A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Seminário O Papel da Biblioteca Universitária no Planejamento e Implantação de programas de Educação a Distância São Leopoldo, RGS Palestra Educação a.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Seminário O Papel da Biblioteca Universitária no Planejamento e Implantação de programas de Educação a Distância São Leopoldo, RGS Palestra Educação a."— Transcrição da apresentação:

1 Seminário O Papel da Biblioteca Universitária no Planejamento e Implantação de programas de Educação a Distância São Leopoldo, RGS Palestra Educação a distância e serviços

2 Serviços bibliotecários e educação a distância: como tornar a biblioteca participante do curso? Suzana Pinheiro Machado Mueller Universidade de Brasília

3 3 Pressupostos O acesso a material de leitura e serviços bibliotecários em geral deve ser visto como parte inerente dos cursos a distância e portanto item obrigatório no planejamento e desenvolvimento dos programas de ensino. Material de leitura inclui tanto a bibliografia mínima e recomendada quanto a bibliografia complementar para leitura independente

4 4 Um pouco do histórico Origens: final do século XVIII, Desenvolvimento significativo: a partir de meados do século XIX. Primeiro, os correios eram o meio de comunicação (por isso mesmo eram chamados curso por correspondência). Ao longo de sua trajetória, foram incorporando as diversas tecnologias de comunicação, à medida que essas se tornavam disponíveis. (fonte NUNES, 2005)[1]. )[1]

5 5 A incorporação de tecnologias pelos cursos, na medida em essas tecnologias iam se tornando disponíveis, foi abrindo espaços e criando oportunidades para serviços típicos de apoio bibliotecário. Novos espaços nem sempre foram ocupados por bibliotecas.

6 6 Open University (Gra-Bretanha) Exemplo de preocupação com o suprimento de material bibliográfico como parte integrante do próprio curso, ações que envolvem publicação, convênios e acordos, parte integrante e central do planejamento do curso,

7 7 Cursos a distância no Brasil. aqui também foram pioneiros os cursos por correspondência, 1939, Instituto Rádio­ Monitor. 1941, Instituto Universal Brasileiro - IUB, IUB oferecia cursos técnicos, tais como técnico de rádio, mecânica, costura e outros desse tipo.

8 8 Cursos a distância no Brasil. Depois dos cursos por correspondência, desenvolveram-se outros cursos usando o rádio e a televisão. O salto em número e abrangência foi dado com o desenvolvimento das tecnologias de comunicação por meio de redes eletrônicas. Até recentemente, os cursos eram de natureza não formal ou de nível não universitário.

9 9 A grande novidade, introduzida na década de 90, é a possibilidade da obtenção de grau universitário – nível de graduação, reconhecido pelo MEC. Mesmo valor dos cursos presenciais tradicionais. Novas exigências e obrigações para os organizadores e patrocinadores dos cursos.

10 10 Não é possível oferecer um curso formal com qualidade se não estiver previsto acesso à literatura de apoio. E este é o campo de ação da biblioteca.

11 11 A questão do acesso à literatura de apoio para os cursos a distância, portanto, não diz respeito apenas às bibliotecas e aos bibliotecários, mas é responsabilidade da instituição que oferece o curso.

12 12 Serviços bibliotecários para cursos a distância e a legislação brasileira. Ainda não há legislação específica e detalhada. Os textos preliminares escritos por educadores e legisladores fazem apenas referências vagas à necessidade de acesso a materiais de leitura e serviços. Pode-se inferir a recomendações sobre a oferta de serviços bibliotecários. Não há nenhuma norma específica.

13 13 Por exemplo: o aluno deve ter acesso a...livros -texto, cadernos de atividades, leituras complementares, roteiros, obras de referência, CD Rom, Web-sites, vídeos, ou seja, um conjunto - impresso e/ou disponível na rede - que se articula com outras tecnologias de comunicação e informação para garantir flexibilidade e diversidade. Relatório elaborado pela Comissão Assessora para Educação Superior a Distância (MEC), publicado em 2002 (BRASIL. MEC. 2002)[i],[i] [i] BRASIL. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO. SECRETARIA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR. Comissão Assessora para Educação Superior a Distância. (Portaria MEC nº. 335, de 6 de fevereiro de2002). Relatório. Agosto de Disponível em acesso em 25 de maio de 2005.[i]http://www.mec.gov.br/sesu/ftp/EAD.pdf

14 14 No mesmo documento: Fique-se atento ao fato de que um curso a distância não exime a instituição de dispor de centros de documentação e informação ou midiatecas (que articulam bibliotecas, videotecas, audiotecas, hemerotecas e infotecas etc.) para prover suporte a alunos e professores. Relatório elaborado pela Comissão Assessora para Educação Superior a Distância (MEC), publicado em 2002 (BRASIL. MEC. 2002)[i],[i] [i] BRASIL. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO. SECRETARIA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR. Comissão[i]

