A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

FATORES QUE INTERFEREM NO RESULTADO DA GESTAÇÃO Quanto maior o número de fatores inadequados, pior será o prognóstico da gestação, isto permite a classificação.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "FATORES QUE INTERFEREM NO RESULTADO DA GESTAÇÃO Quanto maior o número de fatores inadequados, pior será o prognóstico da gestação, isto permite a classificação."— Transcrição da apresentação:

1 FATORES QUE INTERFEREM NO RESULTADO DA GESTAÇÃO Quanto maior o número de fatores inadequados, pior será o prognóstico da gestação, isto permite a classificação da gestação de alto, médio ou baixo risco, conforme a quantidade e gravidade dos fatores existentes. Determinantes do peso ao nascer relacionados a contribuições maternas inalteráveis como genótipo, idade e paridade participam com 28%, enquanto as condições passíveis de modificações, relativas ao ambiente com mais de 54%.

2 FATORES QUE INTERFEREM NO RESULTADO DA GESTAÇÃO As causas clínicas mais comuns, conforme dados do Ministério da Saúde – MS, são: – Hipertensão Arterial Sistêmica - HAS ; – Diabetes Mellitus - DM ; – Cardiopatias ; – Infecção do Trato Urinário - ITU ; – Distúrbios nutricionais, incluindo anemia ; – Distúrbios tireoidianos.

3 FATORES QUE INTERFEREM NO RESULTADO DA GESTAÇÃO 1) IDADE MATERNA – Ideal para concepção entre 20 e 29 anos com melhor prognóstico e desempenho, os extremos de idade reprodutiva não são indicados – Mulher biologicamente madura = Dois anos após a menarca é considerada madura biologicamente. Entretanto, com pelo menos 5 anos pós- menarca, a gestação seguiria mais segura. Gestante adolescente – Nos primeiros anos pós-menarca, a competição nutricional entre feto e mãe = resultado negativo no final. – Pode não ter maturidade econômica, emocional e educacional para uma gestação

4 FATORES QUE INTERFEREM NO RESULTADO DA GESTAÇÃO Riscos associados à gestação na adolescência (< 19 anos): – Prematuridade, – Baixo peso ao nascer (RNBP), – Anemia, – Distúrbio hipertensivo específico da gestação (SHEG), – Complicações no parto Desproporção cefalopélvica Parto cesáreo/distócico

5 FATORES QUE INTERFEREM NO RESULTADO DA GESTAÇÃO – Essas intercorrências eram atribuídas à imaturidade biológica da adolescente, atualmente os determinantes das principais complicações da gestação na adolescência incluem: Anemia, Deficiências nutricionais/ Desnutrição, – O baixo peso » Em gestante adolescente tem que ser investigado sob dois prismas: econômico – recomendar alimentos mais densamente calóricos e baixo custo; ou anorexia de fundo emocional – atenção da psicologia

6 FATORES QUE INTERFEREM NO RESULTADO DA GESTAÇÃO – Cont. Tabagismo, Escolaridade, Instabilidade emocional, marital e familiar, Maturidade ginecológica – Intervalo entre a menarca e a gestação inferior a 2 anos = prognóstico desfavorável independentemente dos demais fatores de risco, devido ao seu próprio crescimento e à imaturidade biológica. – Embora haja a desaceleração do crescimento, os ossos não longos, como os da pelve ainda estão crescendo.

7 FATORES QUE INTERFEREM NO RESULTADO DA GESTAÇÃO – Riscos associados à gestação em mulheres > 35 anos: Aborto espontâneo no 1º T – Descolamento placentário = risco de sangramento = repouso e controle da dieta HAS crônica Distúrbio ou doença hipertensivo específico da gestação (SHEG ou DHEG) DM gestacional Placenta prévia – placenta implantada no colo uterino > risco de sangramento e infecções Anomalias congênitas, mais freqüente acima dos 40 anos, principalmente a Trissomia do 21 Altos índices de morbidade perinatal

8 FATORES QUE INTERFEREM NO RESULTADO DA GESTAÇÃO 2) PESO PRÉ-GESTACIONAL (PPG) E ESTATURA – São condicionantes ao tamanho placentário Influenciará diretamente no tamanho ao nascer – Associados a índices de morbidade neonatal – Altura inferior a 1,45m (chemin), 1,50m (accioly) e peso inferior a 45Kg Apresentam mais riscos de terem RNBP e desproporção cefelopélvica – Chance de cesárea – IMC Pré-gestacional correspondente à obesidade Maior relação com SHEG e DM

