A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Interpretações do Brasil 'Abaporu'-1928 Tarsila do Amaral Raízes do Brasil Sérgio Buarque de Holanda.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Interpretações do Brasil 'Abaporu'-1928 Tarsila do Amaral Raízes do Brasil Sérgio Buarque de Holanda."— Transcrição da apresentação:

1 Interpretações do Brasil 'Abaporu'-1928 Tarsila do Amaral Raízes do Brasil Sérgio Buarque de Holanda

2 Interpretações do Brasil Sérgio Buarque de Holanda ( São Paulo, ) Bacharel em Direito pela Universidade do Brasil em 1925, professor universitário e jornalista Uma das principais referências na História e na Sociologia (trabalha na interdisciplinaridade) Participou do Movimento Modernista, escrevendo para as revistas Klaxon e Estética Torna-se em1929 correspondente dos Diários Associados, em Berlim, onde assiste a ascensão do Nazismo e toma contato com a obra de historiadores e cientistas sociais germânicos, como Weber e Dilthey Raízes do Brasil é publicado em 1936, logo após sua volta da Europa e no mesmo ano passa a lecionar História Moderna na Universidade do Brasil (RJ) Na Década de 50 reside em Roma onde leciona na Universidade de Roma a cadeira de Estudos Brasileiros Torna-se catedrático de História da Civilização Brasileira, USP (1958) até sua aposentadoria (1969).

3 Interpretações do Brasil Influências de Weber ( ) Uso do método compreensivo (Dilthey) na análise sociológica Captar os significados das ações humanas, além de seus aspectos externos. Isto é, extrair os conteúdos simbólicos dos fenômenos sociais Ex: dar um pedaço de papel a alguém pode ser irrelevante para a análise do cientista social, mas um papel que é dado a outrem como forma de saldar uma dívida (cheque) é uma ação carregada de sentido. Engloba uma "teia" complexa de significados, na medida em que o pedaço de papel serve como um meio de troca e esta função é legitimada pela sociedade. SBH busca entender as formas de convívio, instituições e idéias de que somos herdeiros a partir das raízes culturais da formação brasileira

4 Interpretações do Brasil Influências de Weber ( ) Tipos ideais (conceito weberiano): É uma abstração, trata-se de uma construção intelectual, por isso não são puros O pesquisador disseca as propriedades dos fenômenos sociais observados e depois os reconstrói ("exagera" suas características). SBH explora a metodologia dos contrários e formula tipos ideais em sua análise: trabalhador X aventureiro; semeador X ladrilheiro; o homem cordial. É um recurso metodológico (uma ferramenta intelectual) que pinça dos inúmeros fenômenos observáveis, traços, considerados pelo pesquisador, característicos e representativos da questão estudada, a fim de melhor compreendê-la

5 Interpretações do Brasil Influências de Weber ( ) Alguns conceitos importantes de Weber usados em Raízes do Brasil Estado e autoridade - Política entendida como a liderança do Estado: "uma comunidade humana que pretende o monopólio do uso legítimo da força física dentro de determinado território". - O Estado depende de sua legitimidade (reconhecimento da autoridade e obediência)

6 Interpretações do Brasil Influências de Weber ( ) Alguns conceitos importantes de Weber usados em Raízes do Brasil Estado e autoridade -Estado moderno inspira-se, principalmente, na dominação de caráter racional: Monopólio da violência Centralização dos impostos Crença na legitimidade das ordens estatuídas e do direito de mando daqueles que, em virtude dessas ordens, estão nomeados para exercer a dominação (dominação legal) separação radical entre público e privado Racionalização e burocratização das instituições (relações institucionais devem ser impessoais e universais)

7 Interpretações do Brasil Influências de Weber ( ) Alguns conceitos importantes de Weber usados em Raízes do Brasil Burocracia Ligada as ideais de racionalidade (adequação dos meios aos fins) e eficiência Baseada na legalidade e formalização das normas e regras (para evitar práticas arbitrárias), na impessoalidade das relações, na hierarquia das funções organizacionais, no estabelecimento de rotinas e procedimentos nas atividades profissionais, na especialização e profissionalização (competência técnica e meritocracia) dos funcionários e na previsibilidade

