A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

19º Congresso Brasileiro de Contabilidade Belém, 29 de agosto de 2012.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "19º Congresso Brasileiro de Contabilidade Belém, 29 de agosto de 2012."— Transcrição da apresentação:

1 19º Congresso Brasileiro de Contabilidade Belém, 29 de agosto de 2012

2 Antes Sped/Depois Sped

3 Pesquisa de Percepção Apuração de novas rotinas: investimentos Troca do software: sistemas novos, adaptação Honorários contábeis: readequação Qualidade das informações : b2b

4 Integração ECD EFD NF-e CT-e EFD Contribuições EFD Social DW Trans ReceitanetBX NFS-e FCont Abrangência Atual EFD IRPJ

5 Modelo 2014 – AC 2013 ECD Lucro Líquido Contábil e-Lalur Lucro Real Lucro Presumido Lucro Arbitrado Ficha de Informações da DIPJ

6 EFD IRPJ Blocos BlocoDescrição do Bloco 0Abertura, Identificação e Referências da Entidade ICalculo de Saldos recuperados da ECD JMapeamento das Contas Cóntábeis do Contribuinte KSaldos das Contas contábeis por período de apuração LLALUR P Lucro Presumido RLucro Real TLucro Arbitrado UCálculo da Contribuição Social sobre o Lucro Líquido - Imunes ou Isentas XInformações para Subsídio ao Cálculo do IRPJ YInformações gerais 9Controle e Encerramento do Arquivo Digital

7 EFD IRPJ 1ª Etapa - ECD com alterações (setembro versão beta teste) 2ª Etapa - ECD + e-Lalur Parte A (adições e exclusões do perído) -> versão agosto de ª Etapa – ECD + e-Lalur Partes A e B (controle saldos e contas) + DIPJ -> versão final dezembro de > obrigatoriedade para AC 2013 Cronograma

8 EFD Contribuições ABRIL / DEZ 2011 JANEIRO / 2013 PIS / COFINS: PJ LUCRO REAL A entrega foi facultativa PJ FINANCEIRAS E EQUIPARADAS (BLOCO H) PIS / COFINS: PJ LUCRO PRESUMIDO (BLOCO F) INSTRUÇÃO NORMATIVA RFB nº / 2012 MARÇ0 / 2012 CONT. PREVIDENCIÁRIA – RECEITAS (BLOCO P) JANEIRO / 2012 PIS / COFINS: PJ LUCRO REAL (BLOCOS A, C, D e F)

9 Escrituração digital da folha de pagamento e das obrigações trabalhistas, previdenciárias e fiscais relativas a todo e qualquer vínculo trabalhista contratado no Brasil. Atender as necessidades da Secretaria da Receita Federal do Brasil (RFB), do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), da Caixa Econômica Federal (CEF) e do Conselho Curador do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS), bem como a Justiça do Trabalho, em especial no módulo relativo ao tratamento das Ações Reclamatórias Trabalhistas. Características EFD Social

10 Eventos trabalhistas admissões, afastamentos temporários, comunicações de aviso prévio, comunicações de acidente de trabalho, etc. Folha de Pagamento; Ações judiciais trabalhistas; Retenções de contribuição previdenciária; Contribuições previdenciárias substituídas, espetáculos desportivos, cooperativas de trabalho, prestação de serviços com cessão de mão de obra, patrocínios a associações desportivas que mantenham equipes de futebol profissional, etc.; Informações

11 EFD Social Racionalizar e uniformizar as obrigações acessórias para os contribuintes, com o estabelecimento de transmissão única para informações atualmente exigidas por meio de distintas obrigações acessórias de diferentes órgãos fiscalizadores. Reduzir o custo de produção, controle e disponibilização das informações trabalhistas, previdenciárias e fiscais. O projeto da EFD Social está em fase de especificação e a divulgação do leiaute de armazenamento das informações disponível no segundo semestre de 2013 e sua implementação prevista para o início de Objetivos e prazos

12 Carlos Sussumu Oda


Carregar ppt "19º Congresso Brasileiro de Contabilidade Belém, 29 de agosto de 2012."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google