9 FATORES QUE INTERFEREM NO RESULTADO DA GESTAÇÃO 3)GANHO DE PESO GESTACIONAL – A) Desnutrição ou ganho ponderal insuficiente Menor expansão do volume plasmático – Levando a diminuição do fluxo placentário, portanto » Menor transporte de nutrientes e O2 para o feto – Menor peso e tamanho da placenta, além de menor conteúdo de ácido desoxirribonucléico (DNA) – Baixo peso ao nascer e retardo do crescimento intra - uterino (RCIU) Prejuízos no desenvolvimento neurológico fetal, deficiência imunológica, seqüelas no crescimento pós-natal, além de prejuízos na produção de enzimas e nas funções dos órgãos como rim, pulmão e fígado

10 FATORES QUE INTERFEREM NO RESULTADO DA GESTAÇÃO – B) Ganho de peso excessivo ou início da gestação com excesso de peso São fatores de risco para complicações como DM gestacional e HAS principalmente no final da gestação Desencadeia uma cascata onde os níveis elevados de glicose estimulam a produção de insulina pelo feto – Resulta em aumento indesejado da lipogênese fetal e excessivo depósito de gordura, resultando em um bebê obeso que é considerado de risco (GIG) » Taxa de mortalidade em bebês com mais de 4Kg (macrossomia fetal) é maior em comparação aos bebês com 3 a 4 Kg » Maior taxa de cesáreas

11 FATORES QUE INTERFEREM NO RESULTADO DA GESTAÇÃO 4)PARIDADE E INTERVALO INTERPARTAL – O intervalo entre partos recomendado é 24 meses Necessário para reposição das reservas maternas de nutrientes, além do tempo recomendado para aleitamento materno Intervalo inadequado está relacionado a RNBP – Primíparas (ou primigestas) Maior risco de distúrbio hipertensivo específico da gravidez (DHEG) – Grande multípara (>5 gestações) Facilidade para depósito de gordura – Quanto maior a paridade, maior o ganho ponderal 2,5Kg são adicionados ao peso corporal materno a cada gestação, tornando-se intenso o efeito cumulativo após 35 anos

12 FATORES QUE INTERFEREM NO RESULTADO DA GESTAÇÃO 5) TABAGISMO – Afeta o crescimento fetal (RCIU) – compromete em cerca de 220/250 g o peso fetal(normal g) Devido aos efeitos do monóxido de carbono e da nicotina que atravessam a placenta e – Reduzem em 10% o transporte de O2 para o feto – Nicotina ação vasoconstritora = menor perfusão – Aumenta o risco de prematuridade e mortalidade perinatal

13 FATORES QUE INTERFEREM NO RESULTADO DA GESTAÇÃO Cont. – Fumantes costumam se alimentar menos, não atendem às necessidades da gestação Os componentes oxidantes do cigarro afetam a vitamina C aumentando suas necessidades, e possivelmente de outros nutrientes como o β-caroteno, vit. B12 e B6 e Folato – Fumantes requerem 2x mais vitamina C e 3x mais folato A interrupção do vício de fumar pode gerar ansiedade, sendo em algumas situações, permitido fumar, desde que não exceda o número máximo de 5 cigarros/dia – Este consumo parece não afetar as condições de saúde materna e fetal

14 FATORES QUE INTERFEREM NO RESULTADO DA GESTAÇÃO 6) ÁLCOOL – Efeito tóxico para o feto Síndrome alcoólica fetal –SAF = incurável – Afecção dos olhos, coração, nariz, SNC (déficit cognitivo, de atenção, comportamental...), baixos boletins de Apgar, ocasionando prejuízos no crescimento » Cabeça pequena » Testa estreita e recuada » Nariz curto, voltado para cima e ponte nasal achatada » Mandíbula subdesenvolvida, queixo recuado, maxilar superior recuado ou achatado » Olhos: dobras cutâneas extras nas pálpebras, pálpebras caídas, inclinação dos olhos para baixo, olhos e/ou abertura oculares bem menores que o comum; miopia, incapacidade de focalizar (olhos errantes) » Orelhas: desiguais em posição e tamanho, orelha externa mal formada, curvada para trás » Lábios: ausência de sulco no lábio superior, superior fino e plano