8 Interpretações do Brasil A tentativa de implantação da cultura européia no extenso território (...) é na origem da sociedade brasileira, o fato dominante e mais rico em conseqüências. Trazendo de países distantes nossas formas de convívio, nossas instituições, nossas idéias, e timbrando em manter tudo isso em ambiente muitas vezes desfavorável e hostil, somos ainda hoje uns desterrados em nossa terra (...) o certo é que todo fruto de nosso trabalho ou de nossa preguiça parece participar de um sistema de evolução próprio de outro clima e de outra paisagem Raízes do Brasil (1936) 'Abaporu'-1928 Tarsila do Amaral

9 Interpretações do Brasil Raízes do Brasil (1936) 'Abaporu'-1928 Tarsila do Amaral O brasileiro como herdeiro de uma colonização portuguesa que construiu uma sociedade personalista, com características rurais (traduzida pela exploração da grande propriedade aliada ao regime escravocrata) e avessa à implantação de um espaço público democrático e igualitário. Para nos modernizarmos, teremos que deixar de ser o que somos.

10 Interpretações do Brasil Raízes do Brasil (1936) 'Abaporu'-1928 Tarsila do Amaral A modernização no Brasil teria que ser precedida de uma mudança nas mentalidades a sociedade precisaria se organizar racionalmente A questão de SBH é compreender os obstáculos que atrapalham a modernização política e econômica do Brasil. O que faz que, entre nós, a democracia no Brasil [sempre tenha sido] um lamentável mal entendido? Fruto de uma aristocracia rural e semi-feudal [que] importou-a e tratou de acomodá-la, onde fosse possível, aos seus direitos e privilégios.

11 Interpretações do Brasil Raízes do Brasil (1936) 'Abaporu'-1928 Tarsila do Amaral Por que o liberalismo democrático jamais se Naturalizou entre nós e só assimilamos efetivamente esses princípios até onde coincidiram pura e simples com a negação de uma autoridade incômoda? A resposta está nas nossas raízes, na nossa herança portuguesa. Se a plasticidade aventureira dos lusitanos foi crucial para seu sucesso como colonizador, a mentalidade legada (rural,familiar, patriarcal e desinteressada pela vida pública) tornou-se incompatível com os tempos modernos (urbano e industrial) => Por isso, vivemos entre dois mundos.

12 Interpretações do Brasil Raízes do Brasil Tipos ideais Colonizador Trabalhador (Europeus do Norte) Aventureiro (Ibéricos e ingleses até o séc XVIII) Semeador (Português) Ladrilhador (Espanhol) Planeja-se, o homem intervém no curso da natureza. Cidade - empresa da razão Estado presente, investe, funda povoados, organiza, tenta fazer do novo país uma extensão do seu Pouco planejamento, vale-se da riqueza fácil, ao alcance da mão Simples local de passagem (litorânea) e enriquecimento Cidades irregulares, nascidas e crescidas ao Deus dará Semeador:sem trabalho, sem método, sem plano. Repulsa pelo trabalho regular e mecânico Busca novas experiências, é audacioso, criativo, espaçoso, ignora fronteiras o objetivo final e mais importante que os meios, quer colher o fruto sem plantar a árvore Fruto da ética católica Vê primeiro a dificuldade a vencer, concentra-se nos meios disponíveis É metódico, realista, persistente, estável Ethos capitalista advindo da ética protestante (Weber)

13 Interpretações do Brasil Raízes do Brasil (1936) 'Abaporu'-1928 Tarsila do Amaral A cidade é vista como instrumento de dominação, cujas características refletem o estilo de colonização adotada Os tipos aventureiro e trabalhador não existem em estado puro ambos participam em maior ou menor grau, de múltiplas combinações e é claro que em estado puro, nem o trabalhador, nem o aventureiro têm existência fora do mundo das idéias No entanto, o tipo aventureiro foi predominante na colonização brasileira: as características de imediatismo, audácia, instabilidade, ociosidade, reduzida capacidade de organização social e ausência de uma moral do trabalho foram dominantes.

14 Interpretações do Brasil Raízes do Brasil (1936) 'Abaporu'-1928 Tarsila do Amaral Essa mentalidade forjou nosso personalismo (predominância das relações sociais pessoalizadas, afetivas e clientelistas) e nossa incapacidade secular de separar o público do privado Por isso, no contexto político brasileiro a unificação só foi conseguida nos governos fortemente centralizados

15 Interpretações do Brasil 'Abaporu'-1928 Tarsila do Amaral O que é o homem cordial?

16 Interpretações do Brasil Raízes do Brasil (1936) 'Abaporu'-1928 Tarsila do Amaral O Homem cordial - expressão retirada do diplomata Ribeiro Couto, que a emprega em carta, de 1931, endereçada ao escritor e diplomata mexicano Alfonso Reyes O homem cordial não é sinônimo de bondade e polidez. É oposto à civilidade (que visa esconder e controlar as emoções) É o predomínio do afetivo, do domínio do coração (em latim cor, por isso cordial) Define-se por um fundo emocional, rico e transbordante Sua sociabilidade é apenas aparente, já que ela não ajuda no estabelecimento de uma organização coletiva e no respeito às normas estabelecidas.

