A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Conceito e Desenvolvimento do Gerenciamento Ecológico Profª. Fernanda Alves.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Conceito e Desenvolvimento do Gerenciamento Ecológico Profª. Fernanda Alves."— Transcrição da apresentação:

1 Conceito e Desenvolvimento do Gerenciamento Ecológico Profª. Fernanda Alves

2 Gestão Ambiental Do ponto de vista empresarial, gestão ambiental é a expressão utilizada para se denominar a gestão empresarial que se orienta para evitar, na medida do possível, problemas para o meio ambiente. Em outros termos, é a gestão cujo objetivo é conseguir que os efeitos ambientais não ultrapassem a capacidade de carga no meio onde se encontra a organização, ou seja, o bem estar do desenvolvimento sustentável (DIAS, p.89).

3 Comportamento Ético- ambiental da Empresa É o comportamento no qual a responsabilidade ético-ambiental das empresas integra-se à sua estrutura organizacional. A ética ambiental passa a fazer parte da missão da empresa e o meio ambiente é visto como gerador de novas oportunidades de negócio. O comprometimento das empresas com a questão ambiental faz parte da construção de uma ética global que, por sua vez, é fundamentada no fato de que os fenômenos de poluição transcendem as fronteiras nacionais e afetam grandes extensões regionais e o planeta como um todo.

4 Contabilidade Ambiental Ramo da contabilidade que atribui valor aos recursos ambientais na contabilidade das empresas e do governo. Termo que se refere às metodologias que utilizam meios contábeis para a valoração dos bens ambientais e dos sistemas de tratamento, com vistas à proteção e controle ambiental, dentro da ótica do Desenvolvimento Sustentável.

5 Contabilidade Ambiental Na Contabilidade Ambiental, tem-se Ativos Ambientais e Passivos Ambientais. Penalidades administrativas, multas e embargo de obras, e custos de reparação de danos ambientais, que são fatores de depreciação patrimonial, fazem parte do Passivo Ambiental.

6 Contabilidade Ambiental Por outro lado, gastos com pesquisas e desenvolvimento de tecnologias e equipamentos de controle ambiental, que vêm acrescentar o patrimônio das empresas e diminuir os riscos de poluição ou degradação ambiental, são enquadrados como Ativos Ambientais. Fazem parte também dos Ativos Ambientais os recursos naturais que as empresas possuem, como áreas verdes, reservas florestais, parques, etc

7 Desempenho Ambiental Medida do desempenho de uma organização com relação ao meio ambiente. Termo utilizado na área de certificação, para caracterizar os resultados mensuráveis do Sistema de Gestão Ambiental – SGA, relacionais ao controle dos aspectos ambientais de uma organização, com base na sua política, objetivos e metas ambientais.

8 Gestão Ambiental Integrada Diz-se da gestão ambiental que tem como objetivo superar a fragmentação no tratamento de sistemas ambientais complexos. É um conjunto de atividades e procedimentos que visam a garantir que um determinado bioma, ecossistema ou recurso ambiental seja utilizado de forma a garantir a sua sustentabilidade. Para que isso seja possível, é importante que a gestão ambiental considere as seguintes etapas: planejamento, controle ambiental e monitoramento.

9 Princípios da Gestão Ambiental A Câmara de Comércio Internacional (CCI) estabeleceu o denominado Business Charter For Sustainable Development, que contempla 16 princípios para a Gestão Ambiental e são essenciais para se atingir o Desenvolvimento Sustentado

10 Princípios da Gestão Ambiental 1. Prioridade Organizacional Reconhecer que a questão ambiental está entre as principais prioridades da empresa e que ela é uma questão-chave para o Desenvolvimento Sustentado. Estabelecer políticas, programas e práticas no desenvolvimento das operações que sejam adequadas ao meio ambiente.

11 Princípios da Gestão Ambiental 2. Gestão Integrada Integrar as políticas, programas e práticas ambientais intensamente em todos os negócios como elementos indispensáveis de administração em todas suas funções.