15 15 Texto de minuta de Decreto que regulamenta a educação à distância Art A avaliação institucional e as avaliações de programas e cursos superiores a distância, cuja realização deverá ser efetuada pelo Instituto Nacional de Pesquisas e Estudos Educacionais Anísio Teixeira - INEP - de forma prévia ao credenciamento e recredenciamento de Instituições de Ensino Superior e ao reconhecimento de programas e cursos obedecerá aos mesmos critérios e procedimentos estipulados para os cursos presenciais, respeitadas as normas e procedimentos normativos específicos aplicáveis à educação superior à distância. Fonte: [i] BRASIL. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO. SECRETARIA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR. Comissão Assessora para Educação Superior a Distância. (Portaria MEC nº. 335, de 6 de fevereiro de2002). Relatório. Agosto de Disponível em acesso em 25 de maio de [i]http://www.mec.gov.br/sesu/ftp/EAD.pdf[i]http://www.mec.gov.br/sesu/ftp/EAD.pdf

16 16 XVIII FÓRUM NACIONAL DE PRÓ-REITORES DE ENSINO DE GRADUAÇÃO, ForGrad. Grupo de Trabalho Ead no Ensino Superior GTEADES/MEC/SESu). O material de apoio online pode estar disposto em uma Biblioteca Digital (periódicos, livros etc.)/Virtual (sites, apresentações etc) cujos materiais estão armazenamentos em uma base de dados. Em especial, no caso da Biblioteca Digital deve ser discutida a solução institucional mais adequada para acesso ao acervo, ou seja, tunelamento – plataforma cliente- servidor, no qual se possa simular um túnel de acesso ao servidor onde está a base de dados – ou tornar-se um provedor de Internet, por exemplo. BRASIL.MEC/SESu. Grupo de Trabalho EAD no ENSINO SUPERIOR GTEADES/ Documento de Recomendações. Açoes Estratégicas em Educação Superior a Distância em Âmbito Nacional. Brasília, 28 de janeiro de (Disponível em acessado em 29 de maio de 2005)

17 Como inserir a biblioteca e os serviços bibliotecários no planejamento de cursos a distância?

18 18 Para identificar o lugar e as possibilidades da biblioteca nesse processo: Entender o processo de criação e elaboração do programa de ensino. Identificar os atores envolvidos Como esses atores se relacionam entre si.

19 19 Os atores do processo A Instituição patrocinadora do curso: –universidade ou um departamento desta universidade, por exemplo. – representada pela autoridade que aprova o curso e as verbas para o seu custeio. –O coordenador ou responsável acadêmico pelo curso também pode ser considerado um representante da instituição.

20 20 Os atores do processo Os professores responsáveis pelos conteúdos. –O material didático, incluindo programa, conteúdos, calendário de atividades e decisões sobre formas de avaliação e metodologias de ensino são em geral desenvolvidos por um grupo de especialistas ou professores, às vezes chamados de conteudistas.

21 21 Os atores do processo Equipe técnica em design e informática. –Os conteudistas, em geral, não são os responsáveis pela conversão do material didático que preparam em formato apropriado a cursos a distância. Isto é tarefa de um técnico ou uma equipe técnica. Essas equipes podem incluir vários perfis de profissionais, de acordo com o desenho do curso.

22 22 Os atores do processo Os alunos dos cursos.

23 23 Designer: responsável pela preparação do material e condições de acesso e comunicação entre professor e aluno Aluno: deve ter acesso aos conteúdos, serviços bibliotecários, canais de comunicação com professor e biblioteca Professor/ Conteudista: Responsável pelos programas de ensino e conteúdos Entidade Responsável pelo Curso

24 24 Comunicação entre os grupos Durante todo o planejamento e vigência do curso, os diferentes grupos de atores se comunicam de maneira a criar condições para que o curso se estruture e desenvolva. O ritmo e intensidade de comunicações variam de acordo com a fase do processo.

25 25 Designer: responsável pela preparação do material e condições de acesso e comunicação entre professor e aluno Aluno: deve ter acesso aos conteúdos, serviços bibliotecários, canais de comunicação com professor e biblioteca Professor/ Conteudista: Responsável pelos programas de ensino e conteúdos Entidade Responsável pelo Curso

26 26 Inserção da biblioteca A biblioteca deve estabelecer comunicação com cada grupo de atores, em cada fase do processo, desde o planejamento, durante a vigência e na fase de avaliação do curso, de maneira a se capacitar para a prestação de serviços. Potencialmente, diferentes serviços podem ser oferecidos a cada grupo de atores, nas diversas fases dos cursos.

