A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Dr. Luiz Carlos Magno Delegado de Polícia. CICLO ECONÔMICO DA DROGA PRODUÇÃO CONSUMO DISTRIBUIÇÃO Luiz Carlos Magno.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Dr. Luiz Carlos Magno Delegado de Polícia. CICLO ECONÔMICO DA DROGA PRODUÇÃO CONSUMO DISTRIBUIÇÃO Luiz Carlos Magno."— Transcrição da apresentação:

1 Dr. Luiz Carlos Magno Delegado de Polícia

2 CICLO ECONÔMICO DA DROGA PRODUÇÃO CONSUMO DISTRIBUIÇÃO Luiz Carlos Magno

3 Drogas: Visão Histórica a.C. Ópio: morfina, heroína, codeína a.C. Maconha: skank, haxixe a.C. Álcool 500 a.C. Coca: crack, merla d.C. Tabaco: charutos, narguilés, cachimbos Barbitúricos anfetaminas Maconha, LSD, Ansiolíticos Cocaína, heroína, Solventes Luiz Carlos Magno

4 Droga: artificialmente É toda substância ou produto que administrado ao organismo vivo, produz, artificialmente modificações em uma ou mais funções. (O.M.S.) É toda substância ou produto que administrado ao organismo vivo, produz, artificialmente artificialmente modificações em uma ou mais funções. (O.M.S.) Luiz Carlos Magno

5 Psicotrópicos São substâncias que têm tropismo; atração e afinidade pela mente. Agem, principalmente sobre o SNC(Sistema Nervoso Central), particularmente sobre o cérebro. São chamadas: Psico-ativas = Alteram o comportamento Conduzem a atos anti-sociais (José Elias Murad) Luiz Carlos Magno

6 Dependência Química As drogas que podem causar dependência são as que têm as seguintes características: Síndrome de abstinência ou privação Tolerância Toxicidade Neuropsicológica reversível / irreversível Auto-administração Ação prazerosa Luiz Carlos Magno

7 Desejo de consumir a droga Efeitos Diretos Positivos Da droga no cérebro (circuito de recompensa) Ingestão da droga Efeitos indiretos da droga Efeitos indesejáveis da droga

8 O homem foi criado por Deus e sua alma não encontrará descanso, enquanto não se voltar para Deus. (Santo Agostinho) O homem foi criado por Deus e sua alma não encontrará descanso, enquanto não se voltar para Deus. (Santo Agostinho) REFLEXÃO:REFLEXÃO:

9

10 Aspectos Bio-Psico-sociais Curiosidade Prazer imediato Novidade / Perigo: Não se importam com riscos Pressão do grupo/Aceitação Insegurança quanto a sexualidade. Imediatismo = não passar vontade Ociosidade/ falta de projetos Anomia: Ausência de regras e valores DROGAS, um desrespeito à inteligência.

11 % De uso na vida 74,1 29,5 19,9 13,4 3,9 6,4 1, ALCTABINALMEDANFMACCOC Fonte: CEBRID

12 Prejuízos para a empresa Impontualidade Faltas constantes e injustificadas Desperdício de material Má qualidade do produzido

13 Prejuízos para os funcionários Perda de concentração, e clareza visual Comprometimento das habilidades Queda brusca na produtividade Executivos sob efeito de álcool e drogas tomas decisões erradas; divulgam segredos Fumantes: saídas freqüentes para fumar Licenças-saúde longas e freqüentes

14 Prejuízos para os funcionários Constantes alterações do humor Mentiras e endividamentos com colegas Desleixo com aparência pessoal Negação do problema

15 Drogas e algumas profissões Médicos e enfermeiros: Opiáceos: morfina, dolantina, calmantes Caminhoneiros, motoristas: Anfetaminas, (rebite); cafeína Operadores de Bolsa de Valores, advogados,Jornalistas, profissionais liberais, funcionários públicos: Cocaína, álcool, tabaco, maconha, ecstasy

16 Drogas e algumas profissões Trabalhadores em espaço aberto: profissionais liberais, marinheiros, policiais: Quaisquer drogas em geral, inclusive injetáveis. Jovens profissionais: Ecstasy, poppers, drogas da moda,

17 Drogas e álcool na empresa Valorização da vida Ambiente saudável Maior segurança EUA – 70% estão empregados; BR 50% estão empregados.

