada etapa do ciclo de vida. Os produtos e serviços exigem diferentes estratégias de marketing, de finanças, de manufatura, de compras e de pessoal em cada etapa do ciclo de vida. 1º 2º 3º 4º estágio Legenda 1º - Introdução 2º - Crescimento 3º - Maturidade 4º - Declínio

18 Efeitos do ciclo de vida do produto / serviço na organização: 18

19 Objetivos de Desempenho 19

20 Objetivos de Desempenho 20 Objetivo Qualidade: Objetivo Qualidade: Reduz custo Reduz custo Aumenta a confiabilidade Aumenta a confiabilidade Objetivo Confiabilidade: Objetivo Confiabilidade: Economiza tempo Economiza tempo Economiza dinheiro Economiza dinheiro Dá estabilidade Dá estabilidade Objetivo Rapidez: Objetivo Rapidez: Reduz estoque Reduz estoque Reduz risco Reduz risco Objetivo Flexibilidade: Objetivo Flexibilidade: Agiliza resposta Agiliza resposta Maximiza tempo Maximiza tempo Mantém confiabilidade Mantém confiabilidade Objetivo Custo: Objetivo Custo: Afetado por outros objetivos de desempenho. Afetado por outros objetivos de desempenho.

21 Identifique nas empresas abaixo, estratégias para atingir os cinco objetivos de desempenho 21 Qualidade Qualidade Rapidez Rapidez Confiabilidade Confiabilidade Flexibilidade Flexibilidade custo custo

22 Os objetivos de desempenho provocam efeitos externos e internos. O custo é influenciado pelos outros objetivos de desempenho 22 Rapidez Qualidade Flexibilidade Confiabilidade Custo Alta produtividade total Efeitos internos dos cinco objetivos de desempenho Produção rápida Processo isento de erro Habilidade para mudar Operação confiável confiável Preço baixo, margem alta ou ambos Freqüência de novos produtos e serviços Produtos e serviços sob especificação Ampla variação de produtos e serviços. / Ajustamento de volume e entrega Tempo de entrega reduzido Entrega confiável


Carregar ppt "Administração da Produção I Prof.: André de Almeida Jaques Definições."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google