15 Síndrome Alcoólica Fetal Fonte: Sociedade de Pediatria de São Paulo e Associação Parceria contra Drogas.

16 Síndrome Alcoólica Fetal

17 Síndrome Alcoólica Fetal Cérebro cérebro normal SAF

18 FATORES QUE INTERFEREM NO RESULTADO DA GESTAÇÃO 7) DROGAS ILÍCITAS – Alteração no crescimento, menor desenvolvimento e RCIU – Maconha Lipossolúvel, interfere no transporte de O2 nas hemácias, aumenta a freqüência cardíaca e a pressão arterial, com menor fluxo de sangue e perfusão placentária – RNBP e irritabilidade ao nascer – Cocaína Atravessa rapidamente a placenta, sendo detectada até 8 semanas no mecônio Ruptura de placenta Parto prematuro, com contrações descontroladas – RNBP (uso crônico o comprometimento pode ser de até 500g), RCIU, paralisia, lesão fetal e física, batimentos cardíacos anormais, síndrome de abstinência e até óbito

19 FATORES QUE INTERFEREM NO RESULTADO DA GESTAÇÃO 8) MEDICAMENTOS E RADIAÇÃO – Evitar medicamentos, ervas, salvo prescritos por médicos Ácido Acetil Salicílico (Aspirina) e Ibuprofeno (alivium, advil) – no final da gestação por favorecer sangramento excessivo durante o parto – Radiação no início da gestação, fase de diferenciação celular, pode afetar a formação fetal Obs: SESDEC/RJ – contra - indica o uso de chá de erva - doce, espinheira – santa, erva - cidreira, camomila e boldo = controverso = estudos com ratos = extratos ou óleos dessas plantas – Efeitos mais comuns relaxamento uterino e sangramentos

20 FATORES QUE INTERFEREM NO RESULTADO DA GESTAÇÃO 9) CAFEÍNA – Atravessa a placenta e causa alterações na FC e na respiração fetal – Efeitos teratogênicos em ratos – Uso excessivo RNBP/RNPT e teratogenicidade – não conclusivos – acredita- se que seriam necessárias em uma mulher de 60Kg - 10 a 14 xícaras de café/dia ou consumo diário superior a 300ml (2 a 3 xícaras médias) Não ultrapassar o consumo diário de 2 a 3 xícaras pequenas/dia (100 a 150ml) – Vitolo 4 xícaras Consumo inferior a 300mg de cafeína (180ml de café = 103mg de cafeína) – não está associado a efeitos adversos Controlar o consumo de bebidas cafeinadas – Refrigerantes, chás e chocolates

21 FATORES QUE INTERFEREM NO RESULTADO DA GESTAÇÃO 1 xícara (50 ml) de cafezinho coado = 25 mg a 50 mg 1 xícara (50 ml) de cafezinho expresso = 50 mg a 80 mg 1 xícara (80 ml) de café instantâneo = 60 mg a 70 mg 1 xícara (80 ml) de capuccino = 80 mg a 100 mg 1 xícara (180 ml) de chá coado = 30 mg a 100 mg 1 lata de refrigerante à base de cola = 30 mg a 60 mg 1 barra de 60 g de chocolate ao leite = até 50 mg seguro/cafeina/

22 FATORES QUE INTERFEREM NO RESULTADO DA GESTAÇÃO 10) EDULCORANTES ARTIFICIAIS – Sacarina Permeável à placenta e pouco excretado pelo feto, associado a tumores malignos e prejuízo no crescimento das crianças – Ciclamato Parece se relacionar com efeitos teratogênicos (lesões oculares), redução da fertilidade e menor ganho de peso fetal. – Aspartame Não desperta muita preocupação, mesmo por conta da fenilalanina representando risco de danos neurológicos fetais – Seriam necessários 600μmol/l = 1 lata de refrigerante com aspartame a cada 8 minutos

