A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Interpretações do Brasil Quanto vale ou é por quilo?

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Interpretações do Brasil Quanto vale ou é por quilo?"— Transcrição da apresentação:

1 Interpretações do Brasil Quanto vale ou é por quilo?

2 Interpretações do Brasil Para Roberto DaMatta, o que faz do Brasil, o Brasil?

3 RobertoDaMatta (1936, Niterói) Mestrado e phd em Antropologia por Harvard É o antropólogo de maior renome no Brasil e no exterior Foi professor do Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social do Museu Nacional UFRJ ( ) É Professor Emérito da Universidade de Notre Dame, USA de Antropologia (1987 – 2004) Atualmente é Professor Titular da PUC- RJ É autor de Carnavais, Malandros e Heróis: para uma sociologia do dilema brasileiro (publicado em 1979). Contexto do gov. militar: intelectualidade dividida entre marxistas e não- marxistas (análise do Brasil sem o viés da luta de classes) Preocupação com identidade nacional, não é recente. A novidade de DaMatta,em CMH, é a interpretação sobre o dilema brasileiro, entendendo o Brasil como um drama, sem ter necessariamente um princípio, um meio e um fim. Interpretações do Brasil

4 Influências acadêmicas em DaMatta Louis Dumont (Homo Hierarchicus) - Alerta que indivíduo é socialmente construído (Séc. XVIII), ao estudar o sistema de castas na Índia - Distingue indivíduo empírico (existente em todas as sociedades) e o indivíduo como valor básico (cultura ocidental moderna) - Categorias analíticas: Individualismo (partes mais importante do que todo) X Holismo (todo mais importante do que as partes) - Universitas (comunidade como fonte do sentido) X Societas (entidade concebida como uma associação de cidadãos com múltiplos interesses) Escola Sociológica Francesa (Durkheim e Mauss) Par antinômico (eixo): Indivíduo e Sociedade (ênfase no papel social do indivíduo) Interpretações do Brasil

5 Principais idéias de DaMatta Uso da sociologia comparada Brasil X EUA diferentes, mas juntos diferentes, mas separados você sabe com quem está falando? quem você pensa que é? Busca o entendimento do Brasil por seus elementos invariantes Você sabe com quem está falando? Rito autoritário representações rituais no Brasil: carnaval, semana da pátria, procissões religiosas (contexto de festa) e a expressão você sabe com quem está falando? Def. ritos: eventos culturais e sociais(...) que são bons para revelar processos também existentes no dia-a-dia e, até mesmo, para se examinar, detectar e confrontar as estruturas elementares da vida social (Mariza Peirano – Análise Antropológica de Rituais in O Dito e o feito) Interpretações do Brasil

6 Principais idéias de DaMatta Separação autoritária de duas posições sociais - visão do mundo como foco de integração e cordialidade, adaptativa (jeitinho, malandragem), mundo da casa (seguro) - visão do mundo hierárquica, mundo da rua é hostil (sentimento de desconfiança ) você sabe com quem está falando? => implícita - usada apenas em situação de conflito, quando alguém não reconheceu seu lugar É desagradável porque quebra o pacto silencioso e cordial de uma sociedade onde cada um deve saber o seu lugar. Interpretações do Brasil

7 Principais idéias de DaMatta indivíduo e pessoa => paradoxo brasileiro Brasil:sistema social equilibrado e dividido entre duas unidades sociais (indivíduo: sujeito das leis universais e modernizadoras e Pessoa:sujeito das relações sociais e hierarquizantes) Não é unitário como na Índia (renunciante) ou nos EUA (universal) (...) iguala em um plano e hierarquiza em outro, o que - como resultado- promove uma tremenda complexidade classificatória, um enorme sentimento de compensação e complementaridade(..) CMH, pág 149 Qual é a nossa atitude diante da lei que deve valer para todos? Indivíduo é para quem as leis são feitas, o anônimo, o João Ninguém e se define por oposição a pessoa (sistemas de relações pessoais, de compadrio, de troca de favores). Interpretações do Brasil

8 Principais idéias de DaMatta É como tivéssemos duas bases através das quais pensássemos o nosso sistema. No caso das leis gerais e da repressão, seguimos sempre o código burocrático ou a vertente impessoal e universalizante, igualitária do sistema. No caso das situações concretas, daquelas que a vida nos apresenta, seguimos sempre o código da relações e da moralidade pessoal, tomando a vertente do jeitinho, da malandragem e da solidariedade como eixo de ação. Na 1ª escolha, nossa unidade é o indivíduo; na 2ª é a pessoa. A pessoa merece solidariedade e um tratamento diferencial. O indivíduo, ao contrário, é o sujeito da lei, foco abstrato para quem as regras e a repressão foram feitos CMH, pág 169 Interpretações do Brasil

9 Principais idéias de DaMatta Malandragem, Jeitinho e você sabe com quem está falando? são modos de navegação social Jeitinho : cantada, harmonização ´jeitinho´ e ´você sabe com quem está falando?´ são, pois, dois modos de enfrentar uma mesma situação. O primeiro vai pelo caminho da paciência e conciliação; já o segundo apela para o conflito, fazendo com que a relação englobe a lei (O que é o Brasil? Pág 50) Malandragem : profissionalização do jeitinho O malandro, portanto, seria um agente profissional do jeitinho e na arte de sobreviver nas situações mais difíceis:naquelas que ele está claramente fora ou longe das leis (O que é o Brasil? Pág 51) O malandro, diferentemente do bandido, rouba com jeito, invocando simpatia, empatia e laços humanos (pág 52) Interpretações do Brasil