17 Interpretações do Brasil Raízes do Brasil (1936) 'Abaporu'-1928 Tarsila do Amaral É herdeiro do sistema patriarcal, Personalista e daí a dificuldade do brasileiro em localizar-se nas prerrogativas e instituições de um Estado racional, pautado por suas leis impessoais Igual dificuldade encontra ao lidar com res pública (coisa pública), favorecendo o grupo de amigos, ao invés de cuidar do interesse público, tentando reduzir as características do Estado ao padrão afetivo e pessoal. É a síntese do iberismo e do ruralismo, com a adição do tipo aventureiro ao semeador

18 Interpretações do Brasil Raízes do Brasil (1936) 'Abaporu'-1928 Tarsila do Amaral Para SBH, seria preciso transfigurar essa cordialidade, isto é, libertar-se das raízes lusitanas de nossa formação. Afinal, nos anos 30, entrávamos em novafase de crescimento da urbanização e da industrialização. As exigências e os padrões de sociabilidade do mundo Moderno estavam se tornando incompatíveis com a nossa mentalidade e nossa herança cultural

19 Interpretações do Brasil Ética da cordialidade 'Abaporu'-1928 Tarsila do Amaral A cordialidade, pois, é a tentativa de reconstrução fora do ambiente familiar, no plano societário, do mesmo tipo de sociabilidade dependente de laços comunitários. Seriam exemplos disso algumas formas de linguagem, de expressão religiosa e até horror às hierarquias e a busca de intimidade no tratamento dispensado às autoridades ( Braulio Salum Jr., interpretando Raízes do Brasil)

20 Interpretações do Brasil Ética o Estado, Pólis (Creonte) X Ética da Família e da tradição (Antígona)

21 Interpretações do Brasil Estado e Família: lógicas opostas e conflitantes O estado não é uma ampliação do círculo familiar e, ainda menos, uma integração de certos agrupamentos, de certas vontades particularistas, de que a família é o melhor exemplo (...) A verdade, bem outra, é que pertencem a ordens diferentes em essência. Só pela transgressão da ordem doméstica e familiar é que nasce o Estado e que o simples indivíduo se faz cidadão, contribuinte, eleitor, recrutável e responsável ante as leis da cidade ( SBH, Raízes do Brasil)

22 Interpretações do Brasil Os dilemas do Brasil No Brasil, onde imperou, desde os tempos remotos, o tipo primitivo da família patriarcal, o desenvolvimento da urbanização – que não resulta unicamente do crescimento das cidades, mas também do crescimento dos meios de comunicação, atraindo vastas áreas para a esfera da influência das cidades- ia acarretar um desequilíbrio social, cujos efeitos permanecem vivos até hoje Não era fácil os detentores das posições públicas de responsabilidade, formados por tal ambiente, compreenderem a distinção fundamental entre o domínio público e o privado ( SBH, Raízes do Brasil) 'Abaporu'-1928 Tarsila do Amaral

23 Interpretações do Brasil Os dilemas do Brasil: Gestão do Estado Patrimonial ( funcionários agem conforme seu interesse particular, as funções, os empregos e os benefícios que deles aufere relacionam-se a direitos pessoais do funcionário e não a interesses objetivos) X Burocrata (Ação conforme interesses objetivos. No Estado burocrático [se prevalecem] a especialização das funções e o esforço para se assegurarem garantias políticas aos cidadãos ) 'Abaporu'-1928 Tarsila do Amaral

24 Interpretações do Brasil O estado patrimonialista Weber É uma estrutura de autoridade caracterizada pela indistinção entre as esferas pública e privada, caracterizando-se pela ocorrência sistemática de formas de apropriação particular da máquina estatal. forma específica de dominação política tradicional, em que a administração pública é exercida como patrimônio privado do chefe político. (...) No seu uso mais recente,o termo patrimonialismo costuma vir associado a outros como clientelismo e populismo, por oposição ao que seriam formas mais modernas, democráticas e racionais da gestão pública, também analizada por Weber em termos do que ele denominou de dominação racional-legal, típica das democracias ocidentais Simon Schwartzman (12/10/2006) 'Abaporu'-1928 Tarsila do Amaral