18 Destiladas – (pinga, whisky, vodka, rum) Fermentadas – (cerveja, vinho) Biotônicos = 4,8% (atualmente retirado) espuminha Início: geralmente na infância. Pais/parentes dão espuminha de cerveja. Padrão de uso na população % - são abstêmios. 60% - bebem socialmente 10-15% - bebem abusivamente. Razões: Relaxamento, machismo. Bebida Alcoólica Bebo com meu dinheiro, paro quando quiser Luiz Carlos Magno

19 Síndrome da Dependência do álcool. Desejo incontrolável de beber. (Compulsão). OS SINAIS DO PROBLEMA: Você já sentiu que deveria Diminuir a bebida? As pessoas já te Irritaram quando criticaram sua bebida? Você já se sentiu mal ou Culpado a respeito de sua bebida? Você já tomou bebida Alcoólica pela manhã para aquecer os nervos ou para se livrar de uma ressaca.Alcoolismo: Luiz Carlos Magno

20 Trabalhadores e álcool 32% internações hospitais psiquiátricos 75% acidentes fatais 8ª causa de concessão de licença e auxílio doença Efeitos gerais: moleza, cansaço, dificuldade para se concentrar, enjôo, agressividade, São acidentes/ano e cerca de mortes – fonte: OIT e Min. Saúde.

21

22

23

24

25 Tabagismo (Cigarros, Charutos e Cachimbos) Considerações sobre o tabagismo Nome Científico: Nicotina Tabacum substâncias químicas Aditivos aromáticos. Alcatrão, Co2, Arsênio, Fenol, Piridina, Benzopireno (altamente cancerígeno) A maior causa de Doença Evitável e morte prematura – (O. M. S.) Luiz Carlos Magno

26 Tabagismo Efeitos Físicos: –D.P.O.C - Câncer Pulmonar % –Bronquite Crônica- 85 % –Cardiopatias- 30 % –Laringite, tosse matinal, transtornos digestivos, exagerada salivação, debilitação da memória, diminui reflexos condicionados. –ÓBITOS no Brasil = (80 – ) por ano. –Em São Paulo = (± ) por ano. Luiz Carlos Magno

27 tabagismo 85% das aposentadorias precoces e invalidez no trabalho 30% câncer e outras patologias 25% angina 30% doenças cérebro-vasculares: Outros: irritabilidade, inquietação, ansiedade, queda na concentração. Fumódromo: perde-se cerca de 10 mim. A cada cigarro.

28 Tabagismo Para a Mulher: Antecipação da menopausa, aumenta em 700 % o risco de infarto do coração na associação do tabaco x pílula anticoncepcional, ainda câncer do colo e útero. Osteoporose, envelhecimento precoce. Transmissão genético-hereditária ± 70 %. Luiz Carlos Magno

29 Tabagismo Se Grávida Deslocamento da placenta, aborto prematuro, peso e tamanho inferior, morte súbita infantil: Na criança prejuízos mentais, problemas respiratórios. Transmissão pelo aleitamento, Bebê(Fumante Passivo), Lábio Leporino, Estrabismo. Crianças em Ambiente Tabágico: 5 a 10 vezes mais, contrair doenças respiratórias. Luiz Carlos Magno

30 No Homem: Oligospernia. Alta Freqüência de disfunção erétil (impotência sexual). –Obs.: 70 % Dos Selecionadores De Empregos Fazem Objeção Ao Cigarro. Tabagismo Luiz Carlos Magno

31

32

33

34

35

36

37

38

39 ECSTASY

40 Maconha COMUM = 3% T.H.C SINSEMILA = 7,5% HAXIXE = de 3,6 – 28% SKANK = até 35% ÓLEO OU RESINA = 16% MACONHA + ÁLCOOL aumenta efeito hilariante Interfere na capacidade de dirigir Princípio Ativo: delta-9=Tetrahidrocanabinol Luiz Carlos Magno

41 MACONHA X TRABALHO: DIFICULDADE DE MEMÓRIA PERCEPÇÃO E RACIOCÍNIO HABILIDADE MOTORA Outros efeitos: Desatenção, disperso, dificuldade para tarefas complexas: efeitos podem duras até dois ou três dias após o uso. MACONHA X TRABALHO: DIFICULDADE DE MEMÓRIA PERCEPÇÃO E RACIOCÍNIO HABILIDADE MOTORA Outros efeitos: Desatenção, disperso, dificuldade para tarefas complexas: efeitos podem duras até dois ou três dias após o uso. Luiz Carlos Magno