10 Você sabe com que está falando no Brasil e nos Estados Unidos? Um dos artigos da coletânea Tocquevilleanas. Notícias da América, publicada em Tais artigos foram escritos para O Estado de São Paulo ( ) e para o Jornal da Tarde ( ), quando o autor se encontrava lecionando nos EUA O que ocorreu no vôo nos EUA? Interpretações do Brasil

11 Alexis de Tocqueville ( ): A democracia na América Parece-me indubitável que, mais cedo ou mais tarde, chegaremos como americanos à igualdade quase completa das condições. Não concluo daí que sejamos chamados necessariamente um dia a tirar, de semelhante estado social, as conseqüências políticas que os americanos tiraram. Estou longe de acreditar que eles encontraram a única forma de governo que a democracia possa dar (...) Confesso que vi na América mais que a América; procurei nela uma imagem da própria democracia, de suas propensões, de seu caráter, de seus preconceitos, de suas paixões (....) Tocqueville vive na América recém-independente por cerca de 1 ano e a compara com a França A Igualdade na América é considerada extrema porque eles não assistem a própria revolução, já nascem dela. Interpretações do Brasil

12 Cidadania – a questão da cidadania em um universo relacional Roberto DaMatta Questão do autor Neste trabalho, pretendo discutir a seguinte questão: se o conceito de cidadania implica, de um lado, a idéia fundamental de indivíduo (e a ideologia do individualismo), e, de outro, regras universais (um sistema de leis que vale para todos em todo e qualquer espaço social), como essa noção é percebida e vivida em sociedade onde a relação desempenha um papel crítico na concepção e na dinâmica da ordem social? (pág 65) É possível falar de cidadania no Brasil? No Brasil a cidadania pode ser pensada da mesma forma que nos Estados Unidos e nos países europeus? Interpretações do Brasil

13 Cidadania – a questão da cidadania em um universo relacional Roberto DaMatta Cidadania:historicamente localizada e socialmente construída Premissas iluministas (igualdade e liberdade) e ideais da Rev. Francesa e da independência norte-americana (contestação aos privilégios da nobreza e do clero) grande transformação (terra, dinheiro e trabalho são transformados em mercadoria. Karl Polany em A grande transformação) T Marshall – As etapas da conquista da cidadania pelo operariado inglês (direitos legais => direitos políticos => direitos sociais). Brasil inverte isso, segundo José Murilo de Carvalho (Cidadania no Brasil. Um longo Caminho) Concepção de cidadania: o foco é o indivíduo, o caráter é universal e nivelador (todos são iguais em direitos e deveres) Interpretações do Brasil

14 Cidadania – a questão da cidadania em um universo relacional Roberto DaMatta Interpretações do Brasil Estados Unidos: tipo ideal de sociedade igualitária Ideologia do mérito, do homem que se faz por si mesmo Alto grau de associativismo referência ao clássico A Democracia na América (1835, 1º vol. e 1840, 2º vol.) de Tocqueville Para driblar a ética igualitária => sociologia do convite (que permite a discriminação e recria o privilégio) Cidadania no Brasil: ambigüidade como marca Dual: conjuga os ideais igualitários e liberais com outra hierárquica, relacional e paternalista. Idéia de um Estado-Pai (provedor)

15 Cidadania – a questão da cidadania em um universo relacional Roberto DaMatta Interpretações do Brasil No Brasil, o individualismo é criado com esforço, como algo negativo e contra as leis que definem e emanam da totalidade. Nos Estados Unidos, o individualismo é positivo e o esforço tem sido para criar a unidade ou Union: a totalidade (pág 76) Nos Estados Unidos a idéia de comunidade está fundada na igualdade e homogeneidade de todos os seus membros, aqui concebidos como cidadãos (...) No Brasil, por contraste, a comunidade é necessariamente heterogênea, complementar e hierarquizada. Sua unidade básica não está baseada em indivíduos (ou cidadãos), mas em relações e pessoas, famílias e grupos de parentes e amigos. Sendo assim, nos Estados Unidos, o indivíduo isolado conta como uma unidade positiva do ponto de vista moral e político; mas no Brasil o indivíduo isolado e sem relações (...) é algo considerado altamente negativo (...) (pág 77)

16 Cidadania – a questão da cidadania em um universo relacional Roberto DaMatta Interpretações do Brasil Brasil: casa e rua complementares e compensatórias Se no universo da casa sou um supercidadão, pois ali tenho direitos e nenhum dever, no mundo da rua sou um subcidadão, já que as regras universais da cidadania sempre me definem por minhas determinações negativas: pelos meus deveres e obrigações, pela lógica do não pode e do não deve (pág 93) Dilema Brasileiro Não há brasileiro que não conheça o valor das relações sociais e que não as tenha utilizado como instrumentos de solução de problemas ao longo da sua vida. Não há brasileiro que nunca tenha usado o você sabe com quem está falando? diante da lei universal e do risco de uma universalização que acabaria transformando sua figura moral num mero número ou entidade anômica (…) (pág 94)

17 Interpretações do Brasil Qual é a diferença entre os conceitos de Roberto DaMatta (jeitinho e você sabe com que está falando) e de Sérgio Buarque de Holanda (o homem cordial)?


Carregar ppt "Interpretações do Brasil Quanto vale ou é por quilo?"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google