25 Interpretações do Brasil Os dilemas do Brasil No Brasil, pode-se dizer que só excepcionalmente tivemos um sistema e um corpo de funcionários puramente dedicados a interesses objetivos e fundados nesses interesses. Ao contrário, é possível acompanhar, ao longo de nossa história, o predomínio constante das vontades particulares que encontram seu ambiente próprio em círculos fechados e pouco acessíveis a uma ordenação impessoal. Dentro desses círculos, foi sem dúvida o da família aquele que se exprimiu com mais força e desenvoltura na sociedade ( SBH, Raízes do Brasil) 'Abaporu'-1928 Tarsila do Amaral

26 Interpretações do Brasil 'Abaporu'-1928 Tarsila do Amaral Que exemplos de práticas patrimonialistas temos na contemporaneidade?

27 Interpretações do Brasil 'Abaporu'-1928 Tarsila do Amaral Qual seria a nossa revolução?

28 Interpretações do Brasil Raízes do Brasil (1936) 'Abaporu'-1928 Tarsila do Amaral Para SBH, o Brasil estava vivendo uma lenta revolução, que consistia na transição de uma sociedade rural, de mentalidade familiar para uma sociedade urbana, abstrata, normatizada e racional. Estamos vivendo assim entre dois mundos, um definitivamente morto e outro que luta por vir à luz Para haver revolução social efetiva no Brasil enquanto não se eliminassem os fundamentos personalistas e aristocráticos, ibéricos e rurais.

29 Interpretações do Brasil Raízes do Brasil (1936) 'Abaporu'-1928 Tarsila do Amaral Mas essa Revolução também não será efetiva se forem adotadas soluções superficiais e enganadoras : - Modelos inadequados ao nosso temperamento como as fórmulas da Rev. Francesa ou da Rep. estadounidense ajustados à nossa mentalidade patriarcal e personalista. - Governos autoritários (caudilhismo das sociedades iberos-americanas)

30 Interpretações do Brasil Raízes do Brasil (1936) 'Abaporu'-1928 Tarsila do Amaral Pois nem o liberalismo, nem o Caudilhismo são capazes de romper com as bases do poder oligárquico de mando e promover a democracia Para que essa revolução seja efetiva e democrática É preciso substituir a revolução horizontal por uma revolução vertical, trazendo os elementos populares para a esfera pública

31 Interpretações do Brasil Caudilhismo Expressão surge na América Latina para designar líderes que assumiam o poder através de golpes de estado, implantando ditaduras personalistas. Caudilhos são são lideranças políticas carismáticas associadas a setores tradicionais (como militares e oligarquia rural), cujo poder afirma-se por práticas populistas e autocráticas. No Brasil, Getúlio Vargas ( e o pai dos pobres) é associado ao caudilhismo e ao populismo

32 Interpretações do Brasil Populismo Cartões postais exaltando as realizações do governo Vargas, editado pelo DIP, 1937/1945. (CPDOC/ GV) Forma de exercício no poder que combina autoritarismo e dominação carismática. Sua característica básica é o contato direto entre as massas urbanas e o líder carismático. A legitimação no poder se dá a partir de uma ligação emocional com a população, especialmente os menos favorecidos economicamente

33 Interpretações do Brasil Era Vargas 1º gov. – 1930/1945 (Estado Novo ) 2º gov. (eleito por voto) (até suicídio) Produção industrial ultrapassa a agrícola, tornando-se a atividade econômica mais importante Implementação da indústria de base (máquinas pesadas, siderurgia, metalurgia e indústria química). Urbanização intensa. Legislação social ( ), introduzida de cima para baixo, sem participação popular Implantação do sindicalismo corporativo (sindicatos patronais e de operários subordinados ao Ministério do Trabalho) Período conturbado com relação aos avanços constitucionais e políticos Derrota de todos os projetos políticos alternativos (comunismo, tenentismo, integralismo e liberalismo)


Carregar ppt "Interpretações do Brasil 'Abaporu'-1928 Tarsila do Amaral Raízes do Brasil Sérgio Buarque de Holanda."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google