42 Crack To crack To crack = estourar, estalar. 8 SEG S.N.C. Ao usuário: Ao usuário: Primeiro: confiança poder e excitação. Depois: depressão, extrema irritabilidade. Físicos: Físicos: Taquicardia, náuseas, ataques cardíacos, derrame cerebral, problemas respiratórios, convulsões, morte. Psicológicos: Psicológicos: Comportamento paranóico, irritabilidade, surtos de violência, ansiedade, agressividade, suicida potencial. Quadro: Quadro: Dep. Psic. Compulsiva (fissura) caquexia e forte tolerância, lesões cerebrais irreversíveis. Luiz Carlos Magno

43 Crack Quadro:Quadro: –Dependência Psic. Compulsiva (fissura) caquexia e forte tolerância, lesões cerebrais irreversíveis. Desestrutura a personalidade. –Queda brusca na expectativa de vida –MERLA: Pasta base ou Crack + Inalantes + Prod.Químicos, tóxicos e viciantes. (Querosene, Gasolina, Benzina, Éter) + Maconha + água de Bateria; ácido Sulfúrico. Luiz Carlos Magno

44 Êxtase - Droga do Amor Êxtase - Droga do Amor MDMA – 3,4-metilenodioximetanfetamina. (1914) Estimularia relação interpessoais, facilitaria comunicação e a intimidade, o humor, auto-estima e euforia. Físicos: Físicos: Taquicardia, hipertensão, boca-seca, náuseas, diminuição do apetite, hipertermia, hepatotoxidade, insuficiência renal, lesões em células cerebrais - (Parkinson), trombose e morte. Psicoativos: Psicoativos: Atenção dispersa, trismo, dific. de julgamento e cálculos, marcha instável, ataque de pânico, bruxismo, depressão, delírios, alucinações visuais e irritabilidade. Quadro: Quadro: Baixa síndrome de abstinência; paranóia aguda, mudança de personalidade e psicoses. Luiz Carlos Magno

45 Perda do Controle Curiosidade Pressão de Grupo 0 Uso mais Freqüente Dependência Perda da Capacidade de optar pelo não uso Perda da Capacidade de optar pelo não uso Uso Habitual Perda da vontade Pressão de Grupos Curiosidade Uso Esporádico Iniciativa Problema de Recuperação Luiz Carlos Magno

46 Triunfo das Nulidades De tanto ver triunfar as nulidades, De tanto ver crescer as injustiças, De tanto ver agigantarem-se os poderes nas mão dos maus, o homem chega a desanimar-se da virtude, a rir-se da honra, a ter vergonha de ser honesto. (Ruy Barbosa) De tanto ver triunfar as nulidades, De tanto ver crescer as injustiças, De tanto ver agigantarem-se os poderes nas mão dos maus, o homem chega a desanimar-se da virtude, a rir-se da honra, a ter vergonha de ser honesto. (Ruy Barbosa)

47 Filosofia de um campeão A vida é algo que Deus nos dá. Em muitos casos, cabe-nos mostrar a Deus que entendemos que a vida e a saúde devem ser consideradas como uma dádiva. E é nossa responsabilidade preservar tal dádiva. (Ayrton Senna da Silva – 1990) A vida é algo que Deus nos dá. Em muitos casos, cabe-nos mostrar a Deus que entendemos que a vida e a saúde devem ser consideradas como uma dádiva. E é nossa responsabilidade preservar tal dádiva. (Ayrton Senna da Silva – 1990) Luiz Carlos Magno

48 Encerrando !!!

49 Grato pela presença. Que Deus,o Grande Arquiteto do Universo, os abençoe. Luiz Carlos Magno

50 Viver e não ter a vergonha de ser feliz cantar a beleza de ser um eterno aprendiz Eu sei que a vida deveria Ser bem melhor e será Mas isto não impede que eu repita É bonita, é bonita, é bonita (GONZAGUINHA) Luiz Carlos Magno


Carregar ppt "Dr. Luiz Carlos Magno Delegado de Polícia. CICLO ECONÔMICO DA DROGA PRODUÇÃO CONSUMO DISTRIBUIÇÃO Luiz Carlos Magno."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google