A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

ORGANIZAÇÃO DOS SERVIÇOS DE SAÚDE ` 1.ORGANIZAÇÃO - RAZÃO ORGANIZAÇÃO – coletividade instituída com objetivos definidos como: produção e distribuição de.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "ORGANIZAÇÃO DOS SERVIÇOS DE SAÚDE ` 1.ORGANIZAÇÃO - RAZÃO ORGANIZAÇÃO – coletividade instituída com objetivos definidos como: produção e distribuição de."— Transcrição da apresentação:

1 ORGANIZAÇÃO DOS SERVIÇOS DE SAÚDE ` 1.ORGANIZAÇÃO - RAZÃO ORGANIZAÇÃO – coletividade instituída com objetivos definidos como: produção e distribuição de bens e serviços e formação de homens – Lapassade (1984),

2 HEGEL – supera os conflitos e a subjetividade do Homem (egoísmo). Maturidade da raça humana. WEBER – burocracia como empresa da racionalidade integral da produção e da vida social MARX – burocracia deixa de existir quando acaba o Estado. Organização da sociedade civil FUNCIONALISMO – desconhecimento dos conflitos de classe. Reconhecimento de obstáculos institucionais ORGANIZAÇÃO – tem como objetivo a superação dos obstáculos institucionais desenhando comportamentos organizacionais adequados para seus agentes

3 2. ORGANIZAÇÃO - AÇÃO DOS HOMENS POLÍTICA DEMOCRÁTICA – é distribuição de poder na sociedade. ORGANIZAÇÕES – são cristalizações das formas de poder INSTITUIÇÕES – são organizações formalizadas

4 a)A ORGANIZAÇÃO COMO SISTEMA DE DECISÃO As formas de poder (assim como a política) dependem de características dos sistemas de decisões Os espaços de decisão – sala ou pessoas As relações - quem toma as decisões, quem obedece Os procedimentos – formais ou informais

5 ORGANIZAÇÃO RESULTADOS 1 DEMANDA 3 ATOS INICIAIS ATO INTERMEDIÁRIO 1 CADEIA ATO INTERMEDIÁRIO 2 DE ATO INTERMEDIÁRIO 3 DECISÕES ATO INTERMEDIÁRIO

6 b) AS ORGANIZAÇÕES COMO DIMENSÕES DA INTERAÇÃO ENTRE OS SERES HUMANOS SOCIEDADE Instituições Organizações Grupos Indivíduos

7 AS ORGANIZAÇÕES MATERIALIZAM AS INSTITUIÇÕES OS ESTABELECIMENTOS INTEGRAM AS ORGANIZAÇÕES OS EQUIPAMENTOS MOVEM OS ESTABELECIMENTOS SUJEITOS E PRÁTICAS

8 c) A ORGANIZAÇÃO COMO ESPAÇO DE SUJEITOS E DE REALIZAÇÃO DE PRÁTICAS. FOUCAULT – ORGANIZAÇÕES COMO ESPAÇOS DE CONTROLE E VIGILÂNCIA – CORPORIFICAÇÃO DO PODER PODER NÃO É UMA COISA QUE SE APROPIE. PODER SÓ SE REALIZA NAS RELAÇÕES MÁRIO TESTA – AS ORGANIZAÇÕES COMO ESPAÇOS DE MOVIMENTO DOS ATORES MANIPULANDO OS RECURSOS DE PODER

9 POSTULADO DE COERÊNCIA DE MÁRIO TESTA Papel do estado Teoria Propósito Método De Governo Organização História

10 PROPÓSITOS: a) Propósito permanente de legitimação b) Propósito de crescimento – aumento da produtividade c) Propósito de facilitação das condições que levam à transformação da situação atual MÉTODO Depende do quadro teórico que explica a especificidade da questão/problema/demanda ORGANIZAÇÃO Adaptabilidade Funcionabilidade Labilidade organizacional

11 GASTÃO WAGNER – COLETIVOS SOCIAIS – LUGARES E TEMPOS CONSTRUÍDOS CONJUNTAMENTE ATRAVÉS DOS QUAIS AS EQUIPES PODEM INTERFERIR NOS PROECSSOS PRODUTIVOS NECESSIDADE VONTADES PROCESSO PRODUTO DESEJOS ORGANIZAÇÃO DO PROCESSO DE PRODUÇÃO