27 27 Designer: responsável pela preparação do material e condições de acesso e comunicação entre professor e aluno Aluno: deve ter acesso aos conteúdos, serviços bibliotecários, canais de comunicação com professor e biblioteca Professor/ Conteudista: Responsável pelos programas de ensino e conteúdos Entidade Responsável pelo Curso Biblioteca: responsável por serviços bibliotecários ao professor e aluno

28 28 Designer: responsável pela preparação do material e condições de acesso e comunicação entre professor e aluno Aluno: deve ter acesso aos conteúdos, serviços bibliotecários, canais de comunicação com professor e biblioteca Professor/ Conteudista: Responsável pelos programas de ensino e conteúdos Entidade Responsável pelo Curso Biblioteca: responsável por serviços bibliotecários ao professor e aluno

29 29 Canais de comunicação da biblioteca Com a Entidade Responsável metas que precisam ser conquistadas: na fase preliminar ao planejamento do curso: –o apoio à sua pretensão de participar do processo; participação nas reuniões de planejamento como parceira igual aos demais atores. na fase de planejamento: –tentar assegurar que verbas suficientes sejam alocadas para tornar seus serviços viáveis; durante todo o processo: – é preciso conquistar a confiança e fortalecer posição para obter respaldo para ações futuras ( e gastos) que se tornem necessárias.

30 30 Designer: responsável pela preparação do material e condições de acesso e comunicação entre professor e aluno Aluno: deve ter acesso aos conteúdos, serviços bibliotecários, canais de comunicação com professor e biblioteca Professor/ Conteudista: Responsável pelos programas de ensino e conteúdos Entidade Responsável pelo Curso Biblioteca: responsável por serviços bibliotecários ao professor e aluno

31 31 Canais de comunicação da biblioteca Com a equipe de professores: metas que precisam ser conquistadas: – na fase de elaboração dos conteúdos : inclusão da biblioteca como mediador para acesso ao material de leitura obrigatória e complementar.

32 32 Canais de comunicação da biblioteca A biblioteca também deve oferecer serviços bibliotecários aos próprios professores: apoio para a identificação de material pertinente. O objetivo a ser atingido não é diferente daqueles que se pretende em cursos presenciais. Além do serviço propriamente dito, deve-se pretender também conquistar a confiança do professor, mostrando a variedade e alcance dos serviços bibliotecários e a eficiência dos serviços.

33 33 Designer: responsável pela preparação do material e condições de acesso e comunicação entre professor e aluno Aluno: deve ter acesso aos conteúdos, serviços bibliotecários, canais de comunicação com professor e biblioteca Professor/ Conteudista: Responsável pelos programas de ensino e conteúdos Entidade Responsável pelo Curso Biblioteca: responsável por serviços bibliotecários ao professor e aluno

34 34 Canais de comunicação da biblioteca com a equipe técnica Meta : –operacionalizar a interação entre bibliotecários e alunos para disponibilizar os serviços bibliotecários, –tais como: acesso aos materiais serviços de referência e treinamento no uso de fontes de informação digitais.

35 35 É preciso que os serviços bibliotecários sejam incluídos como parte integrante dos cursos já nas fases de planejamento e design do curso, e mais tarde, na produção e aplicação.

36 36 Canais de comunicação da biblioteca com os alunos do curso META: – oferecimento de serviços bibliotecários –A gama de serviços que podem ser oferecidos pelas bibliotecas universitárias em apoio aos cursos a distância precisa ser identificada a avaliada pela biblioteca segundo critérios de adequação e viabilidade, tendo como parâmetros a natureza dos cursos, nível dos alunos, conteúdos programáticos, custos e possibilidades tecnológicas.

37 37 Designer: responsável pela preparação do material e condições de acesso e comunicação entre professor e aluno Aluno: deve ter acesso aos conteúdos, serviços bibliotecários, canais de comunicação com professor e biblioteca Professor/ Conteudista: Responsável pelos programas de ensino e conteúdos Entidade Responsável pelo Curso Biblioteca: responsável por serviços bibliotecários ao professor e aluno

38 38 A avaliação dos serviços oferecidos Dois momentos da avaliação podem ser considerados: durante a ocorrência e após o término do curso.

39 39 Serviços mencionados em 1998 informações via www (www based information gateway); serviços de empréstimo via correios; serviço de entrega de documentos; linha telefônica e para ajuda via profissional especialmente alocados para esse fim; possibilidades de fazer busca na literatura por acesso remoto; serviço de mediação para negociar acesso a outras bibliotecas acadêmicas (presenciais); programas específicos para treinamento de usuários (conforme perfil do usuário)

40 40 Lista de serviços colhidos em sites Página específica para os cursos a distância mantidos pela universidade Bibliotecário especialmente designado para atender alunos de cursos a distância, por meio de Acesso a base de dados, revistas eletrônicas, material de reserva selecionado pelos professores; Lista de material na reserva (documentos da web selecionados pelo professor, com seus links) Catálogo online da biblioteca e outros catálogos (como catálogo de teses e dissertações ) Empréstimo entre bibliotecas, Serviço de respostas para referência Serviço de ajuda em geral, por exemplo, como conseguir livros, revistas etc.

41 41 Em resumo: busca de apoio da autoridade maior; conquista de espaço mediante canais de comunicação com cada ator do processo; participação da biblioteca em cada momento do planejamento e aplicação; busca constante de alternativas melhores e menos custosas; avaliação constante dos serviços.


Carregar ppt "Seminário O Papel da Biblioteca Universitária no Planejamento e Implantação de programas de Educação a Distância São Leopoldo, RGS Palestra Educação a."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google