23 FATORES QUE INTERFEREM NO RESULTADO DA GESTAÇÃO Cont. – Acessulfame K Sal de potássio estrutura química semelhante à sacarina. Tem se mostrado seguro – Esteviosídeo – da planta Stévia Poder adoçante 150x maior que a sacarose. Adoçante natural não-calórico, não aprovada para uso humano pela ADA por falta de dados sobre sua segurança – Sorbitol Aumenta a excreção de minerais não essenciais, principalmente cálcio, podendo predispor à litíase renal – Sucralose Açúcar invertido, derivado da sacarose, 600x mais doce que a sacarose. É excretado pela urina sem alterações. Seguro

24 FATORES QUE INTERFEREM NO RESULTADO DA GESTAÇÃO 11) ATIVIDADE FÍSICA (AF) – Evitar exercícios aeróbicos e da alto impacto Pelo risco de descolamento e lesões = gestantes mais suscetíveis, em função de relaxamento fisiológico de seu ligamentos Evitar AF principalmente no início, pois o sobreaquecimento, mesmo que fracamente, pode estar relacionado com defeitos no desenvolvimento fetal inicial

25 FATORES QUE INTERFEREM NO RESULTADO DA GESTAÇÃO – Cont. No final da gestação, é aconselhável que se reduza a intensidade da atividade, tendo sido observado comprometimento de até 200 g no peso ao nascimento – Pode estar relacionado ao desgaste das reservas maternas, insuficiência na oferta calórica ou até mesmo com débito de O2 aumentado – podendo chegar ao menor ganho ponderal, hipóxia fetal e até mortalidade materna Melhores atividades com moderação e conforme tempo e resposta cardiovascular: – Caminhada, bicicleta e hidroginástica

26 FATORES QUE INTERFEREM NO RESULTADO DA GESTAÇÃO 12) ANEMIA E QUADROS INFECCIOSOS – Anemia durante a gestação pode induzir a partos prematuros e RNBP, além das demais conseqüências de qualquer indivíduo anêmico Corrigir o quanto antes, para que na hora do parto, não haja complicações, devido à intensa perda de sangue neste momento Contudo, hematócrito superior a 40%, deve ser identificado por poder significar expansão plasmática inadequada, favorecendo a pré - eclâmpsia – Infecções o risco de parto prematuro e mortalidade perinatal, com provável comprometimento do EN materno

27 FATORES QUE INTERFEREM NO RESULTADO DA GESTAÇÃO 13)SÍNDROME HIPERTENSIVA E DM – A hipertensão arterial materna Tem repercussão direta no fluxo sanguíneo mãe-feto, prejudicando o suprimento de nutrientes e O 2, com possibilidade de RCIU, RNBP, sofrimento fetal e altos índices de mortalidade perinatal materna – DM Tanto gestacional quanto o pré-existente podem causar danos significativos ao binômio mãe – filho, como macrossomia fetal, anomalia congênita (DM prévio - malformações cardíacas, do SNC e de músculos esqueléticos.), infecções, parto prematuro, sofrimento fetal, síndrome hipertensiva e hipoglicemia neonatal, entre outras complicações.

28 FATORES QUE INTERFEREM NO RESULTADO DA GESTAÇÃO 14) SITUAÇÃO SÓCIOECONÔMICA – Morbimortalidade materna e fetal se mostra inversamente proporcional à: Baixa renda, Menor escolaridade, Más condições de moradia-saneamento-alimentação-estilo de vida, Dificuldade de acesso aos serviços de saúde, Situação conjugal insegura, Esforço físico e carga horária excessivos, Violência doméstica = menor ganho de peso gestacional.

29 FATORES QUE INTERFEREM NO RESULTADO DA GESTAÇÃO 15) PROBLEMAS NEUROLÓGICOS – Psicose, – Desorientação, – Epilepsia, – Depressão, – Insegurança Influenciarão de forma negativa e variada o prognóstico da gravidez.

30 FATORES QUE INTERFEREM NO RESULTADO DA GESTAÇÃO 16) HISTÓRICO CLÍNICO E PROBLEMAS OBSTÉTRICOS – Problema obstétrico atual ou na gestação anterior, assim como intercorrência clínica RNBP, RCIU, mortalidade perinatal, macrossomia, aborto, malformação, RNPT, ganho ponderal inadequado, quadros hemorrágicos entre outros.


Carregar ppt "FATORES QUE INTERFEREM NO RESULTADO DA GESTAÇÃO Quanto maior o número de fatores inadequados, pior será o prognóstico da gestação, isto permite a classificação."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google