12 IDENTIDADE Adesão aos princípios, posições dos líderes, projetos individuais, coerência. Missão da organização. Consciência social. Aderência INDIVIDUALIDADEVALORES Não ocupa espaço, não depende do tempo, não é sensível ou racional RELAÇÕES Pessoa/pessoa, pessoas/ambiente, pessoas/usuários – expectativas, decepções, prestígio, poder, ciúmes SENSIBILIDADEPONDERAÇÃOARTEEFICÁCIA Não é visível, não é lógico, não é racional. É sensível, sutil e não pode ser controlado PROCESSOS Fluxos que geram uma ação: material, equipamentos, informações RECURSOS Financeiros, tecnológicos INTELIGÊNCIARACIOCÍNIOCONHECIMENTOEFICIÊNCIA Não ocupa espaço, depende do tempo, possui fluxos racionais, lógicos e calculados Ocupa espaço físico, tem um corpo material, é mensurável e palpável 4) ORGANIZAÇÃO E MUDANÇA DIMENSÕES RECURSOS CARACTERÍSTICAS

13 5) INTERVENÇÕES PARA MUDANÇA SITUAÇÃO A SITUAÇÃO B INTERVENÇÃO INSTITUÍDO INSTITUINTE PROCESSO DE INTERVENÇÃO

14 6) CONDIÇÕES PARA MUDANÇA a) Momento em que a mudança é apresentada b) Conteúdo da proposta da mudança c) Comportamento dos atores envolvidos

15 6) MÉTODO PAIDÉIA – formação integral do Ser Humano Método para analisar e lidar com a produção de coisas e homens Pensa o trabalho como produção de bens, serviços, Sujeitos e Coletivos Considera o trabalho como meio para assegurar sustento material e substrato para a formação das pessoas e de suas redes de relação. Método de co-gestão

16 O exercício de co-gestão compreende 3 funções: clássica função de administrar e planejar o processo de trabalho objetivando a produção de valores de uso função política de alterar as relações de poder e instituir a democracia nas instituições função pedagógica e terapêutica

17 7) ESTRATÉGIAS DE INTERVENÇÃO – EIXOS DE INTERVENÇÃO 1º EIXO – Revela as ambigüidades da gestão científica neutra. Deixa às claras o caráter anti-taylor do método. Racionalidade da produção Produção em série Aceita a cultura organizacional Seleção e treinamento com base no caráter e personalidade das Pessoas Autonomia flexível Predomina a disciplina e o controle Substituição do desejo do trabalhador por objetivos e normas relativas a um trabalho estranho Concentração de poder e seleção da comunicação com o ambiente externo Limitam a autonomia do trabalhador e cria novas subjetividades Flexibilização para ampliar a rede de dominação CARACTERÍSTICAS TAYLORISTAS CARACTERÍSTICAS TAYLORISTASAMBIGUIDADES

18 2º EIXO – EVIDENCIA AS POSSIBILIDADES DE MUDAR A ORGANIZAÇÃO DIZ RESPEITO À CONSTRUÇÃO DE ESPAÇOS COLETIVOS E A CONSTITUIÇÃO DE SUJEITOS COM CAPACIDADE DE ANÁLISE E DE INTERVENÇÃO COMO ESTRATÉGIA PARA A DEMOCRACIA INSTITUCIONAL INSTITUIR A DEMOCRACIA – depende da capacidade de se constituírem espaços de poder compartilhado Ter acesso às informações Tomar parte nas discussões Participar da tomada de decisões ESPAÇOS COLETIVOS (ORGANIZAÇÕES) ONDE SE ANALISAM PROBLEMAS E SE TOMAM AS DECISÕES CAPACIDADE DE GOVERNO DE DIREÇÃO

19 3º EIXO: RECONSTRUÇÃO CONCEITUAL E PRÁTICA DO TRABALHO a) OS VALORES DO TRABALHO Valor de uso – necessidades Valor de troca – consumo de mercadorias Valor intrínseco para a reprodução do trabalhador b) ARTICULAÇÃO TRABALHO E DESEJO Sujeito Trabalho Obra Trabalho – é sobrevivência É produção da Obra Capitalismo: trabalho é produção de mais-valia É esforço Humano


Carregar ppt "ORGANIZAÇÃO DOS SERVIÇOS DE SAÚDE ` 1.ORGANIZAÇÃO - RAZÃO ORGANIZAÇÃO – coletividade instituída com objetivos definidos como: produção e distribuição de."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google