12 Princípios da Gestão Ambiental 3. Processo de Melhoria Continuar melhorando as políticas corporativas, os programas e a performance ambiental tanto no mercado interno quanto externo, levando em conta o desenvolvimento tecnológico, o conhecimento científico, as necessidades dos consumidores e os anseios da comunidade, tendo como ponto de partida as regulamentações ambientais.

13 Princípios da Gestão Ambiental 4. Educação do Pessoal Educar, treinar e motivar o pessoal, no sentido de que possam desempenhar suas tarefas de forma responsável em relação ao ambiente. 5. Prioridade de Enfoque Considerar as repercussões ambientais antes de iniciar nova atividade ou projeto e antes de construir novos equipamentos e instalações adicionais ou de abandonar alguma unidade produtiva.

14 Princípios da Gestão Ambiental 6. Produtos e Serviços Desenvolver e fabricar produtos e serviços que não sejam agressivos ao ambiente e que sejam seguros em sua utilização e consumo, que sejam eficientes no consumo de energia e de recursos naturais e que possam ser reciclados, reutilizados ou armazenados de forma segura.

15 Princípios da Gestão Ambiental 7. Orientação ao Consumidor Orientar e, se necessário, educar consumidores, distribuidores e o público em geral sobre o correto e seguro uso, transporte, armazenagem e descarte dos produtos produzidos.

16 Princípios da Gestão Ambiental 8. Equipamentos e Operacionalização Desenvolver, desenhar e operar máquinas e equipamentos levando em conta o eficiente uso de água, energia e matérias-primas, o uso sustentável dos recursos renováveis, a minimização dos impactos negativos ao ambiente e a geração de poluição e o uso responsável e seguro dos resíduos existentes.

17 Princípios da Gestão Ambiental 9. Pesquisa Conduzir ou apoiar projetos de pesquisas que estudem os impactos ambientais das matérias-primas, produtos, processos, emissões e resíduos associados ao processo produtivo da empresa, visando à minimização de seus efeitos.

18 Princípios da Gestão Ambiental 10. Enfoque Preventivo Modificar a manufatura e o uso de produtos ou serviços e mesmo os processos produtivos, de forma consistente com os mais modernos conhecimentos técnicos e científicos, no sentido de prevenir as sérias e irreversíveis degradações do meio ambiente

19 Princípios da Gestão Ambiental 11. Fornecedores e Subcontratados Promover a adoção dos princípios ambientais da empresa junto dos subcontratados e fornecedores encorajando e assegurando, sempre que possível, melhoramentos em suas atividades, de modo que elas sejam uma extensão das normas utilizadas pela empresa.

20 Princípios da Gestão Ambiental 12. Planos de Emergência Desenvolver e manter, nas áreas de risco potencial, planos de emergência idealizados em conjunto entre os setores da empresa envolvidos, os órgãos governamentais e a comunidade local, reconhecendo a repercussão de eventuais acidentes.

21 Princípios da Gestão Ambiental 13. Transferência de Tecnologia Contribuir na disseminação e transferência das tecnologias e métodos de gestão que sejam amigáveis ao meio ambiente junto aos setores privado e público.

22 Princípios da Gestão Ambiental 14. Contribuição ao Esforço Comum Contribuir no desenvolvimento de políticas públicas e privadas, de programas governamentais e iniciativas educacionais que visem à preservação do meio ambiente.

23 Princípios da Gestão Ambiental 15. Transparência de Atitude Propiciar transparência e diálogo com a comunidade interna e externa, antecipando e respondendo a suas preocupações em relação aos riscos potenciais e impacto das operações, produtos e resíduos.

24 Princípios da Gestão Ambiental 16. Atendimento e Divulgação Medir a performance ambiental. Conduzir auditorias ambientais regulares e averiguar se os padrões da empresa cumprem os valores estabelecidos na legislação. Prover periodicamente informações apropriadas par a Alta Administração, acionistas, empregados, autoridades e o público em geral.

