A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Diferentes modelos epistemológicos em pesquisa OLIVEIRA, Luiz Antonio de.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Diferentes modelos epistemológicos em pesquisa OLIVEIRA, Luiz Antonio de."— Transcrição da apresentação:

1 Diferentes modelos epistemológicos em pesquisa OLIVEIRA, Luiz Antonio de.

2 Pesquisar: sentido social, histórico e político.  Para quem?  Por quê?  De qual lados nos posicionamos?

3 Métodos de investigação Positivista; Fenomenológico; Materialismo histórico dialético.

4 Os modelos balizadores da pesquisa vinculam- se à hegemonia do sistema capitalista (a partir do século XVIII).  Positivismo: justificação da sociedade capitalista e sua expressão política (liberalismo e neoliberalismo) e ao capital;  Materialismo histórico dialético: projeto de superação das contradições pelo acirramento das contradições sociais.

5 Positivismo: Gestado em EMILE DURKHEIM (1958 – 1917): contribuiu para a expansão do capital, repressão e divisão social da força de trabalho.  Conhecimento = poder;  Método das ciências naturais transportado para ciências sociais;  Sociedade = funcionamento harmonioso;  Dissimulação dos conflitos e contradições;  Fatos sociais = coisas (coerção, exteriores, e gerais);  Cientista = neutralidade.

6 Concepção de homem no positivismo:  abstrato;  A-histórico;  Não valoriza a subjetividade em nome da racionalidade e do cientificismo

7 Fenomenológico:  Edmund Husserl (1859 – 1938);  A fenomenologia (maior peso no sujeito) inverte o peso na relação sujeito-objeto em relação ao positivismo (maior peso no objeto);  Algo de comum: as pré-noções precisam ser abandonadas.

8 Conceitos básicos da fenomenologia:  Atitude natural: percepção imediata, consciência ingênua, saber espontâneo, senso comum, sem fundamentação e desarticulado;  Explicações enganadoras (aparências) sem preocupações com a ética (ciência empírica fechada em si mesma);  Divórcio entre ciência e mundo; ciência e realidade; ciência e homem.

9 Conceitos básicos da fenomenologia:  Husserl: sistematização de um método para as ciências humanas;  Superar o reducionismo racionalista e empirista/positivista;  Ciências empíricas (trabalho com coisas e fatos) X ciências eidéticas (trabalho com essências);  Atitude fenomenológica: criticidade, ir às origens pela intuição, objeto constituído na consciência; resgate do sujeito na reflexão sobre a coisa/fato.

10 Conceitos básicos da fenomenologia:  Rigor: apreensão crítica da realidade, com superação dos pré-conceitos e conclusões apressadas;  Consciência: fonte de intencionalidades (cognitivas, afetivas, práticas);  Homem –mundo: não podem ser dicotomizados(racionalismo/empirismo)

11 Perspectiva básica: o sujeito descreve e não explica o fenômeno (apreensão pelos sentidos de significados que expressam a estrutura e permitem novas interpretações); A perspectiva define o método. Diferente do positivismo em que o método define a perspectiva (a priori)

12 Pesquisa positivista: formula leis gerais, analisa dados quantitativos e busca objetividade; Pesquisa fenomenológica: analisa dados qualitativos; pressuposto situacional (mas desvincula das condições materiais da produção, das relações sociais e históricas). A realidade é idealizada e subjetivada.

13 MATERIALISMO HISTÓRICO DIALÉTICO:  Marx (1818 – 1883).  Preocupação: banalização e simplificação da aplicação do método.  Críticas (década de 1970 -1980):  bases do pensamento humanista tradicional e moderno;  Positivismo;  Funcionalismo;  Visões estruturais-reprodutivistas da educação

14 Materialismo histórico dialético:  Equilíbrio na relação sujeito – objeto;  Não dissociação teoria – prática;  Busca da transformação do conhecimento e das realidade de forma dialética;  Definição do lugar e da perspectiva política de forma clara.

15 CATEGORIAS do materialismo histórico dialético:  totalidade;  Contradição;  Mediação;  Alienação;  Práxis;

16 Considerações a postura pesquisador:  Admissão da realidade objetiva (independe do pensamento);  Apreensão subjetiva da realidade objetiva;  Considerações: o plano histórico; o plano da realidade; a trama das relações contraditórias;  A postura crítica antecede o método;  Pesquisador: revelar a estruturação/o desenvolvimento/a transformação dos fenômenos sociais;  Método = mediador no processo do conhecimento;  Reflexão teórica em função da ação transformadora (ação refletida)

17 Conhecimento da realidade:  Ponto de partida: a realidade marcada pelas contradições/conflitos/antagonismos/movime nto;  Superação das primeiras impressões dos fatos empíricos (fenômenos) na busca do essencial (leis fundamentais de determinado fenômeno);  Ponto de chegada: o concreto pensado.


Carregar ppt "Diferentes modelos epistemológicos em pesquisa OLIVEIRA, Luiz Antonio de."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google