25 Benefícios Econômicos da Gestão Ambiental Economia de custos Economias devido à redução do consumo de água, energia e outros insumos. Economias devido à reciclagem, venda e aproveitamento de resíduos e diminuição de efluentes. Redução de multas e penalidades por poluição.

26 Benefícios Econômicos da Gestão Ambiental Incremento de receitas Aumento da contribuição marginal de produtos verdes que podem ser vendidos a preços mais altos. Aumento da participação no mercado devido a inovação dos produtos e menos concorrência. Linhas de novos produtos para novos mercados. Aumento da demanda para produtos que contribuam para a diminuição da poluição.

27 Benefícios Estratégicos da Gestão Ambiental Benefícios Estratégicos Melhoria da imagem institucional. Renovação do portfólio de produtos. Aumento da produtividade. Alto comprometimento do pessoal. Melhoria nas relações de trabalho. Melhoria e criatividade para novos desafios. Melhoria das relações com os órgãos governamentais, comunidade e grupos ambientalistas. Acesso assegurado ao mercado externo. Melhor adequação aos padrões ambientais.

28 Sistema de Gestão Ambiental – SGA A sistematização da gestão ambiental por uma organização é determinada de Sistema de Gestão Ambiental – SGA. Pode ser definido como o conjunto de responsabilidades organizacionais, procedimentos, processos e meios que se adotam par a implantação de um apolítica ambiental em determinada empresa ou unidade produtiva.

29 Sistema de Gestão Ambiental – SGA É o gerenciamento dos processos visando o controle dos resíduos sólidos, efluentes líquidos e das emissões atmosféricas inerentes às atividades produtivas evitando assim impactos ambientais

30 Sistema de Gestão Ambiental – SGA O processo de gestão ambiental nas empresas está profundamente vinculado a normas que são elaboradas pelas instituições públicas (prefeituras, governos estaduais e federal) sobre o meio ambiente. Estas normas fixam os limites aceitáveis de emissão de substâncias poluentes, definem em que condições serão despojados os resíduos, proíbem a utilização de substâncias tóxicas, definem a quantidade de água que pode ser utilizada, volume de esgoto que pode ser lançado etc.

31 Sistema de Gestão Ambiental – SGA As normas legais são referências obrigatórias para as empresas que pretendem implantar um SGA a violação das normas legais ou seu desconhecimento afetam de forma significativa os investimentos das empresas, além de afetar sua capacidade de intervenção no mercado.

32 Sistema de Gestão Ambiental – SGA Para um SGA ser consistente é necessário que ele tenha como base: a Política Ambiental, seus objetivos e metas; um LAIA (Levantamento de Aspectos e Impactos) consistente e atualizado; o conhecimento e atendimento aos requisitos legais aplicáveis o controle operacional das atividades responsáveis pelos aspectos e impactos ambientais e a melhoria contínua ambiental.

33 Sistema de Gestão Ambiental – SGA A gestão ambiental é aplicável em empresas de qualquer tamanho e setor. Qualquer empresa pode reduzir o consumo de energia, de água, ou pode incentivar o uso de produtos recicláveis, adotando vasilhames adequados para seu recolhimento.

34 Sistema de Gestão Ambiental – SGA Quando pequenas empresas estão vinculadas a grandes clientes que exigem de seus fornecedores um SGA, a implantação de um sistema de gestão sustentável pode ser necessária para a continuidade dos negócios, e aí a decisão de sua implantação deve ser basear nas vantagens e desvantagens que advirão de sua adoção.

35 Sistema de Gestão Ambiental – SGA Deve-se levar em conta que a cada dia torna-se cada vez maior a exigência de adoção de sistemas de gestão sustentáveis, por parte dos consumidores, das instituições públicas e do mercado internacional, em particular aquele vinculado aos países desenvolvidos.


Carregar ppt "Conceito e Desenvolvimento do Gerenciamento Ecológico Profª. Fernanda Alves."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google